Professor ministrando aula para alunos em ETI
Além de fortalecer o processo de formação continuada dos professores, a incorporação dos profissionais vem reforçar diretamente o processo de recuperação da aprendizagem dos estudantes

A Prefeitura de Fortaleza publicou, nesta quarta-feira (27/04), decreto municipal que autoriza a contratação temporária de até 100 profissionais pedagogos e/ou licenciados em áreas específicas do conhecimento para atuarem nos Programas Alfabetização na Idade Certa e de Aprendizagem na Idade Certa, iniciativa do Governo do Estado do Ceará executada em parceria com a Secretaria Municipal da Educação (SME).

Os profissionais vão atuar na formação e acompanhamento de professores da Rede Municipal, com destaque para a área da Educação Infantil e dos componentes curriculares de português e matemática do Ensino Fundamental.

A seleção dos profissionais formadores será realizada via edital, a ser publicado posteriormente. Os selecionados terão carga horária de 40h/s e remuneração de R$ 3.955,35.

Atuação

O formador atua como um professor-colaborador que auxilia na reflexão da ação docente, ajudando o professor a reconhecer elementos que precisam ser potencializados e/ou melhorados. Oferece, ainda, auxílio e apoio, orienta e desenvolve juntamente com os docentes possibilidades de intervenção, favorecendo, assim, o reconhecimento e o alcance de estratégias que promovam aprendizagens nas unidades escolares. O acompanhamento aos professores pode ser realizado em tempo pedagógico dedicado ao planejamento ou na sala de aula.

Além de fortalecer o processo de formação continuada dos professores, a incorporação dos profissionais à Rede Municipal de Fortaleza vem reforçar diretamente o processo de recuperação da aprendizagem dos estudantes, diante do contexto de possíveis perdas causadas pela pandemia da Covid e a necessária adoção do sistema remoto de ensino, em 2020 e parte do ano letivo de 2021.

PAIC

O Programa Alfabetização na Idade Certa (PAIC) foi transformado em política pública prioritária do Governo do Estado em 2007. Visa oferecer aos municípios formação continuada aos professores, apoio à gestão escolar, entre outros aspectos. Iniciou suas atividades com a meta de garantir a alfabetização dos alunos matriculados no 2º ano do Ensino Fundamental da rede pública cearense. É um programa de cooperação entre Governo do Estado e municípios cearenses com a finalidade de apoiar os municípios para alfabetizar os alunos da rede pública de ensino até o final do segundo ano do ensino fundamental.

MAIS PAIC 

Lançado em 2015, o Programa de Aprendizagem na Idade Certa (MAIS PAIC), tem como finalidade ampliar o trabalho de cooperação já existente com os 184 municípios, que, além da Educação Infantil e do 1º ao 5º ano, passou a atender também do 6º ao 9º ano nas escolas públicas cearenses. A iniciativa apoia a aprendizagem dos alunos para que sigam com sucesso, tenham bons resultados e ingressem no Ensino Médio bem preparados.

Publicado em Educação
Alunos da Rede Municipal participando do Sana
Alunos conheceram mais sobre a cultura pop e geek do Norte e Nordeste

Cerca de cinco mil estudantes da Rede Municipal participaram, neste sábado (09/04) e domingo (10/04), no Centro de Eventos do Ceará, do Sana Reencontro 2022, maior evento de cultura pop e geek do Norte e Nordeste do Brasil. A ação realizada pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), em parceria com a Fundação Cultural Nipônica Brasileira, contemplou estudantes do Ensino Fundamental, de 86 unidades escolares, com acesso e transporte para o evento.

A visita ao Sana foi marcada pela alegria e entusiasmo dos alunos. Para Mariela Viana, aluna da Escola Municipal Cordeiro Neto, no Vila União, o evento foi ainda mais especial por conta da visita em grupo. “Gostei muito da oportunidade da Prefeitura trazer a gente para cá. É um evento incrível. Já tinha vindo uma vez, mas agora foi maravilhoso porque vim na companhia dos meus colegas. Quero muito voltar!”, destacou

“Nunca tinha vindo para esse evento. Sempre quis conhecer e gostei muito de tudo que vivi aqui. Fiquei muito feliz pela oportunidade e quero repetir outras vezes”, relatou Carolaine Rodrigues, aluna da Escola Municipal Rogaciano Leite, no José Walter, empolgada com sua primeira experiência no mundo da cultura pop e geek.

A visita dos alunos ao Sana faz parte da retomada da programação extraescolar na Rede Municipal de Ensino, que oportuniza aos estudantes vivências diversas fora da sala de aula. "A iniciativa fomenta a criatividade, a autonomia, o protagonismo estudantil, além do acesso a atividades de caráter artístico e tecnológico, promovendo um intercâmbio cultural efetivamente", destaca Joelson Moura, titular da Coordenadoria de Articulação da Comunidade e Gestão Escolar (Cogest) da SME.

Sana Reencontro 2022

Após dois anos sem a realização do evento presencial, devido à pandemia da Covid-19, a programação do Sana Reencontro contou com concursos de cosplay e K-Pop, cine Sana, arenas temáticas, salas de games, dubladores, youtubers e atrações musicais.

Publicado em Educação
Aluna em sala de aula com kit pedagógico
O kit pedagógico inclui cadernos, canetinhas, lápis de grafite, caneta, lápis de cor, borracha, cola e tesoura, entre outros itens, conforme especificidade de cada etapa de ensino

A Prefeitura de Fortaleza está realizando, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), a entrega dos kits pedagógicos para os 246.850 alunos matriculados na Rede Municipal. O material de uso individual é entregue anualmente aos estudantes, nos Centros de Educação Infantil, escolas e creches parceiras.

O kit pedagógico inclui cadernos, canetinhas, lápis de grafite, caneta, lápis de cor, borracha, cola e tesoura, entre outros itens, conforme especificidade de cada etapa - Educação Infantil e Ensino Fundamental, além da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Para a aquisição dos kits, a gestão municipal investiu R$ 17.751.423,30.

Alunos com kit pedagógico
Para a aquisição dos kits, a gestão municipal investiu R$ 17.751.423,30

“Fiquei muito feliz em receber meus materiais. Essa é uma ação bem legal, que vai nos ajudar nas atividades na escola e em casa”, destacou Larissa Holanda, aluna do 8º ano da Escola Municipal Professor Jacinto Botelho, no Mondubim, ao receber seu kit.

Assim como os alunos, os pais reconhecem a importância da entrega dos kits individuais para a execução das atividades, desenvolvimento e aprendizado dos filhos. “Ficamos muito agradecidos, porque, além de proporcionar uma educação de qualidade, com profissionais dedicados, a Prefeitura também nos entrega um material escolar complementar que enche as nossas crianças de alegria na hora do aprendizado”, ressalta Ticiane Maria de Sousa, mãe do aluno Bento Ramos, do Infantil 2 do Centro de Educação Infantil José de Ribamar Moraes, no Jangurussu.

Stefany de Sousa, mãe da aluna Isabelle de Sousa, do Infantil 3 da mesma unidade de Educação Infantil, também aprovou o material que a filha recebeu. “É importante para nossos filhos aprenderem, seja em casa ou na escola. Os materiais ajudam nas atividades, nos desenhos, pinturas. Minha filha amou!”, complementa.

O material distribuído é fundamental para o bom funcionamento das unidades que compõem a Rede Municipal de Ensino, pois são suporte para o processo de ensino e aprendizagem, considerando que são importantes meios para enriquecer e mediar a construção do saber, possibilitando a ludicidade, a imaginação e a criatividade, sendo estes componentes dos princípios fundamentais da Educação Básica.

Além dos kits pedagógicos, os alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino recebem agenda, fardamento, livros e conteúdos complementares, como apoio ao desenvolvimento das atividades escolares, e alimentação nas unidades, conforme cardápio elaborado por nutricionistas.

Publicado em Educação
Alunos e diretores reunidos no lançamento Selo Escola Amiga da Saúde
O lançamento do plano de ações ocorreu na manhã desta quinta-feira (17/03), na Escola Municipal Manoelito Guimarães, no Ancuri

A Secretaria Municipal da Educação (SME) lançou, nesta quinta-feira (17/03), na EM Manoelito Guimarães, no Ancuri, o plano de ações de prevenção e combate ao mosquito , que serão desenvolvidas pelas unidades da Rede de Ensino, dentro do projeto Escola Amiga da Saúde: Todos contra o Aedes. A iniciativa faz parte do Plano Municipal de Enfrentamento às Arboviroses, lançado no início de março pelo prefeito Sarto.

O Selo Escola Amiga da Saúde: Todos contra o Aedes tem o objetivo de fomentar a participação das crianças, adolescentes, educadores e sociedade civil nas ações de mobilização, conscientização e prevenção. As atividades também estimulam o protagonismo estudantil, valorizam os conteúdos trabalhados em sala de aula e fortalecem a integração com a comunidade em geral.

Para Letycia Sophia, aluna do 4º ano da EM Manoelito Guimarães, que participou de apresentação de teatro de fantoches sobre o combate ao Aedes durante a solenidade desta manhã, as informações de prevenção obtidas na escola são muito importantes e poderão ser compartilhadas com a família. “Vou passar para meu pai, minha mãe e irmã a importância de cuidar da nossa casa, mantendo livre do mosquito e evitando que eles fiquem doentes”, explicou a aluna.

"Como boa parte dos criadouros do mosquito estão no âmbito intradomiciliar, nós precisamos unir forças para que a informação chegue nesses locais. E as crianças são fortes multiplicadoras neste sentido. Para elas é muito divertido, pois absorvem rapidamente e aplicam em casa com a família", pontuou Aline Gouveia, secretária adjunta da SMS, ressaltando o importante papel das unidades escolares nas ações de enfrentamento ao Aedes.

Para a edição 2022 do Selo, todas as unidades da Rede Municipal (escolas, Centros de Educação Infantil e Creches Parceiras) estão automaticamente inscritas. Com isso, a próxima etapa é apresentar a documentação e o plano das ações, conforme edital de regulamento.

Aluno lendo cartilha sobre combate ao Aedes
O objetivo é fomentar a participação da comunidade escolar nas ações de mobilização, conscientização e prevenção ao mosquito

Dentro das ações previstas no edital e que devem ser executadas pelas unidades participantes, de abril a outubro, estão: a criação de brigadas juvenis; realização da operação “Quarteirão Limpo, Vida Saudável’; preenchimento da plataforma do Sistema Educação contra o Aedes com o resultado da inspeção realizada no prédio da unidade no “Dia D”, realizado às quartas feiras - averiguação de caixa d’água, bebedouros, calhas, entre outros espaços e itens definidos pelo check list do sistema -; implementação do Projeto Detetives Contra o Aedes nas escolas que possuem 4º ano do Ensino Fundamental; entre outras.

“Esse é um momento para deixarmos essa mensagem de sensibilização, motivação e de chamado à nossa comunidade escolar para o combate ao mosquito Aedes, evitando assim a dengue, chikungunya e zika. Vamos mobilizar e engajar todos nas ações que realizaremos neste ano, que já fazem parte da rotina curricular e do dia a dia na escola, conforme participação nas edições passadas do Selo. As unidades educacionais da rede privada e da Rede Estadual também serão convidadas a somar conosco e participarem da ação”, destacou a secretária da Educação, Dalila Saldanha.

Para obtenção do Selo Escola Amiga da Saúde: Todos contra o Aedes, as escolas ou instituições educacionais apresentarão portfólio com comprovação da realização das atividades e serão avaliadas por meio de indicadores quantitativos e qualitativos relacionados com os eixos: avaliação de Impacto; avaliação das Ações Estratégicas realizadas internamente e de Participação Social no perímetro de uma quadra; e avaliação das ações de monitoramento realizadas pela Brigada Quarteirão Limpo, Vida Segura.

 

Publicado em Educação

A Rede Municipal de Fortaleza celebra, nesta segunda-feira (14/03), os alunos Ícaro Renan Martins de Lima, da Escola Municipal Dom Manuel da Silva Gomes (Jardim América), e Davi Ferreira Matos, da Escola Municipal Ismael Pordeus (Jardim das Oliveiras), que conquistaram medalhas de prata e bronze, respectivamente, na Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP) 2021.

Em 2021, 72 escolas municipais de Fortaleza participaram da OBFEP 2021, com estudantes do 9° ano do Ensino Fundamental. A OBFEP visa a valorização da escola pública, a melhoria do ensino e estudo das ciências, propiciando ao estudante uma forma de avaliar sua aptidão e seu interesse pela Ciência, em geral, e pela Física em particular.

A Olimpíada se insere no conjunto de ações que buscam o sucesso e a permanência do estudante na escola e o desenvolvimento de práticas educativas que envolvam o maior número possível de estudantes. É um projeto apoiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e constitui um programa permanente da Sociedade Brasileira de Física (SBF), responsável por sua execução.

A participação das unidades escolares, alunos e professores da Rede Municipal nas olimpíadas locais e nacionais têm crescido bastante e gerado bons resultados. Tanto que a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SME), incentiva professores e alunos a participarem das Olimpíadas Científicas com o desenvolvimento de ações no tocante ao processo de acompanhamento, a divulgação de cronograma e material informativos e pedagógicos, estudo das temáticas na formação dos professores, dentre outras.

Publicado em Educação
Professor em sala de aula
Podem participar da seleção os profissionais que compõem o quadro efetivo do grupo magistério de Fortaleza

A Universidade Estadual do Ceará (Uece) lançou, na quarta-feira (02/02), edital multiprogramas com vagas de mestrado e doutorado direcionadas aos profissionais da Educação da Rede Municipal de Ensino, por meio do Programa Observatório da Educação. Este é o primeiro edital, de três previstos para este ano - que serão lançados por outras instituições cearenses de ensino superior em parceria com a Secretaria Municipal da Educação (SME). Ao todo, os convênios ofertarão 300 vagas, com possibilidade de ampliação.

Para a seleção da Uece serão ofertadas 89 vagas de formação qualificada em nível de pós-graduação, sendo 60 de mestrado e 29 de doutorado. Podem participar da seleção os profissionais que compõem o quadro efetivo do grupo magistério nas funções de professor, supervisor, orientador educacional e técnicos em educação que atuam nas diversas instâncias da SME.

As vagas do edital estão distribuídas em 13 programas de pós-graduação da Uece: Administração; Ciência da Computação; Ciências Fisiológicas; Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde; Educação; Filosofia; Geografia; História, Culturas e Espacialidades; Linguística Aplicada; Saúde Coletiva; Saúde da Criança e do Adolescente; Serviço Social e Questão Social; Sociologia.

Observatório da Educação

O Observatório da Educação (Lei 11.207/2021) tem o objetivo de desenvolver pesquisas educacionais junto à Rede Municipal de Ensino e investigar como políticas, programas e projetos são implementados e de que forma eles repercutem no sistema educacional e no desempenho escolar dos alunos. A disponibilização das vagas é fruto do Protocolo de Intenções com universidades cearenses, assinado pelo Prefeito e reitores em outubro passado.

O incentivo ao estudo e à qualificação permanente dos servidores também é prioridade dentro da política de valorização da categoria profissional da Educação. As vagas ofertadas no edital da Uece fazem parte da ação da Prefeitura que deve criar 1000 vagas de mestrado e doutorado para os profissionais da Educação. Serão ofertadas ainda, dentro deste montante, 700 vagas por meio do Programa de Financiamento de mestrado e doutorado (Lei nº 11.199/2021). Promessa do Plano de Governo do prefeito Sarto, o total de vagas serão disponibilizadas até 2024.

Edital e link de inscrição 

Mais informações sobre o programa Observatório da Educação: 3459-6859.

Publicado em Educação
Alunos participam de atividades de reforço
Alunos da Escola Municipal Edilson Brasil Soarez reforçam os conhecimentos com o projeto “Tecendo relações entre resolução de problemas e investigações matemáticas”

Mesmo durante as férias escolares, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), vem desenvolvendo diversas ações para fortalecer e garantir o direito à aprendizagem aos estudantes que compõem a Rede Municipal de Ensino. Neste período de férias, as unidades continuam funcionando para atendimento à comunidade escolar, realização de recuperação e de atividades para os estudantes que apresentaram níveis crítico e muito crítico de aprendizagem nas avaliações diagnósticas. A iniciativa com foco no reforço tem grande importância visto que os alunos, nos anos letivos de 2020 e 2021, estiveram por um longo período no sistema de ensino remoto.

Potencializando as estratégias que reforçam a permanência dos alunos em sala de aula, a gestão, por meio do programa Aprender Mais, oferta atividades complementares no contraturno, ampliando a jornada escolar. Assim, as unidades escolares da Rede Municipal realizam ações diversas dentro da proposta de apoio, acompanhamento e reforço da ferramentas que possibilitam a aprendizagem dos alunos.

Uma das atividades que conquistou a participação e atenção dos alunos é a “Tecendo relações entre resolução de problemas e investigações matemáticas”, realizada pela Escola Municipal Professor Edilson Brasil Soarez, no Conjunto Ceará (Distrito 5). Promovida com estudantes do 6º ao 9º ano, a atividade consiste na organização de uma maratona de Matemática, na qual os alunos fazem a resolução de diferentes problemas matemáticos, potencializando a troca de conhecimentos e novas aprendizagens.

Integrante da ação, o estudante do 8º ano, Caio Fiúza, destaca a contribuição da iniciativa dentro e fora da sala de aula. “O que não entendo durante a aula, trago para o contraturno e aqui tiro minhas dúvidas. A matemática está presente em nossas vidas. É importante aprender sobre, pois usamos em tudo, desde fazer compras no supermercado até colocar gasolina. Isso nos ajuda muito”, ressalta.

Desenvolvido pela professora Ana Patrícia Damasceno, da Escola Municipal Demócrito Rocha (Distrito 6), em Messejana, o projeto “Espaço Gastronômico” ganhou destaque nesse período de reforço dos conhecimentos. Direcionado aos alunos do 5° ano, o projeto envolve atividades sobre preparo e manejo correto de alimentos. Utilizando a matemática como base, os estudantes entendem sobre o cuidado com a higienização e a dinâmica envolvendo o comércio de alimentos.

“Eles estudam como constitui a formação do preço, aprendem que a propaganda é a alma do negócio e que cliente feliz é o cliente que retorna. Hoje, eles ganham um maior conhecimento acerca da disciplina e ainda saem com uma boa base do que é empreender”, destaca a professora Ana Patrícia.

Já na Escola Municipal Madre Teresa de Calcutá, no Bairro de Fátima (Distrito 4), as crianças do 1° e 2° ano fortalecem de maneira divertida o Português. A professora Janilza Feitosa desenvolveu um alfabeto móvel, por meio do qual os alunos praticam ditados, exercitando a compreensão das letras e sua fonética. "Essa atividade vem ajudando as crianças a entenderem o sistema de escrita alfabética. As crianças que tinham muita dificuldade agora já realizam a leitura, compreendendo o que estão lendo", finaliza a docente.

Aprender Mais

O programa Aprender Mais foi criado e regulamentado através do Decreto Municipal nº 14.233 de 15/06/2018 e proporciona uma ampliação na jornada escolar diária de 4 horas para, no mínimo, 7 horas, totalizando ao menos 35 horas semanais e uma matriz curricular na perspectiva da educação em tempo integral para os alunos do 1° ao 9° ano do Ensino Fundamental.

Publicado em Educação
Crianças interagindo em sala
Com as unidades inauguradas, a Rede Municipal totaliza a oferta de 1.768 novas vagas no atendimento às crianças 

A atenção, o cuidado e os investimentos da gestão municipal já são marcas reconhecidas quando o assunto é a área da Educação Infantil de Fortaleza. Tanto que, neste primeiro ano de mandato do prefeito José Sarto, já foram entregues 11 novos Centros de Educação Infantil (CEIs). Todas estas unidades contam com atendimento de berçário, que inicia a partir de 2022. O serviço voltado aos bebês é uma proposta prevista no plano de governo da atual gestão.

Com as 11 unidades inauguradas, a Rede Municipal totaliza a oferta de 1.768 novas vagas no atendimento às crianças de 6 meses a 3 anos. Os equipamentos foram entregues nos bairros do Planalto Ayrton Senna, no Bom Jardim (Residencial Miguel Arraes), dois no São Bento, dois no Edson Queiroz (um deles, no Residencial Yolanda Queiroz), José Walter (Residencial Cidade Jardim), Papicu, Itaperi, Vicente Pinzón e Sapiranga. Outros 21 CEIs já estão com a construção em andamento em diversas localidades da cidade.

Mães que têm crianças nos Centros de Educação Infantil da Rede Municipal falam da satisfação de encontrar nas unidades o ensino de qualidade, bem-estar e segurança para os pequenos. A Diana Moraes da Silva, que é mãe da Maria Ligia Moraes Ferreira, do CEI Dalila Delmas Montenegro, no bairro São Bento, conta como o equipamento, inaugurado no mês de agosto deste ano, tem contribuído com o desenvolvimento da filha.

“Posso dizer que o CEI tem me ajudado bastante, além de auxiliar no desenvolvimento da minha filha. Todos os espaços do equipamento contribuem para a vida e crescimento dela. Acredito que é de grande importância a unidade, não só para mim, mas para todas as mães, porque podemos trabalhar tranquilamente sabendo que nossos filhos estão bem assistidos e acompanhados”, observa.

Fabiana Medeiros, mãe do aluno Saulo José, também do CEI Dalila Delmas Montenegro, concorda com Diana e está satisfeita com o atendimento do filho. “O CEI é perto de casa e isso ajuda muito. Eu tenho a possibilidade de trabalhar e resolver problemas quando ele está na escola. Lá ele fica seguro e tem se desenvolvido muito”, pontua.

Berçário instalado nos CEIs
Todas as novas unidades contam com atendimento de berçário, que inicia a partir de 2022

A infraestrutura dos novos Centros de Educação Infantil é composta de berçário, nove salas de aula, banheiros com acessibilidade, cozinha, refeitório, despensa, lavanderia com depósito para material de limpeza, fraldário, lactário, secretaria, coordenação, sala de professores, entre outros espaços. O projeto contempla, ainda, brinquedoteca (sala multiuso), área de lazer com playground e solarium.

Ampliação da Rede Municipal
A Educação Infantil é uma área prioritária da gestão municipal. Tanto que, de acordo com o Censo Escolar de 2020, Fortaleza é destaque na área, com a ampliação do número de vagas em 5% em um ano, de 2019 a 2020. O crescimento das capitais brasileiras no mesmo período foi de apenas 2,3%. Assim, conforme o estudo, que é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Fortaleza é a capital do Nordeste com o maior número de crianças matriculadas na Educação Infantil.

Neste contexto, a expansão da oferta de vagas voltadas à Educação Infantil tem consolidado uma marca da Educação de Fortaleza. Atualmente, a Rede Municipal conta com 284 unidades educacionais, entre equipamentos construídos, reformados, municipalizados e oriundos de parcerias. Além disso, a Capital também possui 151 escolas municipais com turmas de pré-escola.

Em 2021, mais de 55 mil alunos estão regularmente matriculados na Educação Infantil da Rede Municipal. Na etapa creche, são mais de 23 mil crianças atendidas.

Formação de professores

Aluna e professora durante atividade em sala de aula
O processo de formação dos profissionais acontece ao longo ano


Além da ampliação da oferta de vagas e estrutura adequada, a gestão municipal também se preocupa com a formação dos profissionais que atuam na Educação Infantil. Dentro do processo de formação continuada, que ocorre ao longo do ano, a Secretaria Municipal da Educação (SME) está realizando a formação em desenvolvimento socioemocional: o cuidado e o desenvolvimento infantil. Mais de 1.160 profissionais da Educação Infantil, entre professores, coordenadores e formadores, participam da capacitação.

A formação em desenvolvimento socioemocional utiliza a metodologia da psicomotricidade relacional e busca potencializar competências e habilidades socioemocionais dos profissionais. O objetivo é criar condições favoráveis para o desenvolvimento pleno das ações pedagógicas afetivas e criativas voltadas para a primeiríssima infância. A proposta é valorizar e investir na formação relacional dos profissionais que atuam na Educação Infantil.

As formações da Rede Municipal contemplaram a coordenadora Juliana Márcia Alencar Talmag, do CEI Professor Luís Costa, no Luciano Cavalcante, que considera relevante a capacitação sobre competências socioemocionais para a prática pedagógica. Ela compreende que todo conhecimento assimilado é válido para se garantir uma educação de qualidade. “A SME está de parabéns por investir em uma formação tão importante para o desenvolvimento humano e a qualificação das práticas pedagógicas na primeiríssima infância. A continuidade da formação é e será muito importante para manutenção de uma sensibilidade mais aprofundada na atuação dos professores e coordenadores”, acredita.

UAPI
Neste ano, com foco em aprimorar ainda mais a qualidade do serviço ofertado às crianças de Fortaleza, 32 unidades de Educação Infantil da Rede Municipal aderiram ao Programa Unidade Amiga da Primeira Infância (UAPI), realizado em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A UAPI, com foco na área da educação, é uma estratégia de assistência técnica, capacitação, monitoramento, acompanhamento e certificação da melhoria da oferta de serviços e diálogo entre profissionais e famílias.

“A parceria com o Unicef é muito importante pela credibilidade internacional, pela qualificação, mas, principalmente, por trazer estratégias inovadoras para o enfrentamento dos desafios, assim como por reconhecer e valorizar o que já estamos fazendo no campo das boas práticas”, apontou a secretária da Educação, Dalila Saldanha, destacando ainda a expectativa de expandir a estratégia para mais unidades.

Publicado em Educação

A Prefeitura de Fortaleza realiza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), entre os dias 6 a 15 de dezembro, o período de pré-matrículas para alunos novatos que pretendem ingressar na Rede Municipal de Ensino. A primeira etapa do processo de matrícula de alunos novatos, da Pré-escola, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA) será eletrônica, com a utilização do Sistema de Pré-matrícula Virtual - https://prematricula.sme.fortaleza.ce.gov.br/.

Por meio do sistema, pais ou responsáveis realizarão o cadastro do aluno e escolherão até três opções de unidades escolares mais próximas da sua residência. Ao fim do cadastro virtual, será gerado um número de protocolo.

A partir disso, entre os dias 20 de dezembro deste ano e 7 de janeiro de 2022, o pai ou responsável receberá o contato da gestão da escola para o agendamento do atendimento presencial, quando serão apresentados os documentos do aluno e efetivada a matrícula.

Aos pais que possuem dificuldades de acesso à internet, a Prefeitura continuará ofertando a opção da matrícula presencial em todas as unidades escolares da Rede Municipal. Basta que os responsáveis procurem a escola mais próxima de sua residência e apresentem a documentação necessária.

O processo de organização das matrículas da Rede Municipal de Ensino de Fortaleza objetiva assegurar o acesso e a permanência dos alunos nas unidades de ensino, assim como zelar pelo bom atendimento das famílias que procuram vaga escolar na Rede. É importante ressaltar que, mesmo com o calendário divulgado pela SME, os alunos podem ser matriculados na Rede Municipal em qualquer período do ano.

Para os alunos veteranos, a Rede Municipal já realizou a confirmação das matrículas dos estudantes que nela permanecerão em 2022. Em contato com os responsáveis, cada unidade escolar atualizou o endereço, documentação e solicitou o cartão de vacina atualizado do aluno para confirmação da matrícula.

Documentação
Para efetivar a matrícula de alunos novatos, no dia agendado pela unidade escolar, os responsáveis devem apresentar a seguinte documentação:
- Cópia da certidão de nascimento e CPF;
- Documento de transferência (histórico escolar ou declaração da escola de origem);
- Três fotos 3x4;
- Cartão de identificação social do responsável legal (NIS);
- Comprovante de residência;
- Cópia do laudo ou avaliação pedagógica das crianças com deficiência;
- Cartão de vacinação atualizado;
- CPF ou RG do responsável, quando o aluno for menor de idade.

É importante ressaltar que a ausência de algum documento não pode ser impedimento para efetivação da matrícula. Caso o aluno não possua algum dos documentos solicitados, os conselhos tutelares de cada Distrito de Educação são acionados para regulamentação da documentação. O responsável pode efetuar a matrícula e depois entregar a documentação.

Etapa creche
Para crianças de 1 a 3 anos, nascidas entre 1/4/2018 e 31/3/2021, o responsável não precisa preencher o cadastro virtual. A orientação é procurar o Centro de Educação Infantil ou creche parceira da Prefeitura mais próxima de sua residência para inscrição no Registro Único da Educação Infantil, portando a seguinte documentação:

- Carteira de Trabalho ou Declaração que comprove o trabalho do responsável;
- Número de jovens e adultos na família;
- Número de crianças na família;
- Cópia do comprovante da renda mensal da família, para que seja calculado pelo sistema a renda per capta da família;
- Cópia da Certidão de Nascimento;
- Cópia do CPF da criança;
- Comprovação caso a criança seja filha de adolescente;
- Cópia do comprovante de endereço;
- Declaração do tipo de residência: casa própria ou alugada;
- Cópia do cartão de vacina com o Selo Passaporte da Saúde atualizado; - Cópia do RG e CPF dos pais e/ou responsáveis;
- Declaração do grau de parentesco do responsável;
- Cópia do laudo ou avaliação pedagógica realizada pelo professor do Atendimento Educacional Especializado, conforme disposto na Nota Técnica nº 04/2014-SECADI/MEC, para os alunos com deficiência;
- Declaração da supervisora do Programa Cresça com seu Filho (caso a criança seja atendida);
- Cópia do cartão Bolsa-família (Auxílio Brasil)
- Cópia do cartão de outros programas sociais: Ex: BPC
- Duas (2) fotos 3x4.

Alunos com deficiência
A gestão municipal realiza, todos os anos, as matrículas da Educação Inclusiva de forma antecipada, com o objetivo de identificar as necessidades educacionais específicas dos alunos, mapear as escolas e assegurar, de forma prévia, a organização dos suportes e recursos de acessibilidade física e pedagógica. No entanto, mesmo com a antecipação, as matrículas podem ser feitas durante todo o ano.

Os responsáveis pelos estudantes com deficiência que já possuem laudo deverão apresentá-lo na ocasião da confirmação da matrícula. Para os alunos que não têm o documento será agendado pela escola um momento com o professor do Atendimento Educacional Especializado.

Infográfico

Publicado em Educação
Representantes da SME e Unicef mostram termo de adesão ao projeto UAPI
A solenidade de assinatura do compromisso ocorreu na Escola Municipal Professor de Francisco Melo Jaborandi, no Jangurussu, uma das signatárias da iniciativa

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), em parceria com o Unicef, realizou, na manhã desta terça-feira (09/11), solenidade para assinatura do termo de adesão de 32 unidades de Educação Infantil, da Rede Municipal de Ensino, ao Programa Unidade Amiga da Primeira Infância (UAPI). A solenidade ocorreu na Escola Municipal Professor de Francisco Melo Jaborandi, no Jangurussu, uma das signatárias da iniciativa.

A UAPI, com foco na área da Educação, é uma estratégia de assistência técnica, capacitação, monitoramento, acompanhamento e certificação da melhoria da oferta de serviços e diálogo entre profissionais e famílias para melhor comunicação sobre o desenvolvimento das crianças de até seis anos de idade, atendidas em Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS) e Unidades de Educação Infantil. Alguns dos objetivos da UAPI são incentivar o trabalho intersetorial e integrado entre saúde e educação, fortalecer a aprendizagem das crianças de 0 a 6 anos e melhorar a qualidade do atendimento nas unidades de educação infantil.

De acordo com a secretária da Educação, Dalila Saldanha, a busca do município de Fortaleza é aprimorar, cada vez mais, e continuar elevando a qualidade da Educação, com foco muito especial para a primeira infância, principalmente a partir de estratégias como a UAPI. “A parceria com o Unicef é muito importante, pela credibilidade internacional, pela qualificação, mas principalmente por trazer estratégias inovadoras para o enfrentamento dos desafios, assim como por reconhecer e valorizar o que já estamos fazendo no campo das boas práticas. Que a partir dessa iniciativa, a gente possa fortalecer e receber a certificação do Unicef, através de um processo de reflexão e ação da teoria com a prática no dia a dia das unidades, elevando os níveis de qualidade”, apontou a secretária destacando ainda a expectativa de expandir a estratégia para as demais unidades, num futuro próximo.

Uma das unidades que aderiu à iniciativa da UAPI foi o CEI Professor Maurício de Mattos Dourado, no Edson Queiroz. Para a coordenadora do equipamento, Samia de Moura, “o projeto possibilitará estreitar, mais ainda, os laços, a parceria com as unidades de saúde, que é fundamental no processo de desenvolvimento das crianças”.

Florence Bauer, representante do Unicef no Brasil, participou da assinatura do termo de adesão e destacou a importância do compromisso para a população compreendida dentro da primeira infância, assim como a referência que o município de Fortaleza se tornou com ações para este público. “O trabalho desenvolvido pela UAPI na saúde foi uma semente de uma árvore que cresceu muito, nos últimos anos, e agora juntamos com outras áreas importantes como educação e assistência social, fortalecendo o lado intersetorial. Compartilho que essa estratégia adotada em Fortaleza está sendo replicada em cinco capitais do país, com o apoio do Unicef. Vamos continuar apoiando e progredindo nessas ações”, destacou.

A representante do Unicef pontuou ainda que a estratégia focada na primeira infância está inserida dentro de um trabalho mais abrangente que o Unicef vem realizando com a Prefeitura de Fortaleza e que será ainda maior, nos próximos anos, com foco em temas que perpassam também pela educação e criação de oportunidades.

Também participaram da solenidade de assinatura Dennis Larsen, chefe do escritório do Unicef para o Semiárido; Aline Arruda, assistente de programas do Unicef Fortaleza; Rui Aguiar, chefe do Escritório do Unicef em Fortaleza; Iraguassu Filho, presidente da Funci; Márcia Dias, vice-presidente da Funci; Célio Veras, assessor da Coordenadoria Especial de Relações Internacionais e Federativas (Cerif); coordenadores de Distritos de Educação, diretores e coordenadores de unidades escolares, além de técnicos da SME.

Monitoramento da frequência escolar

Secretária apresenta sistema de monitoramento da frequência
O Sistema de Monitoramento de Frequência é referência no país e já reconhecido pelo Unicef

Ainda durante a visita dos representantes do Unicef, a secretária Dalila Saldanha apresentou o Sistema de Monitoramento de Frequência adotado pelo município, além de dados gerais sobe a Rede Municipal, com destaque para a Educação Infantil e seus avanços, e as principais estratégias adotadas para o enfrentamento à pandemia.

Sobre o Sistema de Monitoramento de Frequência, referência no país e já reconhecido pelo Unicef, a gestora destacou o passo a passo adotado pelas unidades escolares, assim como resultados, investimentos e perspectivas.

“O nosso protocolo de busca ativa foi construído coletivamente, inclusive com a participação do Conselho Tutelar e Ministério Público. É uma política de grande importância, que temos consolidado, inclusive, com profissionais especificamente para atuação nessa área, é o exemplo dos mais de 1300 agentes escolares, que têm apoiado a gestão, feito articulação com famílias e conselheiros tutelares. Temos ainda o Comitê de Aprendizagem, onde, a cada quinze dias, os Distritos de Educação apresentam detalhadamente os casos relacionados à frequência escolar e os encaminhamentos para cada um. Hoje, com os alunos na modalidade presencial, já superamos a frequência registrada antes da pandemia”, explicou Dalila Saldanha.

Após a explanação, Florence Bauer destacou o impacto das ações desenvolvidas pelo município com foco no acompanhamento da frequência e redução do abandono. “Fiquei bastante impactada com os números apresentados. São resultados muito significativos para 10 anos. O trabalho executado por vocês oferece uma base bem promissora para as futuras estratégias, assim como para melhorar ainda mais esses números”, ressaltou.

O resultado positivo das ações desenvolvidas na Rede Municipal com foco no enfrentamento ao abandono escolar pode ser confirmado por meio dos números divulgados por estudos nacionais, como o Censo Escolar que aponta em Fortaleza a redução de 93,8% do abandono no Ensino Fundamental, entre os anos de 2008 e 2018, sendo considerada a capital do Nordeste com maior redução na taxa. Segundo dados preliminares, com base no Sistema de Gestão Educacional da SME, em 2020, os dados referentes ao abandono caíram para 0,1%. Em 2019, era taxa era de 0,4%.

Publicado em Educação