Prefeitura de Fortaleza coletou mais de 7,5 mil toneladas de lixo e aguapés de recursos hídricos

19 de fevereiro de 2021 em Meio ambiente

Prefeitura de Fortaleza coletou mais de 7,5 mil toneladas de lixo e aguapés de recursos hídricos

Nestes 50 primeiros dias de gestão do prefeito José Sarto (PDT), 46 canais e lagoas já foram limpos e mais de mil bocas de lobo desobstruídas


grupo de homens limpando uma lagoa
Ao todo, 250 pessoas atuam na limpeza das lagoas e canais e outras 70 pessoas auxiliam na limpeza de pequenas galerias e bocas de lobo (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza vem cumprindo um cronograma de limpeza de canais, lagoas e riachos em todos os bairros da Cidade. A ação ocorre com o objetivo de conter riscos de inundação e alagamento e providencia a retirada de lixo e aguapés desses espaços. De janeiro até agora, já foram recolhidos mais de 7.500 toneladas. Nos primeiros 50 dias da gestão do prefeito José Sarto (PDT), 46 canais e lagoas foram limpos e 1.053 bocas de lobo desobstruídas.

Todas as intervenções fazem parte do conjunto de ações de limpeza urbana previstas no plano de trabalho para a Quadra Chuvosa de 2021.

Em janeiro, um dos recursos hídricos a receber intervenção de limpeza foi o Canal Jangadeiro, no bairro Vicente Pizón. Dona Solange Alves, moradora e liderança comunitária do bairro, contou da satisfação com a limpeza na área. “Eu fiz umas filmagens, fui até a Regional e solicitei o serviço em vários pontos. Imediatamente, eles mandaram recolher o lixo e providenciaram a limpeza. Aqui, graças a Deus, as minhas demandas são bem aceitas e resolvidas", explicou.

mulher de máscara
Solange Alves, moradora e liderança comunitária do bairro Vicente Pinzón

Atualmente, está em andamento a limpeza dos seguintes espaços: Canal Bom Jardim Leste I (Bom Jardim), Canal Bom Jardim Oeste (Granja Lisboa), Canal da Rua Anjo Branco (Cajazeiras), Canal Jardim Castelão (Passaré), Canal Tupamirim (Parque Dois Irmãos), Canal Riacho do Cazuza (Itaperi) e Riacho Pajeú (Centro).

Para a realização do trabalho, a gestão conta com 320 pessoas e o auxílio de quatro máquinas, sendo duas retroescavadeiras e duas escavadeiras hidráulicas, além de três caminhões multiuso. Ao todo, 250 pessoas atuam na limpeza das lagoas e canais e outras 70 pessoas auxiliam na limpeza de pequenas galerias e bocas de lobo.

Educação ambiental

O gerente de limpeza urbana de Fortaleza, Plácido Macedo, alerta para a importância da população realizar o direcionamento correto de resíduos sólidos. “Em canais e bocas de lobo, além da vegetação, temos que tirar utensílios grandes como colchão e sofá. São esses objetos que ocasionam entupimentos e, consequentemente, alagamentos”, esclareceu.

É importante que a população colabore com esse trabalho, evitando o descarte de lixo nesses locais. Atualmente, a Prefeitura de Fortaleza conta com 86 Ecopontos distribuídos em todas as regionais para o descarte correto de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais.

A população também deve ficar atenta ao cronograma de coleta de lixo domiciliar realizado em todos os bairros da Capital, três vezes por semana, nas segundas, quartas e sextas-feiras ou nas terças, quintas e sábados.

Limpeza constante

Durante todo o ano, a Prefeitura mantém o serviço de limpeza na cidade. No período que antecede a quadra chuvosa, a gestão municipal intensifica a quantidade de funcionários e máquinas. “Iniciamos o processo com antecedência para, agora, em 2021, já estarmos com os trabalhos adiantados”, explica Plácido.

Em 2020, foram realizadas as limpezas dos 161 canais e lagoas, que resultaram no recolhimento de mais de 26 mil toneladas de materiais. Além disso, foi realizada a desobstrução de 6.315 bocas de lobo em toda a cidade.

Prefeitura de Fortaleza coletou mais de 7,5 mil toneladas de lixo e aguapés de recursos hídricos

Nestes 50 primeiros dias de gestão do prefeito José Sarto (PDT), 46 canais e lagoas já foram limpos e mais de mil bocas de lobo desobstruídas

grupo de homens limpando uma lagoa
Ao todo, 250 pessoas atuam na limpeza das lagoas e canais e outras 70 pessoas auxiliam na limpeza de pequenas galerias e bocas de lobo (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza vem cumprindo um cronograma de limpeza de canais, lagoas e riachos em todos os bairros da Cidade. A ação ocorre com o objetivo de conter riscos de inundação e alagamento e providencia a retirada de lixo e aguapés desses espaços. De janeiro até agora, já foram recolhidos mais de 7.500 toneladas. Nos primeiros 50 dias da gestão do prefeito José Sarto (PDT), 46 canais e lagoas foram limpos e 1.053 bocas de lobo desobstruídas.

Todas as intervenções fazem parte do conjunto de ações de limpeza urbana previstas no plano de trabalho para a Quadra Chuvosa de 2021.

Em janeiro, um dos recursos hídricos a receber intervenção de limpeza foi o Canal Jangadeiro, no bairro Vicente Pizón. Dona Solange Alves, moradora e liderança comunitária do bairro, contou da satisfação com a limpeza na área. “Eu fiz umas filmagens, fui até a Regional e solicitei o serviço em vários pontos. Imediatamente, eles mandaram recolher o lixo e providenciaram a limpeza. Aqui, graças a Deus, as minhas demandas são bem aceitas e resolvidas", explicou.

mulher de máscara
Solange Alves, moradora e liderança comunitária do bairro Vicente Pinzón

Atualmente, está em andamento a limpeza dos seguintes espaços: Canal Bom Jardim Leste I (Bom Jardim), Canal Bom Jardim Oeste (Granja Lisboa), Canal da Rua Anjo Branco (Cajazeiras), Canal Jardim Castelão (Passaré), Canal Tupamirim (Parque Dois Irmãos), Canal Riacho do Cazuza (Itaperi) e Riacho Pajeú (Centro).

Para a realização do trabalho, a gestão conta com 320 pessoas e o auxílio de quatro máquinas, sendo duas retroescavadeiras e duas escavadeiras hidráulicas, além de três caminhões multiuso. Ao todo, 250 pessoas atuam na limpeza das lagoas e canais e outras 70 pessoas auxiliam na limpeza de pequenas galerias e bocas de lobo.

Educação ambiental

O gerente de limpeza urbana de Fortaleza, Plácido Macedo, alerta para a importância da população realizar o direcionamento correto de resíduos sólidos. “Em canais e bocas de lobo, além da vegetação, temos que tirar utensílios grandes como colchão e sofá. São esses objetos que ocasionam entupimentos e, consequentemente, alagamentos”, esclareceu.

É importante que a população colabore com esse trabalho, evitando o descarte de lixo nesses locais. Atualmente, a Prefeitura de Fortaleza conta com 86 Ecopontos distribuídos em todas as regionais para o descarte correto de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais.

A população também deve ficar atenta ao cronograma de coleta de lixo domiciliar realizado em todos os bairros da Capital, três vezes por semana, nas segundas, quartas e sextas-feiras ou nas terças, quintas e sábados.

Limpeza constante

Durante todo o ano, a Prefeitura mantém o serviço de limpeza na cidade. No período que antecede a quadra chuvosa, a gestão municipal intensifica a quantidade de funcionários e máquinas. “Iniciamos o processo com antecedência para, agora, em 2021, já estarmos com os trabalhos adiantados”, explica Plácido.

Em 2020, foram realizadas as limpezas dos 161 canais e lagoas, que resultaram no recolhimento de mais de 26 mil toneladas de materiais. Além disso, foi realizada a desobstrução de 6.315 bocas de lobo em toda a cidade.