21 de novembro de 2019 em Meio ambiente

Zoológico Municipal Sargento Prata recebe mais de 70 animais em 2019

Animais vulneráveis ou em risco de extinção como o macaco-prego e a onça parda foram encaminhados para o equipamento


Macaco-prego
Espécies vulneráveis como o macaco-prego foram recebidas em 2019

O Zoológico Municipal Sargento Prata recebeu, até novembro deste ano, 77 animais de 32 espécies diferentes. Aves, serpentes e grandes mamíferos como a onça parda foram enviados para o equipamento da Prefeitura Municipal, que atende a todas as exigências técnicas e legais para acolher animais nestas situações.

O recebimento desses animais atende a pré-requisitos como vulnerabilidade da espécie, ameaça de extinção e incapacidade do animal de retornar ao seu habitat. A conservação de espécies vulneráveis e ameaçadas é uma das premissas de um zoológico, que além de manter os animais saudáveis em seus recintos, promove a sensibilização do público para as questões voltadas para a conservação ambiental como um todo. 

Todos os animais que chegam ao Zoológico Municipal passam por uma avaliação de saúde, que inclui exames ambulatoriais e raio-x, viabilizados por clínicas e entidades parceiras, vermifugação, acompanhamento nutricional com planejamento de dieta balanceada e acurada análise dos hábitos de cada indivíduo. Após estes procedimentos, o animal é colocado em um recinto que atenda às suas necessidades biológicas.

Os animais recém-chegados são continuamente acompanhados pela equipe técnica do Zoológico, assim como já é feito com as demais espécies do plantel permanente. Dentre as espécies ameaçadas recebidas este ano estão o tucano, o macaco-prego, a arara e a onça parda, também conhecida como suçuarana.

Vale destacar que o Sargento Prata conserva, em seu plantel permanente, espécies oriundas do tráfico que não têm condições de serem reintroduzidas na natureza. No entanto, o equipamento tem sido acionado em casos especiais, por órgãos como a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), para conceder apoio técnico quanto ao recebimento de animais que podem ou não ter condições de serem reintroduzidas na natureza. Quando é constatado grande potencial de reabilitação e soltura do animal em seu habitat natural, por exemplo, o Zoológico acolhe e cuida do animal até que seja certificada e planejada a sua destinação. 

"Encaramos os convites desses órgãos como um reconhecimento da excelência técnica da nossa equipe e das boas condições de infraestrutura que dispomos atualmente no Zoológico Municipal", ressalta Regis Tavares, superintendente da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor), responsável pelo equipamento.

Serviço:
Zoológico Municipal Sargento Prata
Funcionamento: Terça a domingo
Horário: 8h às 16h
Endereço: Parque Ecológico do Passaré (Av. Prudente Brasil, 685 - Passaré) 
Entrada gratuita

Zoológico Municipal Sargento Prata recebe mais de 70 animais em 2019

Animais vulneráveis ou em risco de extinção como o macaco-prego e a onça parda foram encaminhados para o equipamento

Macaco-prego
Espécies vulneráveis como o macaco-prego foram recebidas em 2019

O Zoológico Municipal Sargento Prata recebeu, até novembro deste ano, 77 animais de 32 espécies diferentes. Aves, serpentes e grandes mamíferos como a onça parda foram enviados para o equipamento da Prefeitura Municipal, que atende a todas as exigências técnicas e legais para acolher animais nestas situações.

O recebimento desses animais atende a pré-requisitos como vulnerabilidade da espécie, ameaça de extinção e incapacidade do animal de retornar ao seu habitat. A conservação de espécies vulneráveis e ameaçadas é uma das premissas de um zoológico, que além de manter os animais saudáveis em seus recintos, promove a sensibilização do público para as questões voltadas para a conservação ambiental como um todo. 

Todos os animais que chegam ao Zoológico Municipal passam por uma avaliação de saúde, que inclui exames ambulatoriais e raio-x, viabilizados por clínicas e entidades parceiras, vermifugação, acompanhamento nutricional com planejamento de dieta balanceada e acurada análise dos hábitos de cada indivíduo. Após estes procedimentos, o animal é colocado em um recinto que atenda às suas necessidades biológicas.

Os animais recém-chegados são continuamente acompanhados pela equipe técnica do Zoológico, assim como já é feito com as demais espécies do plantel permanente. Dentre as espécies ameaçadas recebidas este ano estão o tucano, o macaco-prego, a arara e a onça parda, também conhecida como suçuarana.

Vale destacar que o Sargento Prata conserva, em seu plantel permanente, espécies oriundas do tráfico que não têm condições de serem reintroduzidas na natureza. No entanto, o equipamento tem sido acionado em casos especiais, por órgãos como a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), para conceder apoio técnico quanto ao recebimento de animais que podem ou não ter condições de serem reintroduzidas na natureza. Quando é constatado grande potencial de reabilitação e soltura do animal em seu habitat natural, por exemplo, o Zoológico acolhe e cuida do animal até que seja certificada e planejada a sua destinação. 

"Encaramos os convites desses órgãos como um reconhecimento da excelência técnica da nossa equipe e das boas condições de infraestrutura que dispomos atualmente no Zoológico Municipal", ressalta Regis Tavares, superintendente da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor), responsável pelo equipamento.

Serviço:
Zoológico Municipal Sargento Prata
Funcionamento: Terça a domingo
Horário: 8h às 16h
Endereço: Parque Ecológico do Passaré (Av. Prudente Brasil, 685 - Passaré) 
Entrada gratuita