05 de abril de 2022 em Habitação

Parceria entre Habitação e Juventude gera oportunidades de capacitação para famílias do Alameda das Palmeiras

As ações fazem parte do trabalho social que será retomado, após suspensão devido à pandemia


Os participante posaram para a foto de frente ao equipamento
Parceria foi celebrada nesta terça-feira (05/04) com representantes da Prefeitura, da empresa que executa o projeto e de lideranças comunitárias

Uma ação intersetorial entre as secretarias municipais do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e da Juventude deve proporcionar oportunidades para famílias do residencial Alameda das Palmeiras, localizado no bairro Ancuri (Regional 9). A iniciativa faz parte das ações do projeto de trabalho social desenvolvido pela Habitafor e a parceria foi celebrada, nesta terça-feira (05/04), com a presença de representantes das duas secretarias, da empresa responsável pela execução do projeto e lideranças comunitárias.

Nesta segunda etapa do trabalho social, a ideia é utilizar as instalações da Pracinha da Cultura para a execução de parte das quase 500 atividades previstas. As ações que serão desenvolvidas no Alameda das Palmeiras reúnem iniciativas de capacitação que abrangem os eixos de Educação Ambiental e Patrimonial, Mobilização e Gestão Social e principalmente de Desenvolvimento Socioeconômico.

De acordo com um dos técnicos que acompanha as ações, Alexandre Webber, os trabalhos já começaram com uma espécie de diagnóstico atual das famílias. “A gente já retomou, pois é importante que se veja em que situação a comunidade ficou depois da questão da pandemia e nós teremos duas linhas de ação do trabalho social. Uma será para aqueles que querem empreender, com a realização de cursos, noções de como lidar com a internet e projetar o seu produto, além de cálculos sobre preço de vendas e a outra linha será a da empregabilidade que pode dar acesso ao mercado de trabalho”, observou.

Para a liderança comunitária Cyra Nara Araújo, a retomada do trabalho social é motivo de celebração e de esperança para as famílias. “Estamos muito felizes por essa retomada, pois a gente sabe da importância e relevância disso para a nossa comunidade, principalmente depois da pandemia que gerou vários prejuízos” ressaltou.

Mais

Localizado no mesmo bairro, o equipamento permitirá que os beneficiários do trabalho social participem de ações intersetoriais que integram as áreas da cultura, esporte, lazer, formação, qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais e de inclusão digital. “A Pracinha da Cultura contempla todas as idades com capoeira, ballet, zumba, esportes, oficinas e cursos profissionalizantes e está à disposição para parcerias”, destacou a coordenadora do equipamento, Mariane de Sales.

Parceria entre Habitação e Juventude gera oportunidades de capacitação para famílias do Alameda das Palmeiras

As ações fazem parte do trabalho social que será retomado, após suspensão devido à pandemia

Os participante posaram para a foto de frente ao equipamento
Parceria foi celebrada nesta terça-feira (05/04) com representantes da Prefeitura, da empresa que executa o projeto e de lideranças comunitárias

Uma ação intersetorial entre as secretarias municipais do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e da Juventude deve proporcionar oportunidades para famílias do residencial Alameda das Palmeiras, localizado no bairro Ancuri (Regional 9). A iniciativa faz parte das ações do projeto de trabalho social desenvolvido pela Habitafor e a parceria foi celebrada, nesta terça-feira (05/04), com a presença de representantes das duas secretarias, da empresa responsável pela execução do projeto e lideranças comunitárias.

Nesta segunda etapa do trabalho social, a ideia é utilizar as instalações da Pracinha da Cultura para a execução de parte das quase 500 atividades previstas. As ações que serão desenvolvidas no Alameda das Palmeiras reúnem iniciativas de capacitação que abrangem os eixos de Educação Ambiental e Patrimonial, Mobilização e Gestão Social e principalmente de Desenvolvimento Socioeconômico.

De acordo com um dos técnicos que acompanha as ações, Alexandre Webber, os trabalhos já começaram com uma espécie de diagnóstico atual das famílias. “A gente já retomou, pois é importante que se veja em que situação a comunidade ficou depois da questão da pandemia e nós teremos duas linhas de ação do trabalho social. Uma será para aqueles que querem empreender, com a realização de cursos, noções de como lidar com a internet e projetar o seu produto, além de cálculos sobre preço de vendas e a outra linha será a da empregabilidade que pode dar acesso ao mercado de trabalho”, observou.

Para a liderança comunitária Cyra Nara Araújo, a retomada do trabalho social é motivo de celebração e de esperança para as famílias. “Estamos muito felizes por essa retomada, pois a gente sabe da importância e relevância disso para a nossa comunidade, principalmente depois da pandemia que gerou vários prejuízos” ressaltou.

Mais

Localizado no mesmo bairro, o equipamento permitirá que os beneficiários do trabalho social participem de ações intersetoriais que integram as áreas da cultura, esporte, lazer, formação, qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais e de inclusão digital. “A Pracinha da Cultura contempla todas as idades com capoeira, ballet, zumba, esportes, oficinas e cursos profissionalizantes e está à disposição para parcerias”, destacou a coordenadora do equipamento, Mariane de Sales.