15 de abril de 2019 em Social

Prefeitura inicia campanha contra a mendicância e permanência de crianças e adolescentes nas ruas

A ação pretende conscientizar a população a não dar dinheiro, não comprar produtos vendidos por crianças e adolescentes nos semáforos e denunciar a exploração do trabalho infantil


A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Fundação da Criança e da Família Cidadã (Funci), lança, nesta terça-feira (16/04), a partir das 8h30 na sede da Funci, a campanha “Não dê esmola. Lugar de criança e adolescente é na escola.” A ideia é mobilizar e conscientizar a sociedade contra a mendicância envolvendo crianças e adolescentes nos espaços comerciais e logradouros públicos, acompanhados ou não de seus familiares.

No dia do lançamento, educadores sociais estarão das 9h às 14h nos principais cruzamentos das Regionais, alertando a população que dar esmola favorece a permanência de crianças e adolescentes na rua, além de estimular a violência e o consumo de álcool e drogas, contribuindo com a violação dos direitos fundamentais para o desenvolvimento saudável. A ação pretende garantir o encaminhamento das crianças e adolescentes atendidas para a retirada do registro de nascimento e documentação básica, encaminhar para a escola e responsabilizar as pessoas que exploram o trabalho infantil.

Lugar de criança é na escola, na família, na comunidade e nos projetos de arte, cultura e lazer. Somente assim, teremos crianças e adolescentes felizes e adultos responsáveis pela sua sobrevivência e pelo desenvolvimento da nação. A mendicância não resolve a situação dessas crianças e ainda as aproxima da droga e da criminalidade.

“O primeiro passo é disseminar a ação nos principais estabelecimentos comerciais e territórios de Fortaleza com incidência de crianças e adolescentes em situação de rua e mendicância. Somente através da abordagem social, é possível saber o motivo pelo qual as crianças estão nas ruas e fazer um trabalho de reestruturação familiar, combatendo a situação. Muitas dessas crianças são explorados por adultos e dar dinheiro não ajuda o desenvolvimento do trabalho da assistência social”, conclui a presidente da Funci, Glória Marinho.

Denuncie

Você pode denunciar a exploração do trabalho infantil e informar os casos de mendicância pelo telefone (85) 3433.1414 ou procurar o Conselho Tutelar mais próximo. Além do Disque 100, a ligação é gratuita, anônima e com atendimento 24 horas todos os dias da semana. Proteger é papel de todos.

Pontos de atuação no dia do lançamento da campanha 

1. Avenida Washington Soares com Av. Ministro José Américo;

2. Parque do Cocó;

3. Av. Abolição com Av. Desembargador Moreira;

4. Av. Engenheiro Santana Jr. com Rua Prof. Silas Munguba;

5. Rua Solon Pinheiro com Rua Pedro I;

6. Av. Antônio Sales com Av. Sen. Virgílio Távora;

7. Av. Oliveira Paiva com Av. Desembargador Gonzaga;

8. Av. Bezerra de Menezes com Rua Carlos Severo;

9. Av. Barão de Studart com Av. Antônio Sales;

10. Avenida Carapinima com Av. 13 de Maio;

11. Av. Dr. Themberge e Av. Sargento Hermínio Sampaio;

12. Praça Portugal;

13. Av. Sebastião de Abreu com Av. Padre Antônio Tomás;

14. Av. 13 de Maio com Rua Jaime Benévolo;

15. Av. Bezerra de Menezes com Rua Braz de Francesco

Prefeitura inicia campanha contra a mendicância e permanência de crianças e adolescentes nas ruas

A ação pretende conscientizar a população a não dar dinheiro, não comprar produtos vendidos por crianças e adolescentes nos semáforos e denunciar a exploração do trabalho infantil

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Fundação da Criança e da Família Cidadã (Funci), lança, nesta terça-feira (16/04), a partir das 8h30 na sede da Funci, a campanha “Não dê esmola. Lugar de criança e adolescente é na escola.” A ideia é mobilizar e conscientizar a sociedade contra a mendicância envolvendo crianças e adolescentes nos espaços comerciais e logradouros públicos, acompanhados ou não de seus familiares.

No dia do lançamento, educadores sociais estarão das 9h às 14h nos principais cruzamentos das Regionais, alertando a população que dar esmola favorece a permanência de crianças e adolescentes na rua, além de estimular a violência e o consumo de álcool e drogas, contribuindo com a violação dos direitos fundamentais para o desenvolvimento saudável. A ação pretende garantir o encaminhamento das crianças e adolescentes atendidas para a retirada do registro de nascimento e documentação básica, encaminhar para a escola e responsabilizar as pessoas que exploram o trabalho infantil.

Lugar de criança é na escola, na família, na comunidade e nos projetos de arte, cultura e lazer. Somente assim, teremos crianças e adolescentes felizes e adultos responsáveis pela sua sobrevivência e pelo desenvolvimento da nação. A mendicância não resolve a situação dessas crianças e ainda as aproxima da droga e da criminalidade.

“O primeiro passo é disseminar a ação nos principais estabelecimentos comerciais e territórios de Fortaleza com incidência de crianças e adolescentes em situação de rua e mendicância. Somente através da abordagem social, é possível saber o motivo pelo qual as crianças estão nas ruas e fazer um trabalho de reestruturação familiar, combatendo a situação. Muitas dessas crianças são explorados por adultos e dar dinheiro não ajuda o desenvolvimento do trabalho da assistência social”, conclui a presidente da Funci, Glória Marinho.

Denuncie

Você pode denunciar a exploração do trabalho infantil e informar os casos de mendicância pelo telefone (85) 3433.1414 ou procurar o Conselho Tutelar mais próximo. Além do Disque 100, a ligação é gratuita, anônima e com atendimento 24 horas todos os dias da semana. Proteger é papel de todos.

Pontos de atuação no dia do lançamento da campanha 

1. Avenida Washington Soares com Av. Ministro José Américo;

2. Parque do Cocó;

3. Av. Abolição com Av. Desembargador Moreira;

4. Av. Engenheiro Santana Jr. com Rua Prof. Silas Munguba;

5. Rua Solon Pinheiro com Rua Pedro I;

6. Av. Antônio Sales com Av. Sen. Virgílio Távora;

7. Av. Oliveira Paiva com Av. Desembargador Gonzaga;

8. Av. Bezerra de Menezes com Rua Carlos Severo;

9. Av. Barão de Studart com Av. Antônio Sales;

10. Avenida Carapinima com Av. 13 de Maio;

11. Av. Dr. Themberge e Av. Sargento Hermínio Sampaio;

12. Praça Portugal;

13. Av. Sebastião de Abreu com Av. Padre Antônio Tomás;

14. Av. 13 de Maio com Rua Jaime Benévolo;

15. Av. Bezerra de Menezes com Rua Braz de Francesco