Os apartamentos são de 49 m²
Futuros moradores foram convidados para iniciar o processo de arborização

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), realizará neste sábado (17/11), a partir das 9h, uma ação de plantio de mudas, com a participação dos futuros beneficiários do Residencial Vila do Mar III, na Avenida Francisco Sá.

As 100 mudas de plantas diversas foram adquiridas no Horto Municipal. Os futuros moradores foram convidados para iniciar o processo de arborização no residencial que tem previsão de entrega das primeiras 240 unidades para o próximo mês. “Serão plantas ornamentais de pequeno porte para as entradas de bloco e plantas que fazem sombra para áreas mais abertas”, explica Mara Rubia Maia, uma das coordenadoras do Projeto Vila do Mar.

A ação faz parte do trabalho social realizado pela Empresa Pec Polar, que acompanha os beneficiários do Projeto Vila do Mar, no pré e pós-moradia, promovendo atividades de educação, meio ambiente, qualificação profissional e também de orientação sobre a gestão coletiva dos empreendimentos.

Saiba mais
O Residencial Vila do Mar III vai beneficiar 504 famílias oriundas do Projeto. Cada apartamento possui dois quartos, sala, cozinha, área de serviço, banheiro e varanda, distribuídos em 49m². Na primeira parte do projeto, correspondente a construção de 240 apartamentos, a Prefeitura investiu R$ 8 milhões de recursos próprios. O restante será finalizado por meio de financiamento da Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 5,7 milhões.

Publicado em Habitação
Famílias terão suas casas com documentação completa
Famílias fazem parte da urbanização da Lagoa das Pedras

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), viabilizou a assinatura de mais 66 contratos de famílias beneficiadas com moradias no Residencial Cidade Jardim 2. A ação ocorreu no Cuca Jangurussu, nesta quarta-feira (07/11). A partir de agora, restam 32 contratos para serem enviados pelo Banco do Brasil.

Os beneficiários são oriundos de uma ocupação na área conhecida como Lagoa das Pedras, no bairro São Cristóvão. Em 2016, a Prefeitura iniciou as negociações para viabilizar o trabalho de infraestrutura e urbanização do local, concluídos em agosto deste ano.

Após a assinatura desses contratos, construtora responsável pela obra realizará a entrega das chaves, sempre às terças e quintas-feiras, no horário de 9h às 11h, no Lote 3, Quadra 7, do próprio Residencial Cidade Jardim 2. De posse das chaves, os beneficiários podem solicitar ligação dos serviços de energia e água.

Logo após a assinatura do contrato, a autônoma Cristina Alves já fazia planos para o lar que vai dividir com o marido e os três filhos. “Estou muito feliz, meu apartamento é lindo. Agora, eu vou arrumar tudo do meu jeito”, comentou.

Saiba mais
Cada apartamento do Cidade Jardim 2 mede 44,48m² e é composto por uma sala, dois quartos, uma cozinha e um banheiro. O empreendimento conta com área de lazer para crianças, salões de festa e quadras esportivas.

Publicado em Habitação
As famílias são da região do Açude João Lopes
O beneficiários devem apresentar RG, CPF e comprovante de residência, além de igual documentação do cônjuge.

Sessenta famílias da área do Açude João Lopes, no bairro Ellery (Regional I), foram convocadas pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), nesta quarta-feira (07/11), para realizar a atualização cadastral referente à regularização fundiária. Essas pessoas fazem parte de um grupo de 155 que serão contempladas com o papel da casa.

Para Adriano da Silva Bernardo, apesar de possuir um documento de compra e venda da sua residência, o novo papel deve legitimar a propriedade do imóvel. “Nós já tínhamos um documento, mas com esse, vai ser melhor, pois há 44 anos esperamos por essa garantia para nossa família”, destacou o morador.

Esses papéis fazem parte de um montante de ações da Prefeitura de Fortaleza que visa regularizar núcleos urbanos informais ao ordenamento territorial da Cidade, bem como garantir a titulação de seus ocupantes. Além dessas famílias do Açude João, as de outros bairros como Bonsucesso (Regional III), Granja Portugal (Regional V), e Dias Macedo (Regional IV) estão na lista das próximas entregas. “Somente na região do Açude João Lopes devemos ultrapassar o número 300 famílias beneficiadas com o papel da casa”, afirma coordenadora de Regularização Fundiária da Habitafor, Eliana Gomes.

O atendimento segue até às 17h desta quarta-feira (07/11), na sede da Associação do bairro Ellery localizada na Rua Dr. Almeida filho 326. Lembrando que os beneficiários devem levar documentos como RG (identidade), CPF, comprovante de residência e para os que forem casados, a mesma documentação do cônjuge.

Saiba mais
Até o momento, a Prefeitura de Fortaleza, em parceria com o Governo do Estado e Ministério das Cidades, já regularizou mais de 11 mil moradias na Capital. A meta é entregar outros 2.000 documentos até o fim de 2018.

Publicado em Habitação
O casal vistoriou o apartamento juntos
O casal Nildo e Leda saíram do trabalho para vistoriar sua futura residência

A Prefeitura de Fortaleza realiza, nesta terça-feira (06/11), por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), a vistoria dos apartamentos destinados a famílias do Vila Mar. No total, 240 unidades serão vistoriadas, com apoio de equipes da Habitafor, da empresa que coordena o trabalho social e da construtora responsável pela obra.

Esse é o último procedimento antes da entrega efetiva das chaves. Na ocasião, os beneficiários observam a parte estrutural do apartamento, bem como as instalações elétricas e hidráulicas. “É o momento em que a família tem ciência das condições do imóvel no qual ela vai morar”, destaca a titular da Habitafor, Olinda Marques.

Casados há nove anos, o Nildo Corrêa e Leda Silva têm o mesmo tempo de espera pela casa própria. “São quase dez anos aguardando a nossa vez, e acreditamos que tudo vai mudar para melhor daqui para frente”, acredita o casal. Para Fernanda Pinto, de 22 anos, mãe de três filhos pequenos, a ida para sua residência é a garantia de um endereço digno. “Hoje, moro lá na beira da praia. Com esse apartamento, terei um endereço de verdade”, disse. Já dona Erivânia da Silva fez questão de destacar o Programa do Aluguel Social. “Quando vi esse monte de chaves, achei que já iríamos receber, pois estou no aluguel social e, apesar de nunca ter falhado com a gente, eu quero mesmo é ir para minha casinha”, ressaltou a dona de casa, assistida pelo programa há cerca de três anos.

Saiba mais
A vistoria faz parte da primeira etapa de um total de 504 apartamentos, localizados na Avenida Francisco Sá e que serão destinados a famílias beneficiadas pelas obras de urbanização do Vila do Mar. “Essa primeira fase devemos entregar até o fim deste ano e os demais até março do ano que vem. A entrega desses apartamento tem uma importância muito grande pela magnitude da obra, que é um dos maiores investimentos urbanísticos da nossa capital, atrás apenas das obras Rio Maranguapinho e Cocó”, ressalta o assessor de Gabinete da Habitafor, Arnóbio Gomes. Outro ponto importante destacado pelo servidor é que essas famílias estão vinculadas ao aluguel social e que a entrega dessas unidades deve impactar positivamente no orçamento municipal.

Publicado em Habitação
Os apartamentos serão construídos no Passaré
A iniciativa é voltada para servidores efetivos do Município de Fortaleza

A partir desta terça-feira (06/11), a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), em parceria com a Caixa Econômica Federal, manterá uma equipe de atendimento em várias secretarias do Município para levar informações acerca do Programa Municipal de Habitação para os servidores. A ação correrá, entre terça e sexta-feira, conforme calendário estabelecido entre as Pastas.

A iniciativa pretende esclarecer dúvidas dos servidores acerca do Programa, principalmente com o objetivo de completar as últimas vagas do Residencial Village 1, que recentemente, teve o licenciamento e alvará de construção aprovados pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Para participar do processo, o servidor deve apresentar os documentos originais de Identidade, CPF, comprovante de renda e residência, certidão de registro civil (casamento ou nascimento). Em casos em que o servidor tenha cônjuge para compor renda, é necessário apresentar a mesma documentação. Além disso, os interessados devem ter renda familiar entre R$ 2.650,00 e R$ 7.000,00, não possuir imóvel próprio ou outro financiamento imobiliário e, principalmente, não ter restrições de crédito, uma vez que os cadastros passarão por análise de crédito e também pelos critérios do Programa Minha Casa, Minha Vida.

Os apartamentos, que serão construídos no Passaré, terão área de 47,7 m², dois quartos, um banheiro, sala de estar/jantar, cozinha e área de serviço. As áreas comuns serão contempladas com salão de festas, deck, piscina, praça, playground, espaço fitness e quadra de esportes. O valor de mercado do imóvel é equivalente a R$ 206 mil, mas, com o subsídio da Prefeitura, será comprado pelo servidor por R$ 109 mil.

Confira o cronograma
Dia 6/11
Urbfor - das 8 às 12h
Regional I - das 13 às 17h

Dia 7/11
Regional III - das 8 às 12h

Dia 8/11
Regional Centro - das 8 às 12h
Regional II - das 13 às 17h

Dia 9/11
Regional IV - das 8h às 12h
Regional V - das 13h às 17h

Saiba mais
Além do trabalho pontual em alguns órgãos, o correspondente bancário da Caixa Econômica Federal mantém um quadro de funcionários pronto para atender no escritório localizado na Rua Isaac Amaral, 496, loja 4, no bairro Dionísio Torres, nos horários de 8h às 12h e de 14h às 17h. Outras informações pelos telefones 3099-2500 e 988911721.

Publicado em Habitação

várias pessoas num palco
A solenidade, realizada no Cuca Jangurussu, reuniu gestores municipais, lideranças políticas e comunitárias
A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), entregou, na noite desta terça-feira (30/10), 147 títulos de regularização fundiária de imóveis habitacionais a famílias residentes no bairro Conjunto Palmeiras (Regional VI). A solenidade, realizada no Cuca Jangurussu, reuniu gestores municipais, lideranças políticas e comunitárias.

A iniciativa busca promover garantias patrimoniais. A escritura de posse legal, também conhecida como Papel da Casa, proporciona às famílias contempladas o direito da transmissão dos bens habitacionais por meio de herança, além do acesso a linhas crédito para melhorias infraestruturais nos próprios imóveis.

De acordo com o secretário Executivo da Habitafor, Fabiano Mesquita, o documento assegura o direito à propriedade, confere a posse legal e definitiva do imóvel e promove outras facilidades, como acesso a saneamento. “Este é um projeto social, de oportunidade, de inclusão e de habitação. O prefeito Roberto Cláudio está muito feliz em realizar um sonho antigo dessas pessoas”, reforçou.

Presente na solenidade, o morador do Conjunto Palmeiras, Marcos Paulo, recebeu o documento que, segundo ele, mudará a sua vida para sempre. “Nós só temos a agradecer a iniciativa do prefeito Roberto Cláudio. Nossa comunidade espera por este momento há gerações e gerações. Hoje, eu estou realizando o sonho de receber o papel da minha casa. E vale acrescentar que Conjunto Palmeiras agora é outro. Mudou para melhor em muitos sentidos”, comemorou.

“Nós estamos trabalhando para oferecer o que há de melhor para Fortaleza. A Prefeitura tem muito carinho pelo Conjunto Palmeiras. Portanto, é uma alegria estar aqui, com toda a nossa equipe, para entregar essas escrituras”, declarou Eliana Gomes, coordenadora da Regularização Fundiária da Habitafor.

A Prefeitura de Fortaleza já beneficiou, em parceria com o Governo do Estado, mais de 10 mil famílias na Capital. A expectativa é de entregar, até o fim de 2018, outros 2 mil documentos.

Saiba mais

Um conjunto de ações faz parte do processo de regularização fundiária, como a medição das unidades habitacionais, cadastro social, coleta de documentos das famílias e também da área de intervenção. A Lei Federal nº 13.465/17 determina novas regras para os Programas de Regularização Fundiária. Em Fortaleza, o prefeito Roberto Cláudio sancionou a Lei Municipal nº 10.639/17, que segue as determinações da Lei Federal e desde então, passa atuar no processo de regularização fundiária concedendo aos moradores os Títulos de Propriedade dos Imóveis registrados em cartório.

Publicado em Habitação

A Prefeitura de Fortaleza, por intermédio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), contemplará moradores do Conjunto Palmeiras (Regional VI) com 147 títulos de propriedades dos imóveis, conhecido como o Papel da Casa. O evento será nesta terça-feira (30/10), às 18 horas, no Cuca Jangurussu.

O documento da moradia, além de conceder a posse ao beneficiário e a dignidade de um endereço oficial e reconhecido pelos governos e outras instituições, também promove facilidades tais como financiamentos para reformas das habitações, acesso aos equipamentos públicos, saneamento, entre outros direitos.

Até o momento, a Prefeitura em parceria com o Governo do Estado regularizou mais de 10 mil moradias na Capital. A meta é entregar outros 2.000 documentos até o fim de 2018.

Saiba mais
Um conjunto de ações faz parte do processo de regularização fundiária, como a medição das unidades habitacionais, cadastro social, coleta de documentos das famílias e também da área de intervenção. A Lei Federal nº 13.465/17 determina novas regras para os Programas de Regularização Fundiária. Em Fortaleza, o prefeito Roberto Cláudio sancionou a Lei Municipal nº 10.639/17, que segue as determinações da Lei Federal e desde então, passa atuar no processo de regularização fundiária concedendo aos moradores os Títulos de Propriedade dos Imóveis registrados em cartório. .

Serviço
Entrega de 147 papéis da casa no Conjunto Palmeiras
Data: 30/10 (Terça-feira)
Horário:
 18 horas
Local: Cuca Jangurussu - Av. Gov. Leonel Brizola, s/n - Jangurussu

Publicado em Habitação
Foto aérea do empreendimento de 1.760 unidades
O empreendimento tem previsão de entrega para dezembro

Estimular o cooperativismo e a participação da população como protagonista nas soluções das demandas habitacionais é a ideia central do Programa Minha Casa, Minha Vida – Entidades. Em Fortaleza, o Residencial Luiz Gonzaga é o maior exemplo do País dessa modalidade do programa com a construção de 1.760 unidades habitacionais, em Messejana.

Com recursos de Governo Federal e contrapartidas do Governo do Estado e da Prefeitura de Fortaleza, o Luiz Gonzaga segue o seu cronograma de obras, com previsão de entrega para dezembro deste ano. São apartamentos de dois quartos, sala, cozinha, com a particularidade de ser o único projeto no Brasil com varanda. Além disso, o projeto obedece a critérios de acessibilidade, principalmente nos banheiros, com barra de proteção e cadeiras adaptadas para atender pessoas com mobilidade reduzida.

Para a secretária do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza, Olinda Marques, o Luiz Gonzaga já um exemplo para o País. “Esse empreendimento é o maior dessa modalidade no Brasil e, para nós, é de extrema importância entregar um projeto dessa envergadura, envolvendo tantos atores e principalmente com a participação das entidades sob a nossa gerencia. Certamente, o sucesso desse projeto vai credenciar os movimentos sociais sérios a garantir novos empreendimentos como esse”, disse. A secretária também destaca o esforço para levar equipamentos para o residencial. “A Prefeitura e o Governo do Estado seguem em parceria para levar escolas, sendo uma de tempo integral e uma creche, além de um posto de saúde e possivelmente uma areninha”, afirma Olinda Marques.

Sobre a segurança, a Secretária destaca que um grupo de trabalho, representado pelas entidades, Habitafor e Vice-Governadoria do Estado, vem desenhando essa forma de atuação da segurança no local, com base no Programa Ceará Pacífico.

Números
As 1.760 unidades habitacionais do Residencial Luiz Gonzaga receberam recursos que ultrapassam a ordem de R$ 115 milhões. Essas unidades devem atender famílias cadastradas Programa Minha Casa, Minha Vida – Entidades, representadas por organizações sociais que tratam da temática em Fortaleza. “As unidades dessa primeira etapa estão sendo coordenadas pelo Cearah Periferia, responsável por conduzir o processo junto a 640 famílias, pelo Habitat com 624 e, também, pela Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza com outras 496 famílias. Levando em conta que o IBGE considera que são quatro indivíduos por família, esse empreendimento deve beneficiar mais de sete mil pessoas diretamente”, observa um dos coordenadores da obra, Welton Sindeaux.

No ápice das obras, o Residencial Luiz Gonzaga empregou cerca de 1.000 funcionários, injetando uma receita média mensal de mais de R$ 2 milhões na Cidade. Atualmente, com mais 90% dos trabalhos concluídos, ainda mantém cerca de 350 colabores. Outra particularidade dessa obra é que os insumos utilizados foram, basicamente, de empresas cearenses, gerando uma rotatividade comercial no Estado.

Mais
O Programa Minha Casa, Minha Vida - Entidades foi criado em 2009, com o objetivo de tornar a moradia acessível às famílias organizadas por meio de cooperativas habitacionais, associações e demais entidades privadas sem fins lucrativos. Ligado à Secretaria Nacional de Habitação do Ministério das Cidades, é dirigido a famílias de renda familiar mensal bruta de até R$ 1.600,00 e estimula o cooperativismo e a participação da população como protagonista na solução dos seus problemas habitacionais. Para participar do Programa, a entidade precisa estar previamente habilitada pelo Ministério das Cidades e a proposta deve ser selecionada, após a análise e aprovação dos projetos pela CAIXA.

Publicado em Habitação
Emcionado seu Benedito Mota segura firme a chave da casa própria
Bebedito Mota, um dos beneficiados, morou na rua e em abrigos da Cidade quando veio de Itapajé para Fortaleza há quase uma década

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), realiza nesta terça-feira (16/10), a assinatura de 143 contratos e entrega de chaves para famílias do Residencial Alameda das Palmeiras.

Esses contratos são de famílias que, por pendências cadastrais, principalmente junto ao banco, não puderam assinar seus contratos na época das entregas do residencial realizadas, no final de 2016 e no primeiro semestre deste ano. “As principais pendências que inviabilizavam a assinatura eram por desatualização cadastral, contas inativas dos beneficiários, ou seja, pendências junto ao agente financeiro”, explica uma das responsáveis pela ação, Carol Gomes.

Para Benedito Mota, 56, que veio de Itapajé para Fortaleza há quase uma década, passou um tempo morando na rua e em abrigos da Cidade, o recebimento dessa chave é um sonho de uma vida inteira. “Posso dizer que nunca ganhei um presente e essa lágrima que está brotando hoje, certamente, é de alegria e de muita felicidade. Agradeço a Deus primeiramente e depois a Prefeitura por realizar esse sonho da minha vida”, disse.

Mais
O Residencial Alameda das Palmeiras é o maior empreendimento habitacional popular da história de Fortaleza. A primeira etapa do empreendimento foi entregue em dezembro de 2016, a 2.032 famílias, que foram contempladas em sorteio realizado em 2015. Em março deste ano, outras 2.960 unidades habitacionais foram entregues para famílias sorteadas em Junho de 2016.

Publicado em Habitação

A Prefeitura de Fortaleza fará, até o próximo dia 22 de outubro, um esquema especial para atender os servidores municipais que desejarem aderir ao Programa de Habitação. Guarda Municipal, Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e as secretarias da Segurança Cidadã (Sesec), Educação (SME) e dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) já estão com datas de atendimento definidas.

A iniciativa, que foi pensada pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) em parceria com a Caixa Econômica Federal, visa levar os servidores informações acerca do Programa, com foco principal no complemento das vagas remanescentes do Residencial Village 1. O atendimento especial começará nesta terça e quarta-feira, das 8h às 17h, com uma equipe fixa na sede da Sesec, Guarda Municipal e SDHDS, atualmente funcionando no antigo Hotel Romanos, em Messejana. Na quinta-feira (11/10), será a vez da AMC receber o serviço. A ação segue nos dias 16 e 17/10, na Coordenadoria de Gestão de Pessoas (Cogep), da Secretaria da Educação.

Para participar do processo, o servidor deve apresentar os documentos originais de Identidade, CPF, comprovante de renda e residência, certidão de registro civil (casamento ou nascimento). Em casos em que o servidor tenha cônjuge para compor renda, é necessário apresentar a mesma documentação. Além disso, os interessados devem ter renda familiar entre R$ 2.650,00 e R$ 7.000,00, não possuir imóvel próprio ou outro financiamento imobiliário e, principalmente, não ter restrições de crédito, uma vez que os cadastros passarão por análise de crédito e também pelos critérios do Programa Minha Casa, Minha Vida.

Mais
Além desse trabalho pontual em alguns órgãos, o correspondente bancário da Caixa Econômica Federal mantém um quadro de funcionários pronto para atender no escritório localizado na Rua Isaac Amaral, 496, loja 4, no bairro Dionísio Torres, nos horários de 8h às 12h e de 14h às 17 horas.

Os apartamentos, que serão construídos no Passaré, terão área de 47,7 m², dois quartos, um banheiro, sala de estar/jantar, cozinha e área de serviço. As áreas comuns serão contempladas com salão de festas, deck, piscina, praça, playground, espaço fitness e quadra de esportes. O valor de mercado do imóvel é equivalente a R$ 206 mil, mas, com o subsídio da Prefeitura, será comprado pelo servidor por R$ 109 mil.

Publicado em Habitação
Página 1 de 7