Prefeitura recolhe 4,8 mil toneladas de lixo e aguapés de recursos hídricos em janeiro de 2021

04 de fevereiro de 2021 em Meio ambiente

Prefeitura recolhe 4,8 mil toneladas de lixo e aguapés de recursos hídricos em janeiro de 2021

Ao todo, o mês de janeiro registrou a limpeza de 35 canais e lagoas e desobstruiu mais de 700 bocas de lobo


grupo de operários limpa a lagoa do porangabussu
250 pessoas atuam na limpeza das lagoas e canais e outras 70 pessoas auxiliam na limpeza de pequenas galerias e bocas de lobo (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza, com um conjunto de ações preventivas, vem cumprindo um cronograma de limpeza de recursos hídricos em todos os bairros da Cidade. A ação ocorre com o objetivo de conter riscos de inundação e alagamento e providencia a retirada de lixo e aguapés dos espaços. As intervenções fazem parte do conjunto de ações de limpeza urbana previstas no plano de trabalho para a quadra chuvosa de 2021.

Somente no mês de janeiro deste ano, a gestão municipal já providenciou a limpeza de 35 recursos hídricos entre lagoas e canais, que resultou em 4.842 toneladas de lixo e aguapés. Além disso, foram desobstruídas, também no mês passado, 711 bocas de lobo na capital cearense.

“Um dos exemplos de limpeza concluída é o Lago Jacarey, onde recolhemos 150 toneladas de lixo e aguapés. Durante todo o ano, mantemos o serviço de limpeza, fazendo as ações necessárias. Mas, no período que antecede a quadra chuvosa, intensificamos a quantidade de funcionários e máquinas. Iniciamos o processo com antecedência para, quando começar o ano de 2021, já estarmos com os trabalhos adiantados”, explica o gerente de limpeza urbana de Fortaleza, Plácido Macedo.

De novembro de 2020 até o fim de janeiro de 2021, a gestão municipal já realizou a limpeza de 85 recursos hídricos, sendo 72 canais e riachos e mais 13 lagoas e açudes. Juntando o número de bocas de lobo desobstruídas, são mais 2.029 bocas de lobo na somatória geral.

Na quadra chuvosa de 2020, a Prefeitura de Fortaleza realizou a limpeza de 161 canais e lagoas, que são constantemente monitorados, e recolheu mais de 26 mil toneladas de materiais. Além disso, foi realizada a desobstrução de 6.315 bocas de lobo em toda a cidade.

Para o trabalho, a gestão municipal conta com 320 pessoas e o auxílio de quatro máquinas, sendo duas retroescavadeiras e duas escavadeiras hidráulicas, além de mais três caminhões multiuso. Ao todo, 250 pessoas atuam na limpeza das lagoas e canais e outras 70 pessoas auxiliam na limpeza de pequenas galerias e bocas de lobo. Os dejetos são redirecionados para aterros sanitários.

“Em canais e bocas de lobo, além da vegetação, temos que tirar utensílios grandes como colchão e sofá. São esses objetos que ocasionam entupimentos e, consequentemente, alagamentos”, esclareceu Plácido, destacando que, após a quadra chuvosa, as equipes são redirecionadas para outros serviços, como limpeza de avenidas.

População e o destino correto de resíduos

Plácido esclarece que a população precisa colaborar com esse trabalho, evitando o descarte de lixo nesses locais. Atualmente, a Prefeitura de Fortaleza conta com 86 Ecopontos distribuídos em todas as regionais para o descarte correto de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais.

A população também precisa ficar atenta ao cronograma de coleta de lixo domiciliar realizado, em todos os bairros da capital, três vezes por semana, nas segundas, quartas e sextas ou nas terças, quintas e sábados.

Prefeitura recolhe 4,8 mil toneladas de lixo e aguapés de recursos hídricos em janeiro de 2021

Ao todo, o mês de janeiro registrou a limpeza de 35 canais e lagoas e desobstruiu mais de 700 bocas de lobo

grupo de operários limpa a lagoa do porangabussu
250 pessoas atuam na limpeza das lagoas e canais e outras 70 pessoas auxiliam na limpeza de pequenas galerias e bocas de lobo (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza, com um conjunto de ações preventivas, vem cumprindo um cronograma de limpeza de recursos hídricos em todos os bairros da Cidade. A ação ocorre com o objetivo de conter riscos de inundação e alagamento e providencia a retirada de lixo e aguapés dos espaços. As intervenções fazem parte do conjunto de ações de limpeza urbana previstas no plano de trabalho para a quadra chuvosa de 2021.

Somente no mês de janeiro deste ano, a gestão municipal já providenciou a limpeza de 35 recursos hídricos entre lagoas e canais, que resultou em 4.842 toneladas de lixo e aguapés. Além disso, foram desobstruídas, também no mês passado, 711 bocas de lobo na capital cearense.

“Um dos exemplos de limpeza concluída é o Lago Jacarey, onde recolhemos 150 toneladas de lixo e aguapés. Durante todo o ano, mantemos o serviço de limpeza, fazendo as ações necessárias. Mas, no período que antecede a quadra chuvosa, intensificamos a quantidade de funcionários e máquinas. Iniciamos o processo com antecedência para, quando começar o ano de 2021, já estarmos com os trabalhos adiantados”, explica o gerente de limpeza urbana de Fortaleza, Plácido Macedo.

De novembro de 2020 até o fim de janeiro de 2021, a gestão municipal já realizou a limpeza de 85 recursos hídricos, sendo 72 canais e riachos e mais 13 lagoas e açudes. Juntando o número de bocas de lobo desobstruídas, são mais 2.029 bocas de lobo na somatória geral.

Na quadra chuvosa de 2020, a Prefeitura de Fortaleza realizou a limpeza de 161 canais e lagoas, que são constantemente monitorados, e recolheu mais de 26 mil toneladas de materiais. Além disso, foi realizada a desobstrução de 6.315 bocas de lobo em toda a cidade.

Para o trabalho, a gestão municipal conta com 320 pessoas e o auxílio de quatro máquinas, sendo duas retroescavadeiras e duas escavadeiras hidráulicas, além de mais três caminhões multiuso. Ao todo, 250 pessoas atuam na limpeza das lagoas e canais e outras 70 pessoas auxiliam na limpeza de pequenas galerias e bocas de lobo. Os dejetos são redirecionados para aterros sanitários.

“Em canais e bocas de lobo, além da vegetação, temos que tirar utensílios grandes como colchão e sofá. São esses objetos que ocasionam entupimentos e, consequentemente, alagamentos”, esclareceu Plácido, destacando que, após a quadra chuvosa, as equipes são redirecionadas para outros serviços, como limpeza de avenidas.

População e o destino correto de resíduos

Plácido esclarece que a população precisa colaborar com esse trabalho, evitando o descarte de lixo nesses locais. Atualmente, a Prefeitura de Fortaleza conta com 86 Ecopontos distribuídos em todas as regionais para o descarte correto de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais.

A população também precisa ficar atenta ao cronograma de coleta de lixo domiciliar realizado, em todos os bairros da capital, três vezes por semana, nas segundas, quartas e sextas ou nas terças, quintas e sábados.