Mais de 70 mil downloads já foram registrados
Mais de 70 mil downloads já foram registrados

Com quatro meses de implantação no novo sistema de Zona Azul Digital, a Prefeitura de Fortaleza já registra mais de 70 mil downloads. Esse número bastante expressivo mostra o quanto os condutores já se adaptaram à facilidade de adquirir o Cartão Azul Digital (CAD) por meio de um dos sete aplicativos disponíveis para operar o serviço. Até dezembro de 2018, 360.744 cartões eletrônicos foram vendidos e mais de 250 pontos de venda estão disponíveis na Cidade.

Atualmente, Fortaleza conta com 5.500 vagas e mais 1.000 vagas estão em análise para serem implantadas até o final deste ano. As próximas áreas a serem contempladas serão o Lago Jacarey e alguns pontos dos bairros de Fátima e Parquelândia. As vagas de Zona Azul são implantadas onde há o uso intensivo do solo para serviços ou comércio e é necessário para manter a democratização do uso do espaço público.

Todo o recurso arrecadado com a compra dos CADs será destinado para a ampliação e manutenção da infraestrutura cicloviária, que a princípio, será destinado para a aquisição de materiais para o reforço e ampliação da “Ciclofaixa de Lazer”, que ocorre todos os domingos. Além disso, com a arrecadação, serão implantados balizadores nas ciclofaixas de vias com o maior volume de tráfego, para reforçar a segurança dos ciclistas. O edital para a ampliação das estações do programa Bicicleta Compartilhada está sendo preparado e a previsão é de que até o final de janeiro esteja pronto.

Funcionamento do aplicativo

Os cartões de papel perderam a validade no dia 31 de dezembro de 2018. Passando a valer somente a Zona Azul Digital. Por meio do celular, é possível adquirir os créditos e controlar todos os processos e gastos com maior comodidade.

O procedimento é rápido, cabendo ao usuário realizar um cadastro inicial em que deve informar os dados pessoais e a placa do veículo. Após ser cadastrado, o condutor precisa adquirir o Cartão Azul Digital (CAD), que pode ser pago por meio de cartões de crédito, débito ou boleto. Em seguida é necessário apenas ativá-lo e já vai receber um comprovante confirmando que o processo deu certo.

Diferente do que é feito atualmente, não será necessário imprimir o comprovante nem colocá-lo no painel do veículo. À medida que o período for se esgotando o tempo poderá ser renovado à distância, pois um alerta avisará quando estiver expirando. Quem não possui smartphone ou tenha dificuldade no acesso à internet terá a opção de comprar o Cartão Azul Digital (CAD) nos Pontos de Venda Credenciados (PDVs) devidamente padronizados que estarão conectados à rede.

Tempo de permanência

O tempo de permanência nas vagas de Zona Azul será de uma ou duas horas, podendo ser prorrogado por igual período. Ainda existe a possibilidade de esse tempo ser de cinco horas, dependendo da área, não havendo prorrogação neste caso. Cada Cartão Azul Digital (CAD) custará R$ 2,00. No caso dos espaços em que é permitido prorrogar o tempo deve ser adquirido um segundo CAD.

Aplicativos
Estacionamento Digital
Digipare
ZAE Fortaleza Digital
ZUL Digital
FAZ - Zona Azul Fortaleza
Zona Azul Fortaleza
Zona Fácil

Vantagens em usar o Cartão Azul Digital (CAD):
- Pagar o preço oficial da tarifa - R$ 2,00;
- Economizar tempo;
- Não precisa manter o comprovante de pagamento no interior do veículo;
- Não é necessário retornar ao veículo para colocar o segundo CAD;
- Poder escolher entre várias empresas credenciadas e formas de pagamento disponíveis;
- É possível comprar o CAD individualmente ou em quantidades maiores para poder usar depois.

Publicado em Mobilidade
Ciclofaixa da Avenida Virgílio Távora
A nova ciclofaixa possui cerca de 1,9 km de extensão e é unidirecional, junto ao canteiro central, em ambos os sentidos da Avenida Virgílio Távora

A Prefeitura de Fortaleza concluiu a implantação de uma nova ciclofaixa na Avenida Senador Virgílio Távora, garantindo uma conexão no sentido norte-sul naquela região, que antes não possuía uma opção de deslocamento seguro para ciclistas. Com isso, Fortaleza conta agora com 241,8km de malha cicloviária, evidenciando um aumento de 251% de ampliação na malha cicloviária somente na gestão do prefeito Roberto Cláudio.

Desenvolvida pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), a nova ciclofaixa possui cerca de 1,9 km de extensão, no trecho entre as avenidas Pontes Vieira e Dom Luís, e é unidirecional, junto ao canteiro central, em ambos os sentidos da Avenida Virgílio Távora. Além de garantir o ir e vir com segurança dos ciclistas, a nova ciclofaixa se conecta à quatro já existentes, sendo elas das avenidas Antônio Sales, Santos Dumont, Dom Luís e rua Tertuliano Potiguara.

Com a implantação desta infraestrutura cicloviária, Fortaleza conta agora com 241,8km de malha cicloviária, sendo 103 km de ciclovias, 134,8 km de ciclofaixas, 3,9 km de ciclorrotas e 0,1 km de passeio compartilhado. Este número representa um aumento de 251% de ampliação na malha cicloviária somente na gestão do prefeito Roberto Cláudio, tendo em vista que Fortaleza tinha apenas 68,2km de ciclovia no final de 2012.

De janeiro até agora, já foram implantados cerca de 16km de malha cicloviária em diversos bairros da cidade. Em breve, a Avenida Oliveira Paiva e a Rua Nereu Ramos também serão contempladas com novas ciclofaixas.

Publicado em Mobilidade
Avenida Rogaciano Leite
A Avenida Rogaciano Leite recebeu sinalização especial de ciclofaixas unidirecionais numa extensão de 2,5km, no trecho entre as avenidas Murilo Borges e Desembargador Gonzaga

A Prefeitura de Fortaleza concluiu a implantação de novas ciclofaixas na Avenida Rogaciano Leite, seguindo o Programa de Expansão da Malha Cicloviária para este ano. Com a iniciativa, agora será possível uma conexão cicloviária com a Avenida Desembargador Gonzaga, que já conta com ciclofaixas, beneficiando com mais um trecho de percurso seguro e exclusivo os ciclistas que trafegam pelos bairros Salinas, Luciano Cavalcante, Jardim das Oliveiras, Cidade dos Funcionários e adjacências.

Com projeto idealizado pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Gestão Cicloviária do Plano de Ações e Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), a Avenida Rogaciano Leite recebeu sinalização especial de ciclofaixas unidirecionais numa extensão de 2,5 Km, no trecho entre as avenidas Murilo Borges e Desembargador Gonzaga, tendo cerca de 1,60m de largura em cada lado do canteiro central para proporcionar maior conforto e segurança aos ciclistas que trafegam na avenida. Os trabalhos foram realizados em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) e as Regionais.

As novas ciclofaixas conectam duas infraestruturas cicloviárias, sendo elas a ciclovia de 1,1 Km já existente na Avenida Rogaciano Leite, cuja sinalização também foi renovada desde a Rua Atilano Moura até a Avenida Murilo Borges, e o trecho de 1,7 Km de ciclofaixas implantadas na Avenida Desembargador Gonzaga em setembro de 2017, representando um total de 5,3 Km de percurso cicloviário seguro naquela região.

Com as novas ciclofaixas da Avenida Rogaciano Leite, Fortaleza conta agora com um total de 232,5 Km de infraestrutura cicloviária, sendo 103 Km de ciclovias, 125,5 Km de ciclofaixas, 3,9 Km de ciclorrotas e 0,1 Km de passeio compartilhado. Isso representa uma ampliação de cerca de 240% da rede cicloviária disponível na Cidade, batendo um recorde histórico somente no período da gestão do prefeito Roberto Cláudio, já que Fortaleza tinha apenas 68,2 Km de rede cicloviária ao final de 2012.

Novos semáforos e requalificação asfáltica
Como parte das intervenções viárias para melhorar a acessibilidade de condutores e pedestres no bairro Jardim da Oliveiras, toda a sinalização foi revitalizada e três novos semáforos foram instalados no cruzamento da Avenida Rogaciano Leite com as ruas Padre Francisco Pita e Waldemar Alves Pereira, além de um semáforo exclusivo para travessia de pedestres em frente à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

Para prevenir acidentes e aumentar a segurança, estão sendo fechados os canteiros centrais da Avenida Rogaciano Leite com a Rua Ricardo Araújo Braga, Rua 13 e a Rua Sândalo.

Diariamente, trafegam 25 mil veículos ao longo da via. Segundo dados da AMC, somente em 2017, foram registrados 56 atendimentos a acidentes com vítimas na Avenida Rogaciano Leite, 81 colisões com danos materiais e 11 atropelamentos, um destes envolvendo vítima fatal.

Recentemente, a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) também realizou os serviços de requalificação asfáltica na Avenida Rogaciano Leite, com fresagem da via e a implantação de cerca de 34 mil metros quadrados de nova pavimentação asfáltica e nova sinalização.

Expansão da malha cicloviária
De janeiro até agora, já foram implantados 9,7 Km de ciclofaixas, o que representa 21% da meta de novos 45 Km previstos para 2018, ampliando o deslocamento seguro e exclusivo de ciclistas, além de beneficiar importantes vias e bairros em Fortaleza. Estas novas infraestruturas implantadas recentemente estão distribuídas nas avenidas Rogaciano Leite, Léa Pompeu, Presidente Castelo Branco (Leste-Oeste) e trechos da Perimetral e Osório de Paiva, bem no entorno do Terminal Siqueira, além das ruas Taquatiara, Granja Castelo e Herbene, nas proximidades do Terminal Messejana.

Seguindo o Programa de Expansão da Malha Cicloviária para este ano, os locais previstos a receberem novas infraestruturas cicloviárias são as avenidas Jornalista Tomaz Coelho, Universidade e Virgílio Távora, além das ruas Caiado de Castro, Ieda Pereira, José Meneleu e Nereu Ramos.

Confira aqui o Mapa da Malha Cicloviária

 

Publicado em Mobilidade
Ciclofaixa em implantação na Av. Rogaciano Leite
Quando a implantação for concluída na Av. Rogaciano Leite, Fortaleza passará a contar com um total de 229,6 Km de infraestrutura cicloviária

A Prefeitura de Fortaleza realiza serviços de sinalização especial para a implantação de novas ciclofaixas na Avenida Rogaciano Leite, seguindo o Programa de Expansão da Malha Cicloviária para este ano. Com a iniciativa, agora será possível uma conexão cicloviária com a Avenida Desembargador Gonzaga, que já conta com ciclofaixas, beneficiando com mais um trecho de percurso seguro e exclusivo os ciclistas que trafegam pelos bairros Salinas, Luciano Cavalcante, Jardim das Oliveiras, Cidade dos Funcionários e adjacências.

Com projeto idealizado pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Gestão Cicloviária do Plano de Ações e Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), a Avenida Rogaciano Leite recebe sinalização especial de ciclofaixas unidirecionais com extensão de 2,5 Km, no trecho entre as avenidas Murilo Borges e Desembargador Gonzaga, tendo cerca de 1,60m de largura em cada lado do canteiro central para proporcionar maior conforto e segurança aos ciclistas que trafegam na avenida. Os trabalhos ocorrem em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) e as Regionais.

As novas ciclofaixas conectarão duas infraestruturas cicloviárias, sendo elas a ciclovia de 1,1 Km já existente na Avenida Rogaciano Leite, cuja sinalização também está sendo renovada desde a Rua Atilano Moura até a Avenida Murilo Borges, e o trecho de 1,7 Km de ciclofaixas implantadas na Avenida Desembargador Gonzaga em setembro de 2017, representando assim um total de 5,3 Km de percurso cicloviário seguro naquela região.

Quando a implantação for concluída na Avenida Rogaciano Leite, Fortaleza passará a contar com um total de 229,6 Km de infraestrutura cicloviária, sendo 101,5 Km de ciclovias, 124,1 Km de ciclofaixas, 3,9 Km de ciclorrotas e 0,1 Km de passeio compartilhado, o que representa uma ampliação de cerca de 237% da rede cicloviária disponível na Cidade, batendo um recorde histórico somente no período da gestão do prefeito Roberto Cláudio.

Recentemente, a Seinf realizou os serviços de requalificação asfáltica na Avenida Rogaciano Leite, com fresagem da via e a implantação de cerca de 34 mil metros quadrados de nova pavimentação asfáltica, nova sinalização e a instalação de três novos semáforos, possibilitando a adequação de alguns retornos existentes.

Expansão
Somente neste início de ano, de janeiro até agora, já foram implantados 5,8 Km de ciclofaixas, o que representa 12% da meta de novos 45 Km previstos para 2018, ampliando o deslocamento seguro e exclusivo de ciclistas, além de beneficiar importantes vias e bairros em Fortaleza. Estas novas infraestruturas implantadas recentemente estão distribuídas na nova Avenida Léa Pompeu, que interliga os bairros Jardim das Oliveiras e Luciano Cavalcante; nas ruas Taquatiara, Granja Castelo e Herbene, em Messejana; e na Avenida Presidente Castelo Branco (Leste-Oeste), no trecho entre a Av. Pasteur e a Av. Radialista José Lima Verde, na Barra do Ceará.

Seguindo o Programa de Expansão da Malha Cicloviária para este ano, os locais previstos a receberem novas infraestruturas cicloviárias são as avenidas Jornalista Tomaz Coelho, Perimetral (próximo ao Terminal do Siqueira), Universidade e Virgílio Távora, além das ruas Caiado de Castro, Ieda Pereira, José Meneleu e Nereu Ramos. 

Clique aqui para conferir o mapa da Malha Cicloviária

Publicado em Mobilidade
Ciclorrota na Vila Manuel Sátiro
A nova rede de 2,6 km de ciclorrotas será distribuída por três vias nas ruas Dr. João Amora, Albano Amaral e Manoel Sátiro

A Prefeitura de Fortaleza inicia o serviço de sinalização para implantar uma rede de 2,6 km de ciclorrotas no bairro Vila Manuel Sátiro (Regional V). A iniciativa faz parte do projeto do Binário implantado na região em agosto desse ano, envolvendo diretamente as ruas Fernando Faria de Melo e Delta, além de outras vias no entorno. Com ações como esta, a atual gestão municipal bateu um recorde histórico, ampliando em 224% a rede cicloviária na cidade.

Coordenados pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Gestão Cicloviária do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), os trabalhos são executados em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e a Regional V.

Esta nova rede de 2,6 km de ciclorrotas no bairro Vila Manuel Sátiro será distribuída por três vias: Rua Dr. João Amora, entre as ruas Cônego de Castro e Manuel Sátiro (1,3 km); a Rua Albano Amaral, entre as ruas Santa Liduína (Av. Perimetral) e Manuel Sátiro (1,1 km); e a Rua Manoel Sátiro, entre as ruas Albano Amaral e João Amora (0,2 km). Com isso, as ciclorrotas irão conectar a ciclofaixa existente na Rua Fernando Faria de Melo com a futura ciclofaixa da Av. Perimetral, a ser implantada a partir de janeiro, e com a estação de metrô existente no bairro.

As ciclorrotas seguem as diretrizes recomendadas na resolução 550/2015 do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e são compostas por pictogramas vermelhos pintados no asfalto, identificando área para ciclistas, e placas de advertências para motoristas. A sinalização especial de ciclorrota chama a atenção dos condutores para reduzirem a velocidade e respeitarem o deslocamento de ciclistas na região. As ciclorrotas são infraestruturas cicloviárias implantadas em ruas locais, onde existe baixo fluxo de veículos motorizados e baixa velocidade desenvolvida por esses veículos, não sendo necessário, portanto, separar uma faixa exclusiva para bicicletas, como é feito no caso das ciclofaixas.

Estas ciclorrotas surgem com o propósito de conscientizar os motoristas de veículos motorizados quanto à necessidade de respeitar os ciclistas, assim como os pedestres também, promovendo assim a sua segurança e o bom convívio entre todos. Além disso, as novidades buscam estimular os ciclistas a utilizarem estas vias.

Na ocasião da entrega do Binário da Vila Manuel Sátiro, ocorrido em agosto deste ano, também foi implantada uma ciclofaixa bidirecional com 1,3 km na Rua Fernando Faria de Melo, entre as ruas São Lázaro e Cônego de Castro. Dessa forma, com a conclusão das novas ciclorrotas, os ciclistas que circulam pela Vila Manuel Sátiro agora terão à disposição mais 3,9km de espaço seguro para ir e vir no bairro.

Fortaleza já contava com cerca de 1,4 km de ciclorrotas, estando distribuídas pelas ruas Nunes Valente (0,1 km), Duarte da Costa (0,6 km), Manuel Sátiro (0,5 km) e Eduardo Araújo (0,2 km). Com as novas infraestruturas na Vila Manuel Sátiro, agora são 4 km de ciclorrotas em Fortaleza, distribuídas pelos bairros Messejana, Parque Santa Rosa, Vila Manuel Sátiro e Aldeota.

Expansão
Em breve, as próximas ciclorrotas a serem implantadas na cidade serão nas avenidas Perimetral e Presidente Castelo Branco (Leste-Oeste).

Malha Cicloviária em Fortaleza
Com o Programa de Expansão da Malha Cicloviária em amplo desenvolvimento, a Prefeitura de Fortaleza, somente no período da atual gestão, bateu um recorde histórico, ampliando em 224% a rede cicloviária na cidade. Dessa forma, a cidade, que tinha apenas 68,2 km de rede cicloviária ao final de 2012, hoje conta com os atuais 221,4 km de infraestrutura cicloviária, sendo 101,5 km de ciclovias, 115,8 km de ciclofaixas, 4 km de ciclorrotas e 0,1 km de passeio compartilhado. Os trabalhos são coordenados pela SCSP, por meio do PAITT, em parceria com a AMC, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) e as Regionais.

Mapa da Malha Cicloviária existente: bit.do/mapaPMF

Publicado em Mobilidade