13 de fevereiro de 2020 em Meio ambiente

Programa de adoção revitaliza espaços no bairro Jangurussu

Somente no bairro localizado na Regional VI, 33 espaços de uso coletivo foram adotados


Praça Tereza Neuman Zaranza Lima
Ao todo, 416 espaços públicos da cidade de Fortaleza estão adotados

A busca coletiva por um Jangurussu mais qualificado está ampliando a qualidade de vida dos moradores do bairro. Nos últimos anos, 33 espaços de uso coletivo foram adotados, nesta área da Regional VI, por meio do Programa Adoção de Praças e Áreas Verdes, ficando à frente de bairros como Aldeota, na Regional II, que possui 12 adoções no total. A iniciativa municipal possibilita que o cidadão seja responsável pela manutenção de uma área pública e parceiro da Prefeitura nas mudanças urbanas e sociais na cidade.

Somente na Avenida Bulevard III, importante via de acesso do bairro, foram firmadas oito parcerias de adoções de canteiros centrais, por meio do Programa. Ao longo da avenida, que concentra estabelecimentos gastronômicos e comerciais da região, as requalificações urbanas, promovidas pelas adoções, possibilitaram melhorias urbanas, ambientais e paisagísticas, gerando uma nova centralidade comercial e de lazer na cidade.

Para Andréa Oliveira dos Santos, moradora do bairro Jangurussu há 43 anos, é justo que as pessoas se mobilizem e cuidem dos espaços públicos revitalizados pela prefeitura. “Pedimos ao prefeito a reforma do espaço e fomos contemplados. Projetamos a reforma junto com a prefeitura, sabíamos exatamente o que a praça iria receber, como a brinquedoteca, parquinho e etc.. E quando recebemos o espaço requalificado, pensamos que nada mais justo do que a comunidade cuidar e adotar o equipamento. E ao adotar, pedimos para batizar o espaço de Praça Tereza Neuman Zaranza Lima, em homenagem a grande líder comunitária da área, que lutou e pediu, por vinte anos, aos prefeitos anteriores ao Roberto Cláudio, a reforma da praça e infelizmente faleceu antes de ver o sonho concretizado. Hoje, somos sete adotantes, só para esta praça, incluindo as filhas da dona Tereza Neuman”, enfatiza.

A moradora afirma ainda a satisfação que possui de fazer a sua parte na construção de uma cidade melhor. “É com imensa satisfação que vemos a comunidade usufruindo da praça e assim passamos a mensagem de comprometimento. Queremos que outras pessoas tenham o mesmo sentimento de responsabilidade e sustentabilidade. É muito difícil mudar a consciência das pessoas do nosso país, mas estou fazendo a minha parte e fico muito feliz com isso”, finaliza Andréa.

Ao todo, 416 espaços públicos da cidade de Fortaleza estão adotados, entre 2013 e 2020, por meio do Programa Adoção de Praças e Áreas Verdes. Destes, 100 ficam localizados na Regional VI. A iniciativa municipal é coordenada pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), em parceria com as secretarias regionais.

Para a secretária de Urbanismo e Meio Ambiente, Águeda Muniz, a união da sociedade civil, poder público e iniciativa privada, em defesa do interesse coletivo, resulta no sucesso de políticas públicas como o Programa de Adoção de Praças e Áreas Verdes. “É gratificante ver as transformações urbanas realizadas pelos comerciantes na Avenida Bulevar III e por todos os outros moradores e adotantes do bairro, mostra o compromisso do cidadão com a cidade. É a união da prefeitura com a comunidade”, finaliza a titular.

Como ser um adotante

A primeira etapa para a adoção de um espaço é a preparação da Carta de Intenção, que deve ser apresentada à Secretaria Regional da área, contendo informações sobre o local de interesse e documentação necessária, pessoa física ou jurídica pode participar. A partir disso, o munícipe aguarda ser chamado para assinar o Convênio.

Mais informações clique aqui 

Programa de adoção revitaliza espaços no bairro Jangurussu

Somente no bairro localizado na Regional VI, 33 espaços de uso coletivo foram adotados

Praça Tereza Neuman Zaranza Lima
Ao todo, 416 espaços públicos da cidade de Fortaleza estão adotados

A busca coletiva por um Jangurussu mais qualificado está ampliando a qualidade de vida dos moradores do bairro. Nos últimos anos, 33 espaços de uso coletivo foram adotados, nesta área da Regional VI, por meio do Programa Adoção de Praças e Áreas Verdes, ficando à frente de bairros como Aldeota, na Regional II, que possui 12 adoções no total. A iniciativa municipal possibilita que o cidadão seja responsável pela manutenção de uma área pública e parceiro da Prefeitura nas mudanças urbanas e sociais na cidade.

Somente na Avenida Bulevard III, importante via de acesso do bairro, foram firmadas oito parcerias de adoções de canteiros centrais, por meio do Programa. Ao longo da avenida, que concentra estabelecimentos gastronômicos e comerciais da região, as requalificações urbanas, promovidas pelas adoções, possibilitaram melhorias urbanas, ambientais e paisagísticas, gerando uma nova centralidade comercial e de lazer na cidade.

Para Andréa Oliveira dos Santos, moradora do bairro Jangurussu há 43 anos, é justo que as pessoas se mobilizem e cuidem dos espaços públicos revitalizados pela prefeitura. “Pedimos ao prefeito a reforma do espaço e fomos contemplados. Projetamos a reforma junto com a prefeitura, sabíamos exatamente o que a praça iria receber, como a brinquedoteca, parquinho e etc.. E quando recebemos o espaço requalificado, pensamos que nada mais justo do que a comunidade cuidar e adotar o equipamento. E ao adotar, pedimos para batizar o espaço de Praça Tereza Neuman Zaranza Lima, em homenagem a grande líder comunitária da área, que lutou e pediu, por vinte anos, aos prefeitos anteriores ao Roberto Cláudio, a reforma da praça e infelizmente faleceu antes de ver o sonho concretizado. Hoje, somos sete adotantes, só para esta praça, incluindo as filhas da dona Tereza Neuman”, enfatiza.

A moradora afirma ainda a satisfação que possui de fazer a sua parte na construção de uma cidade melhor. “É com imensa satisfação que vemos a comunidade usufruindo da praça e assim passamos a mensagem de comprometimento. Queremos que outras pessoas tenham o mesmo sentimento de responsabilidade e sustentabilidade. É muito difícil mudar a consciência das pessoas do nosso país, mas estou fazendo a minha parte e fico muito feliz com isso”, finaliza Andréa.

Ao todo, 416 espaços públicos da cidade de Fortaleza estão adotados, entre 2013 e 2020, por meio do Programa Adoção de Praças e Áreas Verdes. Destes, 100 ficam localizados na Regional VI. A iniciativa municipal é coordenada pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), em parceria com as secretarias regionais.

Para a secretária de Urbanismo e Meio Ambiente, Águeda Muniz, a união da sociedade civil, poder público e iniciativa privada, em defesa do interesse coletivo, resulta no sucesso de políticas públicas como o Programa de Adoção de Praças e Áreas Verdes. “É gratificante ver as transformações urbanas realizadas pelos comerciantes na Avenida Bulevar III e por todos os outros moradores e adotantes do bairro, mostra o compromisso do cidadão com a cidade. É a união da prefeitura com a comunidade”, finaliza a titular.

Como ser um adotante

A primeira etapa para a adoção de um espaço é a preparação da Carta de Intenção, que deve ser apresentada à Secretaria Regional da área, contendo informações sobre o local de interesse e documentação necessária, pessoa física ou jurídica pode participar. A partir disso, o munícipe aguarda ser chamado para assinar o Convênio.

Mais informações clique aqui