26 de setembro de 2019 em Meio ambiente

Prefeitura orienta a população sobre cuidados com plantas domésticas

Mais de 10.000 mudas foram doadas no último sábado (21/09), e para garantir a sobrevivência das plantas, a UrbFor sugere condutas básicas


Mulher recebendo mudas de plantas entregues por servidores da prefeitura
No sábado (21/09), profissionais da UrbFor distribuíram mudas em pontos de grande circulação da Cidade
A vegetação urbana desempenha funções vitais nas cidades, proporcionando bem-estar psicológico, amortecimento do som, diminuição da temperatura, melhoria da qualidade do ar e ajuda na preservação da fauna local. Além da composição paisagística elaborada pelo poder público, os cidadãos podem e devem fazer sua parte na constituição do verde da Capital.

Para estimular a população a participar desse processo de melhoria da cobertura vegetal da Cidade, a Prefeitura de Fortaleza realiza, por meio da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor), ações periódicas de doações de mudas e possui um programa permanente de distribuição gratuita no Horto Florestal Municipal Falconete Fialho, no qual cada cidadão pode retirar até duas mudas por mês apresentando apenas um documento de identificação.

A UrbFor realizou no último sábado (21/09), Dia da Árvore, a maior doação já registrada na história de Fortaleza em um único dia, quando mais de 10.000 mudas foram entregues à população. E para assegurar a sobrevivência das plantas distribuídas, a equipe técnica da UrbFor indica alguns procedimentos de plantio e manutenção.

“43 servidores da UrbFor foram distribuídos em 20 pontos de grande circulação para doar e dar instruções básicas de cuidados com as plantas no último sábado, mas entendemos que a população merece mais informações a esse respeito. Até mesmo para que o cidadão possa aumentar seu próprio 'acervo', compartilhar mudas, sementes e ramos com parentes e vizinhos. Nosso intuito é estimular o plantio nas residências, nos condomínios, criar uma cultura do cultivo e do cuidado com a cobertura vegetal entre os munícipes”, destaca o superintendente da UrbFor, Regis Tavares.

Espécies doadas

Todas as mudas doadas na ação do Dia da Árvore podem ser plantadas em qualquer época do ano. Segundo o gerente do Horto, o engenheiro agrônomo Wesley Nascimento, as espécies foram entregues saudáveis, em bom estado de crescimento vegetativo e com adequado enraizamento. Todas suportam sol pleno, exceto o Chambá (espécie medicinal), que requer um local sombreado para o seu desenvolvimento.

Dentre as plantas ornamentais, foram entregues Pingo de Ouro, Lutiela, Minilacre, Vinca, Begonha e Beijinho. Espécies de fácil manutenção e adaptação, bastante usadas na decoração de jardins.

“Selecionamos também mudas que tanto embelezam o ambiente como possuem propriedades terapêuticas de amplo conhecimento na cultura local, como o Capim Santo e a Cidreira, que têm propriedades calmantes, a Malva Santa, bastante utilizada no preparo de chás para combater a má digestão, a Courama, que possui ação anti-inflamatória, e o Chambá, também conhecido como Anador, utilizado como febrífugo e expectorante nos estados gripais. São espécies constantemente procuradas no Horto Municipal”, informa Fabrício Pinto, engenheiro agrônomo da UrbFor.

Cuidados no plantio

Para o plantio em vasos, recomenda-se que, antes de tudo, seja colocada uma camada de brita para facilitar a drenagem da água. Em seguida, aplica-se uma camada de areia grossa e, por último, uma camada de substrato, que pode ser um esterco curtido de boa procedência, húmus de minhoca ou mesmo compostos orgânicos caseiros que podem ser produzidos aproveitando itens comumente descartados na cozinha como a borra de café, cascas de frutas, verduras e de ovos.

Já no plantio em terra firme, são indicados os seguintes passos:

- Escolha de um local próximo a um ponto de água;
- Limpeza prévia do terreno, removendo pedras, cascalhos e entulhos;
- Abertura de um berço de 50 x 50 cm;
- Adubação utilizando de 3kg a 5kg de composto orgânico para que as plantas cresçam saudáveis e fortes, pois o solo fornece nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta;
- Aguação da muda ainda no saco plástico, de modo a endurecer o torrão e garantir que a raiz não sofra danos;
- Retirada do plástico de polietileno que vem com as mudas;
- Colocação da muda e cobertura do berço com areia comum.

Manutenção pós-plantio

As instruções de manutenção são bastante simples e servem tanto para as espécies doadas no dia 21 de setembro como para as espécies nativas comumente plantadas nas residências dos fortalezenses. São elas:

- Aguação diária, preferencialmente em horas frias, como no início na manhã e no fim da tarde, sem encharcar a planta;
- Deixar a planta exposta à luz pelo menos metade do dia;
- Fazer adubação de 4 em 4 meses, seja com esterco ou húmus de minhoca, que são facilmente encontrados em casas agrícolas, ou ainda por meio da compostagem caseira;
- Podação: recomenda-se a retirada de ramos e folhas secas para evitar a disseminação de doenças e impedir que a planta perca energia. Esta poda pode ser feita periodicamente com o auxílio de uma tesoura de jardim. Os formatos dos cortes são livres, ficam de acordo com a disponibilidade de espaço para o cultivo. O importante é sempre remover os galhos e ramos doentes e secos.

André Luiz Torres, engenheiro agrônomo da UrbFor, ressalta que dentre os cuidados no pós-plantio, um dos principais é manter a umidade do solo. “É importante fazer o monitoramento da umidade do solo para não ressecar o substrato e nem deixá-lo compactado, evitando o chamado estresse hídrico, que faz as folhas murcharem e podem levar a planta à morte”, explica.

Multiplicação do plantio

Os cidadãos também podem multiplicar os plantios de algumas espécies por meio da estaquia, que é o replantio a partir de galhos. Quando a planta atingir seu porte ideal, retira-se uma parte dela (ramo) e coloca-se em um substrato para que a mesma possa enraizar novamente gerando uma nova muda. Além da estaquia, algumas espécies também liberam sementes de acordo com seus ciclos e podem ser cultivadas seguindo as mesmas instruções de plantio já mencionadas.

Serviço:
Horto Florestal Municipal Falconete Fialho
Endereço: Avenida Prudente Brasil, 685, Passaré
Horário de funcionamento: terça a domingo, de 8 às 16h (visitação)
Doação de mudas: de terça a sexta-feira, de 9h às 12h

Prefeitura orienta a população sobre cuidados com plantas domésticas

Mais de 10.000 mudas foram doadas no último sábado (21/09), e para garantir a sobrevivência das plantas, a UrbFor sugere condutas básicas

Mulher recebendo mudas de plantas entregues por servidores da prefeitura
No sábado (21/09), profissionais da UrbFor distribuíram mudas em pontos de grande circulação da Cidade
A vegetação urbana desempenha funções vitais nas cidades, proporcionando bem-estar psicológico, amortecimento do som, diminuição da temperatura, melhoria da qualidade do ar e ajuda na preservação da fauna local. Além da composição paisagística elaborada pelo poder público, os cidadãos podem e devem fazer sua parte na constituição do verde da Capital.

Para estimular a população a participar desse processo de melhoria da cobertura vegetal da Cidade, a Prefeitura de Fortaleza realiza, por meio da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor), ações periódicas de doações de mudas e possui um programa permanente de distribuição gratuita no Horto Florestal Municipal Falconete Fialho, no qual cada cidadão pode retirar até duas mudas por mês apresentando apenas um documento de identificação.

A UrbFor realizou no último sábado (21/09), Dia da Árvore, a maior doação já registrada na história de Fortaleza em um único dia, quando mais de 10.000 mudas foram entregues à população. E para assegurar a sobrevivência das plantas distribuídas, a equipe técnica da UrbFor indica alguns procedimentos de plantio e manutenção.

“43 servidores da UrbFor foram distribuídos em 20 pontos de grande circulação para doar e dar instruções básicas de cuidados com as plantas no último sábado, mas entendemos que a população merece mais informações a esse respeito. Até mesmo para que o cidadão possa aumentar seu próprio 'acervo', compartilhar mudas, sementes e ramos com parentes e vizinhos. Nosso intuito é estimular o plantio nas residências, nos condomínios, criar uma cultura do cultivo e do cuidado com a cobertura vegetal entre os munícipes”, destaca o superintendente da UrbFor, Regis Tavares.

Espécies doadas

Todas as mudas doadas na ação do Dia da Árvore podem ser plantadas em qualquer época do ano. Segundo o gerente do Horto, o engenheiro agrônomo Wesley Nascimento, as espécies foram entregues saudáveis, em bom estado de crescimento vegetativo e com adequado enraizamento. Todas suportam sol pleno, exceto o Chambá (espécie medicinal), que requer um local sombreado para o seu desenvolvimento.

Dentre as plantas ornamentais, foram entregues Pingo de Ouro, Lutiela, Minilacre, Vinca, Begonha e Beijinho. Espécies de fácil manutenção e adaptação, bastante usadas na decoração de jardins.

“Selecionamos também mudas que tanto embelezam o ambiente como possuem propriedades terapêuticas de amplo conhecimento na cultura local, como o Capim Santo e a Cidreira, que têm propriedades calmantes, a Malva Santa, bastante utilizada no preparo de chás para combater a má digestão, a Courama, que possui ação anti-inflamatória, e o Chambá, também conhecido como Anador, utilizado como febrífugo e expectorante nos estados gripais. São espécies constantemente procuradas no Horto Municipal”, informa Fabrício Pinto, engenheiro agrônomo da UrbFor.

Cuidados no plantio

Para o plantio em vasos, recomenda-se que, antes de tudo, seja colocada uma camada de brita para facilitar a drenagem da água. Em seguida, aplica-se uma camada de areia grossa e, por último, uma camada de substrato, que pode ser um esterco curtido de boa procedência, húmus de minhoca ou mesmo compostos orgânicos caseiros que podem ser produzidos aproveitando itens comumente descartados na cozinha como a borra de café, cascas de frutas, verduras e de ovos.

Já no plantio em terra firme, são indicados os seguintes passos:

- Escolha de um local próximo a um ponto de água;
- Limpeza prévia do terreno, removendo pedras, cascalhos e entulhos;
- Abertura de um berço de 50 x 50 cm;
- Adubação utilizando de 3kg a 5kg de composto orgânico para que as plantas cresçam saudáveis e fortes, pois o solo fornece nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta;
- Aguação da muda ainda no saco plástico, de modo a endurecer o torrão e garantir que a raiz não sofra danos;
- Retirada do plástico de polietileno que vem com as mudas;
- Colocação da muda e cobertura do berço com areia comum.

Manutenção pós-plantio

As instruções de manutenção são bastante simples e servem tanto para as espécies doadas no dia 21 de setembro como para as espécies nativas comumente plantadas nas residências dos fortalezenses. São elas:

- Aguação diária, preferencialmente em horas frias, como no início na manhã e no fim da tarde, sem encharcar a planta;
- Deixar a planta exposta à luz pelo menos metade do dia;
- Fazer adubação de 4 em 4 meses, seja com esterco ou húmus de minhoca, que são facilmente encontrados em casas agrícolas, ou ainda por meio da compostagem caseira;
- Podação: recomenda-se a retirada de ramos e folhas secas para evitar a disseminação de doenças e impedir que a planta perca energia. Esta poda pode ser feita periodicamente com o auxílio de uma tesoura de jardim. Os formatos dos cortes são livres, ficam de acordo com a disponibilidade de espaço para o cultivo. O importante é sempre remover os galhos e ramos doentes e secos.

André Luiz Torres, engenheiro agrônomo da UrbFor, ressalta que dentre os cuidados no pós-plantio, um dos principais é manter a umidade do solo. “É importante fazer o monitoramento da umidade do solo para não ressecar o substrato e nem deixá-lo compactado, evitando o chamado estresse hídrico, que faz as folhas murcharem e podem levar a planta à morte”, explica.

Multiplicação do plantio

Os cidadãos também podem multiplicar os plantios de algumas espécies por meio da estaquia, que é o replantio a partir de galhos. Quando a planta atingir seu porte ideal, retira-se uma parte dela (ramo) e coloca-se em um substrato para que a mesma possa enraizar novamente gerando uma nova muda. Além da estaquia, algumas espécies também liberam sementes de acordo com seus ciclos e podem ser cultivadas seguindo as mesmas instruções de plantio já mencionadas.

Serviço:
Horto Florestal Municipal Falconete Fialho
Endereço: Avenida Prudente Brasil, 685, Passaré
Horário de funcionamento: terça a domingo, de 8 às 16h (visitação)
Doação de mudas: de terça a sexta-feira, de 9h às 12h