25 de janeiro de 2019 em Meio ambiente

Prefeito Roberto Cláudio inaugura 53º Ecoponto no bairro Parreão

Local conta com caçambas para coleta e estrutura para as equipes de limpeza urbana, fiscalização e monitoramento


prefeito roberto cláudio joga um copo plástico dentro de uma caçamba
Conforme o prefeito Roberto Cláudio, o Ecoponto acaba com todos os pontos de lixo que estejam em um raio de 300 metros, além de estimular a reciclagem e gerar renda
O prefeito Roberto Cláudio inaugurou, nesta quinta-feira (24/01), o Ecoponto Francisco Baltazar de Sousa, implantado no bairro Parreão (Regional IV). O novo equipamento é o 53º Ecoponto na cidade e fica localizado na Rua André Chaves, esquina com Avenida Luciano Carneiro, oferecendo o benefício do programa Recicla Fortaleza, que dá desconto na conta de energia pela troca de resíduos recicláveis.

O novo equipamento foi concebido a partir de uma parceria entre a Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle de Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (AcFor) e a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP). O local conta com caçambas para coleta e estrutura administrativa de trabalho para as equipes de limpeza urbana, fiscalização e monitoramento.

Conforme o prefeito Roberto Cláudio, o Ecoponto acaba com todos os pontos de lixo que estejam em um raio de 300 metros, além de estimular a reciclagem e gerar renda, impactando a comunidade onde é implantado. A meta é implantar um total de 119 equipamentos, ou seja, um em cada bairro. "A população acaba entendendo que lixo na rua custa caro, polui e traz danos para a saúde. No ecoponto acaba virando oportunidade de renda, limpando a cidade e gerando uma consciência de cidadania diferente. A gente só vai conseguir vencer o desafio do lixo com a parceria com o cidadão", ressaltou.

O secretário de Meio Ambiente do Estado do Ceará, Artur Bruno, destacou que Fortaleza já é a terceira capital brasileira em volume de lixo reciclado. “Significa dizer que, a Prefeitura, com os Ecopontos e Ecopolos, além da educação ambiental, está fazendo um trabalho de cidadania. Eu tenho certeza que nós vamos melhorar cada vez mais nessa política”, afirmou.

Assim como os demais, o novo equipamento oferece local adequado para o descarte correto de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais. O funcionamento é de segunda-feira a sábado, sempre de 8h às 12h e de 14h às 17h.

João Pupo, titular da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, ressaltou o crescimento da iniciativa através de programas como o Recicla Fortaleza e o E-Carroceiro, que remunera os carroceiros para receber o material coletado. "A gente tem tido um baita sucesso com esse programa. Hoje são 150 carroceiros cadastrados na Regional I, já ampliamos para mais 150 na Regional VI e agora fechamos a regional V. Em Fevereiro, seguiremos para as demais. E eles ganham das duas pontas, de quem pede o serviço como aqui na entrega" explica.

Roberto Oliveira, técnico em telecomunicações, é morador do bairro Parreão há 53 anos. Ele conta que o terreno onde está o novo Ecoponto estava abandonado, e vivia acumulando lixo e entulho. "Hoje, o Roberto Cláudio abriu os olhos e lembrou do pessoal do Montese e Vila União, para fazer essa melhoria para a gente. É muito bom para os moradores da cidade, se a gente tiver uma boa consciência, isso é uma melhoria, até porque vai tirar muito entulho do meio da rua e, além de limpar a cidade, ainda gera empregos", disse.

Com o novo equipamento, já são 53 Ecopontos na cidade, beneficiando todas as Regionais. Até o final da gestão do prefeito Roberto Cláudio, a expectativa é que Fortaleza conte com um Ecoponto em cada bairro, incentivando cada vez mais o comportamento sustentável na cidade.

Francisco Baltazar de Sousa

O nome do 6º Ecoponto implantado na Regional IV é uma homenagem a Francisco Baltazar de Sousa, importante líder local que se tornou referência para os moradores da Vila dos Marítimos, comunidade situada no entorno do bairro Parreão.

Nascido em 02 de novembro de 1898, no município de Ipu, Francisco Baltazar de Sousa chegou a Fortaleza na década de 1950 e morou na Vila dos Marítimos, onde se destacou por busca de melhorias para a comunidade. Casou-se com Teresa Maria de Sousa, com quem teve 11 filhos. Desde o seu falecimento em 1998, a família dá continuidade à atuação comunitária no local.

Recicla Fortaleza

O programa Recicla Fortaleza oferece desconto na conta de energia e crédito no Bilhete Único pela troca de resíduos recicláveis, resultado de parceria entre a Prefeitura de Fortaleza, a Enel Distribuição Ceará (Enel) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus).

Para se ter acesso aos benefícios, o fortalezense precisa procurar um dos Ecopontos mais próximos, levando a conta da Enel ou o Bilhete Único, para fazer o cadastro e receber o cartão Recicla Fortaleza. Daí, é separar os resíduos recicláveis e levá-los até o Ecoponto para pesagem, lembrando-se de armazená-los sem sobra de alimentos ou produtos para não atrair insetos e gerar mau cheiro.

No Ecoponto, o cidadão confere a tabela de valores dos resíduos recicláveis, pois o crédito será calculado de acordo o peso e os tipos de materiais, levando em consideração o mercado. A iniciativa já conta com a adesão de cerca de 21 mil famílias fortalezenses. De acordo com o titular da SCSP, João Pupo, a expectativa da Prefeitura de Fortaleza é de, ainda neste ano, passar a trocar lixo reciclável por dinheiro, que poderá ser utilizado em supermercados, feiras ou trocado em caixas eletrônicos, como forma de estimular a adesão.

Materiais que geram crédito na conta de energia:

Vidro: embalagens de vidro, café solúvel, maionese; e garrafas de cerveja, refrigerantes e aguardente.

Metal (Exceto Cobre): ferros em geral, parafusos, latas de cerveja e refrigerantes, aço inox, antimônio, baterias de carro e moto, chumbo e bronze.

Papel: papelão, jornais, livros, cadernos, papel branco e papel misto.

Plástico: garrafas de refrigerantes (PET), filme, PVC, mangueira, sacolas, embalagens de água sanitária, margarina e detergente.

Outros: óleo de cozinha e embalagens Tetrapak (leite, sucos e achocolatados).

Prefeito Roberto Cláudio inaugura 53º Ecoponto no bairro Parreão

Local conta com caçambas para coleta e estrutura para as equipes de limpeza urbana, fiscalização e monitoramento

prefeito roberto cláudio joga um copo plástico dentro de uma caçamba
Conforme o prefeito Roberto Cláudio, o Ecoponto acaba com todos os pontos de lixo que estejam em um raio de 300 metros, além de estimular a reciclagem e gerar renda
O prefeito Roberto Cláudio inaugurou, nesta quinta-feira (24/01), o Ecoponto Francisco Baltazar de Sousa, implantado no bairro Parreão (Regional IV). O novo equipamento é o 53º Ecoponto na cidade e fica localizado na Rua André Chaves, esquina com Avenida Luciano Carneiro, oferecendo o benefício do programa Recicla Fortaleza, que dá desconto na conta de energia pela troca de resíduos recicláveis.

O novo equipamento foi concebido a partir de uma parceria entre a Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle de Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (AcFor) e a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP). O local conta com caçambas para coleta e estrutura administrativa de trabalho para as equipes de limpeza urbana, fiscalização e monitoramento.

Conforme o prefeito Roberto Cláudio, o Ecoponto acaba com todos os pontos de lixo que estejam em um raio de 300 metros, além de estimular a reciclagem e gerar renda, impactando a comunidade onde é implantado. A meta é implantar um total de 119 equipamentos, ou seja, um em cada bairro. "A população acaba entendendo que lixo na rua custa caro, polui e traz danos para a saúde. No ecoponto acaba virando oportunidade de renda, limpando a cidade e gerando uma consciência de cidadania diferente. A gente só vai conseguir vencer o desafio do lixo com a parceria com o cidadão", ressaltou.

O secretário de Meio Ambiente do Estado do Ceará, Artur Bruno, destacou que Fortaleza já é a terceira capital brasileira em volume de lixo reciclado. “Significa dizer que, a Prefeitura, com os Ecopontos e Ecopolos, além da educação ambiental, está fazendo um trabalho de cidadania. Eu tenho certeza que nós vamos melhorar cada vez mais nessa política”, afirmou.

Assim como os demais, o novo equipamento oferece local adequado para o descarte correto de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais. O funcionamento é de segunda-feira a sábado, sempre de 8h às 12h e de 14h às 17h.

João Pupo, titular da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, ressaltou o crescimento da iniciativa através de programas como o Recicla Fortaleza e o E-Carroceiro, que remunera os carroceiros para receber o material coletado. "A gente tem tido um baita sucesso com esse programa. Hoje são 150 carroceiros cadastrados na Regional I, já ampliamos para mais 150 na Regional VI e agora fechamos a regional V. Em Fevereiro, seguiremos para as demais. E eles ganham das duas pontas, de quem pede o serviço como aqui na entrega" explica.

Roberto Oliveira, técnico em telecomunicações, é morador do bairro Parreão há 53 anos. Ele conta que o terreno onde está o novo Ecoponto estava abandonado, e vivia acumulando lixo e entulho. "Hoje, o Roberto Cláudio abriu os olhos e lembrou do pessoal do Montese e Vila União, para fazer essa melhoria para a gente. É muito bom para os moradores da cidade, se a gente tiver uma boa consciência, isso é uma melhoria, até porque vai tirar muito entulho do meio da rua e, além de limpar a cidade, ainda gera empregos", disse.

Com o novo equipamento, já são 53 Ecopontos na cidade, beneficiando todas as Regionais. Até o final da gestão do prefeito Roberto Cláudio, a expectativa é que Fortaleza conte com um Ecoponto em cada bairro, incentivando cada vez mais o comportamento sustentável na cidade.

Francisco Baltazar de Sousa

O nome do 6º Ecoponto implantado na Regional IV é uma homenagem a Francisco Baltazar de Sousa, importante líder local que se tornou referência para os moradores da Vila dos Marítimos, comunidade situada no entorno do bairro Parreão.

Nascido em 02 de novembro de 1898, no município de Ipu, Francisco Baltazar de Sousa chegou a Fortaleza na década de 1950 e morou na Vila dos Marítimos, onde se destacou por busca de melhorias para a comunidade. Casou-se com Teresa Maria de Sousa, com quem teve 11 filhos. Desde o seu falecimento em 1998, a família dá continuidade à atuação comunitária no local.

Recicla Fortaleza

O programa Recicla Fortaleza oferece desconto na conta de energia e crédito no Bilhete Único pela troca de resíduos recicláveis, resultado de parceria entre a Prefeitura de Fortaleza, a Enel Distribuição Ceará (Enel) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus).

Para se ter acesso aos benefícios, o fortalezense precisa procurar um dos Ecopontos mais próximos, levando a conta da Enel ou o Bilhete Único, para fazer o cadastro e receber o cartão Recicla Fortaleza. Daí, é separar os resíduos recicláveis e levá-los até o Ecoponto para pesagem, lembrando-se de armazená-los sem sobra de alimentos ou produtos para não atrair insetos e gerar mau cheiro.

No Ecoponto, o cidadão confere a tabela de valores dos resíduos recicláveis, pois o crédito será calculado de acordo o peso e os tipos de materiais, levando em consideração o mercado. A iniciativa já conta com a adesão de cerca de 21 mil famílias fortalezenses. De acordo com o titular da SCSP, João Pupo, a expectativa da Prefeitura de Fortaleza é de, ainda neste ano, passar a trocar lixo reciclável por dinheiro, que poderá ser utilizado em supermercados, feiras ou trocado em caixas eletrônicos, como forma de estimular a adesão.

Materiais que geram crédito na conta de energia:

Vidro: embalagens de vidro, café solúvel, maionese; e garrafas de cerveja, refrigerantes e aguardente.

Metal (Exceto Cobre): ferros em geral, parafusos, latas de cerveja e refrigerantes, aço inox, antimônio, baterias de carro e moto, chumbo e bronze.

Papel: papelão, jornais, livros, cadernos, papel branco e papel misto.

Plástico: garrafas de refrigerantes (PET), filme, PVC, mangueira, sacolas, embalagens de água sanitária, margarina e detergente.

Outros: óleo de cozinha e embalagens Tetrapak (leite, sucos e achocolatados).