A técnica olha a situação do banheiro
São observadas as condições do banheiro que receberá a intervenção

As equipes da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor) estão mais uma vez na região do Vicente Pinzón (Regional 2) para dar sequência nos trabalhos de melhorias habitacionais. As primeiras ações desta semana resultaram na confirmação de 20 novos cadastros e outras 30 melhorias estão em execução na área do Serviluz.

Os novos cadastros, que são feitos a partir da coleta de dados básicos dos moradores, identificam os futuros beneficiários pelos documentos de RG, CPF, comprovante de residência, assim como informações sobre a composição familiar e a renda, também são observadas as condições do banheiro que receberá a intervenção. “Nesta fase, a equipe do social da Habitafor coleta os dados, enquanto os técnicos da engenharia avaliam a estrutura do banheiro. É partir desta visita que conseguimos abrir novas frentes de obra”, detalha a engenheira da Habitafor, Mariana Sales.

As melhorias habitacionais são intervenções desenvolvidas junto a comunidades vulneráveis, que permitem condições saudáveis de habitabilidade em moradias precárias, levando dignidade para as famílias atendidas. O foco desse trabalho está na construção e/ou reparos de banheiros com a instalação de kits sanitários (chuveiro, lavatório, vaso, revestimento e piso cerâmico), barras de apoio e em alguns casos até caixa d’água, além do acesso à rede de saneamento básico.

Segundo dados da Coordenadoria de Programas Habitacionais da Habitafor (Cophab), cerca de 300 famílias já foram beneficiadas na comunidade Serviluz.

Publicado em Habitação
As técnicas passam de casa em casa
As equipes seguem abrindo novas frentes de obra, passando nas residências da área delimitada pelo projeto

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) abriu a semana de trabalho reforçando as ações do Programa de Melhorias Habitacionais. Assim como nos dias anteriores, o foco é a comunidade do Serviluz localizada no bairro Vicente Pinzón (Regional 2).

Nesta semana, as equipes das coordenadorias de Programas Habitacionais (Cophab) e de Programas Sociais (Cops) seguem abrindo novas frentes de obra, passando nas residências da área delimitada pelo projeto. Durante a visita, os técnicos coletam dados básicos, a partir dos documentos de RG, CPF, comprovante de residência, assim como informações sobre a composição familiar e a renda, bem como observa as condições do banheiro que receberá a intervenção.

Atualmente, cerca de 30 melhorias habitacionais estão em execução no Serviluz e esse número deve ser ampliado, tendo em vista que a previsão é que mais de 1.000 famílias sejam beneficiadas. As intervenções se concentram na construção e/ou reparos de banheiros com a instalação de kits sanitários (chuveiro, lavatório, vaso, revestimento e piso cerâmico), barras de apoio e em alguns casos até caixa d’água, além do acesso à rede de saneamento básico. “Com as melhorias habitacionais, a Prefeitura leva condições saudáveis de habitabilidade e dignidade para essas comunidades vulneráveis”, disse a Mariana Sales, engenheira da Habitafor.

Mais

Também nesta segunda-feira (26/7), equipes da Cophab e da Cops estiveram na comunidade da Lagoa do Papicu para dialogar com lideranças, a fim de alinhar a execução do trabalho social naquela área.

O trabalho social é uma atividade transversal desenvolvida junto aos beneficiários dos programas habitacionais que visa principalmente empoderar as famílias quanto a questões de mobilização, organização e fortalecimento social, acompanhamento e gestão social da intervenção habitacional, educação ambiental e patrimonial, além do desenvolvimento socioeconômico.

Publicado em Habitação
Funcionários conversam com moradora
Equipes da Habitafor estiveram na comunidade do Serviluz nesta quarta-feira (20/07)

Equipes da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor) estiveram na comunidade do Serviluz (Vicente Pinzón), na manhã desta quarta-feira (20/07), para abrir novas frentes de obra do Programa de Melhorias Habitacionais. Esse eixo da política habitacional foca em intervenções estruturais, principalmente nos banheiros de famílias vulneráveis.

A atividade desta manhã com técnicos das coordenadorias de Programas Habitacionais (Cophab) e de Programas Sociais (Cops) consistiu na coleta de informações das famílias que poderão se encaixar nos critérios e, consequentemente, serem beneficiadas.

“Nessa etapa do processo, as equipes do social coletam dados básicos, a partir dos documentos de RG, CPF, comprovante de residência, assim como informações sobre a composição familiar e a renda. Já a engenharia observa as condições do banheiro que receberá a intervenção”, explicou a engenheira da Habitafor, Mariana Sales.

Para participar do programa, as famílias devem ter renda inferior a três salários mínimos, a residência deve ser própria (não serão beneficiadas as casas alugadas) e ter uso exclusivo de moradia, ou seja, não pode ter atividade comercial.

Segundo dados da Cops, o trabalho desta quarta-feira permitiu o cadastro de 19 novas famílias que serão avaliadas e poderão se juntar às mais de 30 que já têm o trabalho em execução nas suas residências. “Mesmo com as dificuldades da pandemia, a Prefeitura de Fortaleza contemplou quase 300 famílias no Serviluz, por meio desse eixo da política habitacional”, observou o secretário do Desenvolvimento Habitacional, Adail Fontenele.

Para a dona de casa Francisca Andrade, a passagem da equipe da Habitafor gera esperança. “Eu não reformei ainda o meu banheiro por falta de condições (financeiras), mas pelo que vi na comunidade e com a presença deles aqui, eu tenho esperança", disse.

Publicado em Habitação
colaboradora testa descarga de banheiro
A principal intervenção é no banheiro com instalação de kits sanitários, entre outros benefícios

Uma equipe da Coordenadoria de Programas Habitacionais (Cophab) da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor) esteve, nesta quarta-feira (29/06), na comunidade do Serviluz, no Vicente Pinzón (Regional 2), para vistoriar os serviços do Projeto de Melhorias Habitacionais coordenado pela pasta.

De acordo com a engenheira Mariana Sales, além da vistoria nos trabalhos executados, a visita técnica também serviu para avançar nas obras naquela região. “Nós verificamos todas as casas que receberam melhorias habitacionais neste último mês, ao passo que abrimos novas frentes de obra”, disse a colaboradora. Ela destacou ainda que, mesmo com as dificuldades da pandemia, mais de 200 famílias foram contempladas pelo projeto que foca nas necessidades hidrossanitárias. “Mesmo com a pandemia que impôs a suspensão dos serviços em alguns momentos, 249 famílias do Serviluz já foram contempladas pelo projeto”.

Uma dessas residências foi a do seu Francisco José Costa, morador do bairro há 50 anos. “É um importante benefício que ajuda as pessoas que estão sem condições aquisitivas para fazer uma reforma no banheiro. Esse projeto veio para beneficiar várias pessoas do bairro e nós fomos um desses beneficiados”, celebrou o subchefe de cozinha. Ele também fez questão de destacar que, após ser contemplado com a reforma do banheiro, aproveitou para investir em outras áreas da casa. “Esse trabalho me deu um incentivo para reformar a cozinha, construir uma laje e fazer alguns acréscimos para maior benefício da família”, afirmou o morador.

A engenheira Mariana Sales também destacou o foco principal do Projeto de Melhorias Habitacionais desenvolvido pela Habitafor. “Nossa principal intervenção é no banheiro com instalação de kits sanitários, caixa d’água, ligação com a rede de esgoto, entre outros benefícios. Para muitas pessoas isso é apenas um banheiro, mas, para nós que trabalhamos com isso, é muito mais, é dignidade, é saúde, ou seja, vai bem além de um banheiro”.

Publicado em Habitação
Duas servidoras entrevistando moradora do Vicente Pinzpon
As equipes vão de casa em casa colhendo os dados das famílias

A Prefeitura de Fortaleza retomou nesta semana, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), o trabalho de cadastramento das famílias que serão beneficiadas com melhorias habitacionais na região da comunidade do Serviluz, no grande Vicente Pinzón (Regional 2).

Os impactos da pandemia refrearam os trabalhos, mas com o avanço da vacinação e o planejamento feito pela Habitafor, as ações estão sendo retomadas. “Estamos retomando gradativamente as nossas ações externas e as melhorias habitacionais são um dos principais produtos da política habitacional desenvolvida pela Prefeitura de Fortaleza. Essa iniciativa também é uma questão de saúde pública e por isso temos dado prioridade”, destaca o secretário titular da Habitafor, Adail Fontenele.

No ano passado, 220 famílias tiveram seus banheiros construídos ou reformados, somente na região da comunidade do Serviluz, no Vicente Pinzón. A expectativa é que 1.181 residências sejam contempladas pelo programa de melhorias habitacionais.

Melhorias habitacionais

As melhorias habitacionais são intervenções estruturais que focam, prioritariamente, na construção ou reparo de banheiros. Na oportunidade, as famílias são beneficiadas com kits sanitários (chuveiro, lavatório e vaso), piso, revestimento cerâmico e, em alguns casos, adaptações para necessidades especiais e colocação de caixa d’água. Além da questão estrutural, essas residenciais passam a ter o sistema de esgotamento sanitário ligado à rede de saneamento básico, por meio da ligação intradomiciliar.

Publicado em Habitação

A Prefeitura de Fortaleza realiza, nesta sexta-feira (22/01), um encontro com famílias do Serviluz que serão beneficiadas com a política de melhorias habitacionais. A reunião, que será coordenada pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), tem como objetivo central fazer com que os moradores conheçam os benefícios dessa ação, assim como prepará-los para receber as equipes de trabalho que têm o foco principal na construção ou adequação dos banheiros.

O encontro faz parte das ações desenvolvidas pela Prefeitura dentro da política habitacional e a previsão é que cerca de 1.200 residências sejam contempladas com a intervenção no final do projeto. “A ideia é explicar sobre os trabalhos que serão desenvolvidos, bem como preparar os moradores para receber as equipes, principalmente pelo fato de que essas intervenções ocorrem com as famílias dentro de casa”, explica a assistente social Cynthia Caldas.

As melhorias habitacionais são intervenções desenvolvidas junto a comunidades vulneráveis, que permitem condições saudáveis de habitabilidade em moradias precárias, levando dignidade para as famílias atendidas. O foco desse trabalho está na construção e/ou reparo de banheiros com a instalação de kits sanitários (chuveiro, lavatório, vaso, revestimento e piso cerâmico), além de acesso à rede de saneamento básico.

Além do Serviluz, a Prefeitura de Fortaleza vem executando ações semelhantes no Grande Pirambu, por meio do projeto Vila do Mar, no bairro Moura Brasil e nas comunidades do Campo Estrela e São Cristóvão, no Jangurussu. Ao todo, mais de 2.000 famílias já foram beneficiadas por esse eixo da política habitacional de Fortaleza.

 

Publicado em Habitação
As reuniões acontecerão a cada 15 dias para atualizar informações com a comunidade que será beneficiada

Com intuito de nivelar as informações sobre a execução do projeto Praça do Titã, a Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor) e a Secretária de Turismo de Fortaleza (Setfor) realizaram na tarde desta quinta-feira (8/5) reunião sobre  a intervenção urbanística no Serviluz.

Foram reapresentadas as plantas da obra, como a via paisagística, Praça do Titã,  Memorial do Surf, equipamentos sociais, projeto de reassentamento e a revitalização do Farol. De acordo com o Procurador Jurídico da Habitafor, Arnóbio Gomes, as unidades habitacionais construídas através do “Minha Casa, Minha Vida” serão feitas de forma diferenciada.  “Serão os primeiros empreendimentos do MCMV, no Brasil, com varanda e três quartos”, reforçou.

Como encaminhamento da reunião ficaram definidos encontros a cada 15 dias para atualizar as informações e construir o diálogo com a comunidade que será beneficiada com o Projeto.

 

Saiba mais

O Projeto Praça do Titã terá investimentos de R$ 145 milhões, com recursos garantidos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), fruto de parceria da Prefeitura de Fortaleza e o Governo Federal. Além da construção de uma via paisagística na orla do Serviluz, serão realizadas 1.181 melhorias habitacionais e construídas 1.512 unidades habitacionais, além de equipamentos sociais para atender a população.

 

Publicado em Fortaleza
grafiteiro Roni Flow será o facilitador da oficina que tem organização da Coordenadoria da Juventude de Fortaleza

O grafite entra em cena na comunidade do ServiLuz de 10 a 14/2 e de 17 a 21/2, com as oficinas do educador e grafiteiro Roni Flow, na Sala Multimídia, Docas do Ceará, pelo projeto Mais Cor, Mais Amor, da Coordenadoria de Juventude de Fortaleza. O objetivo da oficina é tornar a arte urbana acessível a 25 jovens.


Por ter uma linguagem espontânea, o grafite atende às inquietações e à criatividade dos jovens, usando a paisagem urbana para manifestar-se e expressar-se livremente. Além disso, o grafite é também uma atividade com potencial econômico, que pode propiciar a autonomia socioeconômica dos jovens que o praticam.


A intenção é expandir o diálogo que a arte urbana estabelece com a cidade, percorrendo os trilhos das políticas sociais e, aproximar-se cada vez mais dos jovens e de seus espaços de atuação em atividades descontraídas e instrutivas com a realização de oficinas de grafite. Outra iniciativa desenvolvida pelo projeto é o intercâmbio de vivências e de experiências na socialização da produção das oficinas dando visibilidade à arte e ao pensamento social que acompanha o movimento do grafite.

A comunidade do Serviluz se envolveu na mobilização das oficinas por meio da Associação de Moradores do Titanzinho em parceria com as Escola de Surf Aloha,  a E.B.S Tintanzinho e a Associação Boca do Golfinho.


Outras edições do Mais Cor, Mais Amor já foram realizadas em Fortaleza, na Praça da Muriçoca (Moura Brasil), no açude João Lopes (Ellery), durante a Semana Municipal sobre Drogas (em parceria com CREAS e CAPS) e na pista de skate da avenida Raul Barbosa (Aerolândia), no Poço da Draga (Praia de Iracema), Hospital Frotinha de Messejana, Reino Encantado (Álvaro Weyne) em parceria com a Transnordestina S.A. e av. Paulino Rocha (Barroso).


Serviço:

Oficina de Grafite

Quando: de 10 a 14 e de 17 a 21 de fevereiro.  

Local: Sala Multimídia, Docas do Ceará.

Endereço: Praça Amigos da Marinha, s/n°, Cais do Porto

Dias e Horas/Aula:

1ª Semana - 10/2 à 14/2 - 13h à 17h

2ª Semana - 17/2 à 21/2 - 13h à 17h

 

Mais sobre Roni Flow

Músico de Hip Hop, educador social, trabalhou no CRAS com arte urbana, ensinando hip hop e graffiti.


 

Publicado em Cultura