12 de janeiro de 2018 em Mobilidade

Fortaleza participa de mobilização nacional intensificando Operação Lei Seca para reduzir acidentes

No último mês de dezembro, 4.394 condutores foram submetidos ao teste da alcoolemia na Capital


Intensificando as medidas de segurança viária, a Prefeitura de Fortaleza realiza, neste sábado (13/01), uma grande ação de fiscalização para reduzir os índices de acidentes decorrentes da combinação álcool e direção. A iniciativa marca o início do calendário de mobilização nacional do Fórum Permanente das Operações Lei Seca, no qual cidades de todo o País participam, promovendo abordagens com foco nos riscos de dirigir sob o efeito do álcool.

O objetivo da abordagem é somar esforços e demonstrar a sociedade o trabalho de prevenção de acidentes de trânsito. Ao final, os números colhidos por todos os órgãos participantes serão somados e divulgados a fim de conscientizar a população sobre os perigos da prática.

Na Capital, onde os comandos operacionais já costumam acontecer diariamente, os condutores precisam redobrar os cuidados, respeitando as normas de circulação viária para não comprometer a própria vida.

“A tendência é reforçar essas mobilizações para criar a cultura no cidadão de cumprimento às regras. Ao intensificarmos a fiscalização, estaremos aumentando a segurança de todos, visto que o álcool torna os reflexos mais lentos, diminui a vigilância e reduz a acuidade visual, o que contribui para acidentes graves e mortes no trânsito”, explica o superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Arcelino Lima.

No último mês de dezembro, 4.394 condutores foram submetidos ao teste da alcoolemia, sendo dois positivos e 71 recusas. Durante a abordagem, agentes de trânsito também verificam as condições de trafegabilidade do veículo e do motorista. A ação, que é uma parceria com a Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária, conta o apoio com a Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).  

No Brasil, a tolerância de álcool é zero. Conduzir veículo automotor sob influência dessa substância é uma infração de natureza gravíssima X 10 e se a concentração for igual ou superior a 0,30 miligramas de álcool por litro de ar alveolar ou o motorista tenha sinais que indiquem alteração de capacidade psicomotora, o mesmo ainda será detido.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um condutor que desrespeita a lei com um copo de cerveja, por exemplo, tem três vezes mais chance de morrer em um acidente do que um condutor sóbrio. Portanto, ao aplicar as leis de trânsito, espera-se promover uma maior conscientização da população e o mais importante: preservar vidas.

Fortaleza participa de mobilização nacional intensificando Operação Lei Seca para reduzir acidentes

No último mês de dezembro, 4.394 condutores foram submetidos ao teste da alcoolemia na Capital

Intensificando as medidas de segurança viária, a Prefeitura de Fortaleza realiza, neste sábado (13/01), uma grande ação de fiscalização para reduzir os índices de acidentes decorrentes da combinação álcool e direção. A iniciativa marca o início do calendário de mobilização nacional do Fórum Permanente das Operações Lei Seca, no qual cidades de todo o País participam, promovendo abordagens com foco nos riscos de dirigir sob o efeito do álcool.

O objetivo da abordagem é somar esforços e demonstrar a sociedade o trabalho de prevenção de acidentes de trânsito. Ao final, os números colhidos por todos os órgãos participantes serão somados e divulgados a fim de conscientizar a população sobre os perigos da prática.

Na Capital, onde os comandos operacionais já costumam acontecer diariamente, os condutores precisam redobrar os cuidados, respeitando as normas de circulação viária para não comprometer a própria vida.

“A tendência é reforçar essas mobilizações para criar a cultura no cidadão de cumprimento às regras. Ao intensificarmos a fiscalização, estaremos aumentando a segurança de todos, visto que o álcool torna os reflexos mais lentos, diminui a vigilância e reduz a acuidade visual, o que contribui para acidentes graves e mortes no trânsito”, explica o superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Arcelino Lima.

No último mês de dezembro, 4.394 condutores foram submetidos ao teste da alcoolemia, sendo dois positivos e 71 recusas. Durante a abordagem, agentes de trânsito também verificam as condições de trafegabilidade do veículo e do motorista. A ação, que é uma parceria com a Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária, conta o apoio com a Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).  

No Brasil, a tolerância de álcool é zero. Conduzir veículo automotor sob influência dessa substância é uma infração de natureza gravíssima X 10 e se a concentração for igual ou superior a 0,30 miligramas de álcool por litro de ar alveolar ou o motorista tenha sinais que indiquem alteração de capacidade psicomotora, o mesmo ainda será detido.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um condutor que desrespeita a lei com um copo de cerveja, por exemplo, tem três vezes mais chance de morrer em um acidente do que um condutor sóbrio. Portanto, ao aplicar as leis de trânsito, espera-se promover uma maior conscientização da população e o mais importante: preservar vidas.