11 de agosto de 2021 em Habitação

Prefeitura de Fortaleza avança com o trabalho social no Residencial Maria Alves Carioca

O projeto foi iniciado em julho e novas atividades estão previstas para esta semana


As famílias reunidas no salão comum do residencial
No primeiro momento, as atividades focaram na divulgação do trabalho social e na oficina de apresentação e socialização da equipe técnica que executará o trabalho

A Prefeitura de Fortaleza segue, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), com as atividades do trabalho social no residencial Maria Alves Carioca. As ações, que foram iniciadas em julho, estimulam as boas práticas de socialização entre os beneficiários, viabilizam o acesso a políticas públicas e atendem a demandas espontâneas dos moradores do empreendimento.

No primeiro momento, as atividades focaram na divulgação do trabalho social e na oficina de apresentação e socialização da equipe técnica que executará o trabalho junto às 192 famílias pelos próximos de 12 meses. Também foi realizado um levantamento geral dos beneficiários por unidade habitacional, a fim de verificar a situação de cada morador.

“O levantamento geral originou demandas relacionadas com a limpeza urbana e a transferência de alunos, por conta das mudanças de endereço. São demandas que o trabalho social apresenta e a Habitafor envia aos órgãos parceiros para a execução das demais políticas”, afirmou a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andrea Cialdini. No primeiro período, houve ainda a eleição dos representantes de bloco, definição do conselho fiscal e inscrições para atividades, como a escolinha da capoeira.

Além das atividades já realizadas, estão previstas para esta quinta-feira (12/08) oficinas de capacitação do síndico e do conselho fiscal que servem para estimular a autonomia da equipe gestora e a capacidade de autogestão e administração do empreendimento. Também ocorrerá o plantão social que identifica as demandas apresentadas pelas famílias e acompanha o acesso delas às politicas sociais. No sábado (14/08), os beneficiários devem se reunir para estabelecer, consolidar e fortalecer a criação da associação de moradores, assim como elaborar e aprovar o estatuto e regimento interno do residencial.

Prefeitura de Fortaleza avança com o trabalho social no Residencial Maria Alves Carioca

O projeto foi iniciado em julho e novas atividades estão previstas para esta semana

As famílias reunidas no salão comum do residencial
No primeiro momento, as atividades focaram na divulgação do trabalho social e na oficina de apresentação e socialização da equipe técnica que executará o trabalho

A Prefeitura de Fortaleza segue, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), com as atividades do trabalho social no residencial Maria Alves Carioca. As ações, que foram iniciadas em julho, estimulam as boas práticas de socialização entre os beneficiários, viabilizam o acesso a políticas públicas e atendem a demandas espontâneas dos moradores do empreendimento.

No primeiro momento, as atividades focaram na divulgação do trabalho social e na oficina de apresentação e socialização da equipe técnica que executará o trabalho junto às 192 famílias pelos próximos de 12 meses. Também foi realizado um levantamento geral dos beneficiários por unidade habitacional, a fim de verificar a situação de cada morador.

“O levantamento geral originou demandas relacionadas com a limpeza urbana e a transferência de alunos, por conta das mudanças de endereço. São demandas que o trabalho social apresenta e a Habitafor envia aos órgãos parceiros para a execução das demais políticas”, afirmou a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andrea Cialdini. No primeiro período, houve ainda a eleição dos representantes de bloco, definição do conselho fiscal e inscrições para atividades, como a escolinha da capoeira.

Além das atividades já realizadas, estão previstas para esta quinta-feira (12/08) oficinas de capacitação do síndico e do conselho fiscal que servem para estimular a autonomia da equipe gestora e a capacidade de autogestão e administração do empreendimento. Também ocorrerá o plantão social que identifica as demandas apresentadas pelas famílias e acompanha o acesso delas às politicas sociais. No sábado (14/08), os beneficiários devem se reunir para estabelecer, consolidar e fortalecer a criação da associação de moradores, assim como elaborar e aprovar o estatuto e regimento interno do residencial.