11 de julho de 2019 em Servidor

Programa Acolhimento do Servidor Público Municipal avança e entra em segunda etapa

Depois de formar 855 servidores dos postos em 2018 dentro do mesmo território, o trabalho com coordenadores e gestores dos equipamentos é uma consolidação desse novo olhar sobre o serviço público proposto pelo programa


O Programa de Acolhimento do Servido Público Municial da Prefeitura de Fortaleza entrou numa segunda fase com o início do Curso de Gestão em Acolhimento voltado para os gestores das Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS), da Regional V. Dividido em três encontros, o curso segue nos dias 15 e 16/07 (segunda e terça-feira). O conteúdo visa conhecer a realidade do atual contexto de atendimento das UAPS e aprimorar o perfil de competências dos servidores-acolhedores, bem como apresentar, discutir e implantar estratégias para a gestão do acolhimento nas UAPS.

Depois de formar 855 servidores dos postos em 2018 dentro do mesmo território, o trabalho com coordenadores e gestores dos equipamentos é uma consolidação desse novo olhar sobre o serviço público proposto pelo programa. Dessa forma, os mesmos 855 servidores formados em 2018 vão passar também pelo Curso de Gestão em Acolhimento ao longo de 2019.

“É a certeza da continuidade. O Acolhimento é uma formação muito estratégica para a gestão do prefeito Roberto Cláudio e para nós, que construímos as políticas de capacitação e valorização do servidor”, afirmou a coordenadora de gestão de pessoas da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão, Noeme Milfont, na abertura das aulas, nesta quinta-feira (10/07), na Escola de Governo.

Investindo na construção de uma cultura que vá além do atendimento e humanize cada vez mais a relação entre servidor e população, o Programa de Acolhimento foi implantado no território da Regional V e da Regional I (totalizando 1.355 servidores capacitados). Em agosto, teráinício o trabalho com servidores da Regional III. Em todos os territórios, o foco são as UAPS. A formação se dá em duas etapas.

Na etapa 1, o foco comportamental promove reflexões sobre os conceitos de acolhimento, escuta-ativa e ferramentas para conhecer o outro no contexto do usuário do serviço público, além das habilidades sociais necessárias para cuidar do outro. Nas duas etapas, as aulas são conduzidas por servidores-multiplicadores. “Acabamos de formar 18 novos servidores para a etapa 1, somando 42 no total. E em setembro formaremos 27 servidores como instrutores para a etapa 2”, explica a gerente de desenvolvimento de RH da Sepog, Adriana Grespan.

Nas demais regionais, o trabalho ainda está na etapa 1. “Por isso vocês são o marco inicial dessa política tão importante. A Regional V será a primeira a concluir o processo completo de formação. Vocês serão multiplicadores fundamentais”, reforçou Erlemus Soares, gerente da Atenção Primária à Saúde da Secretaria Municipal da Saúde na primeira aula do Curso de Gestão em Acolhimento.

Programa Acolhimento do Servidor Público Municipal avança e entra em segunda etapa

Depois de formar 855 servidores dos postos em 2018 dentro do mesmo território, o trabalho com coordenadores e gestores dos equipamentos é uma consolidação desse novo olhar sobre o serviço público proposto pelo programa

O Programa de Acolhimento do Servido Público Municial da Prefeitura de Fortaleza entrou numa segunda fase com o início do Curso de Gestão em Acolhimento voltado para os gestores das Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS), da Regional V. Dividido em três encontros, o curso segue nos dias 15 e 16/07 (segunda e terça-feira). O conteúdo visa conhecer a realidade do atual contexto de atendimento das UAPS e aprimorar o perfil de competências dos servidores-acolhedores, bem como apresentar, discutir e implantar estratégias para a gestão do acolhimento nas UAPS.

Depois de formar 855 servidores dos postos em 2018 dentro do mesmo território, o trabalho com coordenadores e gestores dos equipamentos é uma consolidação desse novo olhar sobre o serviço público proposto pelo programa. Dessa forma, os mesmos 855 servidores formados em 2018 vão passar também pelo Curso de Gestão em Acolhimento ao longo de 2019.

“É a certeza da continuidade. O Acolhimento é uma formação muito estratégica para a gestão do prefeito Roberto Cláudio e para nós, que construímos as políticas de capacitação e valorização do servidor”, afirmou a coordenadora de gestão de pessoas da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão, Noeme Milfont, na abertura das aulas, nesta quinta-feira (10/07), na Escola de Governo.

Investindo na construção de uma cultura que vá além do atendimento e humanize cada vez mais a relação entre servidor e população, o Programa de Acolhimento foi implantado no território da Regional V e da Regional I (totalizando 1.355 servidores capacitados). Em agosto, teráinício o trabalho com servidores da Regional III. Em todos os territórios, o foco são as UAPS. A formação se dá em duas etapas.

Na etapa 1, o foco comportamental promove reflexões sobre os conceitos de acolhimento, escuta-ativa e ferramentas para conhecer o outro no contexto do usuário do serviço público, além das habilidades sociais necessárias para cuidar do outro. Nas duas etapas, as aulas são conduzidas por servidores-multiplicadores. “Acabamos de formar 18 novos servidores para a etapa 1, somando 42 no total. E em setembro formaremos 27 servidores como instrutores para a etapa 2”, explica a gerente de desenvolvimento de RH da Sepog, Adriana Grespan.

Nas demais regionais, o trabalho ainda está na etapa 1. “Por isso vocês são o marco inicial dessa política tão importante. A Regional V será a primeira a concluir o processo completo de formação. Vocês serão multiplicadores fundamentais”, reforçou Erlemus Soares, gerente da Atenção Primária à Saúde da Secretaria Municipal da Saúde na primeira aula do Curso de Gestão em Acolhimento.