06 de novembro de 2019 em Economia

Nova pesquisa do Procon encontra preços mais caros nos supermercados das Regionais III e V

A penúltima pesquisa do ano também indica que preços caíram 0,88%, em novembro


A nova pesquisa de preços nos supermercados da capital, realizada nesta segunda e terça-feira (4 e 5/11) pelo Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), aponta que, em novembro, a média de preços dos 60 produtos consultados, mensalmente, registrou redução de 0,88%. No mês passado, a soma dos itens ficou em R$ 440,82, enquanto que neste último levantamento a média da soma de todos os produtos chega a R$ 436,93.

A penúltima pesquisa do ano também indica que as Regionais III e V possuem os preços mais elevados, totalizando R$ 488,57 e R$ 463,48, respectivamente, a média da soma dos 60 produtos. Já a regional IV soma os menores valores. A média de todos os itens ficou em R$ 339,44.

Preços por regionais

Regionais Preço médio total
Regional III R$ 488,57
Regional V R$ 463,48
Regional VI R$ 459,51
Regional I R$ 453,29
Regional II R$ 431,06
Regional Centro R$ 375,96
Regional IV R$ 339,44

Mesmo com a redução de preços, no mês de novembro, a pesquisa encontrou altas variações de preços entre os supermercados. O quilo do tomante, por exemplo, pode ser encontrado de R$ 1,29 a R$ 5,99, uma diferença de 364%.

Cinco maiores variações

Produto Menor preço Maior preço Variação
Tomate (Kg) R$ 1,29 R$ 5,99 364,34%
Cebola (Kg) R$ 1,29 R$ 4,99 286,82%
Batata (Kg) R$ 1,55 R$ 5,98 285,80%
Mamão (Kg) R$ 0,99 R$ 3,79 282,82%
Banana (Kg) R$ 1,68 R$ 5,99 256,54%

Toda a pesquisa está disponível no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas android e iOS, bem como no portal da Prefeitura de Fortaleza.

Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, orienta que o consumidor pesquise sempre os estabelecimentos com preços mais baratos. "O consumidor deve ficar atento às promoções e aos dias de ofertas, pois isso pode fazer uma grande diferença no orçamento doméstico. O ideal é comprar pouco e toda semana ir ao supermercado". A Diretora também avalia que a tendência é de aumento de preços por conta da proximidade das festas de fim de ano.

A pesquisa do Procon Fortaleza é dividida em itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil.

Nova pesquisa do Procon encontra preços mais caros nos supermercados das Regionais III e V

A penúltima pesquisa do ano também indica que preços caíram 0,88%, em novembro

A nova pesquisa de preços nos supermercados da capital, realizada nesta segunda e terça-feira (4 e 5/11) pelo Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), aponta que, em novembro, a média de preços dos 60 produtos consultados, mensalmente, registrou redução de 0,88%. No mês passado, a soma dos itens ficou em R$ 440,82, enquanto que neste último levantamento a média da soma de todos os produtos chega a R$ 436,93.

A penúltima pesquisa do ano também indica que as Regionais III e V possuem os preços mais elevados, totalizando R$ 488,57 e R$ 463,48, respectivamente, a média da soma dos 60 produtos. Já a regional IV soma os menores valores. A média de todos os itens ficou em R$ 339,44.

Preços por regionais

Regionais Preço médio total
Regional III R$ 488,57
Regional V R$ 463,48
Regional VI R$ 459,51
Regional I R$ 453,29
Regional II R$ 431,06
Regional Centro R$ 375,96
Regional IV R$ 339,44

Mesmo com a redução de preços, no mês de novembro, a pesquisa encontrou altas variações de preços entre os supermercados. O quilo do tomante, por exemplo, pode ser encontrado de R$ 1,29 a R$ 5,99, uma diferença de 364%.

Cinco maiores variações

Produto Menor preço Maior preço Variação
Tomate (Kg) R$ 1,29 R$ 5,99 364,34%
Cebola (Kg) R$ 1,29 R$ 4,99 286,82%
Batata (Kg) R$ 1,55 R$ 5,98 285,80%
Mamão (Kg) R$ 0,99 R$ 3,79 282,82%
Banana (Kg) R$ 1,68 R$ 5,99 256,54%

Toda a pesquisa está disponível no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas android e iOS, bem como no portal da Prefeitura de Fortaleza.

Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, orienta que o consumidor pesquise sempre os estabelecimentos com preços mais baratos. "O consumidor deve ficar atento às promoções e aos dias de ofertas, pois isso pode fazer uma grande diferença no orçamento doméstico. O ideal é comprar pouco e toda semana ir ao supermercado". A Diretora também avalia que a tendência é de aumento de preços por conta da proximidade das festas de fim de ano.

A pesquisa do Procon Fortaleza é dividida em itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil.