08 de novembro de 2019 em Cultura

Vila das Artes realiza Conversa de Academia com Emyle Daltro

Programa compartilha o resultado de trabalhos acadêmicos com temas ligados à dança


.

A Vila das Artes realiza, por meio da Escola Pública de Dança, na terça-feira (12/11), mais uma edição do programa Conversa de Academia. A convidada é a dançarina e pesquisadora Emyle Daltro, que apresentará o tema “Composição em dança e invenção de mundos”, estudo realizado durante seu processo de Doutoramento em Arte. O evento tem início às 18h, na Vila das Artes.

A partir do trabalho de dança “Folharal”, realizado com o músico multi-instrumentista Bruno Esteves, Emyle compartilhará pesquisa sobre estratégias composicionais e de aprendizagem, por meio das relações com “coisas”, humanas ou não, levadas em conta como coautoras de corpos e danças. “Na conversa de academia, pretendo partir do processo de criação de Folharal para compartilhar o quanto a composição tanto em quanto para a cena, quanto em ou para a sala de aula inventam modos de vida, conectam mundos, constituindo mutuamente aprendizagem e criação em dança”, explica a pesquisadora.

O programa Conversa de Academia tem como objetivo compartilhar o resultado de trabalhos acadêmicos com temas ligados à dança e estimular a visibilidade desses estudos criando um ciclo contínuo de diálogos.

A Vila das Artes é um equipamento da Prefeitura de Fortaleza, coordenado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com o Instituto Cultural Iracema.

Sobre a ministrante
Artista da dança, professora e pesquisadora nos cursos de graduação em Dança, da Universidade Federal do Ceará (UFC) desde 2013. Nascida em Cuiabá, MT, em 1975. Iniciou seus estudos em dança aos sete anos de idade. Aos 17 anos, começou a conduzir aulas de dança e nunca mais parou deste então. Doutora em Arte pela UnB (Universidade de Brasília), mestra em Estudos de Cultura Contemporânea pela UFMT, tem especialização em Planejamento e Gestão Cultural e graduação em Comunicação Social. Mudou-se de Brasília para Fortaleza em 2013 e, em novembro desse mesmo ano, realizou Intervenções de Dança com estudantes das graduações em dança no bosque da reitoria da UFC. Integrou o Projeto de Pesquisa Mapeamento da Dança nas capitais brasileiras e no Distrito Federal (2015). Foi coordenadora dos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Dança da UFC (2016-2018). Em 2017, fez a orientação dramatúrgica do trabalho Cabeças Sagradas, com coreografia de Gerson Moreno. Coordenou o Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID Dança e Teatro da UFC), trabalhando com três escolas da rede pública de ensino de Fortaleza (2018-2019). É co-orientadora do grupo de pesquisa Sonoridades Múltiplas, coordenado também por Consiglia Latorre, trabalhando improvisação e composição em música e dança. Coordena o projeto de pesquisa Arte, decolonialidade e invenção e coordenou o projeto de extensão Grande Roda: africanidades, ancestralidades e interculturalidade em movimentos (2017-2018).

Serviço
Conversa de Academia – “Composição em dança e invenção de mundos”, com Emyle Daltro
Data: Quarta-feira (12/11)
Horário: 18h
Local: Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 – Centro)

Vila das Artes realiza Conversa de Academia com Emyle Daltro

Programa compartilha o resultado de trabalhos acadêmicos com temas ligados à dança

.

A Vila das Artes realiza, por meio da Escola Pública de Dança, na terça-feira (12/11), mais uma edição do programa Conversa de Academia. A convidada é a dançarina e pesquisadora Emyle Daltro, que apresentará o tema “Composição em dança e invenção de mundos”, estudo realizado durante seu processo de Doutoramento em Arte. O evento tem início às 18h, na Vila das Artes.

A partir do trabalho de dança “Folharal”, realizado com o músico multi-instrumentista Bruno Esteves, Emyle compartilhará pesquisa sobre estratégias composicionais e de aprendizagem, por meio das relações com “coisas”, humanas ou não, levadas em conta como coautoras de corpos e danças. “Na conversa de academia, pretendo partir do processo de criação de Folharal para compartilhar o quanto a composição tanto em quanto para a cena, quanto em ou para a sala de aula inventam modos de vida, conectam mundos, constituindo mutuamente aprendizagem e criação em dança”, explica a pesquisadora.

O programa Conversa de Academia tem como objetivo compartilhar o resultado de trabalhos acadêmicos com temas ligados à dança e estimular a visibilidade desses estudos criando um ciclo contínuo de diálogos.

A Vila das Artes é um equipamento da Prefeitura de Fortaleza, coordenado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com o Instituto Cultural Iracema.

Sobre a ministrante
Artista da dança, professora e pesquisadora nos cursos de graduação em Dança, da Universidade Federal do Ceará (UFC) desde 2013. Nascida em Cuiabá, MT, em 1975. Iniciou seus estudos em dança aos sete anos de idade. Aos 17 anos, começou a conduzir aulas de dança e nunca mais parou deste então. Doutora em Arte pela UnB (Universidade de Brasília), mestra em Estudos de Cultura Contemporânea pela UFMT, tem especialização em Planejamento e Gestão Cultural e graduação em Comunicação Social. Mudou-se de Brasília para Fortaleza em 2013 e, em novembro desse mesmo ano, realizou Intervenções de Dança com estudantes das graduações em dança no bosque da reitoria da UFC. Integrou o Projeto de Pesquisa Mapeamento da Dança nas capitais brasileiras e no Distrito Federal (2015). Foi coordenadora dos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Dança da UFC (2016-2018). Em 2017, fez a orientação dramatúrgica do trabalho Cabeças Sagradas, com coreografia de Gerson Moreno. Coordenou o Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID Dança e Teatro da UFC), trabalhando com três escolas da rede pública de ensino de Fortaleza (2018-2019). É co-orientadora do grupo de pesquisa Sonoridades Múltiplas, coordenado também por Consiglia Latorre, trabalhando improvisação e composição em música e dança. Coordena o projeto de pesquisa Arte, decolonialidade e invenção e coordenou o projeto de extensão Grande Roda: africanidades, ancestralidades e interculturalidade em movimentos (2017-2018).

Serviço
Conversa de Academia – “Composição em dança e invenção de mundos”, com Emyle Daltro
Data: Quarta-feira (12/11)
Horário: 18h
Local: Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 – Centro)