14 de agosto de 2019 em Meio ambiente

Fortalezenses adquirem novos hábitos sustentáveis com a implantação de Ecopontos

Exemplos de engajamento social e cidadania contam como a vida mudou após os equipamentos


 

Mulher em pé sorrindo em frente conteiner de Ecoponto
“Todos vêm trazer o lixo para o Ecoponto. Foi realmente uma oportunidade de conscientização", conta a líder comunitária, Célia Furini

A presença de Ecopontos em Fortaleza vem trazendo mudanças para a vida de toda a comunidade, incentivando a população a participar da limpeza urbana da cidade e a adotar um comportamento cada vez mais sustentável. Esta é a visão da líder comunitária e comerciante Célia Furini, moradora do bairro Pirambu (Regional I), ao perceber a transformação do local onde vive há 20 anos.

Ela conta que, antes dos equipamentos, as ruas do entorno de seu comércio viviam entulhadas. Hoje o caminho está livre. “Todos vêm trazer o lixo para o Ecoponto. Foi realmente uma oportunidade de conscientização. Então a gente traz garrafas, plástico e tudo o que tiver para a coleta seletiva. Como também possuo comércio, consigo trocar por créditos do Recicla Fortaleza. É muito bom tanto para mim como para os outros moradores”, conta Célia.

Não apenas pelo testemunho de dona Célia, mas também em números, a Regional I é um exemplo da eficácia do atual modelo de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Prefeitura de Fortaleza. A região conta, atualmente, com 12 equipamentos. Antes da instalação dos Ecopontos, em 2017, a Prefeitura coletava de forma corretiva, por mês, cerca de 600 toneladas de resíduos somente na Av. Presidente Castelo Branco (Leste Oeste). Após a implantação, no primeiro mês, foram eliminados 11 pontos de lixo das áreas de abrangência, recolhendo mais de 260 toneladas no curto período.

Além disso, conforme levantamento da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), de dezembro de 2015 a junho de 2019, os Ecopontos receberam mais de 90.585 toneladas de materiais. Em toda a cidade, a taxa de reciclagem cresceu consideravelmente, passando de 3,5% para 8%, com meta de 12% com a expansão do número de Ecopontos.

As pequenas proporções de entulho somaram 63.594 toneladas, enquanto restos de podas e volumosos totalizaram 22.381 toneladas e os materiais recicláveis (plástico, vidro, metal, papel e papelão) 4.551 toneladas. Já o descarte de óleo chegou a aproximadamente 59 toneladas.

Homem sorrindo ao lado de carrinho com entulhos
Eranildo Lopes, conhecido como "Hulk", tira para seu sustento cerca de R$ 2.400,00 por mês pelo Programa E-Carroceiro apenas entregando entulhos no Ecoponto

Colaboração

Também na Regional I, mais precisamente no bairro Cristo Redentor, o carroceiro José Eranildo Lopes, conhecido como “Hulk”, tornou-se mais um exemplo de engajamento popular. Ele tira para seu sustento cerca de R$ 2.400,00 por mês pelo Programa E-Carroceiro apenas entregando entulhos no Ecoponto. Exercendo o trabalho há 21 anos, viu pela primeira vez no Ecoponto uma oportunidade não só para ele, mas para toda a rede de carroceiros da região.

"Foi uma oportunidade muito boa. Antigamente, a gente derramava (o entulho) na Leste Oeste, não tinha o canto apropriado. Agora sempre há fiscalização para saber se a gente é cadastrado e onde vamos despejar os entulhos. E antes a gente só recebia o dinheiro do freguês e corríamos da Prefeitura, agora a Prefeitura é quem ajuda a gente", relatou.

Além disso, ele conta que há uma rede colaborativa entre os carroceiros do entorno. "O carro aguenta quase uma tonelada. Quando um pega e outro não tem, um ajuda o outro e no outro dia retribui. Basta ter coragem para trabalhar, é o que eu digo a eles. Se não fosse esse projeto, não sei onde a gente estaria."

E-Carroceiro

A ação cadastra carroceiros nas secretarias regionais para direcionarem entulho aos Ecopontos, realizando a pesagem na balança e recebendo pagamento na forma de crédito em cartão, utilizado no comércio da região ou retirada do dinheiro.

Com isso, a Prefeitura estimula o desenvolvimento de uma economia local, além da adesão de pequenos comércios do bairro, que deixam de sujar e ainda fazem girar dinheiro na comunidade.

Recicla Fortaleza

É nos Ecopontos onde a população pode ter acesso ao benefício do programa Recicla Fortaleza, que dá desconto na conta de energia pela troca de resíduos recicláveis, resultado da parceria entre a Prefeitura e a Enel Distribuição Ceará (Enel).

Para ter acesso aos benefícios é simples. Basta procurar um dos Ecopontos mais próximos, levando a conta de energia da Enel, para fazer o cadastro e receber o cartão Recicla Fortaleza. Daí, é separar os resíduos recicláveis e levá-los até o Ecoponto para pesagem, lembrando de armazená-los sem sobra de alimentos ou produtos para não atrair insetos e gerar mau cheiro.

No Ecoponto, o cidadão confere a tabela de valores dos resíduos recicláveis, pois o crédito será calculado de acordo o peso e os tipos de materiais, levando em consideração o mercado.

Acesse a lista de Ecopontos de Fortaleza

Serviço
Horário de atendimento: de segunda-feira a sábado, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Materiais que geram crédito no Recicla Fortaleza
Vidro: embalagens de vidro, café solúvel e maionese, e garrafas de cerveja, refrigerantes e aguardente.
Metal (Exceto Cobre): ferros em geral, parafusos, latas de cerveja e refrigerantes, aço inox, antimônio, baterias de carro e moto, chumbo e bronze.
Papel: papelão, jornais, livros, cadernos, papel branco e papel misto.
Plástico: garrafas de refrigerantes (PET), filme, PVC, mangueira, sacolas, embalagens de água sanitária, margarina e detergente.
Outros: óleo de cozinha e embalagens Tetrapak (leite, sucos e achocolatados).

Fortalezenses adquirem novos hábitos sustentáveis com a implantação de Ecopontos

Exemplos de engajamento social e cidadania contam como a vida mudou após os equipamentos

 

Mulher em pé sorrindo em frente conteiner de Ecoponto
“Todos vêm trazer o lixo para o Ecoponto. Foi realmente uma oportunidade de conscientização", conta a líder comunitária, Célia Furini

A presença de Ecopontos em Fortaleza vem trazendo mudanças para a vida de toda a comunidade, incentivando a população a participar da limpeza urbana da cidade e a adotar um comportamento cada vez mais sustentável. Esta é a visão da líder comunitária e comerciante Célia Furini, moradora do bairro Pirambu (Regional I), ao perceber a transformação do local onde vive há 20 anos.

Ela conta que, antes dos equipamentos, as ruas do entorno de seu comércio viviam entulhadas. Hoje o caminho está livre. “Todos vêm trazer o lixo para o Ecoponto. Foi realmente uma oportunidade de conscientização. Então a gente traz garrafas, plástico e tudo o que tiver para a coleta seletiva. Como também possuo comércio, consigo trocar por créditos do Recicla Fortaleza. É muito bom tanto para mim como para os outros moradores”, conta Célia.

Não apenas pelo testemunho de dona Célia, mas também em números, a Regional I é um exemplo da eficácia do atual modelo de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Prefeitura de Fortaleza. A região conta, atualmente, com 12 equipamentos. Antes da instalação dos Ecopontos, em 2017, a Prefeitura coletava de forma corretiva, por mês, cerca de 600 toneladas de resíduos somente na Av. Presidente Castelo Branco (Leste Oeste). Após a implantação, no primeiro mês, foram eliminados 11 pontos de lixo das áreas de abrangência, recolhendo mais de 260 toneladas no curto período.

Além disso, conforme levantamento da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), de dezembro de 2015 a junho de 2019, os Ecopontos receberam mais de 90.585 toneladas de materiais. Em toda a cidade, a taxa de reciclagem cresceu consideravelmente, passando de 3,5% para 8%, com meta de 12% com a expansão do número de Ecopontos.

As pequenas proporções de entulho somaram 63.594 toneladas, enquanto restos de podas e volumosos totalizaram 22.381 toneladas e os materiais recicláveis (plástico, vidro, metal, papel e papelão) 4.551 toneladas. Já o descarte de óleo chegou a aproximadamente 59 toneladas.

Homem sorrindo ao lado de carrinho com entulhos
Eranildo Lopes, conhecido como "Hulk", tira para seu sustento cerca de R$ 2.400,00 por mês pelo Programa E-Carroceiro apenas entregando entulhos no Ecoponto

Colaboração

Também na Regional I, mais precisamente no bairro Cristo Redentor, o carroceiro José Eranildo Lopes, conhecido como “Hulk”, tornou-se mais um exemplo de engajamento popular. Ele tira para seu sustento cerca de R$ 2.400,00 por mês pelo Programa E-Carroceiro apenas entregando entulhos no Ecoponto. Exercendo o trabalho há 21 anos, viu pela primeira vez no Ecoponto uma oportunidade não só para ele, mas para toda a rede de carroceiros da região.

"Foi uma oportunidade muito boa. Antigamente, a gente derramava (o entulho) na Leste Oeste, não tinha o canto apropriado. Agora sempre há fiscalização para saber se a gente é cadastrado e onde vamos despejar os entulhos. E antes a gente só recebia o dinheiro do freguês e corríamos da Prefeitura, agora a Prefeitura é quem ajuda a gente", relatou.

Além disso, ele conta que há uma rede colaborativa entre os carroceiros do entorno. "O carro aguenta quase uma tonelada. Quando um pega e outro não tem, um ajuda o outro e no outro dia retribui. Basta ter coragem para trabalhar, é o que eu digo a eles. Se não fosse esse projeto, não sei onde a gente estaria."

E-Carroceiro

A ação cadastra carroceiros nas secretarias regionais para direcionarem entulho aos Ecopontos, realizando a pesagem na balança e recebendo pagamento na forma de crédito em cartão, utilizado no comércio da região ou retirada do dinheiro.

Com isso, a Prefeitura estimula o desenvolvimento de uma economia local, além da adesão de pequenos comércios do bairro, que deixam de sujar e ainda fazem girar dinheiro na comunidade.

Recicla Fortaleza

É nos Ecopontos onde a população pode ter acesso ao benefício do programa Recicla Fortaleza, que dá desconto na conta de energia pela troca de resíduos recicláveis, resultado da parceria entre a Prefeitura e a Enel Distribuição Ceará (Enel).

Para ter acesso aos benefícios é simples. Basta procurar um dos Ecopontos mais próximos, levando a conta de energia da Enel, para fazer o cadastro e receber o cartão Recicla Fortaleza. Daí, é separar os resíduos recicláveis e levá-los até o Ecoponto para pesagem, lembrando de armazená-los sem sobra de alimentos ou produtos para não atrair insetos e gerar mau cheiro.

No Ecoponto, o cidadão confere a tabela de valores dos resíduos recicláveis, pois o crédito será calculado de acordo o peso e os tipos de materiais, levando em consideração o mercado.

Acesse a lista de Ecopontos de Fortaleza

Serviço
Horário de atendimento: de segunda-feira a sábado, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Materiais que geram crédito no Recicla Fortaleza
Vidro: embalagens de vidro, café solúvel e maionese, e garrafas de cerveja, refrigerantes e aguardente.
Metal (Exceto Cobre): ferros em geral, parafusos, latas de cerveja e refrigerantes, aço inox, antimônio, baterias de carro e moto, chumbo e bronze.
Papel: papelão, jornais, livros, cadernos, papel branco e papel misto.
Plástico: garrafas de refrigerantes (PET), filme, PVC, mangueira, sacolas, embalagens de água sanitária, margarina e detergente.
Outros: óleo de cozinha e embalagens Tetrapak (leite, sucos e achocolatados).