27 de maio de 2021 em Meio ambiente

Primeira etapa das obras de requalificação do Parque Rachel de Queiroz atinge 65% de conclusão

As obras integram o Programa Fortaleza Cidade Sustentável (FCS) e primeiros trechos já foram concluídos


As obras da primeira etapa de requalificação do Parque Rachel de Queiroz alcançaram 65% de conclusão. Os dois primeiros trechos dessa etapa, situados no Bairro Ellery, já estão concluídos. A requalificação, coordenada pela Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), faz parte do Programa Fortaleza Cidade Sustentável (FCS), iniciativa que visa à integração dos ambientes natural e construído da cidade de Fortaleza, impactando de forma positiva na qualidade de vida da população.

Trechos 1 e 2

Os trechos 1 e 2 receberam investimento de, aproximadamente. R$ 3 milhões e agora contam com quadra poliesportiva, espaço voltado para a leitura, bicicletário, quiosques, estação do Bicicletar, Academia ao Ar Livre, skatepark, entre outras melhorias que foram incorporadas ao projeto a partir de demandas da comunidade local.

Além disso, a área conta com projeto paisagístico que tem a importante função de arborizar, com a presença predominante de árvores nativas e vegetação ornamental. A acessibilidade também foi qualificada durante a obra. O piso intertravado e o piso podotátil facilitam o caminhar de todos, incluindo os que possuem mobilidade reduzida.

A Praça Manoel Dias Macêdo e o açude João Lopes, importantes referências do trecho 1 do Parque, foram beneficiados com as intervenções. A praça recebeu reforma e o recurso hídrico teve melhorias no seu entorno.

Trechos 5 e 6

Atualmente, os trechos 5 e 6, ambos no bairro Presidente Kennedy, avançam as obras, e também fazem parte da primeira etapa. O trecho 6 é considerado um dos mais significativos de todo o Parque, tanto pela sua dimensão, de aproximadamente 91.393 m2, quanto pelo fato de que seu projeto prevê a construção de nove Wetlands, um sistema inovador para tratamento do recurso hídrico local, o Riacho Alagadiço. O processo, que é conhecido mundialmente como zonas úmidas construídas, vai favorecer ambientalmente não só o Riacho Alagadiço, como também a fauna e a flora da região e, consequentemente, vai beneficiar os moradores do entorno. Considerado uma inovação em sustentabilidade no Brasil, o sistema já é adotado em países da Europa e é capaz de restabelecer o equilíbrio do ecossistema do local.

Os dois trechos serão contemplados ainda com campo e quadra de futebol, quadra de vôlei de areia, equipamentos para a prática de alongamento, bicicletário, playground, espaço voltado para a leitura, vagas para estacionamento e espiribol.

De acordo com a coordenadora do Programa Fortaleza Cidade Sustentável, Juliana Brauner, as obras do Parque Rachel de Queiroz atendem a um sonho da comunidade que reside no entorno. “Essa é uma das intervenções estruturantes que mais contribui para o objetivo de recuperação e promoção do ambiente urbano e ambiental da nossa cidade. Esse parque, de fato, pode funcionar como um catalisador, promovendo uma série de mudanças em todos os bairros que ele cruza na região oeste. Estamos falando de melhorias urbanas e ambientais, de uma oferta qualificada de opção de lazer para aquela população. Estamos falando também de um parque que pode atrair uma série de investimentos e de melhorias em termos de desenvolvimento econômico local dessa população. É uma contribuição muito significativa do Programa Fortaleza Cidade Sustentável”, enfatiza.

Saiba mais

As intervenções no Parque Rachel de Queiroz irão beneficiar, diretamente, 285 mil pessoas, em uma área de abrangência de 14 bairros: Monte Castelo, Alagadiço/São Gerardo, Presidente Kennedy, Pici, Antônio Bezerra, Dom Lustosa, Henrique Jorge, Autran Nunes, Villa Ellery, Parquelândia, Amadeu Furtado, Bela Vista, Padre Andrade e Genibaú.

O Parque Rachel de Queiroz é um parque linear com 12,5 km de extensão e uma área total de aproximadamente 134,7 hectares, localizado na área oeste do município, sendo o maior de Fortaleza e o segundo maior do estado do Ceará.

A requalificação do Parque Rachel de Queiroz, assim como os demais projetos do Programa FCS, são financiadas por meio da contratação de operação de crédito externo com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD – Banco Mundial), no valor total de US$ 146,6 milhões.

Primeira etapa das obras de requalificação do Parque Rachel de Queiroz atinge 65% de conclusão

As obras integram o Programa Fortaleza Cidade Sustentável (FCS) e primeiros trechos já foram concluídos

As obras da primeira etapa de requalificação do Parque Rachel de Queiroz alcançaram 65% de conclusão. Os dois primeiros trechos dessa etapa, situados no Bairro Ellery, já estão concluídos. A requalificação, coordenada pela Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), faz parte do Programa Fortaleza Cidade Sustentável (FCS), iniciativa que visa à integração dos ambientes natural e construído da cidade de Fortaleza, impactando de forma positiva na qualidade de vida da população.

Trechos 1 e 2

Os trechos 1 e 2 receberam investimento de, aproximadamente. R$ 3 milhões e agora contam com quadra poliesportiva, espaço voltado para a leitura, bicicletário, quiosques, estação do Bicicletar, Academia ao Ar Livre, skatepark, entre outras melhorias que foram incorporadas ao projeto a partir de demandas da comunidade local.

Além disso, a área conta com projeto paisagístico que tem a importante função de arborizar, com a presença predominante de árvores nativas e vegetação ornamental. A acessibilidade também foi qualificada durante a obra. O piso intertravado e o piso podotátil facilitam o caminhar de todos, incluindo os que possuem mobilidade reduzida.

A Praça Manoel Dias Macêdo e o açude João Lopes, importantes referências do trecho 1 do Parque, foram beneficiados com as intervenções. A praça recebeu reforma e o recurso hídrico teve melhorias no seu entorno.

Trechos 5 e 6

Atualmente, os trechos 5 e 6, ambos no bairro Presidente Kennedy, avançam as obras, e também fazem parte da primeira etapa. O trecho 6 é considerado um dos mais significativos de todo o Parque, tanto pela sua dimensão, de aproximadamente 91.393 m2, quanto pelo fato de que seu projeto prevê a construção de nove Wetlands, um sistema inovador para tratamento do recurso hídrico local, o Riacho Alagadiço. O processo, que é conhecido mundialmente como zonas úmidas construídas, vai favorecer ambientalmente não só o Riacho Alagadiço, como também a fauna e a flora da região e, consequentemente, vai beneficiar os moradores do entorno. Considerado uma inovação em sustentabilidade no Brasil, o sistema já é adotado em países da Europa e é capaz de restabelecer o equilíbrio do ecossistema do local.

Os dois trechos serão contemplados ainda com campo e quadra de futebol, quadra de vôlei de areia, equipamentos para a prática de alongamento, bicicletário, playground, espaço voltado para a leitura, vagas para estacionamento e espiribol.

De acordo com a coordenadora do Programa Fortaleza Cidade Sustentável, Juliana Brauner, as obras do Parque Rachel de Queiroz atendem a um sonho da comunidade que reside no entorno. “Essa é uma das intervenções estruturantes que mais contribui para o objetivo de recuperação e promoção do ambiente urbano e ambiental da nossa cidade. Esse parque, de fato, pode funcionar como um catalisador, promovendo uma série de mudanças em todos os bairros que ele cruza na região oeste. Estamos falando de melhorias urbanas e ambientais, de uma oferta qualificada de opção de lazer para aquela população. Estamos falando também de um parque que pode atrair uma série de investimentos e de melhorias em termos de desenvolvimento econômico local dessa população. É uma contribuição muito significativa do Programa Fortaleza Cidade Sustentável”, enfatiza.

Saiba mais

As intervenções no Parque Rachel de Queiroz irão beneficiar, diretamente, 285 mil pessoas, em uma área de abrangência de 14 bairros: Monte Castelo, Alagadiço/São Gerardo, Presidente Kennedy, Pici, Antônio Bezerra, Dom Lustosa, Henrique Jorge, Autran Nunes, Villa Ellery, Parquelândia, Amadeu Furtado, Bela Vista, Padre Andrade e Genibaú.

O Parque Rachel de Queiroz é um parque linear com 12,5 km de extensão e uma área total de aproximadamente 134,7 hectares, localizado na área oeste do município, sendo o maior de Fortaleza e o segundo maior do estado do Ceará.

A requalificação do Parque Rachel de Queiroz, assim como os demais projetos do Programa FCS, são financiadas por meio da contratação de operação de crédito externo com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD – Banco Mundial), no valor total de US$ 146,6 milhões.