Central
Para ter acesso ao medicamento, o paciente deve ser encaminhado pelo posto de Saúde (Foto: Thiago Gaspar)

O prefeito Roberto Cláudio inaugurou nesta segunda-feira (01/04), no Terminal de Messejana, o novo sistema de distribuição de medicamentos nos terminais de Fortaleza. Agora, além dos 84 itens da Atenção Primária, 34 medicamentos da área da saúde mental também passam a ser distribuídos pelas centrais.

Com a ampliação, a mesma logística de distribuição de medicamentos dos postos de saúde da Capital será replicada para atender pacientes dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps). A Prefeitura trabalha para assegurar o estoque desses 34 medicamentos nos próprios Caps; caso ocorra alguma falta eventual, o usuário será encaminhado e orientado para recebê-lo na Central de Distribuição de Medicamentos localizada no terminal de ônibus de sua preferência. O medicamento ficará reservado para o paciente por um período de dois dias úteis.

“Essa iniciativa é uma evolução do processo que iniciamos ao regularizar o estoque mínimo de medicamentos da atenção primária. A Rede de Atendimento Psicossocial atende 25 mil pessoas por mês e em muitos casos, são pacientes que fazem uso contínuo dos remédios e que precisam de estabilidade no tratamento”, avaliou o prefeito Roberto Cláudio.

Para ter acesso ao medicamento, o paciente ou qualquer outra pessoa, portando o documento de identidade, deve entregar a receita e o encaminhamento do posto de saúde ao farmacêutico responsável pela Central de Medicamentos. A aposentada Lúcia Xavier dos Santos aproveitou a ida ao terminal para se informar sobre a entrega do medicamento controlado que a filha precisa tomar todos os dias. “Antes, eu já vinha pegar remédio para a minha pressão, quando não tinha no posto. É bom que agora, se faltar o dela, já posso pegar tudo junto aqui”, disse.

A ampliação da dispensa de medicamentos faz parte de um conjunto de ações, realizado pela Prefeitura de Fortaleza para melhorar a vida dos Fortalezenses. Além dos 34 medicamentos da área da saúde mental, 129 novos profissionais concursados devem assumir, no mês de junho, suas vagas como psiquiatras, clínicos e neurologistas, enfermeiros, psicólogos e terapeutas ocupacionais na Rede de Atenção à Saúde Mental (Raps).

Outra demanda da Rede diz respeito a reestruturação de antigas unidades e inauguração de novos Caps em Fortaleza. Neste ano, o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas (Caps AD) da Regional IV, no Itaperi, recebeu mudanças na parte elétrica, hidráulica, melhorias no telhado, pintura e readequação do ambiente. Na Secretaria Regional I, o Caps AD do Cristo Redentor ganhou sede própria com farmácia, sala de acolhimento, enfermaria, área de convivência e de atividade coletiva, quatro salas de atendimento individual, três dormitórios, cozinha, refeitório, posto de medicação, dentre outros. No mês de maio, será inaugurado o Caps da Cidade 2000 (Regional II).

Saiba mais
A Rede de Atenção Psicossocial do Município de Fortaleza (Raps) dispõe de seis Caps gerais, sete Caps álcool e drogas, dois CAPS infantis, cinco Unidades de Acolhimento, e três Residências Terapêuticas.

Confira a lista dos 34 medicamentos prioritários da Atenção Psicossocial:

Ácido valpróico 500mg
Ácido valpróico 50mg/ml (valproato de sódio)+ dosador - solução oral
Alprazolam 0,5 mg
Alprazolam 2 mg
Amitriptilina (cloridrato) 25 mg
Biperideno (cloridrato) 2 mg
Carbamazepina 20 mg/ml + dosador - suspensão oral
Carbamazepina 200 mg
Carbonato de lítio 300 mg
Citalopram 20 mg
Clomipramina (cloridrato) 25 mg
Clonazepam 2,5 mg/ml - solução oral
Clonazepam 2 mg
Clorpromazina (cloridrato) 100 mg
Clorpromazina (cloridrato) 25 mg
Clorpromazina (cloridrato) 40 mg/ml - solução oral
Diazepam 10 mg
Fenitoína 100 mg
Fenobarbital 100 mg
Fenobarbital 40 mg/ml - solução oral (gotas)
Fluoxetina 20 mg
Gabapentina 300 mg
Haloperidol 2 mg/ml - solução oral (gotas)
Haloperidol 5 mg
Levomepromazina 100 mg
Levomepromazina 25 mg
Metilfenidato (cloridrato) 10 mg
Nortriptilina (cloridrato) 25 mg
Oxcarbazepina 300 mg
Oxcarbazepina 60 mg/ml (6%) - suspensão oral
Paroxetina 20 mg
Prometazina (cloridrato) 25 mg
Sertralina (cloridrato) 50mg
Venlafaxina 75 mg

Publicado em Saúde
Logomarca do evento
A missão da iniciativa é oferecer meios para que os adolescentes cumpram todas as etapas de suas vidas, evitando a gravidez precoce

A Prefeitura de Fortaleza, por meio das Secretarias de Saúde e Educação, participam, nesta sexta-feira (01/01), do lançamento do Programa Viva seu Tempo, do Comitê Interinstitucional de Prevenção à Gravidez na Adolescência. O evento será realizado às 9h, no auditório dos Centros de Apoio do Ministério Público (Av. Antonio Sales, 1740). O lançamento é alusivo à Semana da Prevenção à Gravidez na Adolescência.

A missão da iniciativa é oferecer meios para que os adolescentes cumpram todas as etapas de suas vidas, evitando a gravidez precoce, ocasionando o abandono dos estudos ou assumindo responsabilidades impróprias para sua idade.

Segundo a coordenadora geral do programa, Dra. Elizabeth Almeida, promotora de Justiça, a ideia partiu da necessidade de alinhar ações – até então desconectadas - já realizadas por cada uma das entidades envolvidas, de forma a otimizar recursos e garantir maior eficácia nos resultados, repercutindo na Saúde, na Educação e na Segurança pública. Além das Secretarias Municipais de Saúde e Educação, o Comitê Interinstitucional é composto pelo Ministério Público do Ceará (MPCE), Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC), Universidade Federal do Ceará (UFC), Instituto Primeira Infância (Iprede) e secretarias da Educação e da Saúde do Estado do Ceará.

Dentro do programa, a SMS e a SME terão como ações o fortalecimento do Programa Saúde na Escola (PSE), com a realização de rodas de conversas nas escolas sobre os direitos sexuais e reprodutivos, formação de professores e alunos multiplicadores de ações de prevenção à gravidez na adolescência.

A SMS, por sua vez, terá agenda específica para facilitar o acesso dos adolescentes às consultas nos postos de saúde; qualificação dos profissionais para atendimento deste público em específico; e oferta dos métodos contraceptivos fornecidos pelo Ministério da Saúde. Além disso, reforçará a educação de adolescente para adolescente, com o projeto Jovens Articuladores da Saúde, que selecionará adolescentes de 16 a 25 anos para fortalecer a rede de atenção primária do município, estimulando o protagonismo juvenil, promovendo saúde e prevenção de doenças, assim como situações de risco da própria juventude em territórios de alta vulnerabilidade da cidade.

Adolescência

A Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza como adolescentes pessoas de 10 a 19 anos. Além do impacto emocional provocado, a gravidez na adolescência representa uma série de riscos tanto à saúde da gestante quanto à do bebê. Estudos mostram uma maior incidência de prematuridade e baixo peso em recém-nascidos de mães adolescentes, além de um maior risco de óbito perinatal. É frequente a reincidência de gravidez na adolescência, principalmente naquela menina que muda de parceiro, é solteira e tem baixa escolaridade. Também é preocupante a diminuição da idade da gravidez na adolescência.

 

Publicado em Saúde

várias pessoas posam para uma foto
Iniciativa fortalece a rede de atenção primária do município e estimula o protagonismo juvenil.
A Prefeitura de Fortaleza lançou, na tarde desta segunda-feira (28/01), em solenidade no Cuca Mondubim, o projeto Jovens Articuladores da Saúde. A iniciativa, fruto da parceria entre a Coordenadoria de Juventude e a Secretaria Municipal da Saúde, promove seleção de pessoas inclusas na faixa etária entre 16 a 25 anos para fortalecer a rede de atenção primária do município, estimulando o protagonismo juvenil.

As temáticas abordadas contemplam diretrizes voltadas à saúde, à educação e aos direitos humanos. Na oportunidade, o prefeito Roberto Cláudio reforçou o intuito da proposta. “Essa ação pretende promover saúde e prevenir, além de doenças, situações de risco próprias da juventude em territórios de alta vulnerabilidade da Cidade. A ideia é termos jovens treinados, qualificados e capacitados para, usando uma linguagem correta, adequada e culturalmente aceita, estimular o cuidado em áreas prioritárias, tratando, de forma informal e tecnicamente competente, diversos temas e compartilhando, em territórios específicos, uma mensagem de saúde”, declarou, acrescentando que a experiência será implantada, avaliada e possivelmente expandida para políticas públicas de maior escala.

Competências

As vagas estão divididas em duas competências: multiplicadores e dinamizadores. Os jovens multiplicadores receberão formação em promoção à saúde e comunicação. Para a finalidade, não é demandada experiência prévia na área. Já os jovens dinamizadores atuarão como monitores dos multiplicadores e necessitam comprovar experiência em atividade voltada ao protagonismo juvenil, às noções de liderança e à multiplicação de conhecimento.

O coordenador Especial de Políticas Públicas de Juventude de Fortaleza, Júlio Brizzi, apontou a relevância de se estimular o protagonismo juvenil em áreas pertinentes. “As capacitações e os trabalhos nas comunidades serão descentralizadas e distribuídos por territórios de baixo IDH, que registram índices que a gente precisa diminuir, ampliando o conhecimento, de jovem para jovem, sobre questões importantes, como alimentação saudável, campanhas de vacinação, prática de esportes, combate ao sedentarismo, prevenção às diabetes e à hipertensão, combate ao uso abusivo de álcool e outras drogas de forma tecnicamente correta e bastante efetiva”, pontuou.

“Na saúde, buscamos trabalhar o autocuidado. O poder público tem que fazer a sua parte, mas é muito importante que a população saiba como trabalhar a sua saúde. Isso deve ser estimulado desde cedo. Por isso, é importante que a juventude entenda, dialogue entre si e conquiste uma vida adulta saudável”, acrescentou a titular da SMS, Joana Maciel.

Número de vagas

Ao todo, serão ofertadas 84 vagas: 70 para multiplicadores e 14 para dinamizadores. A ação terá duração de 10 meses.

Remuneração

Para a cobertura de gastos relativos a transporte e alimentação durante a realização das atividades do projeto, será pago, mensalmente, o valor de R$ 500 para os jovens dinamizadores e R$ 300 para os jovens multiplicadores.

O valor total investido será de R$ 280 mil, conforme disposto no artigo 3o da lei federal 9.608/98 e suas alterações.

Inscrições

As inscrições acontecem entre os dias 04 e 08 de fevereiro e devem ser realizadas por meio da apresentação da documentação em um único envelope lacrado, no Setor de Protocolo da Central de Licitações da Prefeitura de Fortaleza (CLFOR), situado na Rua do Rosário, nº 77, Centro, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30, ou encaminhadas, para o mesmo endereço, por meio dos serviços de postagem dos Correios e Telégrafos – ECT, na modalidade Sedex.

Resultados

O resultado parcial da primeira fase será divulgado no dia 11 de fevereiro, cabendo recurso nos dias 12 e 13 de fevereiro. No dia 14, acontecerá a convocação para a entrevista.

O resultado final será divulgado no dia 27 de fevereiro de 2019.

Para mais informações, acesso o Canal da Juventude

Publicado em Juventude
pessoas caminham no corredor de um depósito de medicamentos
A nova Coordenadoria de Assistência Farmacêutica trará mais tecnologia e eficiência no estoque, abastecimento e distribuição dos medicamentos 

A Prefeitura de Fortaleza vai replicar nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) a mesma logística de distribuição de medicamentos que já vem funcionando com muita eficiência nos postos de saúde da Capital. O anúncio foi feito pelo prefeito Roberto Cláudio nesta terça-feira (22/01), durante a inauguração da Coordenadoria de Assistência Farmacêutica de Fortaleza (Coaf), que passa a contar com uma nova central de medicamentos, com mais de 1.000 m², voltada ao armazenamento e logística de distribuição de cerca de 64 milhões de frascos, comprimidos e pomadas.

Segundo o Prefeito, a partir do final de março, as Centrais de Medicamentos dos Terminais passarão a disponibilizar também os 41 remédios que são distribuídos nos CAPS. “Vamos garantir o mesmo sistema que já funciona muito bem em relação aos postos de saúde. Além dos 84 medicamentos da atenção básica, ao final de março, acresceremos mais 41 remédios da atenção da rede de saúde mental”, afirmou.

Roberto Cláudio explicou que a logística será a mesma, ou seja, o primeiro objetivo é assegurar o estoque desses 41 medicamentos nos próprios CAPS. Aquele que, eventualmente, faltar no estoque do CAPS, terá sua entrega realizada pelas centrais de medicamentos dos terminais. “Com isso estamos garantindo mais tecnologia, melhor gestão, mais eficiência e segurança para que aqueles 41 remédios da rede de atenção à saúde mental não faltem aos pacientes”, reforçou.

Concurso público

Já que os remédios da saúde mental são controlados por meio de receituários específicos, a Prefeitura já assegurou a contratação de farmacêuticos para cada uma das centrais de medicamentos. O Prefeito também anunciou a realização de um concurso público inédito para a contratação de profissionais voltados à atenção em saúde mental.

“Além de garantir o estoque mínimo dos 41 medicamentos, a partir do final de março, vamos também convocar o primeiro concurso público da história da rede de saúde mental de Fortaleza, e vamos também entregar novos equipamentos. Em 2019, haverá uma dedicação dirigida a fortalecer a infraestrutura, os recursos humanos e o abastecimento de medicamentos da saúde mental em Fortaleza”, anunciou Roberto Cláudio.

Nova Coordenadoria

A nova Coordenadoria de Assistência Farmacêutica trará mais tecnologia e eficiência no estoque, abastecimento e distribuição dos medicamentos. O espaço segue as normas de boas práticas de armazenamento de medicamentos, qualificando, ainda mais, a área da assistência farmacêutica.

“Estamos concluindo mais um ciclo na assistência farmacêutica, dando melhores condições de trabalho a esses profissionais que trabalham de forma integrada e se empenham para dar uma saúde de qualidade aos Fortalezenses. Na atenção primária, não falta nenhum medicamento prioritário na Cidade e adotamos a mesma estratégia para atender os pacientes da Rede de Saúde Mental de Fortaleza,” ressaltou a Secretária Municipal de Saúde, Joana Maciel.

Publicado em Saúde
prefeito roberto cláudio fala ao microfone cercado de várias pessoas
O Prefeito destacou que o novo espaço, além de diagnosticar crianças que tenham algum problema ou atraso nesta etapa de desenvolvimento e, também vai estimulá-las 

O prefeito Roberto Cláudio e a primeira-dama Carol Bezerra inauguraram o Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) Suzana Bezerra de Santana, na manhã desta sexta-feira (18/01), no bairro Vicente Pinzón (Regional II). O 12º equipamento do tipo amplia o diagnóstico, atendimento e acompanhamento de crianças com deficit no desenvolvimento em Fortaleza.

“Este Núcleo vai diagnosticar crianças que tenham algum problema ou atraso nesta etapa de desenvolvimento e, ao mesmo tempo, vai estimulá-las. Se nesse momento da vida não houver ações como essas, mais à frente, a criança vai abandonar a escola, vai ter outros problemas sociais, porque não foi identificado na época certa e também não foram feitas as intervenções necessárias para evitar complicações”, afirmou o Roberto Cláudio

O novo espaço, localizado no Posto de Saúde Sandra Maria Faustino Nogueira, avalia o crescimento e desenvolvimento das crianças, detectando, de forma precoce, possíveis déficits no desenvolvimento neuropsicomotor. Dessa forma, a equipe elabora um plano de trabalho com o objetivo de prevenir atrasos e potencializar as atividades cognitivas, funcionais, posturais, além de proporcionar a integração das crianças em grupos familiar, social e escolar.

O NDI compõe as estratégias de fortalecimento das políticas públicas direcionadas para a Primeira Infância, possibilitando que as crianças e seus familiares recebam acompanhamento e assistência por meio da Estratégia de Saúde da Família (ESF) e das equipes multidisciplinares formadas por profissionais do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF).

Danila Ferreira dos Santos, mãe de uma menina de dois anos atendida no posto Sandra Nogueira, aprovou o serviço. “Aqui, minha filha vai poder ter o atendimento adequado. Vão estimulá-la. Ela vai poder aprender o que tem que aprender na idade certa e tudo perto de casa”, contou a dona de casa.

A iniciativa faz parte dos esforços da Gestão em fortalecer à saúde das crianças da Capital. Carol Bezerra lembrou que os centros de saúde que completarem uma série de requisitos receberão, ainda, o selo de Unidade Amiga da Primeira Infância. “Ele é voltado para unidades completamente integradas com a primeira infância, que tenham o NDI, Cresça com seu Filho, pediatras e atinja algumas metas para a primeira infância. Lançamos esse selo em Fortaleza, o Unicef gostou da ideia e também vai lançar junto com a gente para atestar outras unidades”, completou.

Atualmente, estão em funcionamento os NDIs localizados nos postos Carlos Ribeiro (Jacarecanga), Lineu Jucá (Barra do Ceará), Irmã Hercília (São João do Tauape), Flávio Marcílio (Mucuripe), Sandra Nogueira (Vicente Pinzón), Anastácio Magalhães (Rodolfo Teófilo), Roberto Bruno (Fátima), Gothardo Peixoto (Damas), Dom Aloísio Lorscheider (Itaperi), Regina Severino (Canidezinho), Maria de Lourdes Jereissati (Tancredo Neves) e Luis Franklin (Messejana).

Além da inaugurar NDI, Roberto Cláudio vistou as obras do equipamento multiuso que será construído no bairro Vicente Pinzón e que contará com centro de referência para o empreendedor, além de espaços de cultura, esporte e lazer.

Publicado em Saúde
prefeito roberto cláudio está sentado com uma criança no colo
O espaço fica localizado no posto de saúde Flávio Marcílio e promove a avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor das crianças

O prefeito Roberto Cláudio inaugurou o 11º Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) de Fortaleza, na manhã desta quarta-feira (16/01), no bairro Mucuripe (Regional II). Denominado José Amora Neto, o espaço fica localizado no posto de saúde Flávio Marcílio e realizará a identificação e acompanhamento de crianças com atrasos cognitivos, além de promover o fortalecimento do desenvolvimento delas no tempo correto.

“A gente sabe que o deficit de desenvolvimento não estimulado nesta etapa da vida pode comprometer o futuro dessas crianças. Estamos garantindo essa política pública na ponta às comunidades, no posto de saúde, para identificar algum deficit desse desenvolvimento e, ao mesmo tempo, promover um trabalho de estímulo precoce no momento adequado”, afirmou Roberto Cláudio.

O NDI promove a avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor das crianças com o objetivo de prevenir atrasos e potencializar as atividades cognitivas, funcionais, posturais, assim como habilidades e competências, além de proporcionar a integração das crianças em grupos familiar, social e escolar.

O projeto faz parte do Programa Cidade Amiga da Criança, desenvolvido pelo Gabinete da Primeira Dama Carol Bezerra, e compõe as estratégias de fortalecimento das políticas públicas direcionadas para a Primeira Infância, possibilitando que as crianças e seus familiares recebam acompanhamento e assistência por meio da Estratégia de Saúde da Família (ESF) e das equipes multidisciplinares formadas por profissionais do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF). 

Joana Maciel, secretária da Saúde, contou que a atividade faz parte de um conjunto de ações para o bem-estar das crianças do Município. “É uma ação de uma política macro, do fortalecimento da Primeira Infância. Temos como carro chefe o programa Cresça com seu Filho, temos também a Unidade Amiga da Criança, em que vemos todos os aspectos da puericultura, do acompanhamento nos primeiros anos de vida. O Núcleo tem como objetivo diagnosticar precocemente qualquer alteração ou retardo no desenvolvimento infantil”, completou.

Mãe de uma menina de 11 meses atendida na unidade, Maria Luciana de Oliveira aprovou o novo serviço. “O espaço é ótimo, tem profissionais bons. A gente percebe que aqui vão desenvolver bem as capacidades das crianças. É uma certeza de que elas vão poder ter uma vida normal, aprendendo tudo na idade certa”, disse.

Graças aos Núcleos, foram avaliadas, até o momento, 135 crianças, das quais 45 permanecem em acompanhamento. Nesta sexta-feira (18/01), será inaugurado o 12º Núcleo de Desenvolvimento Infantil da Capital, no bairro Vicente Pinzón (Regional II).

Unidade Amiga da Primeira Infância e Selo de reconhecimento da Unicef

Fortaleza conta em alguns equipamentos de atendimento primário no conceito Unidade Amiga da Primeira Infância. Eles têm foco e atenção prioritária no atendimento do público infantil, seguindo um protocolo, inclusive, que envolve imunização, pré-natal, estímulo precoce, puericultura.

Aquelas que cumprem esse protocolo receberão do município o Selo Unidade Amiga da Primeira Infância. O trabalho, acompanhado pela Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), possibilitará ainda oficialização do Selo como ferramenta da própria Unicef, que deseja tornar a atividade da capital cearense política nacional de apoio à saúde das crianças brasileiras.

Publicado em Saúde

O prefeito Roberto Cláudio e o governador Camilo Santana anunciam nesta quinta-feira (20/12), às 9h30, durante Coletiva de Imprensa, no Palácio da Abolição, um novo programa com politica de fortalecimento da atenção primária em saúde.

Na ocasião, serão apresentados os detalhes dos Programas Médico da Família Ceará e Programa Médico Família Fortaleza. Participam ainda da coletiva, o secretário da Saúde do Estado, Henrique Javi, e a secretária da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel.

Serviço:
Coletiva de imprensa sobre o Programa Médico da Família Ceará
Data: 20/12/18 (quinta-feira)
Horário: 9h30
Local: Palácio da Abolição (entrada pela Rua Silva Paulet, 400, Meireles)

Publicado em Saúde

O prefeito Roberto Cláudio lança, nesta quinta-feira (06/12), às 14h, no auditório do Paço Municipal, o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para a escolha de uma empresa que queira realizar um estudo de viabilidade para a implantação de projeto de eficientização, gestão, operacionalização e manutenção energética nos equipamentos geridos pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

A iniciativa faz parte do Programa Fortaleza Competitiva e visa aproveitar o avanço tecnológico e normativo do setor elétrico, com a implantação de projetos que permitam a redução de custos com energia e maior sustentabilidade ambiental. “Com a Parceria Público-Privada, podemos ter ganhos de economia para o Município, além de estimular uma produção energética de base solar e eólica, totalmente limpa”, enfatiza o coordenador de Parcerias Público-Privadas e Concessões de Fortaleza (PPPFor), Rodrigo Nogueira.

Outros estudos neste mesmo arranjo público-privado estão sendo desenvolvidos pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da PPPFor, tais como a expansão da banda larga, WiFor, PMI da Roda Gigante, PMI da reforma e manutenção das escolas, PPP da energia limpa nas escolas e creches municipais, além da modernização e ampliação dos terminais de ônibus da Capital.

Fortaleza Competitiva
O Programa Fortaleza Competitiva é uma iniciativa que engloba um pacote de medidas de estímulo à criação de um cenário qualificado para novos negócios, na Capital, viabilizando mecanismos para o surgimento e crescimento de empresas em áreas estratégicas do Município, gerando emprego, renda e desenvolvimento.

Serviço
Lançamento PMI da Energia Limpa para os equipamentos da Saúde
Data: 06/12 (quinta-feira)
Horário: 14h
Local: auditório do Paço Municipal (Rua São José, 1 - Centro)

Publicado em Economia

várias pessoas em volta de uma mesa de reunião
Os resultados apresentados mostraram uma avaliação de impacto com as crianças da Secretaria Regional V que fazem parte do programa
O prefeito Roberto Cláudio e a primeira-dama do Município Carol Bezerra receberam nesta terça-feira (04/12), no Paço Municipal, representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para avaliar, qualificar e expandir o programa Cresça com Seu Filho/ Criança Feliz.

A reunião intersetorial contou com a presença das consultoras do BID, Maria de La Paz e Marta Rocha, além das secretárias de Saúde, Joana Maciel, da Educação, Dalila Saldanha, do titular da Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), Eron Moreira, e de demais servidores municipais envolvidos com o Programa.

O programa Cresça com seu Filho já atendeu quase sete mil crianças das áreas de extrema vulnerabilidade de Fortaleza. Os resultados apresentados mostraram uma avaliação de impacto com as crianças da Secretaria Regional V que fazem parte do programa. Os dados revelaram o bom desempenho do setor saúde com a população atendida, uma vez que são seguidos os protocolos necessários e todas as famílias contam com a caderneta de acompanhamento das crianças.

“A avaliação mostra um recorte do programa e é de extrema importância para que a gestão conheça a avaliação das famílias atendidas e dos agentes comunitários que atendem essas crianças. Precisamos continuar investido na primeira infância para fortalecer o vínculo entre os pais e a crianças”, disse o prefeito Roberto Cláudio.

O Programa Cresça com Seu Filho foi implantado em 2013 pela Primeira-Dama, com o objetivo de realizar intervenção de apoio às famílias em situação de vulnerabilidade social nas Regionais I, IV e V, para que promovam o desenvolvimento integral de suas crianças no período da gestação e da primeira infância (0 a 3 anos). A estratégia é fortalecer o vínculo e o desenvolvimento dessas crianças por meio de atividades conduzidas pelo Agente Comunitário de Saúde (ACS) junto à mãe, pai ou cuidador durante a visita domiciliar, sob a supervisão semanal do enfermeiro da Estratégia Saúde da Família.

“É nítida a melhora no desenvolvimento das crianças atendidas e estamos perto de bater a meta de atender, no mínimo, 10 mil crianças até o fim da gestão. Para isso precisamos atuar em várias frentes e nós já estamos com visitas na Regional II e em breve atuaremos também nas regionais III e IV”, explicou Carol Bezerra.

As parcerias com instituições de ensino e pesquisa, como a UFC/Iprede, Universidade de São Paulo (USP), com organizações governamentais e não governamentais, como o Ministério da Saúde e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), bem como de experiências nacionais exitosas, como o Programa Primeira Infância Melhor (PIM), do Rio Grande do Sul, contribuíram substancialmente para a execução do programa.

“Fortaleza está de parabéns porque o Cresça com o Seu Filho é um programa inovador que estimula a primeira infância. Não é um programa fácil de executar, tem muitos obstáculos, mas os resultados preliminares mostram que o município está no caminho certo”, comentou Marta Rocha, especialista sênior em saúde do BID.

Publicado em Saúde

várias pessoas em pé, posando para a foto
Durante a solenidade, o Prefeito reforçou o compromisso da gestão de entregar, até 2020, novos equipamentos similares, incluindo um novo Caps Infantil na Regional V
O prefeito Roberto Cláudio entregou, nesta segunda-feira (03/12), a requalificação do Centro de Atenção Psicossocial (Caps Geral) da Regional IV. O equipamento, instalado no bairro Jardim América, recebeu, intervenções elétricas e hidráulicas. A iniciativa beneficia cerca de 4 mil pacientes da unidade e fortalece as políticas públicas direcionadas à Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Fortaleza.

O ambiente, composto por salas de acolhimento, consultórios, espaço de convivência e auditório, foi contemplado, ainda, com telhamento, pintura e readequação da ambiência. “A situação deste CAPS estava precária e, hoje, estamos devolvendo este equipamento reformado, adaptado e informatizado para atender bem à população. O nosso Plano de Saúde Mental envolve reestruturar fisicamente as unidades, ajustar o estoque de medicamentos e garantir, por meio de concurso público inédito, equipes completas e permanentes, compostas por mais de 130 profissionais, que serão empossados no primeiro semestre de 2019”, declarou o Prefeito, acrescentando o compromisso da gestão de entregar, até 2020, novos equipamentos similares, incluindo um novo Caps Infantil na Regional V.

Durante a solenidade, da qual participaram a secretária Municipal da Saúde, Joana Maciel, e o titular da Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), Eron Moreira, a população avaliou positivamente a transformação pela qual passou o local. Presente na ocasião, Maria Alves, paciente da unidade, aprovou as intervenções. “Estou feliz com as mudanças. Sempre fui bem atendida. Aprovei. Vamos zelar para manter este lugar lindo e arrumado”, disse.

Perfil de atendimento

Com perfil de atendimento direcionado a pessoas com transtornos mentais moderados e graves, o Caps Geral da Regional IV realiza acolhimentos, avaliações, atendimentos individuais e em grupo, visitas domiciliares e orientações às famílias.

O equipamento conta com uma equipe multiprofissional completa, formada por médico, psicólogo, enfermeiro, terapeuta ocupacional, técnico de enfermagem, assistente social, dentre outros profissionais que auxiliam o acompanhamento dos pacientes.

A gerente da Célula de Atenção à Saúde Mental da SMS, Aline Gouveia, destacou a importância do investimento da Prefeitura na RAPS. “A Prefeitura trabalha para promover a reinserção social das pessoas que vivem à margem da sociedade, legitimando sempre o novo modelo de atenção à saúde e a implementação de uma rede de serviços abertos e comunitários, substitutivos ao modelo hospitalocêntrico. A iniciativa tem como principal objetivo a construção de uma sociedade justa e igualitária, pautada em valores que afirmem direitos e a dignidade dos indivíduos com os mais variados tipos de transtornos mentais e dependência química”, apontou.

Melhorias multissetoriais

A reforma do Caps Geral da Regional IV reforça os investimentos multissetoriais realizados pela Prefeitura de Fortaleza ao longo da atual gestão. A exemplo da política de distribuição dos 84 medicamentos prioritários da atenção primária, estrategicamente disponíveis nas Centrais de Medicamentos de Fortaleza localizadas nos terminais de ônibus, a Rede de Atenção Psicossocial deverá ser contemplada com proposta similar.

“Nossa equipe técnica definiu 24 medicamentos prioritários, aqueles que tratam as principais doenças, como as esquizofrenias, e já contratamos farmacêuticos para atuar nas Centrais de Medicamentos. A nossa expectativa é de que, até fevereiro de 2019, esse programa esteja implantado e a população tenha acesso aos medicamentos dos quais necessita, com o devido acompanhamento profissional”, esclareceu a titular da Secretaria da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, adiantando que, ao longo de 2019, outros dois CAPS serão entregues pela Prefeitura e funcionarão nas Regionais I e II.

Saiba mais

A Rede de Atenção Psicossocial do Município de Fortaleza (RAPS) dispõe de seis CAPS gerais, sete CAPS álcool e drogas, dois CAPS infantis e Unidades de Acolhimentos, além de residências terapêuticas.

Publicado em Saúde
Página 1 de 12