22 de janeiro de 2020 em Habitação

Prefeitura inicia processo de regularização fundiária na Comunidade Tatumundé

Até 700 famílias devem ser beneficiadas com o papel da casa


Em Fortaleza, a Prefeitura já beneficiou mais de 13 mil famílias com essa política de habitação
Nesse momento, o trabalho está voltado para mapeamento da unidades habitacionais

A Prefeitura de Fortaleza deu início ao processo de regularização fundiária no conjunto habitacional Tatumundé, no Bom Jardim. A ação, que começou nesta terça-feira (21/01), é coordenada pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e deve beneficiar cerca de 700 famílias.

Diferentemente de outras comunidades que passam pelo processo de regularização fundiária, a ação no conjunto Tatumundé foi iniciada com o trabalho de mapeamento e dimensões dos apartamentos, além de verificar a numeração das moradias dentro da poligonal contemplada, para que em seguida, aconteça a execução dos próximos passos.

A coordenadora de Regularização Fundiária da Habitafor, Eliana Gomes, explica que essa mudança dá celeridade à intervenção. “Não há problema começarmos o trabalho com a equipe do setor Urbanístico, pelo contrário, agiliza nossa ação. Contudo, já estamos preparados para fazemos a reunião na comunidade, explicarmos o processo e a importância da regularização fundiária e pedirmos a documentação necessária. É nessa etapa dos encontros, que as famílias devem esclarecer as dúvidas, para na sequencia, começarmos os cadastros”.

Prefeitura inicia processo de regularização fundiária na Comunidade Tatumundé

Até 700 famílias devem ser beneficiadas com o papel da casa

Em Fortaleza, a Prefeitura já beneficiou mais de 13 mil famílias com essa política de habitação
Nesse momento, o trabalho está voltado para mapeamento da unidades habitacionais

A Prefeitura de Fortaleza deu início ao processo de regularização fundiária no conjunto habitacional Tatumundé, no Bom Jardim. A ação, que começou nesta terça-feira (21/01), é coordenada pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e deve beneficiar cerca de 700 famílias.

Diferentemente de outras comunidades que passam pelo processo de regularização fundiária, a ação no conjunto Tatumundé foi iniciada com o trabalho de mapeamento e dimensões dos apartamentos, além de verificar a numeração das moradias dentro da poligonal contemplada, para que em seguida, aconteça a execução dos próximos passos.

A coordenadora de Regularização Fundiária da Habitafor, Eliana Gomes, explica que essa mudança dá celeridade à intervenção. “Não há problema começarmos o trabalho com a equipe do setor Urbanístico, pelo contrário, agiliza nossa ação. Contudo, já estamos preparados para fazemos a reunião na comunidade, explicarmos o processo e a importância da regularização fundiária e pedirmos a documentação necessária. É nessa etapa dos encontros, que as famílias devem esclarecer as dúvidas, para na sequencia, começarmos os cadastros”.