13 de maio de 2020 em Habitação

Prefeitura finaliza mais uma etapa do processo de entrega do Residencial Alto da Paz

As 1.111 matrículas dos apartamentos foram liberadas, nesta quarta-feira (13/5), pelo Cartório de Registro de Imóveis da 5ª Zona


A primeira etapa do empreendimento é formada por 1.111 apartamentos
A primeira etapa do Residencial Alto da Paz está com a parte estrutural 100% concluída

As matrículas do 1.111 apartamentos da primeira fase do Residencial Alto da Paz foram liberadas nesta quarta-feira (13/05). A ação foi articulada pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitacional), e o Cartório de Registro de Imóveis da 5ª Zona. Essa é mais uma etapa no processo de entrega do empreendimento.

Para a secretária do Desenvolvimento Habitacional, Olinda Marques, a liberação é resultado do intenso trabalho mantido pela Habitafor para a liberação do residencial. "Nossas equipes mantiveram o diálogo profissional com os representantes do cartório, fizeram os ajustes necessários para darem sequência no trabalho, mesmo com as restrições da pandemia", ressaltou.

A liberação das matrículas acelera o processo de entrega do Alto da Paz, visto que os contratos poderão ser criados pelo agente financeiro. "Nosso esforço agora é construir uma agenda com a Caixa Econômica Federal para cumprir as outras etapas que são loteamento, vistoria e assinatura dos contratos", explicou Olinda Marques

A primeira etapa do Residencial Alto da Paz está com a parte estrutural 100% concluída, inclusive com aprovação do Habite-se, do Corpo de Bombeiros, e das concessionárias da água e luz.

O residencial Alto da Paz

As 1.111 unidades habitacionais da primeira etapa serão entregues, prioritariamente, às famílias que ocupavam o local em 2014, a moradores beneficiados com a urbanização do Serviluz e outras áreas de riscos do entorno, além de beneficiários de intervenções urbanísticas nas lagoas do Papicu e Gengibre. Em virtude das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, a previsão de entrega dos apartamentos ficou para o segundo semestre deste ano.

A segunda etapa, com 317 unidades, está com 70% de construção concluída e será destinada a famílias impactadas pelas obras do VLT.

Prefeitura finaliza mais uma etapa do processo de entrega do Residencial Alto da Paz

As 1.111 matrículas dos apartamentos foram liberadas, nesta quarta-feira (13/5), pelo Cartório de Registro de Imóveis da 5ª Zona

A primeira etapa do empreendimento é formada por 1.111 apartamentos
A primeira etapa do Residencial Alto da Paz está com a parte estrutural 100% concluída

As matrículas do 1.111 apartamentos da primeira fase do Residencial Alto da Paz foram liberadas nesta quarta-feira (13/05). A ação foi articulada pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitacional), e o Cartório de Registro de Imóveis da 5ª Zona. Essa é mais uma etapa no processo de entrega do empreendimento.

Para a secretária do Desenvolvimento Habitacional, Olinda Marques, a liberação é resultado do intenso trabalho mantido pela Habitafor para a liberação do residencial. "Nossas equipes mantiveram o diálogo profissional com os representantes do cartório, fizeram os ajustes necessários para darem sequência no trabalho, mesmo com as restrições da pandemia", ressaltou.

A liberação das matrículas acelera o processo de entrega do Alto da Paz, visto que os contratos poderão ser criados pelo agente financeiro. "Nosso esforço agora é construir uma agenda com a Caixa Econômica Federal para cumprir as outras etapas que são loteamento, vistoria e assinatura dos contratos", explicou Olinda Marques

A primeira etapa do Residencial Alto da Paz está com a parte estrutural 100% concluída, inclusive com aprovação do Habite-se, do Corpo de Bombeiros, e das concessionárias da água e luz.

O residencial Alto da Paz

As 1.111 unidades habitacionais da primeira etapa serão entregues, prioritariamente, às famílias que ocupavam o local em 2014, a moradores beneficiados com a urbanização do Serviluz e outras áreas de riscos do entorno, além de beneficiários de intervenções urbanísticas nas lagoas do Papicu e Gengibre. Em virtude das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, a previsão de entrega dos apartamentos ficou para o segundo semestre deste ano.

A segunda etapa, com 317 unidades, está com 70% de construção concluída e será destinada a famílias impactadas pelas obras do VLT.