28 de setembro de 2021 em Habitação

Moradores do residencial Heloneida Sturdart participam de curso profissionalizante na área de informática

A capacitação é fruto da intersetorialidade entre as secretarias do Desenvolvimento Habitacional e do Desenvolvimento Econômico


Participantes atentos ao vídeo
A formação ocorre no Centro de Referência do Empreendedor, no Bom Jardim

Uma parceria entre as secretarias do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e do Desenvolvimento Econômico (SDE) está proporcionando um curso profissionalizante na área de informática para moradores do residencial Heloneida Sturdart (Regional 5). A formação, que teve início nesta semana, é parte das ações do trabalho social e ocorre no Centro de Referência do Empreendedor, no Bom Jardim.

A demanda para a formação surgiu a partir do diagnóstico apresentado pela equipe, que apontou mais de 200 pessoas, entre titulares das unidades habitacionais e membros das composições familiares, fora do mercado de trabalho. “O trabalho da equipe identificou, por meio do Plano de Desenvolvimento Socioterritorial, pelo menos 237 pessoas sem qualquer atividade remunerada. Foi diante dessa necessidade de promover a qualificação profissional e posterior inserção no mercado de trabalho, que procuramos o Centro de Referência do Empreendedor para viabilizar essa oportunidade para eles”, observou a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andréa Cialdini.

Inicialmente, cerca de 30 participantes compõem a primeira classe de alunos que passará por uma formação de 66 horas/aula, com previsão de término para novembro. Para compor a turma, foram identificadas pessoas que não apresentavam renda e que mostraram interesse na área do referido curso, que se baseia na necessidade da inclusão digital no mercado de trabalho e em direcionamentos para o empreendedorismo e a criação de novos negócios.

Para a conclusão completa do curso e receber o certificado, o participante deve ter assiduidade mínima de 75% de participação. “Esse curso promove inclusão digital e deve apresentar novas oportunidades para essas famílias diante de um mercado de trabalho bastante desafiador e competitivo”, destacou o titular da Habitafor, Adail Fontenele.

Moradores do residencial Heloneida Sturdart participam de curso profissionalizante na área de informática

A capacitação é fruto da intersetorialidade entre as secretarias do Desenvolvimento Habitacional e do Desenvolvimento Econômico

Participantes atentos ao vídeo
A formação ocorre no Centro de Referência do Empreendedor, no Bom Jardim

Uma parceria entre as secretarias do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e do Desenvolvimento Econômico (SDE) está proporcionando um curso profissionalizante na área de informática para moradores do residencial Heloneida Sturdart (Regional 5). A formação, que teve início nesta semana, é parte das ações do trabalho social e ocorre no Centro de Referência do Empreendedor, no Bom Jardim.

A demanda para a formação surgiu a partir do diagnóstico apresentado pela equipe, que apontou mais de 200 pessoas, entre titulares das unidades habitacionais e membros das composições familiares, fora do mercado de trabalho. “O trabalho da equipe identificou, por meio do Plano de Desenvolvimento Socioterritorial, pelo menos 237 pessoas sem qualquer atividade remunerada. Foi diante dessa necessidade de promover a qualificação profissional e posterior inserção no mercado de trabalho, que procuramos o Centro de Referência do Empreendedor para viabilizar essa oportunidade para eles”, observou a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andréa Cialdini.

Inicialmente, cerca de 30 participantes compõem a primeira classe de alunos que passará por uma formação de 66 horas/aula, com previsão de término para novembro. Para compor a turma, foram identificadas pessoas que não apresentavam renda e que mostraram interesse na área do referido curso, que se baseia na necessidade da inclusão digital no mercado de trabalho e em direcionamentos para o empreendedorismo e a criação de novos negócios.

Para a conclusão completa do curso e receber o certificado, o participante deve ter assiduidade mínima de 75% de participação. “Esse curso promove inclusão digital e deve apresentar novas oportunidades para essas famílias diante de um mercado de trabalho bastante desafiador e competitivo”, destacou o titular da Habitafor, Adail Fontenele.