23 de outubro de 2019 em Juventude

Prefeitura de Fortaleza promove final do Festival de Música da Juventude 2019

O evento acontece neste sábado (26/10), a partir das 14h, com apresentações e premiações dos seis finalistas


Foto - divulgação
Final do Festival de Música 2018

A final do IV Festival de Música da Juventude movimentará o público que passar pela Praia dos Crush neste sábado (26/10), com apresentações e premiações dos seis finalistas. O evento, realizado pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude (CEPPJ), contará com programação a partir das 14 horas, totalmente gratuita e aberta ao público em geral. O Festival é realizado em parceria com o Instituto Iracema.

Os artistas finalistas, escolhidos por um júri que incluiu nomes do cenário musical do Ceará, como Aparecida Silvino, Dani Campelo e Humberto Pinho, são: Glamourings, Angel History, Garotos da Capital, Terra Mórfica, Luiza Nobel e Viramundo. Ao todo, foram selecionados 36 projetos musicais para participação nas seis seletivas realizadas na Rede Cuca e no Teatro São José.

A grande final contará com atrações nacionais e locais, como a Banda Selvagens à Procura de Lei, o rapper RAPadura e a banda de música da Rede Cuca. Também dentro da programação do evento, vai acontecer uma edição especial do projeto Reggaeando, com a discotecagem do DJ Bandit Dubwise e Women of Reggae (Betty Silverio, Thais Araújo e Carolina Rebouças).

Premiação

Os três primeiros colocados no festival receberão troféu e as seguintes premiações: R$ 10 mil para o primeiro lugar; R$ 7 mil para o segundo lugar e R$ 5 mil para o terceiro. Os demais participantes que se apresentarem durante a etapa final receberão a premiação de R$ 1 mil e troféu. Todos os 36 projetos musicais que se apresentaram nas seletivas receberão, a título de ajuda de custo, o valor de R$ 500 por participação.

Festival formativo

A iniciativa, que tem como coordenador pedagógico o músico Mimi Rocha, contribui ainda para a formação dos jovens por meio da promoção de cursos e oficinas voltadas para temas específicos do segmento da música. Os artistas selecionados no Festival de Música da Juventude tiveram acesso, além da formação técnica, a palestras e workshops que abordaram diferentes temas a respeito do mercado da música, cadeia produtiva, direitos autorais, produção musical e gestão da carreira.

Este ano, a competição contou com o projeto de tutorias, no qual os seis finalistas foram acompanhados em estúdio por produtores musicais de renome, que analisaram, deram sugestões e interagiram com os projetos, mostrando como funciona o cotidiano de um artista contratado e no qual o produtor opina e define com o artista o acabamento final da obra a ser lançada.

Conheça os finalistas:

Glamourings

A Banda Glamourings surgiu com as integrantes Melindra Lindra e Tina Reinstrings, ambas cantoras e atrizes. No caminho, encontraram vários parceiros musicais com os quais produziram shows por Fortaleza. Durante um período, trabalharam com banda (guitarra, teclado) na execução dos shows. Atualmente, estão produzindo músicas (bases) com amigos e produtores locais.

Angel History

Angel History é uma cantora e compositora cearense que deu início à sua trajetória musical em 2016 como vocalista do grupo de música da Rede Cuca. Em seu histórico de apresentações, possui eventos como a abertura das Olimpíadas da Juventude (2016), O Corredor Cultural (2017), Viradão da Juventude (2018) e o Festival de Música de Ibiapaba (2019).

Em 2018, Angel lançou seu primeiro single autoral, "L.O.V.E", em todas as plataformas digitais, além de um clipe no YouTube. Seu primeiro EP, “Bipolar Mood”, que conta com os singles "Psyco Ex" e "Nobody Can Save Me", possui uma sonoridade pop psicodélica com influências do indie e do rap, e será lançado ainda no segundo semestre de 2019.

Garotos da Capital

A Garotos da Capital foi criada em 2015 e, desde então, apresenta questões que englobam o cotidiano social junto a um instrumental inspirado no melhor do rock mundial. Lançaram o single ''Carnaval'' e o EP ''Dias Comuns, Noites Insólitas'' (2017), gravados em home studio, o single ''Bolha'' (2018) com gravação, produção e mixagem de Matheus Brasil no Estúdio Salaquar, e atualmente trabalham em cima do EP ''De Volt'al Presente'' (2019), gravado, produzido e mixado com a Nuvem Produções, que passeia entre o rock alternativo e a MPB, com elementos culturais da bossa nova e do rock, sem perder a essência questionadora.

Terra Mórfica

A Terra Mórfica é o resultado da mistura de sete filhos de Fortaleza, que influenciados pelos mais diversos tipos de música (de blues rock a metal, de folk a R&B), decidiram juntar seus gostos pessoais e passaram a produzir uma música que captasse esses sentimentos.

Luiza Nobel

Luiza Nobel é cantora, atriz e compositora. Começou sua trajetória na música e no teatro ainda na escola, em 2008, participando de festivais estudantis. Em 2011, entrou para o Conservatório de Música Alberto Nepomuceno e para o Curso de Princípios Básicos de Teatro do Theatro José de Alencar (CPBT), onde se destacou em espetáculos musicais, atuando, compondo e interpretando. Em 2014, Luiza lançou seu primeiro EP solo, intitulado “Cassiporânea”, com interpretações de compositores consagrados como Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Tom Jobim e Rita Lee. Em 2017, a cantora lançou o primeiro EP de composições autorais, com a banda “Luiza e a casa dos 30”.

Hoje, Luiza Nobel segue em carreira solo com o show “Baile Preto”. Além disso, é idealizadora dos projetos “Pérolas Negras”, juntamente com a cantora Adna Oliveira, e o “Negra Voz”, um coletivo de intérpretes e compositoras negras, ambos com repertório composto por músicas da MPB que enaltecem a cultura negra.

Viramundo

Viramundo é o território que vem sendo inventado por Bruno Esteves e Vic Andrade para dar conta dos anseios artísticos da dupla. O músico e a bailarina se encontram na possibilidade de pesquisar as conexões entre as linguagens. Esse ambiente de criação compreende as artes de maneira integrada, com ênfase na exploração do movimento e do som.

Uma das ações propostas pelos artistas é, através da música, relacionar-se de maneira crítica com as questões na contemporaneidade. É importante para a dupla soar no presente, mas também dialogar com as matrizes musicais que estruturam a música brasileira. A maior parte do repertório é original, tendo Bruno Esteves como principal compositor. Em cena, organizam-se partilhando os vocais e se dividindo entre percussões e instrumentos harmônicos

Serviço:
Final do Festival de Música da Juventude 2019
Data: 26/10 (sábado)
Local: Praia do Lido (Crush) – na altura do Centro Cultural Belchior
Horários: Reggaeando: 14 horas / Show dos finalistas: 18 horas

Prefeitura de Fortaleza promove final do Festival de Música da Juventude 2019

O evento acontece neste sábado (26/10), a partir das 14h, com apresentações e premiações dos seis finalistas

Foto - divulgação
Final do Festival de Música 2018

A final do IV Festival de Música da Juventude movimentará o público que passar pela Praia dos Crush neste sábado (26/10), com apresentações e premiações dos seis finalistas. O evento, realizado pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude (CEPPJ), contará com programação a partir das 14 horas, totalmente gratuita e aberta ao público em geral. O Festival é realizado em parceria com o Instituto Iracema.

Os artistas finalistas, escolhidos por um júri que incluiu nomes do cenário musical do Ceará, como Aparecida Silvino, Dani Campelo e Humberto Pinho, são: Glamourings, Angel History, Garotos da Capital, Terra Mórfica, Luiza Nobel e Viramundo. Ao todo, foram selecionados 36 projetos musicais para participação nas seis seletivas realizadas na Rede Cuca e no Teatro São José.

A grande final contará com atrações nacionais e locais, como a Banda Selvagens à Procura de Lei, o rapper RAPadura e a banda de música da Rede Cuca. Também dentro da programação do evento, vai acontecer uma edição especial do projeto Reggaeando, com a discotecagem do DJ Bandit Dubwise e Women of Reggae (Betty Silverio, Thais Araújo e Carolina Rebouças).

Premiação

Os três primeiros colocados no festival receberão troféu e as seguintes premiações: R$ 10 mil para o primeiro lugar; R$ 7 mil para o segundo lugar e R$ 5 mil para o terceiro. Os demais participantes que se apresentarem durante a etapa final receberão a premiação de R$ 1 mil e troféu. Todos os 36 projetos musicais que se apresentaram nas seletivas receberão, a título de ajuda de custo, o valor de R$ 500 por participação.

Festival formativo

A iniciativa, que tem como coordenador pedagógico o músico Mimi Rocha, contribui ainda para a formação dos jovens por meio da promoção de cursos e oficinas voltadas para temas específicos do segmento da música. Os artistas selecionados no Festival de Música da Juventude tiveram acesso, além da formação técnica, a palestras e workshops que abordaram diferentes temas a respeito do mercado da música, cadeia produtiva, direitos autorais, produção musical e gestão da carreira.

Este ano, a competição contou com o projeto de tutorias, no qual os seis finalistas foram acompanhados em estúdio por produtores musicais de renome, que analisaram, deram sugestões e interagiram com os projetos, mostrando como funciona o cotidiano de um artista contratado e no qual o produtor opina e define com o artista o acabamento final da obra a ser lançada.

Conheça os finalistas:

Glamourings

A Banda Glamourings surgiu com as integrantes Melindra Lindra e Tina Reinstrings, ambas cantoras e atrizes. No caminho, encontraram vários parceiros musicais com os quais produziram shows por Fortaleza. Durante um período, trabalharam com banda (guitarra, teclado) na execução dos shows. Atualmente, estão produzindo músicas (bases) com amigos e produtores locais.

Angel History

Angel History é uma cantora e compositora cearense que deu início à sua trajetória musical em 2016 como vocalista do grupo de música da Rede Cuca. Em seu histórico de apresentações, possui eventos como a abertura das Olimpíadas da Juventude (2016), O Corredor Cultural (2017), Viradão da Juventude (2018) e o Festival de Música de Ibiapaba (2019).

Em 2018, Angel lançou seu primeiro single autoral, "L.O.V.E", em todas as plataformas digitais, além de um clipe no YouTube. Seu primeiro EP, “Bipolar Mood”, que conta com os singles "Psyco Ex" e "Nobody Can Save Me", possui uma sonoridade pop psicodélica com influências do indie e do rap, e será lançado ainda no segundo semestre de 2019.

Garotos da Capital

A Garotos da Capital foi criada em 2015 e, desde então, apresenta questões que englobam o cotidiano social junto a um instrumental inspirado no melhor do rock mundial. Lançaram o single ''Carnaval'' e o EP ''Dias Comuns, Noites Insólitas'' (2017), gravados em home studio, o single ''Bolha'' (2018) com gravação, produção e mixagem de Matheus Brasil no Estúdio Salaquar, e atualmente trabalham em cima do EP ''De Volt'al Presente'' (2019), gravado, produzido e mixado com a Nuvem Produções, que passeia entre o rock alternativo e a MPB, com elementos culturais da bossa nova e do rock, sem perder a essência questionadora.

Terra Mórfica

A Terra Mórfica é o resultado da mistura de sete filhos de Fortaleza, que influenciados pelos mais diversos tipos de música (de blues rock a metal, de folk a R&B), decidiram juntar seus gostos pessoais e passaram a produzir uma música que captasse esses sentimentos.

Luiza Nobel

Luiza Nobel é cantora, atriz e compositora. Começou sua trajetória na música e no teatro ainda na escola, em 2008, participando de festivais estudantis. Em 2011, entrou para o Conservatório de Música Alberto Nepomuceno e para o Curso de Princípios Básicos de Teatro do Theatro José de Alencar (CPBT), onde se destacou em espetáculos musicais, atuando, compondo e interpretando. Em 2014, Luiza lançou seu primeiro EP solo, intitulado “Cassiporânea”, com interpretações de compositores consagrados como Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Tom Jobim e Rita Lee. Em 2017, a cantora lançou o primeiro EP de composições autorais, com a banda “Luiza e a casa dos 30”.

Hoje, Luiza Nobel segue em carreira solo com o show “Baile Preto”. Além disso, é idealizadora dos projetos “Pérolas Negras”, juntamente com a cantora Adna Oliveira, e o “Negra Voz”, um coletivo de intérpretes e compositoras negras, ambos com repertório composto por músicas da MPB que enaltecem a cultura negra.

Viramundo

Viramundo é o território que vem sendo inventado por Bruno Esteves e Vic Andrade para dar conta dos anseios artísticos da dupla. O músico e a bailarina se encontram na possibilidade de pesquisar as conexões entre as linguagens. Esse ambiente de criação compreende as artes de maneira integrada, com ênfase na exploração do movimento e do som.

Uma das ações propostas pelos artistas é, através da música, relacionar-se de maneira crítica com as questões na contemporaneidade. É importante para a dupla soar no presente, mas também dialogar com as matrizes musicais que estruturam a música brasileira. A maior parte do repertório é original, tendo Bruno Esteves como principal compositor. Em cena, organizam-se partilhando os vocais e se dividindo entre percussões e instrumentos harmônicos

Serviço:
Final do Festival de Música da Juventude 2019
Data: 26/10 (sábado)
Local: Praia do Lido (Crush) – na altura do Centro Cultural Belchior
Horários: Reggaeando: 14 horas / Show dos finalistas: 18 horas