05 de agosto de 2021 em Saúde

Fortaleza reafirma parceria com Unicef para qualificar atendimento à primeira infância na saúde e na educação

Capital cearense reafirma seu compromisso com as Unidades Amigas da Primeira Infância, voltadas ao cuidado integral e integrado das crianças nos seis primeiros anos de vida


Élcio segura um documento enquanto fala olhando para uma câmera
Durante a solenidade, Élcio Batista, reforçou a importância de os municípios institucionalizarem a estratégia. "A UAPI precisa virar política pública. Virar lei", defendeu (Foto: Bia Bley)

A Prefeitura de Fortaleza assinou, nesta quinta-feira (05/08), nova adesão à iniciativa Unidades Amigas da Primeira Infância (UAPI), voltada à qualificação dos serviços de saúde e de educação infantil, com o objetivo de contribuir para os resultados das políticas municipais para a Primeira Infância. O novo termo de adesão foi assinado pelo vice-prefeito, Élcio Batista, durante evento on-line com a participação de representantes das outras capitais, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e da Roche, parceira na iniciativa.

"Na gestão municipal, a UAPI multiplica os resultados das políticas focadas na primeira infância", destacou o vice-prefeito. As secretárias da Saúde, Ana Estela Leite, e da Educação, Dalila Saldanha, também participaram da solenidade, que foi conduzida pela representante adjunta do Unicef Brasil e coordenadora de programas, Paola Babos.

Além da capital cearense, Belém (PA), Salvador (BA), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ) agora fazem parte da iniciativa. A partir da assinatura, as unidades de saúde e de educação infantil das capitais poderão se inscrever na iniciativa e participar do Ciclo Nacional de Capacitação da estratégia Uapi, que estará disponível a todos os gestores e profissionais de saúde, educação e assistência social das capitais.

A capacitação é composta de três módulos que abordam a atenção integral e integrada da rede de serviços básicos para a primeira infância – incluindo crianças com deficiência, doenças raras e déficit de aprendizagem; mapeamento e qualificação da oferta dos serviços no município; proteção contra todas as formas de violência; indicadores de qualidade na educação infantil; além do necessário olhar para a inclusão e as diversas formas de aprender e ensinar.

“Investir no cuidado integral e integrado nos seis primeiros anos de vida – olhando conjuntamente os diferentes aspectos do desenvolvimento infantil – traz mais resultados do que em qualquer outra fase da vida”, defende Cristina Albuquerque, chefe de Saúde do Unicef no Brasil.

Fortaleza é referência na execução da estratégia Unidade Amiga da Primeira Infância (UAPI). Na Capital cearense, 70 unidades de saúde já aderiram à UAPI, de um total de 166 aptas a esta adesão. Entre os avanços já alcançados por meio da iniciativa, está o fortalecimento da Caderneta da Criança e do Adolescente. "Fortaleza reafirma seu compromisso com as UAPI , sendo uma referência para todo o País", enfatizou Paola Babos.

Durante a solenidade, Élcio Batista, reforçou a importância de os municípios institucionalizarem a estratégia. "A UAPI precisa virar política pública. Virar lei", defendeu.

Segundo Élcio Batista, ao aderir à ação do Unicef, a Capital vem avançando no atendimento de uma população formada por jovens e crianças. "Temos lições aprendidas. A primeira delas é a formação de recursos humanos. Também evoluímos no planejamento participativo e na gestão de pessoas, e percebemos como é importante fazer um monitoramento em tempo real da situação dessas crianças e jovens", disse o vice-prefeito.

O presidente da Roche Frama Brasil, Patrick Eckert, enalteceu o esforço da capital cearense nas políticas voltadas para a primeira infância.

Participaram também do evento virtual: o prefeito de Recife, João Campos; o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues; a secretária de Políticas para Mulheres e Juventudes de Salvador, Fernanda Lordelo; e o secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz.

Fortaleza reafirma parceria com Unicef para qualificar atendimento à primeira infância na saúde e na educação

Capital cearense reafirma seu compromisso com as Unidades Amigas da Primeira Infância, voltadas ao cuidado integral e integrado das crianças nos seis primeiros anos de vida

Élcio segura um documento enquanto fala olhando para uma câmera
Durante a solenidade, Élcio Batista, reforçou a importância de os municípios institucionalizarem a estratégia. "A UAPI precisa virar política pública. Virar lei", defendeu (Foto: Bia Bley)

A Prefeitura de Fortaleza assinou, nesta quinta-feira (05/08), nova adesão à iniciativa Unidades Amigas da Primeira Infância (UAPI), voltada à qualificação dos serviços de saúde e de educação infantil, com o objetivo de contribuir para os resultados das políticas municipais para a Primeira Infância. O novo termo de adesão foi assinado pelo vice-prefeito, Élcio Batista, durante evento on-line com a participação de representantes das outras capitais, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e da Roche, parceira na iniciativa.

"Na gestão municipal, a UAPI multiplica os resultados das políticas focadas na primeira infância", destacou o vice-prefeito. As secretárias da Saúde, Ana Estela Leite, e da Educação, Dalila Saldanha, também participaram da solenidade, que foi conduzida pela representante adjunta do Unicef Brasil e coordenadora de programas, Paola Babos.

Além da capital cearense, Belém (PA), Salvador (BA), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ) agora fazem parte da iniciativa. A partir da assinatura, as unidades de saúde e de educação infantil das capitais poderão se inscrever na iniciativa e participar do Ciclo Nacional de Capacitação da estratégia Uapi, que estará disponível a todos os gestores e profissionais de saúde, educação e assistência social das capitais.

A capacitação é composta de três módulos que abordam a atenção integral e integrada da rede de serviços básicos para a primeira infância – incluindo crianças com deficiência, doenças raras e déficit de aprendizagem; mapeamento e qualificação da oferta dos serviços no município; proteção contra todas as formas de violência; indicadores de qualidade na educação infantil; além do necessário olhar para a inclusão e as diversas formas de aprender e ensinar.

“Investir no cuidado integral e integrado nos seis primeiros anos de vida – olhando conjuntamente os diferentes aspectos do desenvolvimento infantil – traz mais resultados do que em qualquer outra fase da vida”, defende Cristina Albuquerque, chefe de Saúde do Unicef no Brasil.

Fortaleza é referência na execução da estratégia Unidade Amiga da Primeira Infância (UAPI). Na Capital cearense, 70 unidades de saúde já aderiram à UAPI, de um total de 166 aptas a esta adesão. Entre os avanços já alcançados por meio da iniciativa, está o fortalecimento da Caderneta da Criança e do Adolescente. "Fortaleza reafirma seu compromisso com as UAPI , sendo uma referência para todo o País", enfatizou Paola Babos.

Durante a solenidade, Élcio Batista, reforçou a importância de os municípios institucionalizarem a estratégia. "A UAPI precisa virar política pública. Virar lei", defendeu.

Segundo Élcio Batista, ao aderir à ação do Unicef, a Capital vem avançando no atendimento de uma população formada por jovens e crianças. "Temos lições aprendidas. A primeira delas é a formação de recursos humanos. Também evoluímos no planejamento participativo e na gestão de pessoas, e percebemos como é importante fazer um monitoramento em tempo real da situação dessas crianças e jovens", disse o vice-prefeito.

O presidente da Roche Frama Brasil, Patrick Eckert, enalteceu o esforço da capital cearense nas políticas voltadas para a primeira infância.

Participaram também do evento virtual: o prefeito de Recife, João Campos; o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues; a secretária de Políticas para Mulheres e Juventudes de Salvador, Fernanda Lordelo; e o secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz.