19 de outubro de 2021 em Habitação

Nova frente de obra deve avançar os trabalhos de requalificação do entorno da Lagoa do Papicu

A intervenção ocorrerá na área central da comunidade


calçada da lagoa do papicu
Esta ação integra um projeto maior de requalificação do entorno da Lagoa do Papicu que prevê a construção de calçadas, áreas de contemplação, jardins, pista de skate, parquinho e outros mobiliários urbanos (Foto: Kiko Silva)

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional deve avançar, a partir desta semana com uma nova frente de trabalho na Lagoa do Papicu (Regional 2). Desta vez, a intervenção será na área central da comunidade que será requalificada com espaço de lazer, estacionamento e área de convivência.

Para chegar nessa etapa de trabalho, que vai privilegiar os moradores com a criação de espaço comum, playground, mobiliários urbanos e o ordenamento do estacionamento no local, a Habitafor manteve um diálogo constante com os moradores. “A equipe do Trabalho Social esteve local, juntamente com a equipe de Engenharia, explicando sobre a intervenção que deve prezar pelo mínimo possível de transtorno. A ideia é manter um cronograma de obra, de cerca de 40 dias, sem alterar muito a rotina da comunidade”, observa a assistente social, Rozilda Martins.

Esta ação integra um projeto maior de requalificação do entorno da Lagoa do Papicu que prevê a construção de calçadas, áreas de contemplação, jardins, pista de skate, parquinho e outros mobiliários urbanos. Estão previstas ainda melhorias na iluminação pública, um plano de coleta seletiva de lixo e limpeza urbana, em sintonia com as políticas e ações no campo da educação ambiental, e de conscientização quanto à preservação ecológica e à sustentabilidade ambiental, principalmente com a manutenção da flora existente e a possibilidade do plantio de espécies nativas.

A revitalização da lagoa levará também como consequência positiva, o ordenamento territorial da área, regularizando a ocupação e uso do solo urbano, atendendo às normas de preservação ambiental, minimizando os impactos ambientais negativos na região e elevando os padrões de qualidade de vida das famílias beneficiárias.

Nova frente de obra deve avançar os trabalhos de requalificação do entorno da Lagoa do Papicu

A intervenção ocorrerá na área central da comunidade

calçada da lagoa do papicu
Esta ação integra um projeto maior de requalificação do entorno da Lagoa do Papicu que prevê a construção de calçadas, áreas de contemplação, jardins, pista de skate, parquinho e outros mobiliários urbanos (Foto: Kiko Silva)

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional deve avançar, a partir desta semana com uma nova frente de trabalho na Lagoa do Papicu (Regional 2). Desta vez, a intervenção será na área central da comunidade que será requalificada com espaço de lazer, estacionamento e área de convivência.

Para chegar nessa etapa de trabalho, que vai privilegiar os moradores com a criação de espaço comum, playground, mobiliários urbanos e o ordenamento do estacionamento no local, a Habitafor manteve um diálogo constante com os moradores. “A equipe do Trabalho Social esteve local, juntamente com a equipe de Engenharia, explicando sobre a intervenção que deve prezar pelo mínimo possível de transtorno. A ideia é manter um cronograma de obra, de cerca de 40 dias, sem alterar muito a rotina da comunidade”, observa a assistente social, Rozilda Martins.

Esta ação integra um projeto maior de requalificação do entorno da Lagoa do Papicu que prevê a construção de calçadas, áreas de contemplação, jardins, pista de skate, parquinho e outros mobiliários urbanos. Estão previstas ainda melhorias na iluminação pública, um plano de coleta seletiva de lixo e limpeza urbana, em sintonia com as políticas e ações no campo da educação ambiental, e de conscientização quanto à preservação ecológica e à sustentabilidade ambiental, principalmente com a manutenção da flora existente e a possibilidade do plantio de espécies nativas.

A revitalização da lagoa levará também como consequência positiva, o ordenamento territorial da área, regularizando a ocupação e uso do solo urbano, atendendo às normas de preservação ambiental, minimizando os impactos ambientais negativos na região e elevando os padrões de qualidade de vida das famílias beneficiárias.