Aluna com deficiência em atividade adaptada
Podem se matricular alunos com deficiências, Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e altas habilidades ou superdotação

A Prefeitura de Fortaleza realiza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), de 8 a 11 de novembro, o período de matrículas antecipadas para alunos novatos da Educação Inclusiva da Rede Municipal de Ensino de Fortaleza. Podem se matricular alunos com deficiências, Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e altas habilidades ou superdotação. As matrículas ocorrem em todas as unidades municipais, das 8h às 11h e das 13h às 17h.

Com a realização da matrícula antecipada para a Educação Inclusiva, a gestão municipal visa identificar as necessidades educacionais específicas desses alunos, mapear as escolas e assegurar, de forma prévia, a organização dos suportes e recursos de acessibilidade física e pedagógica.

É importante destacar que, mesmo com o período de matrículas antecipadas, os alunos podem ser matriculados na Rede Municipal em qualquer período do ano.

Documentação necessária

Os responsáveis devem comparecer à unidade educacional mais próxima da sua residência, portando a seguinte documentação:

- Certidão de nascimento;
- Foto 3x4;
- Número de Identidade Social (NIS) do responsável e da criança (caso possua);
- Comprovante de endereço com CEP;
- Cartão de vacinação atualizado da criança;
- RG e CPF do responsável;
- CPF do estudante;
- Laudo médico ou relatório pedagógico do aluno.

A ausência do laudo ou relatório não inviabiliza a matrícula, o documento pode ser apresentado posteriormente e elaborado por uma unidade educacional que possua Atendimento Educacional Especializado (AEE).

Vale ressaltar que as unidades de ensino adotarão todas as medidas de segurança sanitária durante o processo de matrícula, como distanciamento, uso obrigatório de máscara e disponibilidade de álcool gel para higienização das mãos.

A SME destaca, ainda, que as próximas etapas da matrícula de alunos que pretendem ingressar na Rede Municipal em 2022 devem ser divulgadas em breve.

Educação Inclusiva

A Rede Municipal de Ensino de Fortaleza oferece aos alunos com deficiência, Transtorno do Espectro Autista (TEA) e com Altas Habilidades/Superdotação o pleno acesso à educação no âmbito da escola comum. A fim de garantir o direito inalienável à educação para todos, a Prefeitura organiza diferentes ações que englobam a implementação e a oferta de serviços para a Educação Inclusiva.

Fortaleza é destaque na edição do Censo Escolar 2020, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), sendo a 1ª capital do Norte e Nordeste e a 3ª do Brasil em matrículas na Educação Inclusiva. Os resultados refletem a evolução no número de matrículas, que apontou aumento de 11,5% em um ano, com 1.034 novas matrículas, registrando 9.990 alunos matriculados na Rede.

Atendimento Educacional Especializado

Os alunos com deficiência matriculados na Rede de Ensino contam com Atendimento Educacional Especializado (AEE), no contraturno, seja nas 210 Salas de Recursos Multifuncionais (SRM), em instituições conveniadas à Prefeitura, ou por meio de práticas pedagógicas inclusivas em sala de aula comum. Além disso, dispõem de 372 profissionais de apoio escolar, que realizam acompanhamento desses alunos.

Além disso, a Rede Municipal possui convênio com sete instituições para a oferta do Atendimento Educacional Especializado.

Serviço
Matrícula antecipada da Educação Inclusiva
Data: 8 a 11/11 (segunda a quinta-feira)
Horário: das 8h às 11h e das 13h às 17h
Local: em todas as unidades da Rede Municipal de Ensino

Publicado em Educação
aluna em sala de aula
Com esta nova seleção, a Prefeitura cumpre a promessa de ofertar 2.000 bolsas de monitoria aos estudantes da Rede Municipal, por meio do Bolsa Nota Dez

A Prefeitura de Fortaleza divulga, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta sexta-feira (05/11), edital para seleção de alunos que atuarão como bolsistas do Programa Bolsa Nota Dez, por meio da atividade de monitoria nas unidades escolares que ofertam o Programa Integração Juventude Digital (JD 9º ano). Ao todo, serão selecionados 500 alunos, do 9º ano e última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), matriculados na Rede Municipal. Cada aluno selecionado receberá uma bolsa de R$ 200.

Mais informações: http://intranet.sme.fortaleza.ce.gov.br/

Para se inscrever, o aluno interessado deve preencher a ficha cadastral de inscrição, disponível no edital, e entregar na secretaria da unidade escolar que atua como polo do Juventude Digital de 8 a 10 de novembro. Além disso, o estudante deve apresentar também os seguintes documentos no ato da inscrição: declaração de matrícula em escola da Rede Municipal de Fortaleza e no Programa Integração Juventude Digital; declaração do responsável legal para participar do Programa Bolsa Nota 10; termo de compromisso ao Programa Bolsa Nota 10; certidão de nascimento ou identidade e comprovante de endereço; conforme especificado no edital.

A seleção dos alunos será realizada por uma comissão formada por representantes da comunidade escolar (representação de professores, funcionários, pais), na qual serão observados aspectos como frequência escolar e as notas obtidas nas avaliações diagnósticas e internas. O resultado da seleção será divulgado no próximo dia 12 de novembro.

Com esta nova seleção, a Prefeitura cumpre a promessa de ofertar 2.000 bolsas de monitoria aos estudantes da Rede Municipal, por meio do Bolsa Nota Dez, compromisso assumido no Plano de Governo do prefeito Sarto. Na última quarta-feira (03/11), foi divulgado o resultado dos 1.500 alunos selecionados no primeiro edital do programa.

Bolsa Nota Dez

O Programa Bolsa Nota Dez tem o objetivo de potencializar o conhecimento dos alunos, por meio da monitoria de atividades desenvolvidas, voltadas para o fortalecimento das ações pedagógicas e de projetos das unidades escolares.

A monitoria será realizada por meio de atividades de ensino e aprendizagem, que contribuem para a formação integral do estudante e despertam o interesse por uma maior absorção de conhecimento, além de contribuir no desempenho estudantil do aluno monitor e do aluno monitorado, visando ao compartilhamento de conhecimento e colaboração mútua e, ainda, criando um networking entre os próprios alunos.

As atividades de monitoria do Programa Bolsa Nota Dez poderão ocorrer no turno que o aluno está regularmente matriculado e/ou no contraturno das aulas escolares, com duração máxima de 12 horas semanais.

Juventude Digital

O programa tem como foco a inclusão digital e a geração de emprego e renda. A meta é abrir 4 mil vagas para capacitação gratuita somente este ano e 12.500 por ano a partir de 2022. O programa é dividido em três eixos: JD 9º ano, voltado para alunos da rede municipal; JD Mercado, com cursos de programação e design; e JD Games, com cursos específicos na área de jogos digitais, em parceria com o Sebrae-CE. Todos serão gratuitos e realizados nos formatos on-line, presencial e híbrido.

No caso do JD 9º ano, os conteúdos voltados à tecnologia digital serão aplicados nas próprias escolas, onde já funcionam as Salas de Inovação Educação, em parceria com a Google. O conteúdo digital entra como componente curricular para iniciar antecipadamente a preparação do jovem para o mercado digital.

Publicado em Educação
Logomarca do programa Bolsa Nota Dez

A Prefeitura de Fortaleza divulga, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta quinta-feira (21/10), a seleção para o programa Bolsa Nota 10. Nesta etapa, serão selecionados 1.500 alunos, matriculados no 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e na última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Cada aluno selecionado receberá uma bolsa de R$ 200.

Os alunos interessados devem realizar a inscrição na sua unidade escolar até o dia 27 de outubro. A seleção será realizada por uma comissão formada por representantes da comunidade escolar (representação de professores, funcionários, pais) podendo ser o Conselho Escolar. O resultado com os alunos selecionados será divulgado no dia 1º de novembro.

Para a seleção dos alunos serão observados aspectos como frequência escolar e as notas obtidas nas avaliações diagnósticas e internas.

Bolsa Nota Dez

O Programa Bolsa Nota Dez tem o objetivo de potencializar o conhecimento dos alunos, por meio da monitoria de atividades desenvolvidas, voltadas para o fortalecimento das ações pedagógicas e de projetos das unidades escolares. Ao todo, o programa prevê a oferta de 2.000 bolsas aos alunos matriculados na Rede Municipal. 

A medida é um compromisso assumido no Plano de Governo e tem como propósito fortalecer o aprendizado e conceder bolsas de monitoria aos alunos do Ensino Fundamental.

A monitoria será realizada por meio de atividades de ensino e aprendizagem, que contribuem para a formação integral do estudante e despertam o interesse por uma maior absorção de conhecimento, além de contribuir no desempenho estudantil do aluno monitor e do aluno monitorado, visando o compartilhamento de conhecimento e colaboração mútua e, ainda, criando um networking entre os próprios alunos.

Além da questão pedagógica, a iniciativa prevê que todos os participantes sejam contemplados com bolsas de monitoria, estimulando nos alunos a dedicação à formação integral nos estudos escolares.

As atividades de monitoria do Programa Bolsa Nota Dez poderão ocorrer no turno que o aluno está regularmente matriculado e/ou no contraturno das aulas escolares, com duração máxima de 12 horas semanais.

Publicado em Educação
Pai de aluno recebendo o kit alimentação
A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza, obedecendo a um cronograma para que o processo de entrega transcorra de forma organizada

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta quinta-feira (21/10), uma nova etapa de entrega dos kits de alimentação para os mais 240 mil alunos matriculados na Rede Municipal. Mesmo com a retomada das aulas presenciais, o benefício continuará sendo entregue até novembro, conforme anunciado pelo prefeito José Sarto, dentro das ações do Pacote Volta às Aulas. Esta é a 8ª etapa da entrega dos gêneros alimentícios aos estudantes realizada neste ano letivo.

A gestão municipal já entregou 16.625 toneladas de alimentos e 19.950.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes, com as sete etapas já finalizadas neste ano.

Com o objetivo de complementar a alimentação destes estudantes, o benefício individual é assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas. Assim como nas etapas anteriores, a entrega inicia, prioritariamente, pelos alunos matriculados nas unidades da Educação Infantil.

A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza, obedecendo a um cronograma para que o processo de entrega transcorra de forma organizada, cumprindo os protocolos de segurança necessários. Para receber os alimentos, as famílias dos estudantes devem aguardar o contato da escola sobre dia e horário para a retirada dos kits.

Para aquisição dos kits, nesta etapa, foram utilizados R$ 9.726.935,90, oriundos de recursos municipais (R$ 7.727.000,86) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE (R$ 1.999.935,04).

Medidas de segurança

Ao chegar na unidade para receber os kits, os pais recebem orientações para lavar as mãos, com água e sabão, ou utilizar o álcool em gel, assim como é resguardado o distanciamento entre as pessoas, reforçando as medidas de segurança e higiene para prevenção ao coronavírus.

Os mesmos cuidados são tomados pelos profissionais da Educação envolvidos na ação. Para isso, as unidades de ensino contam com equipamentos de proteção para uso durante a entrega do kit de alimentação.

Composição

A cada etapa da entrega, os alunos recebem um kit composto de 1 bandeja com 12 ovos, 1 kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1 kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

Publicado em Educação
Secretária adjunta de Maceió em reunião com representantes da SME em sala de ETI
A programação contou com visita à ETI Professor Joaquim Francisco de Sousa Filho para os representantes de Maceió acompanharem como funciona o sistema da Busca Ativa dos alunos

Fortaleza continua sendo referência para as capitais brasileiras quando o assunto é Educação, com destaque para o monitoramento da frequência escolar dos mais de 240 mil alunos. Para conhecer esta experiência exitosa da capital cearense, a secretária adjunta de Maceió, Emília Caldas, ao lado do coordenador de tecnologia da informação do município, Pitágoras Buarque, visitaram a sede da Secretaria Municipal da Educação (SME) nesta quarta-feira (13/10). O objetivo da visita foi conhecer o sistema de monitoramento, além de entender melhor a realidade e as estratégias adotadas pelo município.

No período da manhã, os visitantes participaram de reunião com técnicos da SME para conhecerem detalhes de como o município tem acompanhado diariamente a frequência dos alunos matriculados na Rede. Já no período da tarde, Emília e Pitágoras seguiram para a Escola de Tempo Integral (ETI) Professor Joaquim Francisco de Sousa Filho, no bairro Presidente Kennedy, para acompanhar na prática como funciona o sistema da Busca Ativa dos alunos. A unidade escolar atende 417 alunos, do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

O secretário adjunto da SME, Jefferson Maia, acompanhou a visita e explicou o processo e as estratégias adotadas. “A Rede de Ensino de Fortaleza é apaixonante. Fazemos a diferença na vida dos nossos alunos. É um trabalho forte, pois nossa Rede é grande. Estamos aqui para nos ajudar e é uma alegria compartilhar este trabalho com a Secretaria Municipal de Maceió”, comentou.

Emília Caldas parabenizou o município pelas ações desenvolvidas e reforçou o valor desse intercâmbio de experiências entre Fortaleza e Maceió. “Viemos conhecer a experiência exitosa de Fortaleza para levar ao nosso município, como boa prática para se adaptar a nossa realidade. Fortaleza é uma referência para outros municípios do Brasil. Viemos buscar esse avanço que a capital teve ao criar seu próprio sistema e ter sucesso na frequência do aluno. Um trabalho que reflete em avanços na educação”, enfatizou a gestora, que representou o Secretário de Educação de Maceió, Elder Maia.

A ETI Professor Joaquim Francisco de Sousa Filho conta com o sistema de monitoramento escolar desde 2017, mas antes disso já realizava esse trabalho de acompanhar os alunos faltosos. A diretora Glaucia Ribeiro está à frente da gestão há sete anos e conta como essa ferramenta contribui para o cotidiano da escola. “Este sistema veio para somar. Percebemos que diminuímos muito a ausência dos alunos e estabelecemos uma rotina de monitoramento mais organizada. É um trabalho que envolve todo mundo”, contou.

Monitoramento da frequência escolar

Para o enfrentamento do abandono escolar, uma das estratégias desenvolvidas pela Rede Municipal foi a criação de um sistema próprio de acompanhamento diário da frequência, como instrumento de erradicar a evasão escolar e efetivar o direito do acesso à educação. Com o sistema, implantado em 2017, é possível fazer o monitoramento diário da frequência escolar de 100% dos alunos.

O referido sistema, além de assegurar o monitoramento diário da frequência escolar, possibilita o registro das estratégias de Busca Ativa, tomadas em relação a alunos(as), a partir do primeiro dia de infrequência escolar injustificada. As estratégias são: comunicação com a família, via telefone, ou com o próprio estudante, caso tenha alcançado a capacidade civil; envio de comunicado escrito; visita domiciliar e, por último, esgotados os meios de busca do estudante pela unidade de ensino, envio de ofício ao Conselho Tutelar.

Ainda dentro dessa perspectiva, a Secretaria Municipal da Educação (SME) assinou um termo de Cooperação Técnica que tem por objeto a implementação de ações conjuntas entre a Secretaria Municipal da Educação, Secretaria Municipal da Saúde, Secretaria Municipal de Direitos Humanos e do Desenvolvimento Social e Secretaria Estadual da Educação para que assegurem, de forma permanente, a Busca Ativa de crianças e jovens fora da escola na Rede Municipal e Estadual em Fortaleza, e promovam os encaminhamentos e atendimentos pertinentes a cada instituição, com o acompanhamento do Ministério Público do Ceará.

Além da Busca Ativa, a gestão municipal também investe em outras estratégias que reforçam o aprendizado dos alunos e a permanência dos alunos, a exemplo dos Programas de Fortalecimento da Aprendizagem, que atuam no âmbito da ampliação da jornada escolar, atendendo alunos do 1° ao 9º ano, promovendo a educação integral e integrada, articulando a educação formal com vivências artísticas, esportivas e sociais.

Publicado em Educação
Aluna em sala aula em diálogo com a professora
O retorno presencial nas unidades escolares acontece de forma gradual e escalonada, conforme o plano de retomada preparado pela equipe da SME

A Prefeitura de Fortaleza inicia, nesta segunda-feira (13/09), a segunda fase da retomada das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino. Nesta segunda etapa serão incluídos os alunos do Infantil I e II e 3º, 4º e 5º anos do Ensino Fundamental. A inclusão destas séries totaliza 61,3% dos estudantes.

A primeira etapa do cronograma iniciou na última quarta-feira (08/09), com as crianças do Infantil III, IV, V e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental (33,2% dos alunos matriculados).

Já na última etapa, que será iniciada no próximo dia 20 de setembro, serão incluídos os estudantes do 6º, 7º, 8º e 9º anos e da Educação de Jovens e Adultos (100% dos alunos da Rede Municipal).

O retorno presencial nas unidades escolares acontece de forma gradual e escalonada, conforme o plano de retomada preparado pela equipe da Secretaria Municipal da Educação (SME), a partir da escuta dos professores, através do Sindicato União dos Trabalhadores em Educação de Fortaleza (Sindiute), juntamente com os gestores. Foram realizadas, ainda, pesquisas junto às famílias dos alunos, assim como houve atendimento aos cuidados e protocolos sanitários indicados pelas autoridades de saúde e os Decretos Estaduais e Municipais.

Ao fim de setembro, todos os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental já devem ter retornado às aulas presenciais, mas com rodízio semanal - aulas presenciais em uma semana, com grupos que representam 50% do quantitativo da turma, e na posterior com a realização de atividades domiciliares. A divisão dos grupos segue a ordem da chamada de classe (exemplo: se a turma tem 20 alunos, serão formados dois grupos, sendo o primeiro constituído dos estudantes de número 1 a 10 e o segundo grupo com aqueles de numeração 11 a 20).

Na semana em que os estudantes não estiverem presencial na unidade escolar receberão seu plano de estudos/propostas de vivências, onde estarão participando de interações, vivências e desenvolvendo as atividades domiciliares no contexto de sua casa, que serão propostas pelos professores da turma em parceria com as famílias.

Acesso à internet
Além do apoio das unidades escolares e famílias, para a realização das atividades os alunos contam com o suporte dos chips e tablets, além dos livros didáticos e materiais pedagógicos, entregues pela Prefeitura.

A SME já entregou 242 mil chips, com recarga mensal de 20 GB, com pacote de dados para todos os estudantes matriculados na Rede e para os profissionais envolvidos nas ações de ensino e combate à evasão escolar.

Além disso, 21.500 estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como todos os alunos matriculados na Rede Municipal atendidos nas Casas de Acolhimento, independentemente da série que estejam cursando, também já receberam tablets. Outros 28.500 aparelhos estão sendo adquiridos para fortalecer as atividades domiciliares.

Cronograma de retomada
O calendário de retorno das aulas presenciais no munícipio foi dividido em etapas, que incluíram ações de sensibilização com profissionais e comunidade escolar, formações sobre protocolos sanitários e Avaliação Diagnóstica de Rede para todos os alunos do Ensino Fundamental. O exame teve o objetivo de identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal. Todas as etapas foram cumpridas e finalizadas no último dia 26 de agosto.

Ciclo de cuidados
Uma das estratégias que a SME adotou é a realização de um processo de acolhida e transição para a comunidade escolar, trabalhando as competências socioemocionais. Nessa perspectiva, oferta o Serviço de Psicologia Escolar, por meio do Ciclo de Cuidados, respeitando as diversas realidades emocionais e pessoais, com o objetivo de criar um clima escolar saudável e possibilitar mecanismos de saúde emocional para lidar com as inseguranças que o momento de retomada pode causar.

Pacote Volta às Aulas
Para garantir a retomada das atividades presenciais, de forma gradual e segura para toda a comunidade escolar, a Prefeitura lançou ainda o Pacote Volta às Aulas, com estratégias focadas no enfrentamento ao abandono escolar, rastreamento dos casos de Covid-19 na Rede, alimentação dos estudantes e apoio tecnológico.

Foram selecionados mais de 1300 agentes escolares, que já estão atuando nas ações para integração dos alunos, identificação de possíveis situações de abandono e apoio à gestão na rotina escolar.

Também já está disponível e em funcionamento o sistema Rastreio Covid Fortaleza, que monitora casos suspeitos e positivos de Covid-19 na Rede Municipal de Ensino e realiza o rastreamento de todos os que tiverem contato com os infectados.

As estratégias contam ainda com a continuidade da entrega dos kits de alimentação, referentes aos meses de agosto, setembro, outubro e novembro, e a aquisição de mais 28.500 tablets para a Rede Municipal.

Infraestrutura
Todas as unidades escolares da Rede Municipal foram analisadas e passaram ou estão passando por adequação para adaptação da estrutura, de acordo com o protocolo sanitário de prevenção à Covid-19, que inclui, por exemplo, instalação de lavatórios e abertura de passagem e melhor circulação de ar.

Algumas unidades passam por adequações mais complexas, dentro do pacote de requalificação das unidades escolares, com o objetivo de proporcionar melhorias estruturais e mais conforto, segurança e acessibilidade para toda a comunidade escolar.

Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)
Os Equipamentos de Proteção Individual necessários para uso dos alunos e dos profissionais da Educação, de acordo com a especificidade de cada etapa de ensino, incluindo máscara de tecido, avental, touca, sapatilha, além de materiais e insumos como pulverizador, termômetro, álcool em gel e os dispositivos para uso, sabonete líquido, água sanitária e garrafas squeeze para uso individual, já foram adquiridos.

Publicado em Educação
uma aluna olha uma folha de prova
Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular - Português e Matemática

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), finalizou, nesta sexta-feira (27/08), o período de aplicação da Avaliação Dianóstica de Rede (ADR) para os alunos matriculados do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos (EJA). O processo de avaliação iniciou no último dia 16/08, nas unidades escolares.

A Avaliação Diagnóstica de Rede tem como objetivos identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal.

“A avaliação é uma estratégia que a gente considera muito importante para que possamos identificar o nível de aprendizagem da cada um dos nossos alunos. A partir do resultado, vamos preparar um plano pedagógico, baseado nas orientações curriculares prioritárias, que o Estado do Ceará preparou junto com os municípios, e, assim, termos um plano específico para recuperação das possíveis perdas de aprendizagem que ocorreram ao longo do ensino remoto, adotado em decorrência do enfrentamento à pandemia”, explica a secretária da Educação, Dalila Saldanha.

Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular - Português e Matemática - e turmas para receber com segurança os estudantes e os profissionais, atendendo todos os protocolos de saúde.

Marinara Florêncio, mãe de aluna da Escola Municipal João Saraiva Leão, na Lagoa Redonda, destaca a importância da ADR e das ações desenvolvidas pela gestão municipal. “Tenho certeza que essa etapa é essencial para os alunos e professores. Sinto-me valorizada e feliz em ver todos os esforços que a Prefeitura tem feito pela aprendizagem dos nossos filhos”, afirma.

Conforme o cronograma do plano de retomada das aulas presenciais, prevista para iniciar dia 08 de setembro próximo, além da aplicação da Avaliação Diagnóstica, a SME já realizou formações para os profissionais da Educação, incluindo gestores, coordenadores, secretários, professores, colaboradores ligados ao apoio à gestão escolar, assim como a acolhida de pais e responsáveis, em que foram repassadas informações sobre a nova rotina escolar, protocolos sanitários, modelo de ensino, intervenções estruturais, assim como acompanhamento da saúde dos alunos durante as aulas presenciais e a realização da avaliação diagnóstica.

Para Claudia Mara, diretora Escola Municipal José Carlos da Costa Ribeiro, no Quintino Cunha, o sentimento para retorno retorno às aulas presencias é de extrema confiança. “Vamos receber nossos alunos com toda segurança. Percebemos também que a comunidade escolar tem a confiança na escola, tanto que nossas crianças estão vindo realizar as avaliações. Temos mantido o contato com os pais de todas as formas, principalmente com a ajuda da tecnologia. Nunca estivemos tão presentes nos lares e sentimos tanta confiança dos pais, quanto estamos percebendo agora. Estamos ansiosos aguardando o retorno presencial com a certeza de que será de sucesso”, complementa.

Publicado em Educação

Representando a educação pública da capital, a secretária Dalila Saldanha participou, na tarde desta quinta-feira (26/8), de audiência pública da Câmara Municipal de Belo Horizonte sobre a evasão e abandono escolar no contexto da pandemia da Covid-19. Na oportunidade, a titular da Secretaria Municipal da Educação (SME) abordou as estratégias de Fortaleza no monitoramento da frequência dos alunos, assim como as conquistas do município no enfrentamento ao abandono escolar.

Para o enfrentamento do abandono escolar, uma das estratégias desenvolvidas pela Rede Municipal foi a criação de um sistema próprio de acompanhamento diário da frequência, como instrumento de erradicar a evasão escolar e efetivar o direito de aprender. Com o sistema, é possível acompanhar a frequência de 100% dos alunos.

Além de assegurar o monitoramento diário da frequência escolar, o sistema possibilita o registro das estratégias de Busca Ativa, tomadas em relação a alunos(as), a partir do primeiro dia de infrequência escolar injustificada. As estratégias são: comunicação com a família, via telefone, ou com o próprio estudante, caso tenha alcançado a capacidade civil; envio de comunicado escrito; visita domiciliar e, por último, esgotados os meios de busca do estudante pela unidade de ensino, envio de ofício ao Conselho Tutelar.

“Em 2008, tínhamos uma taxa de insucesso escolar de mais de 27%. Agora temos um resultado histórico. Ao longo dos anos conseguimos reduzir de forma muito positiva a reprovação e abandono. Erradicamos a reprovação escolar e, em 2020, mesmo em período de pandemia, atingimos uma taxa de abandono de 0,1”, pontuou Dalila.

Ainda dentro das estratégias de enfrentamento ao abandono, a gestora apontou a assinatura do termo de Cooperação Técnica que tem por objeto a implementação de ações conjuntas entre a Secretaria Municipal da Educação, Secretaria Municipal da Saúde, Secretaria Municipal de Direitos Humanos e do Desenvolvimento Social e Secretaria Estadual da Educação que assegurem, de forma permanente, a Busca Ativa de crianças e jovens fora da escola na Rede Municipal e Estadual em Fortaleza, e promovam os encaminhamentos e atendimentos pertinentes a cada instituição, com o acompanhamento do Ministério Público do Ceará.

Solicitante do debate, a vereadora Marcela Trópia (Novo) elogiou o trabalho desenvolvido na capital cearense. “Talvez uma das vozes mais referendadas de todas as pessoas que fomos buscar na hora de falar sobre educação, tenha sido a da secretária Dalila. Entre as Prefeituras que estão realizando um bom trabalho, Fortaleza sempre é lembrada”, disse.



“Fortaleza trabalha em políticas públicas voltadas para a busca ativa e esse combate efetivo à evasão. Somos grandes admiradores da Secretaria Municipal de Fortaleza. Eles dão exemplo”, completou Carolina Campos, representante do Vozes pela Educação.

A audiência realizada nesta quinta (26/08) também contou com a participação da secretária municipal de Educação de BH, Ângela Imaculada Loureiro de Freitas Dalben; a secretária estadual de Educação de Minas Gerais, Júlia Figueiredo Goytacaz Sant'Anna; o professor da instituição educacional Inspers, Ricardo Paes de Barros; a professora da Fundação Getúlio Vargas, Cláudia Maria Costin; e a representante da Fundação Lemann, Barbara Panseri.

Publicado em Educação
Educação Infantil
Vitória, aluna com deficiência visual, participou da atividade com a ajuda da mãe,Regiane da Silva

O oitavo mês do ano tem um significado especial no universo da aprendizagem. Agosto marca as celebrações do primeiro passo da educação básica e traz a importância de promover o pleno desenvolvimento das crianças. Neste 25 de agosto, comemora-se o Dia Nacional da Educação Infantil, data que carrega o valor de zelar pelos direitos daqueles que farão o futuro do país.

Na Rede de Ensino Municipal, a primeira infância – período dos 0 a 6 anos de idade – engloba a união entre famílias e escolas, com destaque especial para a criatividade dos profissionais que compõem a Educação Infantil. Com projetos inclusivos, professores potencializam aspectos físicos, intelectuais, psicológicos e sociais entre os pequenos. Exemplo disso foi o aconteceu no Centro de Educação Infantil Jornalista Ivonete Maia (Distrito 4).

Promovida com as turmas do Infantil V, uma ação intitulada “Quem sou eu?” reuniu crianças e seus responsáveis em um exercício de autoconhecimento. “A proposta vinha com o uso de um espelho para os alunos construírem a percepção de suas características. Cada um do seu jeito, percebendo seus cabelos, cor de pele, formato de boca e nariz. Como meio de obter esse retorno, solicitei um registro em desenho”, explica Silvana Santiago, professora que desenvolveu o projeto durante o ensino remoto e a realização de interações e vivências.

A ideia de Silvana, logo recebida com todo entusiasmo por parte dos pais, no entanto, não incluía uma das crianças de sua turma. Ela lembrou de Vitória, aluna com deficiência visual que não poderia realizar a atividade. Diante de seu papel e consciente da relevância em fomentar a inclusão no contexto escolar, a professora usou nesse momento a sensibilidade, qualidade tão essencial na Educação Infantil.

Educação Infantil
Professora Silvana Santiago desenvolveu o projeto durante o ensino remoto e a realização de interações e vivências

“Imediatamente, procurei a família no privado e propus uma nova estratégia de abordagem. Mesmo não enxergando, com a ajuda das mãos da sua mãe, ela verbalizou parte de suas características. Percebi a alegria e satisfação com que realizou a vivência em um vídeo compartilhado. Ao final, vi como é importante a função da professora de educação infantil, o cuidado e olhar sensível ao contemplar toda a turma, acreditando e participando de suas conquistas”, diz Silvana emocionada.

Presente na ação desde o planejamento à execução, a coordenadora pedagógica Flávia Rufino apoiou a professora em todas as etapas do exercício, vendo de perto sua dedicação na inclusão da pequena Vitória. Para a gestora, a atividade mostrou o quão o ensino-aprendizagem pautado na qualidade e equidade faz a diferença nas unidades escolares, potencializando as vivências das crianças atendidas na Rede Municipal.

A satisfação de Flávia Rufino vem acompanhada dos elogios das mães de alunos do CEI, especialmente de Regiane da Silva. “Tudo que é relacionado à aprendizagem eu estou dentro e vejo isso nos outros pais. O cuidado com a Vitória vemos também nos seus coleguinhas. É muito carinho. Aqui ensinam a criança a aprender para além dos livros. Eles formam bons seres humanos e continuam um legado. Isso é o mais satisfatório”, elogiou a mãe de Vitória.

Neste dia expressivo para a Educação Infantil, o projeto do CEI Jornalista Ivonete Maia mostra que proporcionar uma educação de qualidade é garantir direitos e investir no futuro. Incluir as diferenças é parte fundamental nesse processo. A professora Silvana Santiago, sua coordenadora Flávia Rufino e tantos outros educadores trazem consigo essa missão, dando a todos nós uma alusão concreta ao que certa vez Zilda Arns, homenageada nesta data, disse:

“As crianças, quando estão bem cuidadas, são sementes de paz e esperança.”

Semana da Educação Infantil
A experiência do CEI Jornalista Ivonete Maia faz parte de uma das matérias jornalísticas sobre vivências da Educação Infantil da Rede Municipal, divulgada na Semana da Educação Infantil 2021, que ocorre até a próxima sexta-feira (27/08). Nesta edição, o tema da programação é “Cuidando de mim, eu cuido do outro, eu cuido do mundo”.

Publicado em Educação
Arte de divulgação de bate-papo virtual com fotos dos participantes

Nesta sexta-feira (20/08), às 10 horas, alunos da Rede Municipal de Ensino participam de bate-papo virtual com Pedro Barros, medalhista de prata no skate 'park' nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A programação faz parte do Agosto ON, programação promovida pela Secretaria Municipal da Educação (SME) com atividades e vivências em celebração ao mês do estudante, realizada especialmente no ambiente virtual.

Também participam da conversa as ginastas Raquel Rebouças e Vitória Ferreira, do projeto Sonho em Movimento, desenvolvido na Rede Municipal. Além do treinamento e acompanhamento especializado, as alunas do projeto recebem todo suporte da SME, incluindo financeiro, para participação em competições locais e nacionais. A mediação do bate-papo será feita pelo jornalista Luís Costa.

As ações do Agosto ON contemplam seis eixos principais: lazer, cultura, esporte, protagonismo, ciência e tecnologia. A programação conta com bate-papo virtual com artistas e esportistas; visitas guiadas virtuais a espaços culturais; concurso cultural e mostra de talento, entre outras atividades.

Publicado em Educação
Página 1 de 4