Mostrando itens por tag: NossaFortaleza
Dentista examinando dentes de criança em consultório
A equipe é formada por odontopediatras que atendem na Unidade de Atenção Primária em Saúde Anastácio Magalhães

Para que haja um crescimento saudável da dentição de um adulto, é necessário acompanhamento e cuidado desde a infância. Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde Bucal (SB Brasil) realizada pelo Governo Federal, 86,4% das crianças de zero a cinco anos, em Fortaleza, possuem algum tipo de cárie. Visando a prevenção de doenças e a manutenção da saúde bucal de bebês de até dois anos, a Prefeitura de Fortaleza criou o Bebê Clínica Odontológica que, desde 2017, busca melhorar esses números.

O serviço tem o objetivo de conscientizar os pais sobre a importância da saúde bucal infantil, além de oferecer um acompanhamento integral de odontologia na primeira infância. A iniciativa é pioneira na rede pública de Fortaleza e conta com a parceria do Gabinete da Primeira-dama. Desde sua criação, o Bebê Clínica Odontológica já realizou 1.058 atendimentos a 430 bebês em 60 diferentes bairros da Capital. A equipe é formada por odontopediatras que atendem na Unidade de Atenção Primária em Saúde Anastácio Magalhães, no bairro Rodolfo Teófilo. Diariamente, são disponibilizados 12 atendimentos com agendamento prévio, sendo metade deles reservada ao retorno de pacientes.

Para ter acesso ao serviço, é necessário um encaminhamento que pode ser feito nos 113 postos de saúde por qualquer profissional (enfermeiro, médico ou dentista) da Rede Municipal de Saúde. Foi esse o caso de Yan Jonathan, de um ano e seis meses, que já passou pela segunda consulta. Atendido no posto de saúde do bairro Genibaú, na Regional V, foi encaminhado para a Bebê Clínica pela enfermeira do posto. A mãe, Isabel Cristina, conta que o atendimento foi importante para diminuir as preocupações em relação ao crescimento dos dentes. “Ele já estava com um ano e três meses e não tinha nascido nenhum dente. Quando eu vim, a doutora disse que eu não precisava me preocupar e que já tinham alguns dentinhos prontos pra sair.”

Mãe segurando filho no colo
Três meses depois da primeira consulta, Yan já tem dois dentes de leite, o que traz uma mudança em relação à alimentação e aos cuidados que os pais devem ter

Três meses depois da primeira consulta, Yan já tem dois dentes de leite, o que traz uma mudança em relação à alimentação e aos cuidados que os pais devem ter. “Os retornos são de três em três meses até os seis anos de idade, que é quando acontece a troca de dentes e eles já podem ser atendidos nos postos. Isso é bom também para os dentistas da rede, que já recebem uma criança com uma rotina bucal correta”, afirma a dentista e coordenadora do serviço, Dra. Fabíola Diogo. Durante a consulta, além de verificar a dentição dos bebês e aplicar o flúor próprio para crianças, a equipe também conversa com os pais sobre alimentação, hábitos de higiene bucal e amamentação, aconselhando e ensinando como evitar cáries e outros problemas dentais. “A criança que tem dentes de leite saudáveis dificilmente terá cárie na vida adulta, porque ela já sabe se cuidar. É o que orientamos aqui, dos pais cuidarem dos filhos e dos filhos terem um autocuidado”, conta a dentista.

Focado na orientação, o serviço não recebe crianças que já possuam cáries. Apesar disso, se houver algum problema bucal depois do início do acompanhamento, alguns procedimentos podem ser realizados. No caso de Ana Cecília, de um ano e 11 meses, uma frenectomia foi realizada, procedimento para retirar o tecido que deixa a língua da criança “presa”. Em sua terceira consulta, a mãe da criança, Ana Lúcia Castro, afirma que o acompanhamento foi muito importante para Cecília. Agora, na hora do banho, a bebê já começa a tentar escovar seus dentes de leite.

Com o objetivo de ampliar o serviço, oferecendo esse acompanhamento preventivo de forma mais acessível, o programa planeja uma ampliação, com a criação de outra clínica. De acordo com a coordenação da Bebê Clínica Odontológica, a previsão de entrega é para 2020. A nova sala, que será localizada na Regional V, ficará ainda mais próxima de Yan, que ainda tem uma longa rotina de cuidados com os novos dentinhos pelos próximos anos.

Serviço:
Bebê Clínica Odontológica
Funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h
Local: Posto de Saúde Anastácio Magalhães (Rua Delmiro de Farias 1679 – Rodolfo Teófilo)

Publicado em Saúde
Senhor tomando banho de mar em cadeira acessível ao lado de ajudantes
José Barreto aproveita suas férias em Fortaleza pelo terceiro ano seguido para utilizar o serviço

“Eu achava que nunca mais ia tomar um banho de mar”. A frase dita por José Barreto, de 61 anos, resume a importância do Praia Acessível na sua vida. Morador de São Paulo, José aproveita suas férias em Fortaleza pelo terceiro ano seguido para utilizar o serviço. Após dois Acidentes Vasculares Cerebrais (AVCs), ele passou a ter dificuldades de locomoção e precisa de cadeira de rodas. Enquanto aproveita sua estadia na Cidade, vai todas as manhãs até a Praia do Lido/Crush, próximo ao Centro Cultural Belchior, tomar um banho de mar em um equipamento adaptado e com auxílio de profissionais.

O Praia Acessível, implantado em março de 2016 pela Prefeitura de Fortaleza em parceria com o Governo do Estado, disponibiliza esteira de acesso e cadeiras anfíbias que possibilitam o banho de mar de pessoas com deficiência física e/ou motora ou dificuldade de locomoção. O local tem estrutura para frescobol adaptado, piscinas, cadeiras e mesas cobertas com toldos, banheiro acessível e itens de segurança. Durante todo o mês de julho, o Praia Acessível funciona diariamente das 9h às 13h. Desde sua criação, o projeto já ultrapassou 5.400 atendimentos.

Jovem tomando banho de bar em cadeira adaptada com ajudantes
Para Lucas Silva, que possui paralisia cerebral, o banho de mar é um momento de interação com o ambiente

Cada usuário tem direito a 15 minutos de banho de mar e eles aproveitam cada minuto. José ressalta o quanto, para além da qualidade de vida, o serviço lhe deixa mais feliz. Usuário do serviço desde sua implantação, que descobriu enquanto passeava pela orla da Praia de Iracema, ele fala que a atenção dos funcionários e a qualidade dos equipamentos permaneceu a mesma ao longo dos anos. Sua esposa, Arlete Barbosa, acompanha-o todos os dias e faz questão de registrar tudo para mostrar aos filhos que estão em São Paulo. A alegria e a realização que ela diz que o marido sente também podem ser vistas nela, enquanto assiste e acena de longe à beira do mar.

De acordo com o titular da Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor), Alexandre Pereira, o Praia Acessível é um atrativo para o turismo adaptado, voltado a pessoas com mobilidade reduzida. “Com esse projeto e com as parcerias que estamos buscando, mostramos que Fortaleza é uma cidade que também trata bem pessoas com deficiência e idosos”, afirma. A Setfor ainda pretende iniciar uma parceria com a Associação de Cuidadores e com hotéis da região litorânea para oferecer serviços especiais a idosos e deficientes físicos. A expectativa, segundo o secretário, é de iniciar a parceria no segundo semestre deste ano.

Para Lucas Silva, de 15 anos, que possui paralisia cerebral, o banho de mar é um momento de interação com o ambiente. Mesmo sem conseguir falar ou se locomover sozinho, é notável o relaxamento que o contato com a água traz ao adolescente. Sua cuidadora, Mariane Alencar, conta que aquela foi a primeira vez que Lucas utilizou o serviço e que ficou maravilhada com a experiência proporcionada a Lucas. Assim como ele, cerca de 10 pessoas são atendidas durante a semana no período de férias, demanda que aumenta aos sábados e domingos. Com uma equipe de cinco pessoas que auxiliam no transporte e no banho, a expectativa, conforme a Setfor, é realizar 300 atendimentos no mês de férias, possibilitando uma maior inclusão e acessibilidade na praia.

Serviço:
Praia Acessível durante as férias de julho
Data: todos os dias
Horário: 9h às 13h
Local: Praia do Lido/Crush, em frente ao Centro Cultural Belchior (Rua dos Pacajús, 123)

Publicado em Turismo
mulher aponta para uma chaminé que está emitindo fumaça
Estabelecimentos que emitam poluentes, estejam em forma de gases, odores, fumaças ou poeiras, precisam estar submetidos ao Licenciamento Ambiental Regular

A Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) deu início à Operação Respirar Melhor, que tem por objetivo diminuir o número de fontes de poluição atmosférica na Capital. Por meio da regularização de atividades geradoras de poluentes atmosféricos, equipes estrategicamente distribuídas pela Cidade coíbem irregularidades.

Tâmara Freitas, fiscal da Agefis, explica o como funciona o processo: “a partir das denúncias mais recorrentes da população, estamos visitando e avaliando a situação de estabelecimentos que possuam chaminés, a exemplo de indústrias, restaurantes e fábricas. Caso haja inconformidade com a lei, dialogamos com os proprietários, orientamos, notificamos e, quando necessário, autuamos e embargamos”.

De acordo com a Lei Complementar Municipal nº 208/2015, estabelecimentos que emitam poluentes, estejam em forma de gases, odores, fumaças ou poeiras, precisam estar submetidos ao Licenciamento Ambiental Regular, concedido pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma). “Esse documento é fundamental por estabelecer normas que devem ser cumpridas para amenizar a poluição emitida em função da atividade exercida e garantir o direito da população de respirar melhor”, acrescenta Tâmara.

Dentre os critérios passíveis de avaliação, destacam-se a altura da chaminé, a operacionalidade do filtro lavador de gases e a utilização de matérias-primas que cumpram regras previstas no Documento de Origem Florestal. “A chaminé dos estabelecimentos deve estar 5 metros acima do topo das edificações mais próximas. De acordo com a Lei 5.530, do antigo Código de Obras, que será substituído pelo novo Código da Cidade, as edificações instaladas em um raio de proximidade de 50 metros devem ser respeitadas. Já o filtro lavador de gases retém uma quantidade de partículas liberadas pela fumaça, diminuindo a liberação da fuligem”, informa a fiscal.

Benefícios à população

Uma moradora na Regional IV (que pediu para não ser identificada), solicitou, na manhã desta quinta-feira (11/07), a visita de fiscais da Agefis a um estabelecimento próximo à sua casa. “Aqui em casa, é impossível respirar com tranquilidade, lavar roupas e manter os cabelos lavados. A fumaça incomoda diariamente. É um risco à saúde e um problema social. Espero que o estabelecimento continue a funcionar, mas dentro da lei, regularizado. Dessa forma, fica todo mundo bem”, destaca.

O morador da mesma rua (que também pediu para não ser identifiado) explica que os pais são idosos e sofrem com a fumaça produzida pelo estabelecimento. “Toda a nossa rua agradecerá quando o problema for resolvido. Aqui há muitas crianças pequenas, pessoas vulneráveis à poluição. E a fumaça prejudica a também a quem emite. Então, o ideal é regularizar. Estamos confiando na Prefeitura e no bom senso de quem trabalha com isso”, aponta.

Denúncias

A população pode acionar a fiscalização por meio dos canais de denúncia da Agefis: o aplicativo Fiscalize Fortaleza (disponível para Android e IOS), o site denuncia.agefis.fortaleza.ce.gov.br e o telefone 156.

Balanço

Em 2019 (até 11/07), a Agefis realizou 250 fiscalizações e 26 autuações/notificações a responsáveis por atividades poluentes que não possuíam o licenciamento ambiental. Em 2018, foram realizadas 459 fiscalizações e 65 autuações.

Saiba Mais

Segundo o Decreto Federal nº 6.514/08, é infração ambiental o ato de construir, reformar, ampliar, instalar ou fazer funcionar estabelecimentos, atividades, obras ou serviços utilizadores de recursos ambientais, considerados efetiva ou potencialmente poluidores, sem licença ou autorização dos órgãos ambientais competentes, em desacordo com a licença obtida ou contrariando as normas legais e regulamentos pertinentes.

Para esses casos, a multa varia de R$ 500,00 (quinhentos reais) a R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais), conforme a capacidade econômica do infrator, os antecedentes e o dano causado.

Publicado em Meio ambiente
rapaz posa para foto sentado em uma mesa de trabalho com um mapa aberto
No estágio na Coareg, Raul Fernandes participa do projeto de reforma de praças. "Confiro se estão seguindo os padrões estipulados, além de monitorar as obras. Gosto muito de trabalhar com espaços públicos", conta

Para o estudante universitário, um contato prévio com o mercado de trabalho é fundamental para seu crescimento acadêmico, profissional e pessoal. Estar em contato com a rotina da carreira almejada é estar um passo mais próximo do futuro. Para Ian Lucas Santos, de 23 anos, estudante de Engenharia Civil da Universidade Federal do Ceará (UFC), o ano de 2017, quando iniciou seu estágio na Secretaria Municipal de Educação (SME), foi essencial para sua carreira. Ele foi um dos 900 universitários selecionados pelo Programa Jovens Talentos, iniciativa da Prefeitura de Fortaleza para contratação de estagiários.

Após a aplicação de prova e entrevista, os estudantes selecionados pelo Programa recebem uma bolsa mensal de R$ 500,00, vale-transporte e o contrato de um ano, que pode ser renovado pelo dobro do tempo. Em 2019, são 1.449 vagas disponíveis, 60% a mais do que em 2017, para estudantes de 42 cursos de graduação. Para participar, os jovens devem estar matriculados e cursando a partir do 4º semestre.

O estágio também é uma oportunidade de futuro no mercado de trabalho. Alguns estudantes, após a conclusão do curso, acabam sendo efetivados para o quadro de funcionários da Prefeitura. Inicialmente fazendo projetos de combate a incêndios nas escolas municipais, Ian Lucas foi efetivado no órgão em março deste ano, ao final do primeiro ano de contrato como estagiário. “Para mim foi uma oportunidade de ouro, que só foi possível por causa do estágio”, declara.

Atuando na Coordenadoria de Infraestrutura da SME, Ian também teve a oportunidade de prestar apoio aos engenheiros, realizando medições e acompanhando obras, conhecendo a rotina de sua futura profissão. Assim como ele, a estudante de História na Universidade Estadual do Ceará (UECE), Ingrid Monteiro, de 23 anos, adquiriu experiência prática em um ano e meio de estágio na Secretaria Municipal de Cultura (Secultfor). Ela estagia na Coordenadoria de Patrimônio e realiza trabalhos de pesquisa voltados à Educação Patrimonial. Mesmo tendo interesse em seguir na área acadêmica, o trabalho de pesquisa realizado no órgão foi, segundo ela, um aprimoramento importante para sua carreira.

Além da experiência, os participantes do Programa Jovens Talentos se inserem no cotidiano dos órgãos públicos, passando a entender melhor o funcionamento do Município. De acordo com a secretária executiva da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), Christina Machado, isso auxilia no papel de cidadão dos estagiários. “O fato deles fazerem um estágio na Prefeitura, com um serviço tão próximo ao cotidiano deles, traz uma experiência diferente, de entender a atuação do serviço público, as necessidades e complexidades”, afirma. É o que também acredita o estudante Raul Fernandes, 27, do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFC. No período de estágio na Coordenadoria Especial de Articulação das Secretarias Regionais (Coareg), ele se encontrou e agora espera seguir no serviço público depois de formado. “Eu analiso os projetos das reformas das praças das regionais e confiro se estão seguindo os padrões estipulados, além de monitorar as obras. Gosto muito de trabalhar com espaços públicos, então o que faço aqui é recompensador”, ele conta.

Inscrições abertas
As inscrições para o Programa Jovens Talentos seguem até o dia 14 de julho. Depois de fazer o Cadastro Único das Políticas Públicas de Juventude, disponível no Portal da Juventude, e gerar seu número de Cadastro Social, o estudante deve preencher o formulário eletrônico de inscrição no Canal Concursos e Seleções e pagar uma taxa no valor de R$ 30,00. No ato da inscrição, o candidato poderá optar por até dois órgãos públicos de sua preferência para estagiar. A seleção será dividida em prova objetiva, prova discursiva e entrevista. As provas objetiva e discursiva acontecerão no dia 28 de julho e o resultado final será divulgado no dia 19 de agosto.

Publicado em Concursos e Seleções
Homem de óculos com fone
Marino Neto trabalha no Plantão Gramatical há 26 anos e já realizou tantos atendimentos que diz que prestar esse serviço “é como respirar”

Escrever corretamente é essencial em qualquer atividade que necessite do uso da Língua Portuguesa. Para além dos dicionários e gramáticas, a Prefeitura de Fortaleza oferece os serviços do Plantão Gramatical, que esclarece dúvidas sobre fonética, semântica, crase, pontuação e regras gerais do português. Tudo via telefone e respondido na hora por professores plantonistas.

O serviço, que funciona no Instituto Municipal de Desenvolvimento de Recursos Humanos (Imparh), nasceu com o objetivo de auxiliar a comunidade sobre o uso correto da Língua Portuguesa. Em quase 39 anos de existência, o Plantão Gramatical registrou mais de 690 mil atendimentos. De janeiro a maio de 2019, já foram contabilizadas 3.960 consultas. As dúvidas são respondidas de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

O Plantão Gramatical é uma referência em Fortaleza e já atendeu usuários de outros municípios e estados brasileiros, além de registrar atendimentos a pessoas de outros países.

Marino Neto trabalha no local há 26 anos e já realizou tantos atendimentos que diz que prestar esse serviço “é como respirar”. O professor conta que as dúvidas mais frequentes são sobre o uso da crase e da vírgula, mas chega a corrigir convites, anúncios e até mesmo definir o uso fonético de uma palavra. Nesses vários anos de atuação, Marino já sabe o nome dos usuários mais assíduos.

Nos últimos anos, os atendimentos do Plantão diminuíram com o advento da internet, que possibilitou à população ter um acesso mais rápido a significados, sinônimos e antônimos de palavras, além do uso das regras de português. Porém, ainda existem usuários fiéis que permanecem utilizando o serviço.

A estudante de Direito Letícia Melo liga para o Plantão Gramatical pelo menos uma vez por semana. Trabalhando com documentos jurídicos, que exigem uma escrita impecável, a jovem de 21 anos conheceu o serviço pelos seus chefes no Núcleo de Práticas Jurídicas onde faz estágio. “Diferente da internet, eu não preciso filtrar os resultados, e vai criando uma discussão, uma conversa, e os professores são sempre simpáticos”, diz. Ela também conta que quando telefona para tirar uma dúvida, sempre acaba perguntando mais coisas.

Para Armando Damasceno, gerente do Plantão Gramatical, o serviço se mantém pela interatividade de falar e ter uma resposta exata. “Além disso, a qualificação dos professores, servidores da Prefeitura, é um outro ponto que dá credibilidade ao atendimento”, comenta. Diariamente, de um a três profissionais se revezam no serviço. Todos possuem graduação e até mestrado na área. E é por meio do diálogo entre esses profissionais e a população que o Plantão Gramatical, já pioneiro e consolidado, continua ativo.

Serviço:
Plantão Gramatical

Telefone: (85) 3225.1979
Funcionamento: segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

Publicado em Educação
Duas mulheres de jaleco brincando com uma bola com criança
O Núcleo de Desenvolvimento Infantil possibilita que as crianças e seus familiares recebam acompanhamento e assistência de forma integral

Presenciar o os primeiros passos de um filho é algo especial na vida de muitos pais e mães. E viver esse momento é ainda mais marcante quando algumas dificuldades acabam prolongando essa espera. Para Milene Silva, mãe do Iudi, de um ano e cinco meses, cada etapa nos últimos seis meses tem sido uma vitória. Acompanhada pela equipe do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) do Posto Municipal Gothardo Peixoto, Milene viu seu filho engatinhar e sentar sozinho com a ajuda de uma equipe multidisciplinar.

O Núcleo de Desenvolvimento Infantil é um espaço de avaliação das evoluções neuropsicomotoras de crianças de zero a três anos com o objetivo de prevenir atrasos e potencializar as atividades cognitivas, funcionais e posturais. O espaço possibilita que as crianças e seus familiares recebam acompanhamento e assistência de forma integral por meio da Estratégia de Saúde da Família (ESF) e das equipes multidisciplinares do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), que contam com assistente social, educador físico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo e terapeuta ocupacional, entre outros.

Mulher com menino no colo
O desejo de Milene é que até o final do ano, no segundo aniversário de Iudi, ele esteja dando, literalmente, seus próprios passos

O encaminhamento acontece nos postos de saúde e pode ser feito por meio da indicação dos pediatras durante as consultas. Esse foi o caso de Iudi, que há cerca de seis meses começou seu acompanhamento. Nascido prematuramente, no sexto mês de gestação, teve dificuldades em seu desenvolvimento motor e hoje já consegue se sentar sozinho e engatinhar. Agora, o objetivo das sessões é possibilitar que ele fique em pé e comece andar, além de trabalhar também sua orientação espacial. O tratamento é feito com o auxílio de brinquedos e levado para o seu cotidiano em casa.

De acordo com a coordenadora de Políticas e Organização das Redes de Atenção à Saúde, Ana Maria Cavalcante, um dos focos do Núcleo é a orientação das famílias para que possam dar continuidade ao trabalho realizado com as crianças. “As meninas do NDI me falam como eu tenho que fazer com ele em casa, que eu tenho que brincar, levar ao parque, para que ele possa perder o medo e conseguir andar só. A gente faz isso e ele está bem mais esperto do que antes”, conta Milene, mãe de Iudi.

O processo acontece da seguinte forma: depois do encaminhamento do pediatra, a equipe do NDI entra em contato com os responsáveis, faz uma avaliação inicial e, em seguida, são marcadas as sessões, que passam a acontecer uma vez por semana, com duração de meia hora. O período do acompanhamento pode variar, dependendo do avanço da criança. O desejo de Milene é que até o final do ano, no segundo aniversário de Iudi, ele esteja dando, literalmente, seus próprios passos.

A Prefeitura de Fortaleza já implantou 12 NDI’s desde março de 2018, nas seis regionais que conseguem cumprir a demanda dos postos. No bairro Damas, onde se localiza o posto Gothardo Peixoto, os atendimentos são realizados durante quatro dias na semana, com uma agenda sempre disponível para novos atendimentos. Só no local, já foram recebidas 17 crianças desde sua inauguração, em dezembro do ano passado. Em relação ao futuro, segundo Gerly Anne Nóbrega, que trabalha na área de Estratégias para a Primeira Infância, na Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a expectativa é de entregar mais cinco Núcleos ainda em 2019.

Mulher de jaleco brincando com menino
O encaminhamento acontece nos postos de saúde e pode ser feito por meio da indicação dos pediatras durante as consultas

Unidade Amiga da Primeira Infância

O Núcleo de Desenvolvimento Infantil faz parte do programa Unidade Amiga da Primeira Infância, que consiste na entrega de um selo de reconhecimento aos postos de saúde que obtiverem bom desempenho com assistência adequada e satisfatória no cuidado à criança em seus três primeiros anos de vida. Para obter a certificação, a unidade deve cumprir metas relacionadas à qualificação do atendimento à primeira infância, estabelecidas pela Secretaria Municipal da Saúde.

As metas estão, entre outros critérios, relacionadas à pré-natal, triagem neonatal (olhinho, orelhinha, pezinho e coraçãozinho), avaliação adequada dos marcos de desenvolvimento infantil, amamentação exclusiva até os seis meses de vida, visitas domiciliares, suplementação de ferro e vitamina A, caderneta de vacinação atualizada, orientação sobre práticas de higiene bucal, entre outras.

O intuito do programa é fortalecer as ações de puericultura que consistem no acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil, nas unidades de atenção primária no município de Fortaleza, bem como estimular o exercício da cidadania por parte dos pais e cuidadores, além de constituir-se ao lado do Programa Cresça com Seu Filho/Criança Feliz e do Plano Fortaleza 2040.

Postos com Núcleo de Desenvolvimento Infantil

Posto de Saúde Sandra Maria Faustino Nogueira
Endereço: Rua Josias Paulo de Sousa, 167 - Vicente Pinzon

Posto de Saúde Carlos Ribeiro
Endereço: Rua Jacinto Matos, 944 - Jacarecanga
Telefone: 3452-6372

Posto de Saúde Lineu Jucá
Endereço: Via Parque Vila Velha II, 101 - Barra do Ceará
Telefone: 3452-5887

Posto de Saúde Irmã Hercília
Endereço: Rua Frei Vidal, 1821 - São João do Tauape
Telefone: 3452-1883

Posto de Saúde Flávio Marcílio
Endereço: Av. da Abolição, 4180 - Mucuripe
Telefone: 3433-2737

Posto de Saúde Anastácio Magalhães
Endereço: Rua Delmiro de Farias, 1670 - Rodolfo Teófilo
Telefone: 3433-6887

Posto de Saúde Roberto Bruno
Endereço: Av. Borges de Melo, 990 - Fátima
Telefone: 3227-9177

Posto de Saúde Gothardo Peixoto
Endereço: Rua Irmã Bazet, 153 - Damas
Telefone: 3433-5084

Posto de Saúde Dom Aloísio Lorscheider
Endereço: Rua Betel, 1895 - Itaperi
Telefone: 3131-1945

Posto de Saúde Regina Severino
Endereço: Rua Itatiaia, 889-955 - Canindezinho

Posto de Saúde Maria de Lourdes Jereissati
Endereço: Rua Reino Unido, 115 - Jardim das Oliveiras
Telefone: 3452-8160

Posto de Saúde Luis Franklin
Endereço: Rua Alexandre Vieira, s/n - Coaçu
Telefone: 3433-5969

Publicado em Saúde
Página 4 de 4