30 de abril de 2020 em Juventude

Professores da Rede Cuca constroem novas metodologias no ensino-aprendizagem

O Ensino Presencial Virtual foi a metodologia adotada


Neste período de pandemia, quando é necessário o isolamento social, os cursos da Rede Cuca estão sendo disponibilizados por meio de plataformas digitais, Essa realidade levou os professores a um processo de reaprender a ensinar. Neste contexto, foi preciso reinventar a forma de dar aula para garantir qualidade e apropriação dos conteúdos por parte dos alunos.

O Ensino Presencial Virtual foi a metodologia adotada. Os professores estão em interação com a turma, durante todo o período do curso, por meio de vídeo conferências. Além disso, utilizam as plataformas digitais para disponibilizar material didático, propor atividades, indicar referências de textos, vídeos e filmes e, ainda, aplicar avaliações. Tudo isso, pode garantir a participação direta dos alunos e os torna protagonistas nesse processo de formação.

O professor Gleison Oliveira, que no mês de abril mediou dois cursos de Design Gráfico, conseguiu unir às tecnologias digitais muita criatividade e levou o elemento lúdico para a sala de aula. Vestido de personagens diferentes, a cada aula, o professor causou um enorme impacto na turma. Entre os alunos, já surgiam apostas sobre qual seria o personagem do dia seguinte. A trajetória foi de Caverna do Dragão a It: a Coisa, passando por Lampião e Pokemon.

 “Não se trata de vestir uma fantasia, apenas. Mas de construir uma metodologia que traga o lúdico, o fantástico, para a sala de aula. Desenvolvo uma relação entre o conteúdo e o personagem que estou vestindo. Por exemplo: vesti-me de Mestre dos Magos para fala da psicodinâmica das cores. Isso faz com que a aprendizagem seja mais fácil, pois existe a associação.  

Além do aprendizado, metodologias como esta contribuem com outras dimensões do humano. A aluna Luana Lima considera que “ver o professor vestido de personagem foi uma forma de trazer alegria para esse momento tão difícil. Me vi sorrindo e isso foi muito bom”, afirma.

O processo aponta para o fato de que a tecnologia, por si só, não garante o sucesso de um processo formativo. A criatividade do professor, além de sua qualidade técnica e conceitual, é elemento central, seja no concreto ou no virtual.

Professores da Rede Cuca constroem novas metodologias no ensino-aprendizagem

O Ensino Presencial Virtual foi a metodologia adotada

Neste período de pandemia, quando é necessário o isolamento social, os cursos da Rede Cuca estão sendo disponibilizados por meio de plataformas digitais, Essa realidade levou os professores a um processo de reaprender a ensinar. Neste contexto, foi preciso reinventar a forma de dar aula para garantir qualidade e apropriação dos conteúdos por parte dos alunos.

O Ensino Presencial Virtual foi a metodologia adotada. Os professores estão em interação com a turma, durante todo o período do curso, por meio de vídeo conferências. Além disso, utilizam as plataformas digitais para disponibilizar material didático, propor atividades, indicar referências de textos, vídeos e filmes e, ainda, aplicar avaliações. Tudo isso, pode garantir a participação direta dos alunos e os torna protagonistas nesse processo de formação.

O professor Gleison Oliveira, que no mês de abril mediou dois cursos de Design Gráfico, conseguiu unir às tecnologias digitais muita criatividade e levou o elemento lúdico para a sala de aula. Vestido de personagens diferentes, a cada aula, o professor causou um enorme impacto na turma. Entre os alunos, já surgiam apostas sobre qual seria o personagem do dia seguinte. A trajetória foi de Caverna do Dragão a It: a Coisa, passando por Lampião e Pokemon.

 “Não se trata de vestir uma fantasia, apenas. Mas de construir uma metodologia que traga o lúdico, o fantástico, para a sala de aula. Desenvolvo uma relação entre o conteúdo e o personagem que estou vestindo. Por exemplo: vesti-me de Mestre dos Magos para fala da psicodinâmica das cores. Isso faz com que a aprendizagem seja mais fácil, pois existe a associação.  

Além do aprendizado, metodologias como esta contribuem com outras dimensões do humano. A aluna Luana Lima considera que “ver o professor vestido de personagem foi uma forma de trazer alegria para esse momento tão difícil. Me vi sorrindo e isso foi muito bom”, afirma.

O processo aponta para o fato de que a tecnologia, por si só, não garante o sucesso de um processo formativo. A criatividade do professor, além de sua qualidade técnica e conceitual, é elemento central, seja no concreto ou no virtual.