.

A Vila das Artes realiza, por meio da Escola Pública de Dança, na terça-feira (12/11), mais uma edição do programa Conversa de Academia. A convidada é a dançarina e pesquisadora Emyle Daltro, que apresentará o tema “Composição em dança e invenção de mundos”, estudo realizado durante seu processo de Doutoramento em Arte. O evento tem início às 18h, na Vila das Artes.

A partir do trabalho de dança “Folharal”, realizado com o músico multi-instrumentista Bruno Esteves, Emyle compartilhará pesquisa sobre estratégias composicionais e de aprendizagem, por meio das relações com “coisas”, humanas ou não, levadas em conta como coautoras de corpos e danças. “Na conversa de academia, pretendo partir do processo de criação de Folharal para compartilhar o quanto a composição tanto em quanto para a cena, quanto em ou para a sala de aula inventam modos de vida, conectam mundos, constituindo mutuamente aprendizagem e criação em dança”, explica a pesquisadora.

O programa Conversa de Academia tem como objetivo compartilhar o resultado de trabalhos acadêmicos com temas ligados à dança e estimular a visibilidade desses estudos criando um ciclo contínuo de diálogos.

A Vila das Artes é um equipamento da Prefeitura de Fortaleza, coordenado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com o Instituto Cultural Iracema.

Sobre a ministrante
Artista da dança, professora e pesquisadora nos cursos de graduação em Dança, da Universidade Federal do Ceará (UFC) desde 2013. Nascida em Cuiabá, MT, em 1975. Iniciou seus estudos em dança aos sete anos de idade. Aos 17 anos, começou a conduzir aulas de dança e nunca mais parou deste então. Doutora em Arte pela UnB (Universidade de Brasília), mestra em Estudos de Cultura Contemporânea pela UFMT, tem especialização em Planejamento e Gestão Cultural e graduação em Comunicação Social. Mudou-se de Brasília para Fortaleza em 2013 e, em novembro desse mesmo ano, realizou Intervenções de Dança com estudantes das graduações em dança no bosque da reitoria da UFC. Integrou o Projeto de Pesquisa Mapeamento da Dança nas capitais brasileiras e no Distrito Federal (2015). Foi coordenadora dos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Dança da UFC (2016-2018). Em 2017, fez a orientação dramatúrgica do trabalho Cabeças Sagradas, com coreografia de Gerson Moreno. Coordenou o Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID Dança e Teatro da UFC), trabalhando com três escolas da rede pública de ensino de Fortaleza (2018-2019). É co-orientadora do grupo de pesquisa Sonoridades Múltiplas, coordenado também por Consiglia Latorre, trabalhando improvisação e composição em música e dança. Coordena o projeto de pesquisa Arte, decolonialidade e invenção e coordenou o projeto de extensão Grande Roda: africanidades, ancestralidades e interculturalidade em movimentos (2017-2018).

Serviço
Conversa de Academia – “Composição em dança e invenção de mundos”, com Emyle Daltro
Data: Quarta-feira (12/11)
Horário: 18h
Local: Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 – Centro)

Publicado em Cultura

A Vila das Artes realiza, por meio da Escola Pública de Dança, na quarta-feira (18/09), mais uma edição do programa Conversa de Academia. A convidada é a dançarina e pesquisadora Isabel Botelho, que compartilhará noções referentes à pesquisa “Dança de Situação – Movimentos entre fenomenologia existencial, corpo e arte”, sua dissertação de mestrado. O evento tem início às 16h30, na Vila das Artes.

A proposta consiste em uma oficina teórico-prática que levará aos participantes o estudo realizado pela pesquisadora sobre o diálogo entre a fenomenologia existencial pensada por Jean-Paul Sartre e Merleau Ponty com o movimento dançado e a composição artística em dança. É recomendado aos participantes utilizarem roupas propícias ao movimento e levarem bloco de notas.

O programa Conversa de Academia tem como objetivo compartilhar o resultado de trabalhos acadêmicos com temas ligados à dança e estimular a visibilidade desses estudos criando um ciclo contínuo de diálogos.

A Vila das Artes é um equipamento da Prefeitura de Fortaleza, coordenado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com o Instituto Cultural Iracema.

Sobre a ministrante
Isabel Botelho é mestre em Psicologia pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR), com graduação em Educação Física pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e especialização em Arte e Educação pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). É formada pelo Curso de Capacitação de Bailarinos do Instituto Dragão do Mar de Arte e Cultura, e é também sócia-fundadora da Associação de Bailarinos, Coreógrafos e Professores de Dança do Ceará (Prodança) e do Fórum de Dança do Ceará. Coordenou as políticas públicas para a Dança na Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), entre 2008 e 2012, a Companhia de Dança da UNIFOR, entre 2010 e 2012, e coordena a Ação Cultural do IACD e da Vanguardeiro desde 2013. Foi professora substituta do curso de graduação em Dança da UFC em 2014 e em 2019.

Serviço
Conversa de Academia – “Dança de Situação – Movimentos entre fenomenologia existencial, corpo e arte”, com Isabel Botelho
Data: 18/09 (quarta-feira)
Horário: das 16h30 às 18h
Local: Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 – Centro)

Publicado em Cultura
Fundo branco com foto da palestrante em menor tamanho do lado direito. Texto:

A Vila das Artes realiza, na quinta-feira (28/02), a primeira edição do programa Conversa de Academia de 2019. A convidada é a bailarina e pesquisadora Janaína Bento, que compartilhará o processo de pesquisa de sua dissertação “Desenhar a Dança | Dançar o Desenho: traçando possíveis em composição coreográfica na dança contemporânea”. O evento tem início às 15h, na Vila das Artes, equipamento cultural da Prefeitura de Fortaleza gerido pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor).

A conversa é norteada pelo processo de criação da pesquisadora, que conecta dança e desenho, temas que são palavras-chave na pesquisa desenvolvida por ela no Mestrado Acadêmico em Artes da Universidade Federal do Ceará (UFC). “É uma forma de criar partilhada, cada um vê o desenho e dança segundo a própria imaginação, sem certo ou errado, tendo o desenho como um disparador de movimento”, explica Janaína.

Segundo a coordenadora da Escola Pública de Dança da Vila das Artes, Marina Carleial, a apresentação trará os avanços de Janaína dentro do tema, já apresentado anteriormente em outra edição do Conversa de Academia. “Quando ainda na graduação, Janaína apresentou o que viria a ser o seu trabalho de conclusão de curso. Agora, teremos a oportunidade de acompanhar os desdobramentos que serão apresentados como pesquisa de mestrado”, comenta.

O programa Conversa de Academia tem como objetivo compartilhar o resultado de trabalhos acadêmicos com temas ligados à dança e estimular a visibilidade desses estudos criando um ciclo contínuo de diálogos.

Sobre a ministrante
Bailarina, coreógrafa, diretora e pesquisadora de dança, Janaína Bento trabalha com composição coreográfica com foco na decomposição e recomposição de movimentos para criação em dança e também com a utilização de desenhos como recurso para composição coreográfica. É mestranda em Artes pela Universidade Federal do Ceará (UFC), bacharela em dança pela mesma instituição (2015), técnica em Dança pelo Porto Iracema das Artes (2017), licenciada em História pela Universidade Estadual do Ceará (2003), e especialista em Metodologia do Ensino das Ciências Sociais e Humanas pela Universidade Federal do Ceará (2010).

Serviço
Conversa de Academia – Desenhar a Dança | Dançar o Desenho: traçando possíveis em composição coreográfica na dança contemporânea”, com Janaína Bento
Data: Quinta-feira (28/02)
Horário: 15h
Local: Vila das Artes (Rua 24 de Maio, nº 1221 – Centro)

Publicado em Cultura