26 de setembro de 2019 em Habitação

Prefeitura de Fortaleza define, junto com a comunidade, o Projeto Serviluz

A iniciativa, acordada a partir do diálogo direto com a população, atende às principais reivindicações e contempla melhorias urbanísticas e habitacionais


prefeito, ao lado de secretários, falando ao microfone em cima de palco para pessoas na plateia sentada à frente
“As intervenções previstas são grandiosas e muito esperadas. Esse projeto foi construído a muitas mãos, principalmente ouvindo a comunidade", disse o Prefeito

A Prefeitura de Fortaleza deve iniciar, ainda este ano, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), as obras e intervenções do Projeto Serviluz que vão beneficiar centenas de famílias com urbanização da área e a concessão de dois mil títulos de regularização fundiária e 1.181 melhorias habitacionais, além da construção de uma Escola em Tempo Integral, de um Centro de Educação Infantil e um Centro de Referência ao Empreendedor.

A definição sobre o projeto foi acordada a partir do diálogo direto entre o prefeito Roberto Claudio e a população, atendendo reivindicações da comunidade. Na noite desta quarta-feira (25/09), o Gestor voltou a se reunir com os moradores, no auditório do Centro Vocacional Tecnológico Portuário, para falar dos benefícios das intervenções que preveem melhorias urbanísticas e habitacionais para toda a área.

Também participaram da reunião o secretário de Governo de Fortaleza, Samuel Dias, o secretário da Regional II, Ferrúcio Feitosa, o coordenador de Articulação Política, Lúcio Bruno, a secretária da Infraestrutura, Manuela Nogueira, a secretária de Habitação, Olinda Marques, o presidente da Câmara dos Vereadores, Antônio Henrique, além de representantes da Caixa Econômica Federal.

Atendendo às demandas da comunidade, Roberto Cláudio anunciou que na região denominada Ponta Mar, compreendida entre a Avenida Leite Barbosa e a Praia do Futuro, haverá a construção de um largo calçadão com Areninha, quadra poliesportiva, Academia ao Ar Livre, playground, nova iluminação e mobiliários urbanos, além da instalação de piso intertravado.

“As intervenções previstas são grandiosas e muito esperadas. Esse projeto foi construído a muitas mãos, principalmente ouvindo a comunidade. Participaram secretários municipais, vereadores, lideranças políticas e comunitárias. Nada melhor do que o bom, aberto e plural diálogo para a gente consolidar e conciliar soluções que venham a atender ao interesse da maioria e, principalmente, daqueles que moram em situação de vulnerabilidade”, destacou o Prefeito.

Na oportunidade, Roberto Cláudio reafirmou a relevância do diálogo, da flexibilidade e da união de esforços em prol do fortalecimento de estratégias eficazes. “O projeto inicial previa também a construção de uma nova praça no Titanzinho. Isso demandaria a desapropriação de imóveis onde estão 300 famílias, que seriam realocadas no residencial Alto da Paz, pelo Programa Minha Casa, Minha Vida, instalado a 800 metros da comunidade. No entanto, quando fizemos uma reunião no último dia 17 e entendemos que pelo menos, um terço da comunidade, por razões diversas, prefere permanecer onde está, então consultamos a Caixa Econômica Federal e encontramos apoio e solidariedade para modificar o projeto. Conseguimos manter todo o escopo, tudo o que estava incluído, mas retiramos essa praça e, com isso, não haverá a necessidade de desapropriação”, informou.

Em contrapartida, parte significativa dos moradores consultados demonstrou interesse em aderir à oferta de mudança de endereço. Para contemplá-los, a Prefeitura de Fortaleza alinhou, junto à Caixa Econômica, a manutenção da garantia do direito. “Para aqueles que desejam, que criaram a expectativa de ir para o Alto da Paz, a Caixa manteve esse direito, seguindo as diretrizes estabelecidas pelo Governo Federal e as variáveis de acordo com cada renda familiar. Isso aconteceu de forma negociada, conciliada, dialogada, olhando no olho das próprias famílias. Tratando diretamente com os próprios moradores, conseguimos construir uma solução que atendeu a todos”, acrescentou.

Para a comunidade, o momento representou esclarecimento e alinhamento de ideias. Por meio de votação pública, os moradores presentes aprovaram, por unanimidade, a condução do processo. A babá Maria Alves, por exemplo, avaliou positivamente a novidade. Ela deverá receber, ainda este semestre, a chave da nova residência, avaliada em R$ 99 mil. “Espero que nossa qualidade de vida realmente melhore e que nossa vida fique mais tranquila depois de todas essas mudanças que acho positivas”, estimou.

A titular da Habitafor, Olinda Marques, comemorou o desfecho do processo com a sequência de diálogos promovidos pela Prefeitura. “Desde a aprovação do projeto, foram realizadas várias reuniões com os moradores, bem como foi montada uma base com equipes da Habitafor para conversar com os beneficiários do projeto. Hoje, estamos finalizando de forma bastante satisfatória”, concluiu.

Mapeamento de áreas de risco

O prefeito Roberto Cláudio também informou que a Defesa Civil irá mapear as áreas de risco na região, visando à minimização de riscos e buscando a resolutividade dos problemas. Foram anunciadas novas providências, um estudo sobre as áreas de risco que está sendo realizado na região compreendida entre o Serviluz e o Titanzinho. “As famílias que estão nessas áreas de risco terão a opção de morar no Residencial Alto da Paz sem pagar mensalidade”, finalizou o prefeito Roberto Claudio.

Prefeitura de Fortaleza define, junto com a comunidade, o Projeto Serviluz

A iniciativa, acordada a partir do diálogo direto com a população, atende às principais reivindicações e contempla melhorias urbanísticas e habitacionais

prefeito, ao lado de secretários, falando ao microfone em cima de palco para pessoas na plateia sentada à frente
“As intervenções previstas são grandiosas e muito esperadas. Esse projeto foi construído a muitas mãos, principalmente ouvindo a comunidade", disse o Prefeito

A Prefeitura de Fortaleza deve iniciar, ainda este ano, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), as obras e intervenções do Projeto Serviluz que vão beneficiar centenas de famílias com urbanização da área e a concessão de dois mil títulos de regularização fundiária e 1.181 melhorias habitacionais, além da construção de uma Escola em Tempo Integral, de um Centro de Educação Infantil e um Centro de Referência ao Empreendedor.

A definição sobre o projeto foi acordada a partir do diálogo direto entre o prefeito Roberto Claudio e a população, atendendo reivindicações da comunidade. Na noite desta quarta-feira (25/09), o Gestor voltou a se reunir com os moradores, no auditório do Centro Vocacional Tecnológico Portuário, para falar dos benefícios das intervenções que preveem melhorias urbanísticas e habitacionais para toda a área.

Também participaram da reunião o secretário de Governo de Fortaleza, Samuel Dias, o secretário da Regional II, Ferrúcio Feitosa, o coordenador de Articulação Política, Lúcio Bruno, a secretária da Infraestrutura, Manuela Nogueira, a secretária de Habitação, Olinda Marques, o presidente da Câmara dos Vereadores, Antônio Henrique, além de representantes da Caixa Econômica Federal.

Atendendo às demandas da comunidade, Roberto Cláudio anunciou que na região denominada Ponta Mar, compreendida entre a Avenida Leite Barbosa e a Praia do Futuro, haverá a construção de um largo calçadão com Areninha, quadra poliesportiva, Academia ao Ar Livre, playground, nova iluminação e mobiliários urbanos, além da instalação de piso intertravado.

“As intervenções previstas são grandiosas e muito esperadas. Esse projeto foi construído a muitas mãos, principalmente ouvindo a comunidade. Participaram secretários municipais, vereadores, lideranças políticas e comunitárias. Nada melhor do que o bom, aberto e plural diálogo para a gente consolidar e conciliar soluções que venham a atender ao interesse da maioria e, principalmente, daqueles que moram em situação de vulnerabilidade”, destacou o Prefeito.

Na oportunidade, Roberto Cláudio reafirmou a relevância do diálogo, da flexibilidade e da união de esforços em prol do fortalecimento de estratégias eficazes. “O projeto inicial previa também a construção de uma nova praça no Titanzinho. Isso demandaria a desapropriação de imóveis onde estão 300 famílias, que seriam realocadas no residencial Alto da Paz, pelo Programa Minha Casa, Minha Vida, instalado a 800 metros da comunidade. No entanto, quando fizemos uma reunião no último dia 17 e entendemos que pelo menos, um terço da comunidade, por razões diversas, prefere permanecer onde está, então consultamos a Caixa Econômica Federal e encontramos apoio e solidariedade para modificar o projeto. Conseguimos manter todo o escopo, tudo o que estava incluído, mas retiramos essa praça e, com isso, não haverá a necessidade de desapropriação”, informou.

Em contrapartida, parte significativa dos moradores consultados demonstrou interesse em aderir à oferta de mudança de endereço. Para contemplá-los, a Prefeitura de Fortaleza alinhou, junto à Caixa Econômica, a manutenção da garantia do direito. “Para aqueles que desejam, que criaram a expectativa de ir para o Alto da Paz, a Caixa manteve esse direito, seguindo as diretrizes estabelecidas pelo Governo Federal e as variáveis de acordo com cada renda familiar. Isso aconteceu de forma negociada, conciliada, dialogada, olhando no olho das próprias famílias. Tratando diretamente com os próprios moradores, conseguimos construir uma solução que atendeu a todos”, acrescentou.

Para a comunidade, o momento representou esclarecimento e alinhamento de ideias. Por meio de votação pública, os moradores presentes aprovaram, por unanimidade, a condução do processo. A babá Maria Alves, por exemplo, avaliou positivamente a novidade. Ela deverá receber, ainda este semestre, a chave da nova residência, avaliada em R$ 99 mil. “Espero que nossa qualidade de vida realmente melhore e que nossa vida fique mais tranquila depois de todas essas mudanças que acho positivas”, estimou.

A titular da Habitafor, Olinda Marques, comemorou o desfecho do processo com a sequência de diálogos promovidos pela Prefeitura. “Desde a aprovação do projeto, foram realizadas várias reuniões com os moradores, bem como foi montada uma base com equipes da Habitafor para conversar com os beneficiários do projeto. Hoje, estamos finalizando de forma bastante satisfatória”, concluiu.

Mapeamento de áreas de risco

O prefeito Roberto Cláudio também informou que a Defesa Civil irá mapear as áreas de risco na região, visando à minimização de riscos e buscando a resolutividade dos problemas. Foram anunciadas novas providências, um estudo sobre as áreas de risco que está sendo realizado na região compreendida entre o Serviluz e o Titanzinho. “As famílias que estão nessas áreas de risco terão a opção de morar no Residencial Alto da Paz sem pagar mensalidade”, finalizou o prefeito Roberto Claudio.