04 de dezembro de 2018 em Saúde

Prefeito Roberto Cláudio entrega requalificação do Centro de Atenção Psicossocial Geral da Regional IV

Equipamento, instalado no bairro Jardim América, recebeu intervenções infraestruturais


várias pessoas em pé, posando para a foto
Durante a solenidade, o Prefeito reforçou o compromisso da gestão de entregar, até 2020, novos equipamentos similares, incluindo um novo Caps Infantil na Regional V
O prefeito Roberto Cláudio entregou, nesta segunda-feira (03/12), a requalificação do Centro de Atenção Psicossocial (Caps Geral) da Regional IV. O equipamento, instalado no bairro Jardim América, recebeu, intervenções elétricas e hidráulicas. A iniciativa beneficia cerca de 4 mil pacientes da unidade e fortalece as políticas públicas direcionadas à Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Fortaleza.

O ambiente, composto por salas de acolhimento, consultórios, espaço de convivência e auditório, foi contemplado, ainda, com telhamento, pintura e readequação da ambiência. “A situação deste CAPS estava precária e, hoje, estamos devolvendo este equipamento reformado, adaptado e informatizado para atender bem à população. O nosso Plano de Saúde Mental envolve reestruturar fisicamente as unidades, ajustar o estoque de medicamentos e garantir, por meio de concurso público inédito, equipes completas e permanentes, compostas por mais de 130 profissionais, que serão empossados no primeiro semestre de 2019”, declarou o Prefeito, acrescentando o compromisso da gestão de entregar, até 2020, novos equipamentos similares, incluindo um novo Caps Infantil na Regional V.

Durante a solenidade, da qual participaram a secretária Municipal da Saúde, Joana Maciel, e o titular da Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), Eron Moreira, a população avaliou positivamente a transformação pela qual passou o local. Presente na ocasião, Maria Alves, paciente da unidade, aprovou as intervenções. “Estou feliz com as mudanças. Sempre fui bem atendida. Aprovei. Vamos zelar para manter este lugar lindo e arrumado”, disse.

Perfil de atendimento

Com perfil de atendimento direcionado a pessoas com transtornos mentais moderados e graves, o Caps Geral da Regional IV realiza acolhimentos, avaliações, atendimentos individuais e em grupo, visitas domiciliares e orientações às famílias.

O equipamento conta com uma equipe multiprofissional completa, formada por médico, psicólogo, enfermeiro, terapeuta ocupacional, técnico de enfermagem, assistente social, dentre outros profissionais que auxiliam o acompanhamento dos pacientes.

A gerente da Célula de Atenção à Saúde Mental da SMS, Aline Gouveia, destacou a importância do investimento da Prefeitura na RAPS. “A Prefeitura trabalha para promover a reinserção social das pessoas que vivem à margem da sociedade, legitimando sempre o novo modelo de atenção à saúde e a implementação de uma rede de serviços abertos e comunitários, substitutivos ao modelo hospitalocêntrico. A iniciativa tem como principal objetivo a construção de uma sociedade justa e igualitária, pautada em valores que afirmem direitos e a dignidade dos indivíduos com os mais variados tipos de transtornos mentais e dependência química”, apontou.

Melhorias multissetoriais

A reforma do Caps Geral da Regional IV reforça os investimentos multissetoriais realizados pela Prefeitura de Fortaleza ao longo da atual gestão. A exemplo da política de distribuição dos 84 medicamentos prioritários da atenção primária, estrategicamente disponíveis nas Centrais de Medicamentos de Fortaleza localizadas nos terminais de ônibus, a Rede de Atenção Psicossocial deverá ser contemplada com proposta similar.

“Nossa equipe técnica definiu 24 medicamentos prioritários, aqueles que tratam as principais doenças, como as esquizofrenias, e já contratamos farmacêuticos para atuar nas Centrais de Medicamentos. A nossa expectativa é de que, até fevereiro de 2019, esse programa esteja implantado e a população tenha acesso aos medicamentos dos quais necessita, com o devido acompanhamento profissional”, esclareceu a titular da Secretaria da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, adiantando que, ao longo de 2019, outros dois CAPS serão entregues pela Prefeitura e funcionarão nas Regionais I e II.

Saiba mais

A Rede de Atenção Psicossocial do Município de Fortaleza (RAPS) dispõe de seis CAPS gerais, sete CAPS álcool e drogas, dois CAPS infantis e Unidades de Acolhimentos, além de residências terapêuticas.

Prefeito Roberto Cláudio entrega requalificação do Centro de Atenção Psicossocial Geral da Regional IV

Equipamento, instalado no bairro Jardim América, recebeu intervenções infraestruturais

várias pessoas em pé, posando para a foto
Durante a solenidade, o Prefeito reforçou o compromisso da gestão de entregar, até 2020, novos equipamentos similares, incluindo um novo Caps Infantil na Regional V
O prefeito Roberto Cláudio entregou, nesta segunda-feira (03/12), a requalificação do Centro de Atenção Psicossocial (Caps Geral) da Regional IV. O equipamento, instalado no bairro Jardim América, recebeu, intervenções elétricas e hidráulicas. A iniciativa beneficia cerca de 4 mil pacientes da unidade e fortalece as políticas públicas direcionadas à Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Fortaleza.

O ambiente, composto por salas de acolhimento, consultórios, espaço de convivência e auditório, foi contemplado, ainda, com telhamento, pintura e readequação da ambiência. “A situação deste CAPS estava precária e, hoje, estamos devolvendo este equipamento reformado, adaptado e informatizado para atender bem à população. O nosso Plano de Saúde Mental envolve reestruturar fisicamente as unidades, ajustar o estoque de medicamentos e garantir, por meio de concurso público inédito, equipes completas e permanentes, compostas por mais de 130 profissionais, que serão empossados no primeiro semestre de 2019”, declarou o Prefeito, acrescentando o compromisso da gestão de entregar, até 2020, novos equipamentos similares, incluindo um novo Caps Infantil na Regional V.

Durante a solenidade, da qual participaram a secretária Municipal da Saúde, Joana Maciel, e o titular da Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), Eron Moreira, a população avaliou positivamente a transformação pela qual passou o local. Presente na ocasião, Maria Alves, paciente da unidade, aprovou as intervenções. “Estou feliz com as mudanças. Sempre fui bem atendida. Aprovei. Vamos zelar para manter este lugar lindo e arrumado”, disse.

Perfil de atendimento

Com perfil de atendimento direcionado a pessoas com transtornos mentais moderados e graves, o Caps Geral da Regional IV realiza acolhimentos, avaliações, atendimentos individuais e em grupo, visitas domiciliares e orientações às famílias.

O equipamento conta com uma equipe multiprofissional completa, formada por médico, psicólogo, enfermeiro, terapeuta ocupacional, técnico de enfermagem, assistente social, dentre outros profissionais que auxiliam o acompanhamento dos pacientes.

A gerente da Célula de Atenção à Saúde Mental da SMS, Aline Gouveia, destacou a importância do investimento da Prefeitura na RAPS. “A Prefeitura trabalha para promover a reinserção social das pessoas que vivem à margem da sociedade, legitimando sempre o novo modelo de atenção à saúde e a implementação de uma rede de serviços abertos e comunitários, substitutivos ao modelo hospitalocêntrico. A iniciativa tem como principal objetivo a construção de uma sociedade justa e igualitária, pautada em valores que afirmem direitos e a dignidade dos indivíduos com os mais variados tipos de transtornos mentais e dependência química”, apontou.

Melhorias multissetoriais

A reforma do Caps Geral da Regional IV reforça os investimentos multissetoriais realizados pela Prefeitura de Fortaleza ao longo da atual gestão. A exemplo da política de distribuição dos 84 medicamentos prioritários da atenção primária, estrategicamente disponíveis nas Centrais de Medicamentos de Fortaleza localizadas nos terminais de ônibus, a Rede de Atenção Psicossocial deverá ser contemplada com proposta similar.

“Nossa equipe técnica definiu 24 medicamentos prioritários, aqueles que tratam as principais doenças, como as esquizofrenias, e já contratamos farmacêuticos para atuar nas Centrais de Medicamentos. A nossa expectativa é de que, até fevereiro de 2019, esse programa esteja implantado e a população tenha acesso aos medicamentos dos quais necessita, com o devido acompanhamento profissional”, esclareceu a titular da Secretaria da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, adiantando que, ao longo de 2019, outros dois CAPS serão entregues pela Prefeitura e funcionarão nas Regionais I e II.

Saiba mais

A Rede de Atenção Psicossocial do Município de Fortaleza (RAPS) dispõe de seis CAPS gerais, sete CAPS álcool e drogas, dois CAPS infantis e Unidades de Acolhimentos, além de residências terapêuticas.