03 de julho de 2018 em Economia

Pesquisa do Procon Fortaleza nos supermercados aponta preços mais baratos em Junho

Pelo segundo mês consecutivo, a Regional III concentra os preços mais elevados entre os supermercados pesquisados


O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), encontrou redução de preços na última pesquisa mensal em supermercados, divulgada nesta terça-feira (3/7). O levantamento, realizado nos dias 19 e 20 de junho, aponta que a soma da média dos 60 produtos pesquisados chega a R$ 413,52 contra R$ 414,87 da pesquisa do mês de maio (22 e 23/5), o que indica uma redução de 0,32%. O Procon lembra que a oferta anunciada pelo supermercado deve ser cumprida pelo estabelecimento, sob pena de multa que pode chegar a R$ 11 milhões.

Dos 60 itens pesquisados mensalmente, 39 aumentaram no preço médio entre maio e junho. O leite tipo "C", por exemplo, passou de R$ 3,07 para R$ 3,80, uma alta que chega a 23,89%. A batata inglesa também está entre as maiores elevações, saltando de R$ 3,17 para R$ 3,92 o quilo, um reajuste de 23,72%. Um fato que chamou a atenção dos pesquisadores do Procon foi que todas as carnes e aves sofreram elevação nos preços. O quilo da carne bovina passou de R$ 20,90 em maio para R$ 23,88 em junho, uma alta de 14,26%.

Já outros 20 alimentos apresentaram redução no preço médio. Destaque para o abacaxi, que diminuiu de R$ 4,76 em maio para R$ 3,70 em junho, uma queda de 22,25%. O quilo do pimentão verde passou de R$ 4,54 para R$ 3,73, uma redução de 17,74%.

O detergente líquido, de 500ml, foi o único item que não sofreu alteração no preço médio.

Confira todos os preços no relatório do Procon Fortaleza.

Para a diretora geral do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, o estoque reabastecido após a greve dos caminhoneiros pode ter ocasionado a leve redução nos preços dos produtos. Ela aproveita para esclarecer sobre a diferença de preços nos pagamentos em dinheiro e em cartão de crédito ou débito. "Desde dezembro de 2016, uma medida provisória convertida em lei, autoriza preços diferenciados para pagamentos em dinheiro e no cartão de crédito ou débito".

A Diretora alerta que os estabelecimentos são obrigados a informar, em local visível ao consumidor, os descontos oferecidos em função do meio e do prazo de pagamento. "Casoo estabelecimento não cumpra a determinação, ficará sujeito à penalidades previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC).

PREÇO NAS REGIONAIS
O Procon também realiza o comparativo de preços entre as regionais da capital. Nesta análise, o órgão leva em consideração a média do preço total dos supermercados em cada regional.

REGIONAL PREÇO TOTAL MÉDIO
Secretaria Regional III R$ 469,99
Secretaria Regional V R$ 431,47
Secretaria Regional VI R$ 425,80
Secretaria Regional II R$ 424,96
Regional do Centro R$ 382,25
Secretaria Regional I R$ 379,72
Secretaria Regional IV R$ 333,13

Entre os 10 supermercados pesquisados, o Procon realiza ainda o comparativo das maiores variações entre o menor e o maior preço encontrado.

FRUTAS/VERDURAS MENOR MAIOR VARIAÇÃO
Batata inglesa R$ 1,98 R$ 7,39 273,23%
Pimentão R$ 1,49 R$ 5,49 268,46%
Tomate R$ 1,98 R$ 6,99 253,03%
Alho R$ 8,70 R$ 30,00 244,83%
Cenoura R$ 1,98 R$ 5,99 202,53%
Laranja R$ 1,89 R$ 5,69 201,06%
Mamão R$ 1,28 R$ 3,49 172,66%
Abacaxi R$ 1,99 R$ 4,99 150,75%
Esponja de aço R$ 0,99 R$ 2,45 147,47%
Presunto peru R$ 9,90 R$ 22,99 132,22%
Banana prata R$ 2,59 R$ 5,99 131,27%
Cebola R$ 2,68 R$ 6,12 128,36%
Farinha mandioca R$ 2,79 R$ 6,35 127,60%

Pesquisa do Procon Fortaleza nos supermercados aponta preços mais baratos em Junho

Pelo segundo mês consecutivo, a Regional III concentra os preços mais elevados entre os supermercados pesquisados

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), encontrou redução de preços na última pesquisa mensal em supermercados, divulgada nesta terça-feira (3/7). O levantamento, realizado nos dias 19 e 20 de junho, aponta que a soma da média dos 60 produtos pesquisados chega a R$ 413,52 contra R$ 414,87 da pesquisa do mês de maio (22 e 23/5), o que indica uma redução de 0,32%. O Procon lembra que a oferta anunciada pelo supermercado deve ser cumprida pelo estabelecimento, sob pena de multa que pode chegar a R$ 11 milhões.

Dos 60 itens pesquisados mensalmente, 39 aumentaram no preço médio entre maio e junho. O leite tipo "C", por exemplo, passou de R$ 3,07 para R$ 3,80, uma alta que chega a 23,89%. A batata inglesa também está entre as maiores elevações, saltando de R$ 3,17 para R$ 3,92 o quilo, um reajuste de 23,72%. Um fato que chamou a atenção dos pesquisadores do Procon foi que todas as carnes e aves sofreram elevação nos preços. O quilo da carne bovina passou de R$ 20,90 em maio para R$ 23,88 em junho, uma alta de 14,26%.

Já outros 20 alimentos apresentaram redução no preço médio. Destaque para o abacaxi, que diminuiu de R$ 4,76 em maio para R$ 3,70 em junho, uma queda de 22,25%. O quilo do pimentão verde passou de R$ 4,54 para R$ 3,73, uma redução de 17,74%.

O detergente líquido, de 500ml, foi o único item que não sofreu alteração no preço médio.

Confira todos os preços no relatório do Procon Fortaleza.

Para a diretora geral do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, o estoque reabastecido após a greve dos caminhoneiros pode ter ocasionado a leve redução nos preços dos produtos. Ela aproveita para esclarecer sobre a diferença de preços nos pagamentos em dinheiro e em cartão de crédito ou débito. "Desde dezembro de 2016, uma medida provisória convertida em lei, autoriza preços diferenciados para pagamentos em dinheiro e no cartão de crédito ou débito".

A Diretora alerta que os estabelecimentos são obrigados a informar, em local visível ao consumidor, os descontos oferecidos em função do meio e do prazo de pagamento. "Casoo estabelecimento não cumpra a determinação, ficará sujeito à penalidades previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC).

PREÇO NAS REGIONAIS
O Procon também realiza o comparativo de preços entre as regionais da capital. Nesta análise, o órgão leva em consideração a média do preço total dos supermercados em cada regional.

REGIONAL PREÇO TOTAL MÉDIO
Secretaria Regional III R$ 469,99
Secretaria Regional V R$ 431,47
Secretaria Regional VI R$ 425,80
Secretaria Regional II R$ 424,96
Regional do Centro R$ 382,25
Secretaria Regional I R$ 379,72
Secretaria Regional IV R$ 333,13

Entre os 10 supermercados pesquisados, o Procon realiza ainda o comparativo das maiores variações entre o menor e o maior preço encontrado.

FRUTAS/VERDURAS MENOR MAIOR VARIAÇÃO
Batata inglesa R$ 1,98 R$ 7,39 273,23%
Pimentão R$ 1,49 R$ 5,49 268,46%
Tomate R$ 1,98 R$ 6,99 253,03%
Alho R$ 8,70 R$ 30,00 244,83%
Cenoura R$ 1,98 R$ 5,99 202,53%
Laranja R$ 1,89 R$ 5,69 201,06%
Mamão R$ 1,28 R$ 3,49 172,66%
Abacaxi R$ 1,99 R$ 4,99 150,75%
Esponja de aço R$ 0,99 R$ 2,45 147,47%
Presunto peru R$ 9,90 R$ 22,99 132,22%
Banana prata R$ 2,59 R$ 5,99 131,27%
Cebola R$ 2,68 R$ 6,12 128,36%
Farinha mandioca R$ 2,79 R$ 6,35 127,60%