13 de setembro de 2018 em Meio ambiente

Prefeitura de Fortaleza amplia políticas de resíduos sólidos

Novos equipamentos que estimulam o uso correto da coleta de lixo serão implementados. Aplicativo "Meu Lixo" começa a funcionar em 2019


Ecoponto
Até dezembro, 100% dos Ecopontos estarão funcionado de maneira agregada com o Projeto E-Carroceiro (Foto: Marcos Moura)
Até 2020, Fortaleza deve ser a capital do Brasil com maior volume de lixo indo para reciclagem. Essa é a expectativa depois que o prefeito Roberto Cláudio anunciou, nesta quinta-feira (13/09), o balanço e os novos modelos de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para a Cidade. Atualmente, Fortaleza é a terceira do ranking entre as capitais que mais coletam lixo reciclável, ficando atrás de Curitiba e Porto Alegre, respectivamente.

O Ecoponto, por exemplo, trouxe uma série de mudanças de comportamento da população. Quando foi criado em 2015, o equipamento acabou com as rampas de lixo em um raio de 100 m². Hoje, com 48 ecopontos instalados, essa área já é de 337 m². Os Ecopontos são locais adequados para o recebimento de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais. Em troca, o cidadão tem descontos na conta de energia e créditos no Bilhete Único. Até 2020, a meta é instalar um Ecoponto em cada bairro de Fortaleza, totalizando 119 equipamentos.

O Projeto E-Carroceiro também será ampliado. Até dezembro, 100% dos ecopontos estarão com o programa funcionado de maneira agregada. A Prefeitura também vai promover melhorias e distribuição dos carros padronizados e de fardamento.

“Estamos em um novo momento de coleta para sair do paradigma de que lixo é só problema. Encontramos soluções viáveis para estimular a cidadania, manter a Cidade cada vez mais limpa e transformar o lixo em oportunidade de renda para os trabalhadores de Fortaleza”, destacou o prefeito Roberto Cláudio.

O programa lançado em 2017, por meio da Secretaria Regional I, foi implementado, inicialmente, no Ecoponto Vila Velha, para promover encontros educativos com os carroceiros, visando à qualidade do vínculo entre carroceiros e Ecopontos, a eliminação de pontos de lixo e a mudança de comportamento. Atualmente, 160 carroceiros são cadastrados no sistema.

José Eranildo Lopes trabalha como carroceiro há 20 anos e desde 2017 está inserido no programa. Além de receber do cliente que contrata para a remoção dos entulhos, ele também se beneficia dos créditos, por meio do projeto E-carroceiro.
“Eu faço propaganda para todos carroceiros que conheço no Pirambu. Minha renda aumentou 100%, porque ganho do cliente e da Prefeitura, e eu fico muito feliz em não jogar mais lixo no meio da rua”, falou o carroceiro.

A Prefeitura também vai expandir o projeto Ecopolos. A primeira ampliação será na Avenida Leste Oeste. As fases dois e três estendem o programa até a Ponte do Rio Ceará. Haverá a instalação de um equipamento na Avenida Dom Manuel, no Centro da Cidade, e outro na Avenida Jovita Feitosa, na Secretaria Regional III.

“A população de Fortaleza já entendeu o Ecopolo como uma solução para as questões de resíduos sólidos. Estamos vivendo um momento transformador, inclusive gerando grande economia para o Município, depois que os grandes geradores passaram a se responsabilizar pela coleta privada. Somente em 2017, eles recolheram 900 mil toneladas de resíduos”, explicou o secretário de Conservação e Serviços Públicos, João Pupo.

Em janeiro de 2019, a Prefeitura de Fortaleza lançará o aplicativo "Meu Lixo". Por ele, além do cidadão ter acesso a conteúdos sobre resíduos, se informará sobre os dias e horários da coleta da sua rua e do seu bairro.

Prefeitura de Fortaleza amplia políticas de resíduos sólidos

Novos equipamentos que estimulam o uso correto da coleta de lixo serão implementados. Aplicativo "Meu Lixo" começa a funcionar em 2019

Ecoponto
Até dezembro, 100% dos Ecopontos estarão funcionado de maneira agregada com o Projeto E-Carroceiro (Foto: Marcos Moura)
Até 2020, Fortaleza deve ser a capital do Brasil com maior volume de lixo indo para reciclagem. Essa é a expectativa depois que o prefeito Roberto Cláudio anunciou, nesta quinta-feira (13/09), o balanço e os novos modelos de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para a Cidade. Atualmente, Fortaleza é a terceira do ranking entre as capitais que mais coletam lixo reciclável, ficando atrás de Curitiba e Porto Alegre, respectivamente.

O Ecoponto, por exemplo, trouxe uma série de mudanças de comportamento da população. Quando foi criado em 2015, o equipamento acabou com as rampas de lixo em um raio de 100 m². Hoje, com 48 ecopontos instalados, essa área já é de 337 m². Os Ecopontos são locais adequados para o recebimento de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais. Em troca, o cidadão tem descontos na conta de energia e créditos no Bilhete Único. Até 2020, a meta é instalar um Ecoponto em cada bairro de Fortaleza, totalizando 119 equipamentos.

O Projeto E-Carroceiro também será ampliado. Até dezembro, 100% dos ecopontos estarão com o programa funcionado de maneira agregada. A Prefeitura também vai promover melhorias e distribuição dos carros padronizados e de fardamento.

“Estamos em um novo momento de coleta para sair do paradigma de que lixo é só problema. Encontramos soluções viáveis para estimular a cidadania, manter a Cidade cada vez mais limpa e transformar o lixo em oportunidade de renda para os trabalhadores de Fortaleza”, destacou o prefeito Roberto Cláudio.

O programa lançado em 2017, por meio da Secretaria Regional I, foi implementado, inicialmente, no Ecoponto Vila Velha, para promover encontros educativos com os carroceiros, visando à qualidade do vínculo entre carroceiros e Ecopontos, a eliminação de pontos de lixo e a mudança de comportamento. Atualmente, 160 carroceiros são cadastrados no sistema.

José Eranildo Lopes trabalha como carroceiro há 20 anos e desde 2017 está inserido no programa. Além de receber do cliente que contrata para a remoção dos entulhos, ele também se beneficia dos créditos, por meio do projeto E-carroceiro.
“Eu faço propaganda para todos carroceiros que conheço no Pirambu. Minha renda aumentou 100%, porque ganho do cliente e da Prefeitura, e eu fico muito feliz em não jogar mais lixo no meio da rua”, falou o carroceiro.

A Prefeitura também vai expandir o projeto Ecopolos. A primeira ampliação será na Avenida Leste Oeste. As fases dois e três estendem o programa até a Ponte do Rio Ceará. Haverá a instalação de um equipamento na Avenida Dom Manuel, no Centro da Cidade, e outro na Avenida Jovita Feitosa, na Secretaria Regional III.

“A população de Fortaleza já entendeu o Ecopolo como uma solução para as questões de resíduos sólidos. Estamos vivendo um momento transformador, inclusive gerando grande economia para o Município, depois que os grandes geradores passaram a se responsabilizar pela coleta privada. Somente em 2017, eles recolheram 900 mil toneladas de resíduos”, explicou o secretário de Conservação e Serviços Públicos, João Pupo.

Em janeiro de 2019, a Prefeitura de Fortaleza lançará o aplicativo "Meu Lixo". Por ele, além do cidadão ter acesso a conteúdos sobre resíduos, se informará sobre os dias e horários da coleta da sua rua e do seu bairro.