18 de agosto de 2021 em Educação

Alunos e professor da Rede Municipal de Ensino são bicampeões de festival nacional de matemática

Escola de Tempo Integral Laís Rodrigues de Almeida foi destaque na competição de vídeos digitais e educação matemática


Premiação Rede Municipal

Pelo segundo ano consecutivo, o vídeo campeão do Festival Nacional de Vídeos Digitais e Educação Matemática, na categoria Ensino Fundamental, foi dos alunos da Escola de Tempo Integral (ETI) Laís Rodrigues de Almeida, na Lagoa Redonda (Distrito 6). O projeto “Matemática Moderna e Divertida para Todos”, desenvolvido pelos alunos Isaac Silva e Geovannia Macêdo, do 7º ano, e pelo professor de matemática Fabrício Guimarães, é o trabalho deste ano que garantiu o título de bicampeão à unidade escolar.

O primeiro lugar no festival deixou a aluna Geovannia Macêdo sem acreditar, pela segunda vez, no resultado alcançado. Ela descreve a experiência como encantadora, por todo esforço ter valido a pena. “A nossa maior alegria não foi só o projeto ter sido campeão. Mas porque muitos não pensariam que alunos da escola pública conseguiriam vencer esse festival em primeiro lugar, pela segunda vez”, considera a estudante, que também participou do primeiro projeto campeão.

Geovannia explica que o projeto foi criado para ajudar as pessoas a gostarem mais de matemática e a aprenderem de maneira divertida. Para a estudante, o resultado do festival mostrou que o projeto cumpriu o objetivo. “Todos os projetos tiveram essa proposta de nos mostrar que a matemática está presente em nossas vidas. Espero que essas iniciativas ajudem pessoas e que nós, estudantes, possamos continuar produzindo trabalhos como esse. O objetivo é não parar até que todos possam aprender matemática”, espera.

Para o aluno Isaac Silva, participar do festival foi uma experiência que exigiu mais horas de estudo. “Foi uma grande honra fazer parte do evento. Tive muita dedicação, pesquisa, compromisso e cuidado com o trabalho. Adorei poder participar e ser bicampeão, já que estive também no . Foi uma experiência muito legal e divertida. Agradeço por ter um excelente professor e colegas ao meu lado”, destaca.

O professor Fabrício, que esteve à frente do projeto, diz que sempre incentiva os alunos a participarem de competições nacionais para que eles se sintam competentes e capazes de ir além da sala de aula. “O sentimento é de emoção por ver o crescimento deles na jornada acadêmica e de transformar a vida de cada um deles. E por saber que estou no caminho certo. Somente agradecer a Deus por tudo. Quando fazemos algo com amor, conquistamos tudo o que queremos”, acredita o educador.

Evento

Na edição 2021, todo o processo do Festival Nacional de Vídeos Digitais e Educação Matemática ocorreu de forma remota. Esse evento é uma iniciativa do projeto “Vídeos Digitais na Licenciatura em Matemática a Distância”, coordenado pelo professor Marcelo de Carvalho Borba, da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Esse evento conta com importante apoio da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM) e da agência de fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Alunos e professor da Rede Municipal de Ensino são bicampeões de festival nacional de matemática

Escola de Tempo Integral Laís Rodrigues de Almeida foi destaque na competição de vídeos digitais e educação matemática

Premiação Rede Municipal

Pelo segundo ano consecutivo, o vídeo campeão do Festival Nacional de Vídeos Digitais e Educação Matemática, na categoria Ensino Fundamental, foi dos alunos da Escola de Tempo Integral (ETI) Laís Rodrigues de Almeida, na Lagoa Redonda (Distrito 6). O projeto “Matemática Moderna e Divertida para Todos”, desenvolvido pelos alunos Isaac Silva e Geovannia Macêdo, do 7º ano, e pelo professor de matemática Fabrício Guimarães, é o trabalho deste ano que garantiu o título de bicampeão à unidade escolar.

O primeiro lugar no festival deixou a aluna Geovannia Macêdo sem acreditar, pela segunda vez, no resultado alcançado. Ela descreve a experiência como encantadora, por todo esforço ter valido a pena. “A nossa maior alegria não foi só o projeto ter sido campeão. Mas porque muitos não pensariam que alunos da escola pública conseguiriam vencer esse festival em primeiro lugar, pela segunda vez”, considera a estudante, que também participou do primeiro projeto campeão.

Geovannia explica que o projeto foi criado para ajudar as pessoas a gostarem mais de matemática e a aprenderem de maneira divertida. Para a estudante, o resultado do festival mostrou que o projeto cumpriu o objetivo. “Todos os projetos tiveram essa proposta de nos mostrar que a matemática está presente em nossas vidas. Espero que essas iniciativas ajudem pessoas e que nós, estudantes, possamos continuar produzindo trabalhos como esse. O objetivo é não parar até que todos possam aprender matemática”, espera.

Para o aluno Isaac Silva, participar do festival foi uma experiência que exigiu mais horas de estudo. “Foi uma grande honra fazer parte do evento. Tive muita dedicação, pesquisa, compromisso e cuidado com o trabalho. Adorei poder participar e ser bicampeão, já que estive também no . Foi uma experiência muito legal e divertida. Agradeço por ter um excelente professor e colegas ao meu lado”, destaca.

O professor Fabrício, que esteve à frente do projeto, diz que sempre incentiva os alunos a participarem de competições nacionais para que eles se sintam competentes e capazes de ir além da sala de aula. “O sentimento é de emoção por ver o crescimento deles na jornada acadêmica e de transformar a vida de cada um deles. E por saber que estou no caminho certo. Somente agradecer a Deus por tudo. Quando fazemos algo com amor, conquistamos tudo o que queremos”, acredita o educador.

Evento

Na edição 2021, todo o processo do Festival Nacional de Vídeos Digitais e Educação Matemática ocorreu de forma remota. Esse evento é uma iniciativa do projeto “Vídeos Digitais na Licenciatura em Matemática a Distância”, coordenado pelo professor Marcelo de Carvalho Borba, da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Esse evento conta com importante apoio da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM) e da agência de fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).