08 de setembro de 2021 em Mobilidade

Projeto Praças Vivas chega ao Centro de Fortaleza

A iniciativa já passou por outros seis bairros da cidade


A sétima edição do projeto Praças Vivas chega, nesta quinta-feira (09/09), ao Centro da Cidade. O local contemplado com a intervenção será a Av. Presidente Castelo Branco, mais conhecida como Leste-Oeste, próximo ao cruzamento com a Rua Barão do Rio Branco.

Técnicos da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) renovarão a sinalização viária e farão desenhos e pinturas numa área de 422m², fortalecendo o valor cultural da cidade. Estão previstos ainda serviços de limpeza urbana.

A medida é um conjunto de intervenções de baixo custo que tem o objetivo de ocupar de forma democrática espaços atualmente ociosos da malha viária.

A iniciativa já passou pelos bairros Rodolfo Teófilo, Parque Iracema, Parque Araxá, Parreão, Montese e Padre Andrade. A previsão é de que novos locais sejam contemplados até o final do ano como Conjunto Palmeiras, Jacarecanga, Mondubim, Monte Castelo, Barroso, Vicente Pizon, Conjunto Ceará, Papicu e Antônio Bezerra.

“Esperamos que, após a conclusão, as áreas requalificadas se tornem pontos de atenção para os condutores de veículos e que proporcionem um convívio para a população. É importante nos apropriarmos cada vez mais do que nos pertence. Ocupar a cidade aumenta a segurança viária e pública”, reforça Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Projeto Praças Vivas chega ao Centro de Fortaleza

A iniciativa já passou por outros seis bairros da cidade

A sétima edição do projeto Praças Vivas chega, nesta quinta-feira (09/09), ao Centro da Cidade. O local contemplado com a intervenção será a Av. Presidente Castelo Branco, mais conhecida como Leste-Oeste, próximo ao cruzamento com a Rua Barão do Rio Branco.

Técnicos da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) renovarão a sinalização viária e farão desenhos e pinturas numa área de 422m², fortalecendo o valor cultural da cidade. Estão previstos ainda serviços de limpeza urbana.

A medida é um conjunto de intervenções de baixo custo que tem o objetivo de ocupar de forma democrática espaços atualmente ociosos da malha viária.

A iniciativa já passou pelos bairros Rodolfo Teófilo, Parque Iracema, Parque Araxá, Parreão, Montese e Padre Andrade. A previsão é de que novos locais sejam contemplados até o final do ano como Conjunto Palmeiras, Jacarecanga, Mondubim, Monte Castelo, Barroso, Vicente Pizon, Conjunto Ceará, Papicu e Antônio Bezerra.

“Esperamos que, após a conclusão, as áreas requalificadas se tornem pontos de atenção para os condutores de veículos e que proporcionem um convívio para a população. É importante nos apropriarmos cada vez mais do que nos pertence. Ocupar a cidade aumenta a segurança viária e pública”, reforça Juliana Coelho, superintendente da AMC.