29 de setembro de 2021 em Economia

Pesquisa do Procon Fortaleza nos supermercados aponta que diferença de preços entre regionais chega a R$ 124,00

Na Regional 2, a soma dos 61 produtos chega a R$ 774,00, enquanto que em bairros da Regional 9 os mesmos itens somam R$ 649,95


O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) divulgou, nesta quarta-feira (29/09), a nova pesquisa de preços nos supermercados da Capital com os 61 itens consultados mensalmente. O levantamento, realizado entre os dias 20 e 22 de setembro, aponta que a diferença de preços entre as regionais chega a R$ 124,00. Na Regional 2, em bairros como Aldeota, Meireles e Dionísio torres a soma dos 61 produtos chega a R$ 774,00, enquanto que em bairros da Regional 9, onde ficam bairros como Conjunto Palmeiras, Jangurussú e Parque Santa Maria, os mesmos itens somam R$ 649,95.

Preços por Regionais

Regionais Preço médio total
Regional 2 R$ 774,00
Regional 4 R$ 745,72
Regional 3 R$ 738,71
Regional 1 R$ 731,92
Regional 6 R$ 697,06
Regional 5 R$ 668,59
Regional 8 R$ 687,56
Regional 7 R$ 663,39
Regional 11 R$ 659,21
Regional 12 R$ 657,55
Regional 10 R$ 653,12
Regional 9 R$ 649,95

A pesquisa do Procon Fortaleza é informativa e possibilita ao consumidor optar por estabelecimentos que ofereçam preços mais baratos. O levantamento é realizado presencialmente e dividido por itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil.

Entre os 61 itens, 10 produtos apresentaram variações acima de cem por cento. Assim como na pesquisa de agosto, a cenoura foi o item que apresentou maior variação de preços, indo de R$ 2,48 a R$ 6,99, o valor do quilo, conferindo uma diferença de 181,85%. Já o quilo do pimentão foi encontrado de R$ 2,79 a R$ 6,99, indicando uma variação de 150,53%.

Maiores variações

Produto Menor preço Maior preço Variação
Cenoura (Kg) R$ 2,48 R$ 6,99 181,85%
Pimentão (Kg) R$ 2,79 R$ 6,99 150,53%
Cebola (Kg R$ 1,49 R$ 3,49 134,22%
Farinha de milho (500g) R$ 1,79 R$ 3,99 122,90%
Batata (Kg) R$ 2,79 R$ 5,99 114,69%

Para a diretora do Procon Fortaleza, Eneylândia Rabelo, diante do cenário de alta da inflação e de perspectiva de aumento de preços, o consumidor precisa optar por produtos que realmente esteja necessitando. "Uma boa dica é sair de casa com tudo anotado para compra e não cair nas promoções ou ofertas, que podem estar mascaradas de preços que de fato não estão mais baratos. Ou seja, pesquisar ainda é a melhor forma de economizar", disse.

Todos os preços da pesquisa estão disponíveis no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas android e iOS, bem como no portal da Prefeitura de Fortaleza, na aba de defesa do consumidor.

Dicas
- Verifique as datas de promoções e dias de ofertas;
- Analise os encartes distribuídos como sendo de produtos promocionais e exija os mesmos preços nos caixas. Se houver divergência, o consumidor tem o direito de pagar sempre o menor valor;
- Avalie e faça as contas com as despesas mensais, como mensalidades escolares, impostos parcelados e outros;
- Faça uma lista dos produtos que realmente precisa comprar;
- Evite realizar as compras com fome ou acompanhado de crianças;
- Pesquise preços e verifique a melhor forma de pagamento e descontos nos pagamento à vista, em dinheiro e no cartão de crédito;
- Confira a data de validade dos produtos;
- Nem sempre o produto com tarja vermelha é o mais barato. Procure a categoria do item exposto como promocional e escolha um produto que seja mais em conta. Certamente, você sairá economizando;
- Na entrada de lojas e supermercados, por exemplo, normalmente são colocados produtos que induzam o consumidor à compra. Portanto, evite-os;
- Alimentos congelados devem ser colocados por último no carrinho para que sua qualidade não seja comprometida.

Pesquisa do Procon Fortaleza nos supermercados aponta que diferença de preços entre regionais chega a R$ 124,00

Na Regional 2, a soma dos 61 produtos chega a R$ 774,00, enquanto que em bairros da Regional 9 os mesmos itens somam R$ 649,95

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) divulgou, nesta quarta-feira (29/09), a nova pesquisa de preços nos supermercados da Capital com os 61 itens consultados mensalmente. O levantamento, realizado entre os dias 20 e 22 de setembro, aponta que a diferença de preços entre as regionais chega a R$ 124,00. Na Regional 2, em bairros como Aldeota, Meireles e Dionísio torres a soma dos 61 produtos chega a R$ 774,00, enquanto que em bairros da Regional 9, onde ficam bairros como Conjunto Palmeiras, Jangurussú e Parque Santa Maria, os mesmos itens somam R$ 649,95.

Preços por Regionais

Regionais Preço médio total
Regional 2 R$ 774,00
Regional 4 R$ 745,72
Regional 3 R$ 738,71
Regional 1 R$ 731,92
Regional 6 R$ 697,06
Regional 5 R$ 668,59
Regional 8 R$ 687,56
Regional 7 R$ 663,39
Regional 11 R$ 659,21
Regional 12 R$ 657,55
Regional 10 R$ 653,12
Regional 9 R$ 649,95

A pesquisa do Procon Fortaleza é informativa e possibilita ao consumidor optar por estabelecimentos que ofereçam preços mais baratos. O levantamento é realizado presencialmente e dividido por itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil.

Entre os 61 itens, 10 produtos apresentaram variações acima de cem por cento. Assim como na pesquisa de agosto, a cenoura foi o item que apresentou maior variação de preços, indo de R$ 2,48 a R$ 6,99, o valor do quilo, conferindo uma diferença de 181,85%. Já o quilo do pimentão foi encontrado de R$ 2,79 a R$ 6,99, indicando uma variação de 150,53%.

Maiores variações

Produto Menor preço Maior preço Variação
Cenoura (Kg) R$ 2,48 R$ 6,99 181,85%
Pimentão (Kg) R$ 2,79 R$ 6,99 150,53%
Cebola (Kg R$ 1,49 R$ 3,49 134,22%
Farinha de milho (500g) R$ 1,79 R$ 3,99 122,90%
Batata (Kg) R$ 2,79 R$ 5,99 114,69%

Para a diretora do Procon Fortaleza, Eneylândia Rabelo, diante do cenário de alta da inflação e de perspectiva de aumento de preços, o consumidor precisa optar por produtos que realmente esteja necessitando. "Uma boa dica é sair de casa com tudo anotado para compra e não cair nas promoções ou ofertas, que podem estar mascaradas de preços que de fato não estão mais baratos. Ou seja, pesquisar ainda é a melhor forma de economizar", disse.

Todos os preços da pesquisa estão disponíveis no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas android e iOS, bem como no portal da Prefeitura de Fortaleza, na aba de defesa do consumidor.

Dicas
- Verifique as datas de promoções e dias de ofertas;
- Analise os encartes distribuídos como sendo de produtos promocionais e exija os mesmos preços nos caixas. Se houver divergência, o consumidor tem o direito de pagar sempre o menor valor;
- Avalie e faça as contas com as despesas mensais, como mensalidades escolares, impostos parcelados e outros;
- Faça uma lista dos produtos que realmente precisa comprar;
- Evite realizar as compras com fome ou acompanhado de crianças;
- Pesquise preços e verifique a melhor forma de pagamento e descontos nos pagamento à vista, em dinheiro e no cartão de crédito;
- Confira a data de validade dos produtos;
- Nem sempre o produto com tarja vermelha é o mais barato. Procure a categoria do item exposto como promocional e escolha um produto que seja mais em conta. Certamente, você sairá economizando;
- Na entrada de lojas e supermercados, por exemplo, normalmente são colocados produtos que induzam o consumidor à compra. Portanto, evite-os;
- Alimentos congelados devem ser colocados por último no carrinho para que sua qualidade não seja comprometida.