01 de julho de 2020 em Educação

Prefeitura expande Projeto Sintonia para atendimento psicológico aos profissionais da Rede Municipal de Ensino

Com a ampliação, a expectativa é ofertar mais uma possibilidade de acompanhamento da saúde mental dos profissionais da Educação


A Prefeitura de Fortaleza vai expandir o Projeto Sintonia de atendimento psicológico on-line. A partir desta quinta-feira (02/07), os profissionais da educação que atuam na Rede Municipal de Ensino também contarão com o suporte psicológico por meio da plataforma virtual. Os interessados devem acessar o site sintonia.sepog.fortaleza.ce.gov.br, responder ao formulário eletrônico, com preenchimento dos dados pessoais, indicativo dos motivos que levaram a buscar atendimento e sugestão de dia para o atendimento.
 
Desde maio, o Projeto Sintonia está disponível para os profissionais municipais de saúde que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus. 
 
Articulado pela primeira-dama de Fortaleza Carol Bezerra, o Projeto é executado em parceria com as Secretarias Municipais da Saúde e Educação. “As ações são desenvolvidas a partir dos três princípios básicos dos Primeiros Cuidados Psicológicos, que são: observar, escutar e aproximar. Com a ampliação do programa, vamos potencializar esse apoio aos profissionais da educação que atuam nas unidades de ensino da Rede Municipal para identificar reações de crises emocionais e intervir para o alívio desses sintomas”, comenta a primeira-dama Carol Bezerra.
 
Com a ampliação, a expectativa é ofertar mais uma possibilidade de acompanhamento da saúde mental dos profissionais da Educação. De acordo com a titular da SME, Dalila Saldanha, a iniciativa é de extrema relevância, especialmente no retorno às atividades escolares presenciais após o isolamento social. "Compreendemos que esse momento exigirá um cuidado ainda maior com a saúde mental da comunidade escolar. Além disso, estamos prestando um apoio psicológico e ações de cuidado a fim de superar os danos emocionais causados aos nossos profissionais ao longo período de pandemia”, afirma.
 
Esta iniciativa atende também a uma reivindicação da categoria, apresentada por meio do Sindiute, para que o Município promova ações voltadas ao cuidado e à saúde mental dos trabalhadores em Educação. 
 
O serviço está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 21 horas, e no sábado, das 14 às 16 horas. A sessão dura em média 50 minutos e é realizada por meio de links de chamada de vídeo ou voz, dependendo da preferência do profissional atendido. 
 
São aproximadamente 100 psicólogos municipais capacitados para atuar no Sintonia. Cada um conta com uma equipe de supervisores e um psiquiatra de referência caso seja preciso interconsulta ou encaminhamento. Será possível também orientar, avaliar e realizar encaminhamentos à Rede de Atenção Psicossocial (RAPS).
 
O atendimento psicológico on-line segue as normas da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 11/2018.

Prefeitura expande Projeto Sintonia para atendimento psicológico aos profissionais da Rede Municipal de Ensino

Com a ampliação, a expectativa é ofertar mais uma possibilidade de acompanhamento da saúde mental dos profissionais da Educação

A Prefeitura de Fortaleza vai expandir o Projeto Sintonia de atendimento psicológico on-line. A partir desta quinta-feira (02/07), os profissionais da educação que atuam na Rede Municipal de Ensino também contarão com o suporte psicológico por meio da plataforma virtual. Os interessados devem acessar o site sintonia.sepog.fortaleza.ce.gov.br, responder ao formulário eletrônico, com preenchimento dos dados pessoais, indicativo dos motivos que levaram a buscar atendimento e sugestão de dia para o atendimento.
 
Desde maio, o Projeto Sintonia está disponível para os profissionais municipais de saúde que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus. 
 
Articulado pela primeira-dama de Fortaleza Carol Bezerra, o Projeto é executado em parceria com as Secretarias Municipais da Saúde e Educação. “As ações são desenvolvidas a partir dos três princípios básicos dos Primeiros Cuidados Psicológicos, que são: observar, escutar e aproximar. Com a ampliação do programa, vamos potencializar esse apoio aos profissionais da educação que atuam nas unidades de ensino da Rede Municipal para identificar reações de crises emocionais e intervir para o alívio desses sintomas”, comenta a primeira-dama Carol Bezerra.
 
Com a ampliação, a expectativa é ofertar mais uma possibilidade de acompanhamento da saúde mental dos profissionais da Educação. De acordo com a titular da SME, Dalila Saldanha, a iniciativa é de extrema relevância, especialmente no retorno às atividades escolares presenciais após o isolamento social. "Compreendemos que esse momento exigirá um cuidado ainda maior com a saúde mental da comunidade escolar. Além disso, estamos prestando um apoio psicológico e ações de cuidado a fim de superar os danos emocionais causados aos nossos profissionais ao longo período de pandemia”, afirma.
 
Esta iniciativa atende também a uma reivindicação da categoria, apresentada por meio do Sindiute, para que o Município promova ações voltadas ao cuidado e à saúde mental dos trabalhadores em Educação. 
 
O serviço está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 21 horas, e no sábado, das 14 às 16 horas. A sessão dura em média 50 minutos e é realizada por meio de links de chamada de vídeo ou voz, dependendo da preferência do profissional atendido. 
 
São aproximadamente 100 psicólogos municipais capacitados para atuar no Sintonia. Cada um conta com uma equipe de supervisores e um psiquiatra de referência caso seja preciso interconsulta ou encaminhamento. Será possível também orientar, avaliar e realizar encaminhamentos à Rede de Atenção Psicossocial (RAPS).
 
O atendimento psicológico on-line segue as normas da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 11/2018.