Arte gráfica

A Escola Pública de Teatro da Vila das Artes promove, de 29 de novembro até 10 de dezmebro, a oficina "Performance e contra-metodologias de pesquisa e criação", com Eduardo Bruno e Waldírio Castro. As aulas ocorrerão das 9h às 13h, de segunda a sexta-feira. Inscrições devem ser realizadas on-line, por meio de ficha de inscrição disponível até 25 de novembro, em www.linktr.ee/viladasartes . 

Clique aqui para se inscrever

A atividade é inteiramente gratuita e se destina a artistas do corpo, estudantes de Humanidades, performers, artistas visuais e demais pessoas interessadas no tema, desde que com mais do que 18 anos. São ofertadas 30 vagas.

O curso é dividido em dois módulos. O primeiro, de 29/11 a 03/12 (segunda a sexta-feira), ocorre de forma on-line e é aberto para interessados de todo o Brasil. Nele, serão discutidos, analisados e cartografados os percursos dos estudos da performance, principalmente no campo da arte, por meio da leitura e debate de textos, análise de trabalhos de performance e cartografia da cena da performance, principalmente, no recorte do norte-nordeste do Brasil e na América Latina.

O segundo módulo ocorre presencialmente na Vila das Artes, de 06 a 10/12, sendo assim, destina-se a artistas residentes em Fortaleza e Região. Nessa etapa, o objetivo é, por meio de práticas de percepção ativa do espaço do entorno da Vila, desenvolver uma criação coletiva de performances ou intervenções urbanas para serem realizadas como finalização do percurso da residência.

A Vila das Artes é um complexo cultural da Prefeitura de Fortaleza, gerido em parceria pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) e o Instituto Cultural Iracema (ICI).

Sobre os ministrantes

EDUARDO BRUNO é doutorando em Artes pela Universidade Federal do Pará (UFPA), mestre em Artes pela Universidade de São Paulo (ECA/USP), especialista em Semiótica pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e graduado em Licenciatura em Teatro pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) e em Gastronomia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Faz parte dos coletivos e grupo: Grupo EmFoco, Coletivo WE e Núcleo de Estudos da Performance. Tem experiência na área de Artes com ênfase em: arte contemporânea, performance e intervenção urbana. Possui textos em diversas publicações sobre arte contemporânea e é autor dos livros: “Nomadismo Urbano: Performance e Cartografia” e “O que é performance:31 programas performáticos para confundir a pergunta". É curador do Festival Imaginário Urbanos, foi curador da Mostra Sistema Aberto (2019,2020) e é um dos editores chefes da coleção bibliográfica Imaginários.

WALDÍRIO CASTRO é artista transdisciplinar, arte educador, curador e produtor. É especialista em Semiótica pela UECE. Atualmente integra o Mestrado em Artes da UFC e a Licenciatura em Artes Visuais do Centro Universitário Internacional (UNINTER). Formado na primeira turma do Curso Técnico em Teatro Musical do Serviço Social da Indústria de São Paulo (SESI-SP) e no Curso Técnico em Dança do Porto Iracema das Artes. É integrante do Coletivo WE e do NUEP (Núcleo de estudos da performance). Tem interesse nas pesquisas em arte de modo expandido e adisciplinar.

Serviço

Residência Artística "Performance e contra-metodologias de pesquisa e criação", com com Eduardo Bruno e Waldírio Castro
Inscrições: até 25/11, em www.linktr.ee/viladasartes 
Módulo 1 (On-line), para artistas de todo o Brasil
Data: 29/11 a 03/12
Módulo 2 (Presencial), para artistas residentes em Fortaleza e Região
Data: 06/12 a 10/12
Hora: das 9h às 13h
Idade mínima: 18 anos
Vagas: 30
Gratuito

Publicado em Cultura

A Escola Pública de Teatro da Vila das Artes promove, nesta quinta-feira (18/02), o lançamento do espetáculo de conclusão da Formação Continuada em Teatro Conexões Contemporâneas. O experimento virtual “Isso Não É Uma Bússola (?)” estreia em plataforma on-line, acessível no portal da Cultura da Prefeitura de Fortaleza.

Segundo Graça Freitas, coordenadora da Escola Pública de Teatro da Vila das Artes, a segunda edição do curso Conexões Contemporâneas foi bastante exitosa, mesmo no contexto social da atualidade, o que foi determinante para o resultado final. “A montagem foi construída nessa pandemia, então esse trabalho de conclusão é também um retrato do momento em que o Teatro cearense está enfrentando”, afirma.

Dirigido pelo ator e diretor Murillo Ramos, a performance conta com a atuação dos alunos do curso em vídeos que compõem uma espécie de mapa digital da cidade de Fortaleza, construído pelo artista visual Garu. A ação conta com a participação dos alunos Arnnaldo Moura, Brenda Louise, Daniele Teotonio, Fábio Frota, Fran Raulino, Ivens Ranor, Karem Cristine, Luiza Pontes, Lukas Alves, Maruska Ribeiro, Nairton Santos, Pedro Araújo, Rhamon Matarazzo, Shirley Alencar, Renato Rodrigues e Priscila Queiroz.

Promovida pela Escola Pública de Teatro da Vila das Artes, a “Formação Continuada em Teatro: Conexões Contemporâneas” tem dois anos de duração. Espaço de pesquisa, criação e experimentação, tem o objetivo de fortalecer e consolidar as ações dos artistas e coletivos de teatro na Cidade.

A Vila das Artes é um equipamento da Prefeitura de Fortaleza, coordenado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), em parceria com o Instituto Cultural Iracema.

“Isso Não É Uma Bússola (?)”

Isso Não É Uma Bússola (?) é o trabalho de conclusão da Formação Continuada em Teatro Conexões Contemporâneas. Nele o público é convidado a experienciar, por meio do mapa virtual da cidade de Fortaleza e de Maracanaú, um mosaico de ações perfomativas construídas pelos alunos/intérpretes, tendo como ponto de partida suas subjetividades em meio a materialidade da existência.

É importante observar que cada quadro acompanha um tópico contendo um pequeno texto onde particularidades das áreas residenciais dos intérpretes são expostas, revelando máculas, expandindo o olhar do expectador e dando sustentação na sua fabulação. Uma experiência digital interativa onde o embricamento de Performance, artes visuais e teatro operam de maneira livre, tornando as fronteiras propositadamente borradas a fim de se chegar na pessoalidade e organicidade de cada intérprete e suas potências artísticas.

Dirigido por Murillo Ramos, o trabalho teve quatro meses de processo absolutamente on-line, por conta da pandemia, e isso foi disparador de questões e escolhas estéticas e poéticas que são reveladas na obra. Um trabalho onde o público literalmente desbrava as possibilidades do existir, a tecnologia, a cidade, seus corpos e fronteiras. Mas afinal isso não é uma Bússola (?).

Serviço
Estreia do espetáculo “Isso Não É Uma Bússola (?)”
Data: Quinta-feira (18/02)
Local: https://cultura.fortaleza.ce.gov.br

Publicado em Cultura
Peça gráfica

A Vila das Artes abre inscrições para a oficina gratuita “Performance, Mulher e Corpo Negro”, com Mônica Pereira de Santana. A atividade ocorre nos dias 6 a 8 de novembro, na Vila das Artes. Inscrições devem ser realizadas online até 31/10, na página da Vila das Artes.

Clique aqui para se inscrever.

A oficina, ministrada pela doutoranda em Artes Cênicas Mônica Pereira de Santana, tem como objetivo refletir sobre os discursos que atravessam os corpos negros, bem como de que maneira a performatividade se apresenta como um espaço para recriação dos discursos sobre este corpo e afirmação de sua humanidade. A ministrante compartilhará pensamentos de autoras negras, como Bell Hooks.

A Vila das Artes é um equipamento da Prefeitura de Fortaleza, administrado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com o Instituto Cultural Iracema.

Serviço
Oficina gratuita “Performance, mulher e corpo negro”, com Mônica Pereira de Santana
Inscrições: Até 31/10, na página da Vila das Artes
Data de realização: 06 a 08/11
Hora: das 9h às 12h (nos dias 06 e 07/11) e das 9h às 13h (em 08/11)
Local: Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 – Centro)
Mais informações: 3252-1444
Gratuito

Publicado em Cultura

A Vila das Artes recebe, por meio da Escola Pública de Dança, nesta sexta-feira (13/09), a instalação performática “Multicorpos”, com Tatiana Valente. A atividade é fruto da pesquisa “Multilaços de corpos: sobre danças e bisturis”, projeto que contou com o apoio do VII Edital das Artes de Fortaleza. O evento tem início às 19h.

Recente trabalho da Companhia Ponto, formada em 2006 apenas por mulheres de Fortaleza, a pesquisa investiga a corporeidade e a desconstrução de padrões por distintas mutilações físicas que as mulheres são submetidas, decorrentes de cânceres de mama, ovário e útero. “O que parecia uma pesquisa objetiva sobre como se dão as novas possibilidades de existência após a extirpação de órgão afetado pelo câncer, acabou se encaminhando a metáfora da vida cotidiana e sua exacerbada produção de lixo em signos, malefícios que destroem o corpo”, explica Tatiana.

A Vila das Artes é um equipamento da Prefeitura de Fortaleza, coordenado pela Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com o Instituto Cultural Iracema.

Edital das Artes de Fortaleza
A pesquisa “Multilaços de corpos: sobre danças e bisturis” é um dos projetos contemplados na sétima edição do Edital das Artes de Fortaleza, lançado em 2018, dispositivo que estimula a produção e a promoção das Artes no âmbito do Município, além de fomentar a programação artística em espaços públicos e privados nos diversos territórios da Capital cearense.

Atualmente, o VIII Edital das Artes, referente ao ano de 2019, se encontra com inscrições abertas até 16 de setembro. O projeto prevê, ao todo, um investimento de R$ 4,1 milhões em fomento às artes da capital cearense, a ser distribuído entre 13 linguagens: Artes Visuais, Moda, Fotografia, Audiovisual, Literatura, Música, Teatro, Dança, Circo, Cultura Tradicional Popular, Humor, Mídia Digital e Artesanato. Confira o edital em cultura.fortaleza.ce.gov.br.

Serviço
Instalação performática “Multicorpos”
Data: Sexta-feira (13/09)
Horário: 19h
Local: Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 – Centro)

Publicado em Cultura

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultural de Fortaleza (Secultfor), promove, nesta quinta-feira (21/06), a oficina “Vivência em Arte Contemporânea – Criando no Salão”, com o educador e artista multimídia Paulo Amoreira, destinada a alunos de escola pública. O evento é a última das ações formativas do 69º Salão de Abril, que neste ano celebra os 75 anos de história da mostra e homenageia os 100 anos do multiartista Zenon Barreto. As obras selecionadas ficam expostas na Casa do Barão de Camocim até 26 de junho.

A oficina reunirá 40 alunos do 9º ano da Escola Municipal Professora Terezinha Ferreira Parente para uma visita à Casa do Barão de Camocim. Antes e depois da visitação, Paulo Amoreira conduzirá atividades com o grupo. “Pretendemos proporcionar uma experiência de transcriação, onde os jovens poderão gerar diálogos com as obras e vivenciar processos associados a práticas artísticas”, explica o educador, que também foi um dos componentes da equipe curatorial desta edição do Salão. “Construir pontes entre a arte contemporânea e as novas gerações é um processo que garante que a experiência artística dos jovens esteja conectada com o momento histórico e com a evolução das linguagens artísticas”, complementa.

A ação é realizada em parceria com a Secretaria Municipal da Educação de Fortaleza (SME). A exposição do 69º Salão de Abril permanece aberta para visitação na Casa do Barão de Camocim de terça a sexta, das 9h às 20h; aos sábados, das 9h às 17h; e aos domingos, das 13h às 17h.

Performance e Intervenção
Também na quinta-feira (21/06), duas ações artísticas selecionadas no 69º Salão de Abril serão realizadas. O artista Weaver Lima executará a intervenção “Rastro”, das 9h às 17h, na Biblioteca Comunitária Livro Livre Curió, no bairro Curió. A partir das 16h, a Casa do Barão de Camocim receberá a performance “Carvão para Seus Olhos Tocarem”, de Ruy Cézar Campos. Entre as 41 obras de artistas cearenses selecionadas para esta edição do Salão, 12 estão categorizadas como performances ou intervenções. Saiba mais sobre a programação de ações artísticas e formativas em www.salaodeabril.com.br

Serviço
Oficina “Vivência em Arte Contemporânea – Criando no Salão”, com o curador Paulo Amoreira
Data: Quinta-feira (21/06)
Horário: 8h30
Local: Casa do Barão de Camocim
Endereço: Rua General Sampaio, nº 1632 – Centro

Intervenção “Rastro”, de Weaver Lima
Data: Quinta-feira (21/06)
Horário: Das 9h às 17h
Local: Biblioteca Comunitária Livro Livre Curió
Endereço: Rua George Sosa, nº 109 – Curió

Performance “Carvão para Seus Olhos Tocarem”, Ruy Cézar Campos
Data: Quinta-feira (21/06)
Horário: 16h
Local: Casa do Barão de Camocim
Endereço: Rua General Sampaio, nº 1632 – Centro

Publicado em Cultura
Visitantes do 69º Salão de Abril observam quadros expostos na Casa do Barão de Camocim
Exposição do 69º Salão de Abril segue aberta ao público até o dia 26 de junho na Casa do Barão de Camocim (Foto: Thiago Matine)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultural de Fortaleza (Secultfor), dá prosseguimento à programação de performances e ações formativas integrantes do 69º Salão de Abril, principal evento de Artes Plásticas do Estado e um dos mais prestigiados e concorridos do País.

A Casa do Barão de Camocim receberá, nesta terça-feira (29/05), a performance “Experimento Nº 2: A Queda”, de Mulher Sem Rosto. O trabalho tem início às 16h e transcorrerá também no entorno da casa. Na quarta-feira (30/05), Natália Coehl realiza a performance “Resistência”. A ação, que também ocorre nos espaços de fora e de dentro da Casa do Barão de Camocim, começa às 17h30.

Entre as 43 obras de artistas cearenses selecionadas para esta edição do Salão, 12 estão categorizadas como performances ou intervenções. “São trabalhos escolhidos segundo rigores técnicos, levando em conta uma ideia de arte contemporânea que contempla o diálogo, os problemas e as contradições da época em que vivemos”, comenta o secretário da Cultura de Fortaleza, Gilvan Paiva.

Quatro performances já integram a exposição do Salão de Abril nesta edição: a obra “Banho de Ruínas”, de Léo Silva, videoarte em exibição no 2º andar da Casa do Barão de Camocim; “Para o Homem 'que Sugava o Espaço Exterior com os Olhos' II”, de Nivardo Victoriano, realizada durante a abertura da exposição, em 26 de abril; “Sinfonia para um País Triste II”, da artista Marina de Botas, realizada na quinta-feira (17/05); e “Fardos”, de Jefferson Skorupski, apresentada na última sexta-feira (25/05). A programação das próximas ações pode ser conferida em www.salaodeabril.com.br.

O 69º Salão de Abril celebra os 75 anos de história da mostra e homenageia os 100 anos do multiartista Zenon Barreto, autor da escultura Iracema Guardiã, um símbolo da cidade de Fortaleza. As obras selecionadas ficam expostas na Casa do Barão de Camocim até 26 de junho. A exposição permanece aberta para visitação de terça a sexta, das 9h às 20h; aos sábados, das 9h às 17h; e aos domingos, das 13h às 17h.

Seminário Falas Nômades
Programa arte-educativo de ações formativas do 69º Salão de Abril, o Seminário Falas Nômades recebe, nesta terça-feira (29/05), as palestras “Zenon Barreto: 100 anos”, com Jacqueline Medeiros, curadora independente e Dra. em História da Crítica da Arte pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); e “O pensamento moderno na arte cearense”, com o artista e pesquisador Eduardo Frota. O evento ocorre das 18h às 20h30, no auditório da Vila das Artes.

O seminário Falas Nômades é uma realização da Prefeitura de Fortaleza em parceria com o Programa de Pós-graduação em Artes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).

Serviço
Performance “Experimento Nº 2: A Queda”, de Mulher Sem Rosto
Data: Terça-feira (29/05)
Horário: 16h
Local: Casa do Barão de Camocim
Endereço: Rua General Sampaio, nº 1632 – Centro

Palestras “Zenon Barreto: 100 anos”, com Jacqueline Medeiros, e “O pensamento moderno na arte cearense”, com Eduardo Frota
Data: Terça-feira (29/05)
Horário: das 18h às 20h30
Local: Vila das Artes
Endereço: R. 24 de Maio, nº 1221 – Centro

Performance “Resistência”, de Natália Coehl
Data: Quarta-feira (30/05)
Horário: 17h30
Local: Casa do Barão de Camocim
Endereço: Rua General Sampaio, nº 1632 – Centro

Publicado em Cultura
Peça gráfica divulgação performance

O resultado da residência coreográfica “Dança e Mitologia Pessoal” da Vila das Artes, ministrada pela bailarina e coreógrafa Silvia Moura, será apresentado por meio de performances no Theatro José de Alencar e na Casa do Barão de Camocim, quinta-feira (17/05) e sexta-feira (18/05), respectivamente.

“Partículas Minúsculas de uma Tempestade Gigante” é o nome da apresentação desenvolvida por Silvia Moura e pelos alunos da residência coreográfica, exibida de forma gratuita e aberta ao público. O curso foi realizado na Vila das Artes, às terças e quintas-feiras de março e abril de 2018.

Bailarina e coreógrafa cearense com mais de 40 anos de dança, Silvia Moura busca desenvolver um trabalho que explora o movimento expressivo baseado na vivência singular e individual, ao qual denomina Mitologia Pessoal. Esta proposta fala da vida, do dia a dia, da cidade, daquilo que se enfrenta, das situações que se apresentam e são contadas por meio de histórias dançadas.

Perfomance “Partículas Minúsculas de uma Tempestade Gigante”
Data: 17/05
Horário: 19h
Local: Theatro José de Alencar – Rua Liberato Barroso, 525, Centro

Data: 18/05
Horário: 17h
Local: Casa do Barão de Camocim – Rua General Sampaio, 1632, Centro

Publicado em Cultura
Memorial da Resistência, localizado na Secretaria de Cultura de Fortaleza, antiga sede da Polícia Federal na época da Ditadura (Foto: Nely Rosa)

Recentemente, houve um intenso debate na sociedade a respeito dos 50 anos do golpe militar de 1964. Torturadores se pronunciaram, órgãos de imprensa pediram perdão por ter apoiado golpe, as Forças Armadas prometeram abrir sindicâncias para apurar as violações passadas, movimentos fizeram protestos.

Aproveitando o calor do debate propiciado por essa data histórica, o Coletivo Aparecidos Políticos, grupo de jovens que há quatro anos realiza ações de arte e política na temática da ditadura militar realiza, dentro da programação do 65º Salão de Abril, performance que irá jogar cerca de 140 paraquedas de brinquedo coloridos contento as imagens dos rostos dos mortos e desaparecidos políticos da ditadura militar. A ação acontece nesta terça-feira (15/4), às 16h, nas mediações do 23º BC, localizado na Av. 13 de Maio, local onde funcionou um centro de detenção e tortura, do qual dezenas de presos políticos passaram durante o regime militar.

A ação performática é denominada “Operação Carcará”, em homenagem à Ação Libertadora Nacional (ALN) do Ceará. Para uma melhor visualização da ação, será possível se posicionar em frente ao IFCE da Av. 13 de Maio. Os paraquedas, que serão lançados de um monomotor, cairão de uma altura de cerca de 300 metros.

Serviço:
Perfomance “Operação Carcará”- 65º Salão de Abril
Quando: Terça-feira (15/4), às 16h
Onde: 23º BC (Av. 13 de Maio)
Contatos: Marcos Vinicius (9747-2188), Sara Nina (8640-9045), Sabrina Araújo (9913-9786) , Stella Maris (9905-9338), Alexandre Mourão (61) 8130-4172

Publicado em Cultura