Projeto on-line de Regularização Fundiária encerra 2020 com mais de 6.500 famílias cadastradas

29 de dezembro de 2020 em Habitação

Projeto on-line de Regularização Fundiária encerra 2020 com mais de 6.500 famílias cadastradas

O projeto foi criado como uma alternativa de dar andamento ao processo do papel da casa durante a pandemia


O papel da casa é a segurança patrimonial de famílias vulneráveis
O Município entregou 15.204 papéis da casa

O projeto on-line de Regularização Fundiária desenvolvido pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), chega ao final deste ano com 6.555 famílias trabalhadas em várias área da Cidade. Iniciado em meados de julho, o projeto foi pensado como uma alternativa para que a política do papel da casa continuasse, mesmo durante o período de pandemia da Covid-19.

A partir de um piloto desenvolvido com famílias do conjunto habitacional Tatumundé (Regional V), a equipe da Coordenadoria de Regularização Fundiária observou a viabilidade e ampliou os trabalhos para outras 19 comunidades de Fortaleza.

O projeto segue o mesmo protocolo presencial, que é iniciado com o contato com as lideranças, passando por encontros virtuais com os moradores e confirmação de dados, por meio de atendimentos individuais e com hora marcada. “Nesta etapa, prezamos pela segurança dos beneficiários, destacando a identificação dos nossos colaboradores e marcando horários em que somente as partes envolvidas tenham acesso, garantindo o sigilo das informações”, detalha a assistente social da Habitafor, Keyve Castro.

Para a profissional da Habitafor, o novo formato trouxe agilidade para o tão sonhado papel da casa. “Antes na forma presencial, éramos sempre muito dependentes da logística de veículos, disponibilidade presencial do beneficiário, enquanto no on-line, pelo menos 15 horários diferentes foram disponibilizados para a evolução do cadastro. Vale ressaltar que essa fase sucede a etapa urbanística também realizada por equipes da Habitafor”.

Mais

Das 6.555 famílias trabalhadas pelo processo on-line de regularização fundiária, destacam-se comunidades como o Areal (Regional VI) com 1.012 cadastros, a Dom Lustosa (Regional III) com 1.000 papéis em processo de regularização, a comunidade do Jardim Glória, antigo Che Guevara (Regional V), com 750 famílias cadastradas, entre outras espalhadas pela Cidade.

Ao todo, a Prefeitura de Fortaleza entregou de forma gratuita, 15.204 papéis da casa a famílias de áreas vulneráveis da Cidade, com destaque para o grande Pirambu onde mais de 4.200 famílias foram contempladas com o título de posse definitiva de seus imóveis.

Projeto on-line de Regularização Fundiária encerra 2020 com mais de 6.500 famílias cadastradas

O projeto foi criado como uma alternativa de dar andamento ao processo do papel da casa durante a pandemia

O papel da casa é a segurança patrimonial de famílias vulneráveis
O Município entregou 15.204 papéis da casa

O projeto on-line de Regularização Fundiária desenvolvido pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), chega ao final deste ano com 6.555 famílias trabalhadas em várias área da Cidade. Iniciado em meados de julho, o projeto foi pensado como uma alternativa para que a política do papel da casa continuasse, mesmo durante o período de pandemia da Covid-19.

A partir de um piloto desenvolvido com famílias do conjunto habitacional Tatumundé (Regional V), a equipe da Coordenadoria de Regularização Fundiária observou a viabilidade e ampliou os trabalhos para outras 19 comunidades de Fortaleza.

O projeto segue o mesmo protocolo presencial, que é iniciado com o contato com as lideranças, passando por encontros virtuais com os moradores e confirmação de dados, por meio de atendimentos individuais e com hora marcada. “Nesta etapa, prezamos pela segurança dos beneficiários, destacando a identificação dos nossos colaboradores e marcando horários em que somente as partes envolvidas tenham acesso, garantindo o sigilo das informações”, detalha a assistente social da Habitafor, Keyve Castro.

Para a profissional da Habitafor, o novo formato trouxe agilidade para o tão sonhado papel da casa. “Antes na forma presencial, éramos sempre muito dependentes da logística de veículos, disponibilidade presencial do beneficiário, enquanto no on-line, pelo menos 15 horários diferentes foram disponibilizados para a evolução do cadastro. Vale ressaltar que essa fase sucede a etapa urbanística também realizada por equipes da Habitafor”.

Mais

Das 6.555 famílias trabalhadas pelo processo on-line de regularização fundiária, destacam-se comunidades como o Areal (Regional VI) com 1.012 cadastros, a Dom Lustosa (Regional III) com 1.000 papéis em processo de regularização, a comunidade do Jardim Glória, antigo Che Guevara (Regional V), com 750 famílias cadastradas, entre outras espalhadas pela Cidade.

Ao todo, a Prefeitura de Fortaleza entregou de forma gratuita, 15.204 papéis da casa a famílias de áreas vulneráveis da Cidade, com destaque para o grande Pirambu onde mais de 4.200 famílias foram contempladas com o título de posse definitiva de seus imóveis.