A Prefeitura de Fortaleza prorroga, a partir desta sexta-feira (03/06), as campanhas de vacinação contra a influenza e sarampo, até o dia 24 de junho. A população que faz parte dos grupos prioritários pode continuar buscando os postos de saúde, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e aos finais de semana nos postos Paulo Marcelo e Messejana, no mesmo horário. Para ter direito à imunização, é necessário apresentar documento oficial com foto.

Endereços dos postos de saúde

A decisão foi tomada pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira (02/06), com o objetivo de aumentar as coberturas das vacinas. Até ontem (02/06), 268.605 pessoas foram vacinadas contra a influenza, o que representa 30% do público prioritário, e 89.194 foram vacinadas contra o sarampo, sendo 56.849 crianças, o que corresponde a 35% da meta.

Grupos prioritários

Influenza: Idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, Crianças de 6 meses de idade a menores de 5 anos, gestantes, puérperas, professores, portadores de comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Sarampo: trabalhadores da saúde e crianças de 6 meses a menores de 5 anos.

Documentos necessários

Para ter direito à imunização, todos os grupos deverão apresentar documento oficial com foto. A SMS segue as orientações do informe técnico do Ministério da Saúde no que diz respeito à documentação e escolha dos grupos prioritários.

A vacina contra a influenza inclui caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas e funcionários do sistema de privação de liberdade, que devem apresentar também documento que comprove a vinculação ativa na área.

Pessoas com comorbidades ou deficiência permanente, que também fazem parte dos grupos prioritários da influenza, poderão apresentar, além do documento de identificação, qualquer comprovante que demonstre pertencer ao grupo (exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc.). Adicionalmente, poderão ser utilizados os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde, caso possuam. Pessoas com deficiência permanente deverão apresentar apenas os documentos básicos de identificação, já que a deficiência é autodeclarada.

Influenza

A vacina contra a Influenza atua contra os vírus Influenza A (H1N1 e H3N2) e B. A vacina de 2022 sofreu alteração na cepa H3N2, conforme o vírus circulante no ano anterior. O vírus da influenza, assim como o da Covid-19, é uma infecção viral aguda que provoca sintomas de síndrome gripal.

A vacina contra a influenza pode ser administrada simultaneamente a outras, incluindo a vacina contra a Covid-19, com exceção das crianças de 5 a 11 anos. Nestes casos, de acordo com o Ministério da Saúde, deve-se priorizar a vacina contra a Covid-19 e aguardar 15 dias para aplicação do imunobiológico contra a influenza na faixa etária indicada.

Vacinação contra o sarampo

A vacinação contra o sarampo este ano é de seguimento, ou seja, imunizará as crianças menores de cinco anos de maneira indiscriminada, independente da situação vacinal. Mesmo as que já iniciaram ou completaram seu esquema vacinal devem comparecer para receber a dose da campanha.

No caso dos trabalhadores da saúde, o objetivo é atualizar as doses que ainda estejam atrasadas, além de proteger esse público contra a doença, considerando o risco diante da maior exposição nos serviços de saúde, sem estabelecimento de meta.

A campanha de seguimento tem como objetivo eliminar os chamados “bolsões” de não vacinados, evitando novos surtos de sarampo, captando os não vacinados ou que, por acaso, não tiveram resposta imunológica satisfatória às doses anteriormente aplicadas. A última campanha de seguimento e vacinação contra o sarampo ocorreu em 2018.

Publicado em Saúde

A partir de segunda-feira (04/04), Fortaleza inicia a 8ª campanha de vacinação de seguimento do sarampo e dá continuidade à 24ª campanha de vacinação contra a influenza. As vacinas estarão disponíveis a partir dessa data nos 116 Postos de Saúde da Capital, das 7h30 às 18h30, de acordo com os grupos prioritários. A campanha será dividida em duas fases.

Primeira fase: 4 de abril a 2 de maio

- Idosos acima de 60 anos: receberão vacina da Influenza
- Trabalhadores da saúde: receberão vacina da Influenza e do sarampo

Segunda fase: 3 de maio a 3 de junho

- Crianças de 6 meses a menores de 5 anos: receberão vacina do sarampo
- Crianças de 6 meses de idade a menores de 5 anos, gestantes, puérperas, professores, portadores de comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas: receberão vacina da Influenza

Documentos necessários

Para ter acesso à vacina, os idosos devem apresentar documento oficial com foto.

No caso dos profissionais, é necessário também documento de comprovação do trabalho em Fortaleza, como, por exemplo, a carteira de trabalho, uma declaração de vínculo ou contracheque.

Os grupos prioritários da segunda fase também devem apresentar, além do documento oficial, o comprovante da sua condição profissional ou de saúde.

Grupos prioritários

O objetivo da campanha de vacinação é imunizar um grande quantitativo de pessoas em um curto espaço de tempo, interrompendo a cadeia de transmissão. Assim, a Prefeitura de Fortaleza pretende vacinar cerca de 900 mil pessoas dos grupos prioritários durante os dois meses de campanha, conforme a disponibilidade de imunobiológico.

“Uma campanha de vacinação deve ocorrer num espaço curto de tempo para que a cadeia de transmissão das doenças seja interrompida. Por isso, é necessário que os públicos prioritários compareçam no período determinado para receber a vacina, garantindo sua dose e evitando o ressurgimento do sarampo e a circulação do vírus da influenza”, alerta Vanessa Soldatelli, coordenadora de imunização da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

A aplicação dos dois imunobiológicos será feita de maneira simultânea, de acordo com as definições do Programa Nacional de Imunizações, evitando que a população precise se deslocar novamente aos postos.

Endereços dos postos de saúde

Vacinação contra o sarampo

Em relação à vacinação contra o sarampo será de seguimento, ou seja a campanha imunizará as crianças de maneira indiscriminada, independente da situação vacinal. Mesmo as que já iniciaram ou completaram seu esquema vacinal devem comparecer para receber a dose da campanha.

No caso dos trabalhadores da saúde, o objetivo é atualizar as doses que ainda estejam atrasadas, além de proteger esse público contra a doença, considerando o risco diante da maior exposição nos serviços de saúde, sem estabelecimento de meta. No caso das crianças menores de cinco anos, a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é de 95%.

O sarampo é uma doença infecciosa, aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito. Com a baixa cobertura vacinal nos últimos anos no Brasil, o país voltou a ser endêmico para sarampo, em 2019. Em Fortaleza, até novembro de 2021, a cobertura da vacina tríplice viral, que combate o sarampo em crianças de um ano, chegou a 73%.

A campanha de seguimento tem como objetivo eliminar os chamados “bolsões” de não vacinados, evitando novos surtos de sarampo, captando crianças ainda não vacinadas ou que por acaso não tiveram resposta imunológica satisfatória. A última campanha de seguimento e vacinação contra o sarampo ocorreu em 2018.

O esquema vacinal contra o sarampo compreende duas doses: administração de uma dose com um ano de idade e uma segunda com um ano e três meses. A vacina tríplice viral atua contra o sarampo, caxumba e rubéola, e faz parte da rotina de imunização, por isso, está disponível durante todo o ano nos postos de saúde. É importante lembrar que todas as crianças de seis meses a menores de 1 ano continuam recebendo a “dose zero”.

O esquema de vacinação do sarampo em adultos é de duas doses até 29 anos e uma dose de 30 a 59 anos. Caso haja atraso na aplicação dessas doses, independente da campanha, a população pode comparecer aos postos de saúde para atualizar o esquema vacinal.

“Os fortalezenses até 59 anos, que não fazem parte dos grupos prioritários, porém, que estão com seu esquema vacinal contra o sarampo atrasado, ou nunca receberam nenhuma dose, também estão convidados a buscar nossos postos de saúde para atualização do seu cartão de vacinação”, enfatiza Vanessa.

Vacinação contra a Influenza

A vacina contra a Influenza atua contra os vírus Influenza A (H1N1 e H3N2) e B. A vacina de 2022 sofreu alteração na cepa H3N2, conforme o vírus circulante no ano anterior. O vírus da influenza, assim como o da Covid-19, é uma infecção viral aguda que provoca sintomas de síndrome gripal.

O imunobiológico, além de poder ser aplicado em conjunto com a vacina do sarampo, pode também ser administrado com a vacina contra a Covid-19, com exceção das crianças de 5 a 11 anos que recebem a vacina pediátrica. Nestes casos, de acordo com o Ministério da Saúde, deve-se priorizar a vacina contra a Covid-19 e aguardar 15 dias para aplicação dos imunobiológicos contra o sarampo e a influenza na faixa etária indicada.

Além do intervalo de aplicação das duas vacinas, crianças de seis meses a menores de 9 anos recebem duas doses, com um intervalo de 30 dias entre a primeira e a segunda dose. Crianças que já receberam a vacina nos anos anteriores recebem apenas uma dose.

Cronograma

Influenza

1ª fase (2 de abril a 2 de maio): idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores da saúde.

2ª fase (3 de maio a 3 de junho): professores; crianças (6 meses de idade a menores de 5 anos), gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde; portadores de comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas

Sarampo (campanha de seguimento)

1ª fase (4 de abril a 2 de maio): trabalhadores da saúde que estejam com primeira ou segunda dose em atraso
2ª fase (3 de maio a 3 de junho): crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza prorroga, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a campanha de vacinação contra o sarampo até o dia 31 de agosto, com foco nas pessoas de 20 a 49 anos de idade. O público contemplado pode ser vacinado em qualquer um dos 114 Postos de Saúde da Capital, das 7h30 às 18h30. Esta é a quarta etapa da campanha nacional, que tem o objetivo de diminuir as chances de propagação da doença.

De acordo com a assessora técnica de Imunização de Fortaleza, Renata Dias, a Cidade, até o momento, não possui nenhum registro de caso confirmado de sarampo, o que demonstra que o Município tem conseguido barrar a transmissão do vírus.

Campanha Nacional Contra o Sarampo

Iniciada no dia 07 de outubro de 2019, a campanha contemplou, em sua primeira fase, crianças de seis meses a menores de cinco anos que ainda não tinham sido imunizadas ou que estavam com o esquema de vacinação incompleto. A população de crianças foi 100% atingida na meta mensal. O Ministério da Saúde também implementou a dose zero para crianças a partir de seis meses de idade até 11 meses e 29 dias.

A segunda fase da Campanha Nacional contra o Sarampo ocorreu do dia 18 a 30 de novembro e teve como público-alvo adultos de 20 a 29 anos que não tomaram as duas doses da vacina, ou que estavam com o esquema incompleto. Já a terceira etapa ocorreu entre 10 de fevereiro e 13 de março deste ano e foi voltada para crianças e jovens de 5 a 19 anos que nunca tomaram nenhuma dose ou tinham registrado apenas uma dose na caderneta.

Vacinação

A vacina tríplice viral, que atua contra sarampo, caxumba e rubéola, faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano nos Postos de Saúde. O esquema vacinal compreende duas doses: a primeira aos 12 meses e a segunda aos 15 meses, com a tetraviral (sarampo-caxumba-rubéola-varicela). Em situação de surto da doença, a dose zero é instituída para crianças a partir de 6 meses de idade, sob orientação do Ministério da Saúde.

Dos cinco até os 29 anos, são indicadas duas doses, com intervalo de 30 dias. Já dos 30 até os 59 anos, uma dose é suficiente. A avaliação da necessidade de vacinar ou não é feita pelos profissionais que atuam nos Postos, a partir da avaliação da caderneta de vacinação do usuário.

Campanha Nacional Contra a Gripe

A Campanha de Vacinação Contra a Gripe, que protege contra H1N1, H3N2 e Influenza B, foi encerrada oficialmente pelo Ministério da Saúde no dia 30 de junho. A Prefeitura de Fortaleza estendeu o prazo para o público-alvo da terceira etapa até o dia 20 de julho. Cerca de 85% dos fortalezenses que possuem os requisitos para vacinação foram vacinados, o que corresponde a aproximadamente 707 mil pessoas. A partir desta terça-feira (21/07), todos os Postos de Saúde estarão imunizando a população em geral enquanto houver estoque de vacinas. 

Renata Dias ressalta que a vacina faz parte de uma campanha anual do Governo Federal. “Quem ainda não se vacinou deve procurar uma das salas de vacinação nos 114 Postos de Saúde do Município para se imunizar”, lembra.

Publicado em Saúde
campanhasarampo
A campanha é voltada para crianças e jovens de 5 a 19 anos de idade que nunca tomaram nenhuma dose ou tenham registrado apenas uma dose na caderneta

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a primeira etapa da campanha nacional contra o sarampo de forma seletiva. A imunização começa nesta segunda-feira (10/02) e prossegue até 13 de março, nas salas de vacinação dos 113 postos de saúde da Capital. A campanha é voltada para crianças e jovens de 5 a 19 anos de idade que nunca tomaram nenhuma dose ou tenha registrado apenas uma dose na caderneta.

A ação é complementar às etapas anteriores, que envolveram outras faixas etárias. A primeira fase da estratégia do Governo Federal foi lançada no dia 7 de outubro de 2019 e as crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, que ainda não tinham sido imunizadas ou que estavam com o esquema de vacinação incompleto. A população de crianças foi 100% atingida na meta mensal da campanha em Fortaleza. A segunda fase envolveu a faixa etária de 20 a 29 anos, durante o mês de novembro de 2019, em que 12.630 pessoas do público-alvo foram vacinadas.

De acordo com a assessora técnica de Imunização de Fortaleza, Renata Dias, as campanhas buscam proteger a população de todas as faixas etárias e prevenir o sarampo. “Essa vacina reduz as chances de propagação do vírus. Durante essa nova fase da campanha, vamos intensificar junto ao público jovem para atualizarem a caderneta de vacinação de acordo com suas faixas etárias”, reforça.

Vacinação

O esquema vacinal contra o sarampo compreende duas doses: administração da Dose 1 (D1) da vacina tríplice viral e, com intervalo de 30 dias, a Dose 2 (D2). A vacina tríplice viral atua contra o sarampo, caxumba e rubéola, e faz parte da rotina de imunização, por isso, está disponível durante todo o ano nos postos de saúde.

É importante lembrar que todas as crianças de seis meses a menores de 1 ano continuam recebendo a “dose zero”, medida preventiva inserida no Calendário Nacional de Vacinação.

Serviço:
Campanha nacional 2020 de vacinação contra o sarampo - 1ª etapa
Data: 10/02 a 13/03
Público-alvo: crianças e jovens de 5 a 19 anos de idade
Onde: 113 postos de saúde de Fortaleza
Confira os endereços dos postos: https://saude.fortaleza.ce.gov.br/postos-de-saude  

Publicado em Saúde
rapaz sendo vacinado por enfermeira
A vacina tríplice viral, que atua contra o sarampo, caxumba e rubéola, faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano nos postos de saúde

Neste sábado (30/11), os 113 Postos de Saúde de Fortaleza realizam o dia “D” de vacinação contra o sarampo, encerrando a Campanha Nacional. A mobilização acontece em todo país e a Prefeitura vai estar, por meio da Secretara Municipal da Saúde (SMS), das 8h às 16h30, reforçando a segunda etapa de imunização, voltada para adultos de 20 a 29 anos que não tenham tomado duas doses da vacina ou que estão com o esquema incompleto.

A campanha de vacinação para jovens adultos começou no dia 18 de novembro e cerca de 5.783 pessoas procuraram alguma Unidade de Saúde do Município para receber serem vacinadas. De acordo com a coordenadora de Imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli, esse público apresenta o segundo maior índice da doença e é o mais difícil de ser alcançado. “As pessoas dentro dessa faixa etária indicada devem procurar o Posto de Saúde mais próximo com cartão de vacina. Caso só tenha apenas uma dose, vai precisar tomar a segunda e, se por ventura, não tiver nenhuma dose, iremos começar o esquema vacinal com duas doses, com intervalo de 30 dias”, explica.

A Campanha Nacional tem o intuito de proteger a população do sarampo e evitar a doença. Altas coberturas vacinais diminuem as chances de propagação do vírus, beneficiando os indivíduos e todos com quem tiverem contato. Em outubro, o Ministério da Saúde realizou a primeira etapa da campanha para crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias que ainda não tinham sido imunizadas ou que estavam com o esquema de vacinação incompleto. Em Fortaleza, a população de crianças foi 100% atingida na meta mensal da campanha.

Vacinação

A vacina tríplice viral, que atua contra o sarampo, caxumba e rubéola, faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano nos Postos de Saúde. Ela é dividida em duas doses: a primeira aos 12 meses e a segunda aos 15 meses, com a tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela). Apenas em situações de risco, como viagens para regiões que enfrentam surtos ou epidemias, a imunização deve ser iniciada aos 6 meses de idade, com a dose zero.

Caso a imunização não tenha ocorrido na faixa etária acima, até os 29 anos são indicadas duas doses com intervalo de 30 dias. Já dos 30 até os 49 anos, uma dose é suficiente. A avaliação da necessidade de vacinar ou não na fase adulta é feita pelos profissionais que atuam nos postos, a partir da avaliação da caderneta de vacinação do usuário.

Serviço:
Dia “D” de vacinação contra o sarampo
Data: 30/11 (sábado)
Horário: 8h às 16h30
Endereços dos postos: https://saude.fortaleza.ce.gov.br/postos-de-saude 

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a segunda fase da campanha nacional contra o sarampo. A imunização começa nesta segunda-feira (18/11), nas salas de vacinação dos 113 postos de saúde da Capital, das 7h30 às 18h30, voltada para adultos de 20 a 29 anos que não tenham tomado duas doses da vacina, ou que estão com o esquema incompleto. O Dia D será no dia 30 de novembro, data de encerramento da campanha.

A campanha nacional tem o intuito de proteger a população e evitar a doença, altas coberturas vacinais diminuem as chances de propagação do vírus do sarampo, beneficiando os indivíduos e todos com quem obtiverem contato. No caso das pessoas que apresentam contraindicações à vacina, a imunização dos familiares, dos colegas de trabalho e dos amigos reduz as chances de transmissão da doença.

De acordo com a coordenadora de imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli, a faixa etária eleita para essa etapa da campanha é a segunda mais atingida no atual surto da doença, espalhada pelo país. "Os sintomas da doença aparecem somente seis dias após o início da infecção, ou seja, a pessoa já está transmitindo a doença, sem saber que está doente", alerta.

Outra ação também está programada para 2020 e deve incluir as pessoas de 50 a 59 anos. O Governo Federal entende que as pessoas com mais de 60 anos não precisam de reforço da vacina porque, provavelmente, já tiveram contato com o vírus (principalmente aqueles que viveram nos anos 70, quando a doença era muito prevalente).

Campanha Nacional contra o sarampo
Lançada no dia 07 de outubro, a estratégia contemplou, em sua primeira fase, as crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, que ainda não tinham sido imunizadas ou que estavam com o esquema de vacinação incompleto. A população de crianças foi 100% atingida na meta mensal da campanha.

Em Fortaleza, os agentes de saúde realizaram busca ativa junto ao prontuário dos faltosos, bem como divulgaram a importância de imunização na área de cobertura de seus territórios.

Vacinação
A vacina tríplice viral, que atua contra o sarampo, caxumba e rubéola, faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano nos postos de saúde. O esquema vacinal compreende duas doses: a primeira aos 12 meses e a segunda aos 15 meses, com a tetraviral (sarampo-caxumba-rubéola-varicela). Em situação de surto da doença, a dose zero é instituída para crianças a partir de 6 meses de idade, sob orientação do Ministério da Saúde.

Dos cinco até os 29 anos, são indicados duas doses, com intervalo de 30 dias. Já dos 30 até os 49 anos, uma dose é suficiente. A avaliação da necessidade de vacinar ou não é feita pelos profissionais que atuam nos postos, a partir da avaliação da caderneta de vacinação do usuário.

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza promove, por meio da Secretária Municipal da Saúde (SMS), neste sábado (19/10), o dia “D” de vacinação contra o sarampo, com a finalidade de intensificar e fortalecer a Campanha Nacional que segue até o dia 25 de outubro, com foco nas crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, que ainda não foram imunizadas ou estejam com esquema de vacinação incompleto. A imunização será realizada nas salas de vacinação dos 113 postos de saúde da Capital, das 8h às 16h30.

Para crianças de seis a oito meses e/ou portadoras de alergia a proteína do leite de vaca (APLV), que devem receber a tríplice viral, a SMS adotou a estratégia de referenciar postos em cada Regional de Saúde, para otimizar a aplicação das doses. A vacinação nesta primeira etapa é destinada a esse público-alvo, considerado mais vulnerável a infecções nesta faixa etária.

O sarampo é uma doença infecciosa grave, que pode levar a morte. A transmissão ocorre por via aérea, ou seja, quando a pessoa infectada tosse, fala ou respira próximo de outras pessoas. Quando a doença ocorre na infância, o paciente pode desenvolver pneumonia, encefalite aguda e otite média aguda, que pode gerar perda auditiva permanente, e pode ocasionar também cegueira.

Os sintomas do sarampo são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza (nariz escorrendo ou entupido) e mal-estar intenso. Quando o quadro completa de três a cinco dias, podem aparecer manchas vermelhas atrás das orelhas e no corpo.

Campanha Nacional contra o Sarampo

A segunda fase da Campanha está prevista para iniciar no dia 18 de novembro. Será direcionado para adultos na faixa-etária de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia.

Postos de Referência da Vacinação Tríplice Viral - Destinado a crianças de seis a oito meses portadoras de alergia a proteína do leite de vaca (APLV)

Regional I
Posto de Saúde Carlos Ribeiro – Rua Jacinto Matos, 944 - Jacareganga
Posto de Saúde Casemiro Filho – Av. Francisco Sá, 6449 - Barra do Ceará
Posto de Saúde Floresta – Rua Tenente José Barreira, 251 - Álvaro Weyne
Posto de Saúde Rebouças Macambira – Rua Creuza Rocha, s/n - Cristo Redentor

Regional II
Posto de Saúde Irmã Hercília – Rua Frei Vidal, 1821 - São João do Tauapé
Posto de Saúde Aída Santos – Rua Trajano de Medeiros, 813 - Vicente Pinzon
Posto de Saúde Meireles (Estado) – Av. Antônia Justa, 3161 - Meireles

Regional III
Posto de Saúde Anastácio Magalhães – Rua Delmiro de Farias, 1679 - Rodolfo Teófilo
Posto de Saúde Meton de Alencar – Rua Perdigão Sampaio, 820 - Antônio Bezerra
Posto de Saúde Sobreira de Amorim – Rua. Des. Luís Paulino, 903 - Jóquei Clube

Regional IV
Centro de Referência Hospital Albert Sabin (Estado) - Rua Tertuliano Sáles, 544 - Vila Uniao
Posto Luís Costa – Rua Mal. Deodoro, 1501 - Benfica
Posto Valdevino de Carvalho – Rua Guara, s/n - Itaoca

Regional V
Posto de Saúde Maciel de Brito – Av. A, s/n - 1a. etapa - Conj Ceará
Posto de Saúde Argeu Herbster - Rua Geraldo Barbosa, 1095 - Bom Jardim
Posto de Saúde Paracampos – Rua Alfredo Mamede, 250 - Mondubim
Posto de Saúde José Walter - Av. José de Araujo Lima, 1631 - 3a etapa

Regional VI
Posto de Saúde Messejana – Rua Guilherme Alencar, s/n - Messejana
Posto de Saúde Matos Dourado – Av. Des. Floriano Benevides, 391 - Edson Queiroz
Posto de Saúde Edmar Fujita – Av. Alberto Craveiro, 1480 - Boa Vista
Posto de Saúde Melo Jaborandi – Rua 315, 80 - Jangurussu

Publicado em Saúde

Representantes de diversos setores estratégicos da sociedade como escolas, igrejas e trade turístico estiveram reunidos, nesta terça-feira (30/07), durante a realização do Fórum "Sarampo Nunca Mais", promovido pela Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza (SMS), na Escola de Saúde Pública (ESP).

“Mesmo sem nenhum registro da doença, estamos nos antecipando ao vírus, planejando práticas que possam manter nossa população imunizada”, alerta Vanessa Soldatelli, técnica de imunização da SMS. Fortaleza não registra casos da doença desde maio de 2015. Além disso, possui 100% de cobertura vacinal em crianças de até um ano.

Durante o Fórum, foram definidas estratégias para fortalecer a divulgação quanto aos sintomas do sarampo e à necessidade da vacina como forma mais eficaz de prevenir a doença. As ações incluem ampliação da imunização de profissionais do setor turístico, conscientização junto aos pais para as campanhas de vacinação nas unidades de ensino, entre outras medidas.

A vacina contra o sarampo encontra-se disponível nos 113 postos de saúde da Prefeitura. As salas de vacinação funcionam de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h30. Aos sábados e domingos funcionam salas de vacina em sistema de plantão no Posto de Messejana (R. Coronel Dionísio Alencar, 254) e no Posto Irmã Hercília (R. Frei Vidal, 1821 – São João do Tauape), no horário de 8h30 às 16h30.

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza abrirá 20 postos neste sábado (1/9) para vacinação contra pólio e sarampo. Os postos ficarão abertos no horário de 8h às 16h30, para reforçar as doses da vacina, destinada para crianças na faixa etária de um ano até quatro anos 11 meses e 29 dias.

Cerca de 50 mil crianças não foram levadas pelos pais para tomar as doses de reforço da campanha. A coordenadora de imunizações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Vanessa Soldatelli, ressalta a importância da vacinação: "Cada criança não vacinada coloca em risco a sua vida e, também, a de todas as crianças do seu convívio. Precisamos da participação ativa dos pais ou responsáveis nessa campanha, por isso ampliamos o número de unidades abertas neste sábado para dar continuidade a campanha. A criança que segue o esquema vacinal fica protegida contra muitas doenças graves que ainda circulam no país e no mundo”, explica.

Confira aqui os postos de saúde que estarão abertos no sábado.

Publicado em Saúde
O objetivo é reforçar a vacinação nas crianças com idade entre seis meses e cinco anos

Neste sábado (1°/2) será realizado em todos os postos de saúde de Fortaleza o dia “D” da campanha de vacinação contra o sarampo. O atendimento será das 8h às 17h e o objetivo é reforçar a vacinação nas crianças de seis meses à menores de cinco anos. A área técnica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta os pais a priorizarem no sábado, a vacinação das crianças, oportunidade na qual serão oferecidas as doses da tríplice viral e tetra viral.

Em Fortaleza, com a confirmação de casos de sarampo, a vacinação teve início no sábado passado (25/1) e ocorreu também durante toda a semana, com a aplicação de cerca de 60 mil doses. A SMS pretende vacinar 160.551 crianças da faixa etária alvo, incluindo o dia “D” e as demais datas de campanha, quando serão oferecidas a vacina tríplice viral e tetra viral. Na oportunidade, não haverá atualização do cartão de vacinas.

A vacinação também será ampliada para os postos de 14 municípios da Região Metropolitana, que são: Caucaia, Maracanaú, Maranguape, Aquiraz, Eusébio, Pacajus, Horizonte, Pacatuba, Cascavel, Chorozinho, Guaiúba, São Gonçalo do Amarante, Itaitinga e Pindoretama.

Além da campanha, já está em curso a intensificação das ações de imunização contra o sarampo na vacinação de rotina, conforme o Calendário Nacional de Vacinação. O Ministério da Saúde recomenda uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses de idade e uma dose da vacina tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) aos 15 meses de idade. Dos 10 aos 19 anos, devem ser aplicadas duas doses de vacina com o componente sarampo, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas. Entre os 20 e os 49 anos, a indicação é de uma dose da vacina. Para reforçar a cobertura, a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará também orienta a atualização do calendário vacinal das pessoas na faixa etária de 1 a 19 anos. Para adultos a partir de 50 anos, a vacinação é recomendada se houve contato com caso suspeito de sarampo, se não for comprovada vacinação anterior.

Durante a semana, ocorrerá a vacinação de forma seletiva. Para tanto, é necessário que o vacinador solicite o cartão de vacina ou documento comprobatório da situação vacinal da pessoa a ser vacinada. Na falta de comprovação, a pessoa é considerada como não vacinada.

A secretária de Saúde de Fortaleza, Socorro Martins, convoca os pais a comparecerem nos postos nesse sábado para evitarem que seus filhos corram o risco de adquirir a doença. “Nosso papel e alertar a população e garantir o atendimento e o processo de imunização. Para isso, estamos trabalhando em parceria com o Governo do Estado e o Ministério da Saúde”.

Importante

Durante o domingo, dia 2 de fevereiro, os postos de saúde Paulo Marcelo, Carlos Ribeiro, Waldemar Alcântara, Parangaba, Dr. José Paracampos e o Centro de Saúde Meireles, vão estar vacinando contra o sarampo de 8h às 17h.

Endereço dos Postos
Posto de Saúde Paulo Marcelo: Rua 25 de Março, 607 – Centro. Contato: (85) 3433-9701

Posto de Saúde Carlos Ribeiro: Rua Jacinto Matos, 944 – Jacarecanga. Contato: (85) 3452-6370

Posto de Saúde Waldemar Alcântara: Rua Silveira Filho, 903 - Jóquei Clube. Contato: (85) 3488-3253

Posto de Saúde Dr. José Paracampos: Rua Alfredo Mamede, 250 – Mondubim. Contato: (85) 3433-4914

Centro de Saúde Meireles: Av. Antônio Justa, 3113 – Meireles. Contato: (85) 3101-1446

 

Saiba mais sobre o sarampo
Doença infecciosa aguda, causada por vírus. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa através das secreções respiratórias, como gotículas expelidas ao tossir, falar ou respirar. O período de incubação é, geralmente, de 10 dias, desde a data da exposição até o aparecimento da febre, e cerca de 14 dias até o início do exantema (manchas vermelhas em todo o corpo)

Sintomas e sinais

Febre alta, acima de 38,5ºC, exantema generalizado, tosse, coriza, conjuntivite. As complicações mais comuns aos pacientes são pneumonia, otite, doenças diarreicas e neurológicas.

Em quais casos a vacina não é indicada:
-Anafilaxia (reação alérgica) a dose anterior da vacina
-Grávidas não devem ser vacinadas, pelo risco teórico de causar danos ao feto. Recomenda-se que a gravidez seja evitada por 30 dias após a administração da vacina. Caso a vacina seja aplicada inadvertidamente, não é indicada a interrupção da gravidez
-Pessoas com imunodeficiências congênitas ou adquiridas. Infecção assintomática pelo HIV não constitui contraindicação.
-Pessoas em uso de corticosteróides em doses imunossupressoras devem ser vacinadas com intervalo de pelo menos um mês após a suspensão da droga
-Pessoas em uso de quimioterapia imunossupressora só devem ser vacinadas três meses após a suspensão do tratamento
-Transplantados de medula óssea, recomenda-se vacinar com intervalo de dois anos após o transplante.

Publicado em Fortaleza