10 de setembro de 2019 em Mobilidade

Prefeitura implanta intervenções para garantir mais segurança viária na Avenida Francisco Sá

O limite de velocidade será readequado, passando de 60 km/h para 50 km/h


A Prefeitura de Fortaleza está anunciando um pacote de intervenções que visam reduzir o número de acidentes e garantir mais segurança aos pedestres na Avenida Francisco Sá. Como parte do programa de segurança viária desenvolvido pela Prefeitura, as ações vêm sendo executadas pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Iniciatva Bloomberg de Segurança Viária Global, no trecho compreendido entre Coronel Carvalho e José Jatahy.

Apontada como uma das vias com mais alto índice de acidentes, a Avenida Francisco Sá terá a sinalização horizontal e vertical renovada em toda a sua extensão, com implantação de oito novos semáforos, minicanteiros para facilitar a travessia de pedestres, padronização de calçadas e iluminação, além da readequação do limite de velocidade de 60 km/h para 50km/h.

Nos últimos dez anos, foram registrados 186 atropelamentos ao longo da Avenida. 43 pessoas morreram e 935 ficaram feridas em acidentes de trânsito.

Para o superintendente da AMC, Arcelino Lima, a Avenida Francisco Sá é uma das áreas mais adensadas da Cidade, com cinco quilometros de extensão e um grande volume de travessia de pedestres. “Enquanto poder público, estamos fazendo a nossa parte, executando um conjunto de medidas que tornem as vias mais seguras. O nosso foco é conscientizar os condutores sobre os fatores de risco, como o excesso de velocidade, que agrava a severidade do acidente e as lesões provocadas. Estamos procurando prevenir e combater esse tipo de conduta”, explica o superintendente.

Transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20 km/h é a infração mais cometida pelos motoristas cearenses. Segundo levantamento da AMC, cerca de 220 mil pessoas foram autuadas em 2018 por essa prática. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a velocidade excessiva é responsável por uma em cada três mortes por acidentes de trânsito em todo o mundo.

A readequação da velocidade de 60 para 50 km/h aumenta em dez vezes a chance da pessoa atropelada sobreviver. Dados recentes consolidados pela AMC reforçam o impacto desta iniciativa na preservação de vidas. É o caso da Avenida Leste-Oeste, onde o número de atropelamentos caiu 63% e o quantitativo de acidentes com vítima foi reduzido em 31,5% após a mudança. Já na Avenida Osório de Paiva, os atropelamentos caíram 28% e os acidentes com vítima foram reduzidos em 32%.

Intervenções

Já foram implantados quatro semáforos ao longo da Avenida Francisco Sá, na interseção com ruas Irapuã, Tulipa, Robert Kennedy e Dona Mendinha. Tais equipamentos possuem estágio exclusivo para pedestres. Até o final deste mês, estão previstos mais quatro semáforos: nos cruzamentos Francisco Sá X Rua Cruzeiro do Sul, Francisco Sá X Lucas Pinto, Francisco Sá X Álvaro de Alencar e Francisco Sá X Plácido de Carvalho. As conversões à esquerda também serão proibidas na Av. Francisco Sá X Dr. Theberge de modo a garantir uma travessia segura aos pedestres. 

Redução de 40% no número de mortes

Como em um esforço combinado de análise de dados, redesenho urbano, engenharia, fiscalização e campanhas educativas, a cidade vem conseguindo atingir novos recordes, ano após ano, na redução de mortes no trânsito. Ao longo de 2018 foram registrados 226 óbitos decorrentes de acidentes de trânsito em Fortaleza, um número 40% menor do que as 377 mortes registradas em 2014.

Campanha busca conscientizar condutores a respeitar pedestres

A Prefeitura de Fortaleza lançou no início do mês de Setembro, também com apoio da Iniciatva Bloomberg de Segurança Viária Global, uma campanha em emissoras de TV, rádio, jornal impresso e nas redes sociais com uma mensagem sobre a importância do respeito ao pedestre e aos limites de velocidade.

Como parte da campanha, a AMC, em parceria com a Guarda Municipal e outros órgãos municipais e da sociedade civil, também realizará abordagem educativa em áreas com grande movimento de travessia de pedestres e registros de acidentes, em diferentes bairros da cidade, para ajudar condutores na compreensão da importância de respeitar a velocidade e de permitir a travessia de quem anda a pé nas faixas de pedestres, com apoio de material informativo e orientações para os diferentes tipos de usuários.

Prefeitura implanta intervenções para garantir mais segurança viária na Avenida Francisco Sá

O limite de velocidade será readequado, passando de 60 km/h para 50 km/h

A Prefeitura de Fortaleza está anunciando um pacote de intervenções que visam reduzir o número de acidentes e garantir mais segurança aos pedestres na Avenida Francisco Sá. Como parte do programa de segurança viária desenvolvido pela Prefeitura, as ações vêm sendo executadas pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Iniciatva Bloomberg de Segurança Viária Global, no trecho compreendido entre Coronel Carvalho e José Jatahy.

Apontada como uma das vias com mais alto índice de acidentes, a Avenida Francisco Sá terá a sinalização horizontal e vertical renovada em toda a sua extensão, com implantação de oito novos semáforos, minicanteiros para facilitar a travessia de pedestres, padronização de calçadas e iluminação, além da readequação do limite de velocidade de 60 km/h para 50km/h.

Nos últimos dez anos, foram registrados 186 atropelamentos ao longo da Avenida. 43 pessoas morreram e 935 ficaram feridas em acidentes de trânsito.

Para o superintendente da AMC, Arcelino Lima, a Avenida Francisco Sá é uma das áreas mais adensadas da Cidade, com cinco quilometros de extensão e um grande volume de travessia de pedestres. “Enquanto poder público, estamos fazendo a nossa parte, executando um conjunto de medidas que tornem as vias mais seguras. O nosso foco é conscientizar os condutores sobre os fatores de risco, como o excesso de velocidade, que agrava a severidade do acidente e as lesões provocadas. Estamos procurando prevenir e combater esse tipo de conduta”, explica o superintendente.

Transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20 km/h é a infração mais cometida pelos motoristas cearenses. Segundo levantamento da AMC, cerca de 220 mil pessoas foram autuadas em 2018 por essa prática. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a velocidade excessiva é responsável por uma em cada três mortes por acidentes de trânsito em todo o mundo.

A readequação da velocidade de 60 para 50 km/h aumenta em dez vezes a chance da pessoa atropelada sobreviver. Dados recentes consolidados pela AMC reforçam o impacto desta iniciativa na preservação de vidas. É o caso da Avenida Leste-Oeste, onde o número de atropelamentos caiu 63% e o quantitativo de acidentes com vítima foi reduzido em 31,5% após a mudança. Já na Avenida Osório de Paiva, os atropelamentos caíram 28% e os acidentes com vítima foram reduzidos em 32%.

Intervenções

Já foram implantados quatro semáforos ao longo da Avenida Francisco Sá, na interseção com ruas Irapuã, Tulipa, Robert Kennedy e Dona Mendinha. Tais equipamentos possuem estágio exclusivo para pedestres. Até o final deste mês, estão previstos mais quatro semáforos: nos cruzamentos Francisco Sá X Rua Cruzeiro do Sul, Francisco Sá X Lucas Pinto, Francisco Sá X Álvaro de Alencar e Francisco Sá X Plácido de Carvalho. As conversões à esquerda também serão proibidas na Av. Francisco Sá X Dr. Theberge de modo a garantir uma travessia segura aos pedestres. 

Redução de 40% no número de mortes

Como em um esforço combinado de análise de dados, redesenho urbano, engenharia, fiscalização e campanhas educativas, a cidade vem conseguindo atingir novos recordes, ano após ano, na redução de mortes no trânsito. Ao longo de 2018 foram registrados 226 óbitos decorrentes de acidentes de trânsito em Fortaleza, um número 40% menor do que as 377 mortes registradas em 2014.

Campanha busca conscientizar condutores a respeitar pedestres

A Prefeitura de Fortaleza lançou no início do mês de Setembro, também com apoio da Iniciatva Bloomberg de Segurança Viária Global, uma campanha em emissoras de TV, rádio, jornal impresso e nas redes sociais com uma mensagem sobre a importância do respeito ao pedestre e aos limites de velocidade.

Como parte da campanha, a AMC, em parceria com a Guarda Municipal e outros órgãos municipais e da sociedade civil, também realizará abordagem educativa em áreas com grande movimento de travessia de pedestres e registros de acidentes, em diferentes bairros da cidade, para ajudar condutores na compreensão da importância de respeitar a velocidade e de permitir a travessia de quem anda a pé nas faixas de pedestres, com apoio de material informativo e orientações para os diferentes tipos de usuários.