moradores do Cidade Jardim 2
Cleidiane Magalhães participou de vários cursos e hoje complementa a renda famíliar

A Prefeitura de Fortaleza encerra o ano de 2021 com 8.564 famílias impactadas direta ou indiretamente pelas atividades do trabalho social desenvolvido pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor). Mesmo com as restrições impostas pela pandemia, quase 300 ações foram realizadas juntos aos moradores de áreas de intervenção da política habitacional, com destaque para 99 iniciativas que privilegiaram capacitações voltadas para o empreendedorismo e a geração de renda.

Executado com base em quatro eixos principais, o trabalho social incentiva a mobilização, organização e o fortalecimento social, promove a educação ambiental e patrimonial, estimula o desenvolvimento socioeconômico, e acompanha a gestão social da intervenção, permitindo que as famílias adquiram autonomia, após serem beneficiadas com a política habitacional. “Especialmente no eixo de desenvolvimento socioeconômico, foram desenvolvidos cursos com temas variados, buscando sempre atender às expectativas das comunidades, bem como às demandas de mercado, dentre os quais se destacaram os de gastronomia, estética e beleza, moda e design, artesanatos, economia doméstica e Ffnanceira, administração e informática”, salienta a coordenadora Programas Sociais da Habitafor, Andréa Cialdini.

Um desses exemplos positivos vem o residencial Cidade Jardim 2, onde na semana passada, parte dos trabalhos foram concluídos. A moradora e agora autônoma, Cleidiane Magalhães, aproveitou bem as oportunidades e agora incrementa a renda familiar com a venda de sabonetes artesanais. “O último curso que tive foi de empreendedorismo, que nos incentivou a montar o próprio negócio e me identifiquei muito com o curso de sabonete. Já estou fazendo as minhas vendas em casa, tudo com produtos naturais, e estou complementando a renda da minha família”, destaca Cleidiane.

Em 2022

Para 2022, de acordo com a Coordenadoria de Programas Sociais responsável pela elaboração e monitoramento das atividades, a expectativa é que mais de 19 mil famílias sejam beneficiadas com o trabalho social nas intervenções urbanísticas e empreendimentos da política de habitação de Fortaleza. “Temos em execução quatro projetos que somados chegam a mais de 8.300 famílias atendidas, nove em licitação e outros quatro em reprogramação com os agentes financeiros, todos com previsão de serem liberados em 2022”, observa a coordenadora.

Publicado em Habitação

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) realiza, nesta quinta-feira (16/12), novas atividades vinculadas ao trabalho social executado no residencial Heloneida Studart, na Granja Lisboa (Regional 5). As ações levarão para as famílias serviço de saúde, assistência social, estética e beleza, além da possibilidade de emissão de documentos.

As atividades ocorrerão durante todo o dia e os participantes terão acesso a serviços como testes de glicemia, aferição de pressão arterial e distribuição de preservativos. No campo do serviço social, as famílias poderão receber orientações gerais acerca de programas sociais. Já no ramo da estética e beleza, estarão disponíveis corte de cabelo e serviços de manicure.

Outra iniciativa importante prevista para esse dia é a emissão de documentos (RG e CPF) e carteira de trabalho digital, em parceria com o Caminhão do Cidadão disponibilizado pelo Governo do Estado.

Mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia, o trabalho social desenvolveu 34 atividades no Heloneida Studart sempre com o objetivo de estimular a integração das famílias com entidades de governo e da sociedade civil, permitindo o desenvolvimento da autonomia e gerando oportunidades de empreendedorismo e renda.

Para a assistente social Tayná Silva Pereira, as ações já mostram resultados positivos. “Após a realização de quase 100% do trabalho social, podemos perceber que os moradores se encontram mais autônomos quanto a administração do seu condomínio, além de estarem mais organizados e motivados para buscar por melhorias na qualidade de vida das famílias que ali residem”, destaca.

Publicado em Habitação
Os representantes reunidos
A proposta inicial foi apresentada à comissão de moradores, nesta terça-feira (07/12)

Uma ação conjunta, entre a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e a Secretaria Regional 5, deve gerar oportunidades de empreendedorismo e renda para famílias do residencial Heloneida Studart, na Granja Lisboa. A iniciativa é necessária, após uma ação de ordenamento do comércio no entorno do empreendimento.

A demanda partiu de moradores, por meio do trabalho social desenvolvido pela Habitafor no local. “A partir de uma ação de ordenamento dos comércios no entorno do residencial, a equipe foi demandada para tentar um diálogo com uma proposta de empreendedorismo que se adequasse aos moradores. Como o trabalho social conhece as demandas, a ideia foi participar e contribuir com a proposta da Regional”, observou a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andréa Cialdini.

A proposta inicial foi apresentada à comissão de moradores, nesta terça-feira (07/12), pelo chefe de Gabinete da Regional 5, Lourival Chaves. “Diante da demanda, decidimos conversar com a Habitafor e com os moradores para construirmos a melhor proposta, mas a ideia é que esses permissionários fiquem em barracas móveis, com espaços e horários estabelecidos, afinal são tipos de comércios diferentes”, detalhou Chaves.

O representante da Regional 5, destacou ainda que o novo formato poderá dar legitimidade para esses comerciantes e mais comodidade para famílias. “É uma proposta que vai beneficiar não somente os permissionários que estarão autorizados pela Prefeitura e aptos a busca linhas de crédito, como também os moradores que teriam o comércio mais próximo de suas residências”, enfatizou Lourival Chaves.

A moradora Liliane Dantas saiu do encontro com bastante confiança. “Estamos confiantes que isso aconteça e, realmente é o nosso desejo que essas barracas venham para que esses trabalhadores retomem as suas rendas”.

Publicado em Habitação
Rapaz faz atendimento de uma moradora
Moradores tiveram acesso a serviços como emissão de documentos

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor) realizou ações vinculadas ao trabalho social no residencial Novo Jardim Castelão, no Passaré (Regional 8). As atividades permitiram aos moradores acessar serviços e políticas sociais ofertados pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico (SDE), Secretaria Municpal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), Senac e Enel.

Os órgãos municipais levaram chances de empregos e serviços de emissão de documentos, enquanto o Senac apresentou o Balcão de Oportunidades para o mercado de trabalho e a Enel realizou negociação de dívidas e inclusão de famílias no programa de tarifa social de baixa renda.

De acordo com a assistente social, Mirela Fiúza, mais de 100 atendimentos foram realizados, nesta quarta-feira (24/11). “A nossa proposta era identificar e socializar as ofertas de serviços para essas famílias, com a participação do máximo de órgãos e entidades”.

O residencial Novo Jardim Castelão reúne mais de 800 famílias e, além do trabalho social, o local está no radar de outras ações da política habitacional da Prefeitura de Fortaleza.

Publicado em Habitação

Nesta sexta-feira (12/11), famílias do residencial Maria Alves Carioca, na Granja Lisboa (Regional 5), participarão de uma oficina dialogada sobre Economia Doméstica. A atividade faz parte das ações do trabalho social desenvolvido pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) junto a beneficiários de ações da política habitacional.

A oficina apresentará em seu conteúdo programático noções acerca de economia doméstica no dia a dia, focando principalmente em iniciativas para economizar no uso da energia elétrica, água, nas compras de casa e como prorrogar a validade de alguns alimentos. Além disso, a atividade trará dicas sobre formas e alternativas de trabalho, emprego e renda.

Para a palestrante Fabíola Moreira, a ação se apresenta como uma oportunidade de as famílias compreenderem o momento de crise e se prepararem melhor para enfrentá-lo. “Em época de crise, em que as famílias estão cada vez mais endividadas e fora do mercado de trabalho, saber economizar e, principalmente gerar renda, mesmo que dentro de casa para comprar o básico para sua família, é muito importante”, disse a graduada em Economia Doméstica pela Universidade Federal do Ceará.

Mais

As atividades do trabalho social no Maria Alves Carioca tiveram início em julho de 2021 e, em quatro meses de execução, doze atividades foram realizadas junto às famílias. A ações obedecem aos principais eixos do trabalho social como mobilização, organização e fortalecimento social, assessoria à gestão condominial, educação ambiental e patrimonial, além do eixo de desenvolvimento socioeconômico foco da ação desta sexta-feira.

O residencial Maria Alves Carioca, com 192 unidades habitacionais, foi entregue pelo prefeito José Sarto em agosto deste ano.

Publicado em Habitação

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) realiza, nesta quinta-feira (11/11), às 9 horas, em parceria com outros órgãos, uma atividade de prestação de serviços no residencial Heloneida Studart, localizado no bairro Granja Lisboa (Regional 5). 

A iniciativa no residencial Heloneida Studart integra as ações do trabalho social desenvolvido pela Habitafor e estão previstas a inclusão e atualização de famílias no CadÚnico, cadastro necessário para o acesso aos benefícios sociais, além da apresentação de novos cursos e orientações sobre como fazer um bom currículo, essa ação em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), assim como o balcão de empregos coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). “O objetivo é reunir as famílias para que elas tenham o acesso de forma mais fácil aos serviços promovidos pelos órgãos públicos”, explica uma das organizadoras da ação, Juanna Barbosa.

Mais

As ações do trabalho social no Heloneida Studart estão na fase final. Durante os últimos 12 meses, quase 150 atividades, de 36 temáticas, foram realizadas junto às famílias, sempre obedecendo os quatro principais eixos do trabalho social que são a mobilização, organização e fortalecimento social, a assessoria à gestão condominial, a educação ambiental e patrimonial e o desenvolvimento socioeconômico.

Publicado em Habitação

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) avança com o trabalho social no residencial Cidade Jardim 2, localizado do bairro José Walter (Regional 8). Nesta semana, o uso consciente da água e os cuidados com o lixo doméstico são as temáticas das oficinas que têm como público alvo, as crianças do empreendimento.

Essas atividades integram o eixo de Educação Ambiental e Patrimonial que visam despertar nos moradores a consciência quanto aos cuidados do local onde moram, bem como a importância do meio ambiente seguro, sadio e limpo. “Com esse eixo do trabalho social, desenvolvemos processos socioeducativos que englobam informações sobre bens, equipamentos e serviços implantados no residencial, estimulando assim a utilização adequada e também atitudes saudáveis em relação ao meio ambiente e à vida”, observa a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andréa Cialdini.

Mais

O trabalho social constitui um conjunto de ações de caráter informativo e educativo junto às famílias beneficiadas pela política habitacional. O objetivo é promover o exercício da participação cidadã, fomentando a organização e a gestão comunitária dos espaços comuns, no intuito de fortalecer a melhoria da qualidade de vida das famílias, a sustentabilidade e a habitabilidade nos empreendimentos.

Essas atividades incentivam ainda autonomia das famílias, gestão participativa e condominial, por meio dos cursos de capacitação, da geração de emprego e renda, bem como facilita o acesso às demais políticas e serviços públicos.

 

Publicado em Habitação
Participantes atentos ao vídeo
A formação ocorre no Centro de Referência do Empreendedor, no Bom Jardim

Uma parceria entre as secretarias do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e do Desenvolvimento Econômico (SDE) está proporcionando um curso profissionalizante na área de informática para moradores do residencial Heloneida Sturdart (Regional 5). A formação, que teve início nesta semana, é parte das ações do trabalho social e ocorre no Centro de Referência do Empreendedor, no Bom Jardim.

A demanda para a formação surgiu a partir do diagnóstico apresentado pela equipe, que apontou mais de 200 pessoas, entre titulares das unidades habitacionais e membros das composições familiares, fora do mercado de trabalho. “O trabalho da equipe identificou, por meio do Plano de Desenvolvimento Socioterritorial, pelo menos 237 pessoas sem qualquer atividade remunerada. Foi diante dessa necessidade de promover a qualificação profissional e posterior inserção no mercado de trabalho, que procuramos o Centro de Referência do Empreendedor para viabilizar essa oportunidade para eles”, observou a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andréa Cialdini.

Inicialmente, cerca de 30 participantes compõem a primeira classe de alunos que passará por uma formação de 66 horas/aula, com previsão de término para novembro. Para compor a turma, foram identificadas pessoas que não apresentavam renda e que mostraram interesse na área do referido curso, que se baseia na necessidade da inclusão digital no mercado de trabalho e em direcionamentos para o empreendedorismo e a criação de novos negócios.

Para a conclusão completa do curso e receber o certificado, o participante deve ter assiduidade mínima de 75% de participação. “Esse curso promove inclusão digital e deve apresentar novas oportunidades para essas famílias diante de um mercado de trabalho bastante desafiador e competitivo”, destacou o titular da Habitafor, Adail Fontenele.

Publicado em Habitação
O residencial tem 192 unidades habitacionais
O residencial foi entregue em maio pela gestão do prefeito José Sarto

Mais uma ação, a partir do trabalho social desenvolvimento pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), foi executada no residencial Maria Alves Carioca. Nesta segunda-feira (27/9), equipes de conservação estiveram no local para realizar uma limpeza geral no entorno do empreendimento que fica localizado no bairro Granja Lisboa (Regional 5).

De acordo com a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andréa Cialdini, a iniciativa é uma das que estão sendo executadas no residencial. “Dentro do trabalho social, todo mês tem o plantão social, que é quando as equipes ficam disponíveis para o atendimento de demandas das famílias. São pedidos de diversas formas, dentre os quais surgiu a necessidade de capinação do entorno do empreendimento e fomos prontamente atendidos por outros por órgãos da Prefeitura. Além disso, também ocorrem oficinas, capacitações e atividades com as crianças”, explicou Cialdini.

Por meio do plantão social, as equipes ainda orientam os moradores quanto aos direitos e programas sociais, sobre o acesso aos serviços de saúde, especialmente nesse período de pandemia, quando surgem muitas dúvidas acerca da vacinação em andamento em todo o país. “Assim como no Maria Alves Carioca, o trabalho social já viabilizou esse tipo de ação em outros empreendimentos como Heloneida Studart, na Granja Lisboa, e no Novo Jardim Castelão, no Passaré”, lembrou a Aoordenadora.

Mais

Entregue em maio deste ano pelo prefeito José Sarto, o residencial Maria Alves Carioca recebeu 192 famílias que, desde julho, já foram beneficiadas com 23 iniciativas do trabalho social. Essas ações, que incluem plantões sociais, oficinas, capacitações e atividades com as crianças, são parte da assistência prestada aos moradores do empreendimento no antes, durante e pós-entrega dos empreendimentos.

Publicado em Habitação


Famílias do residencial Cidade Jardim 2 terão mais uma semana repleta de atividades promovidas pelo trabalho social. São capacitações que geram oportunidades sobre empreendedorismo e outros conhecimentos, como as oficinas acerca dos cuidados com o lixo que, nesta semana, terão as crianças como foco principal.

Os trabalhos das equipes começam, na tarde desta segunda-feira (20/09), com um curso de designer de sobrancelhas que, assim como outras capacitações, já rendeu formação para várias participantes e que se torna uma forma de renda para a família. “A partir do momento que eu conheci os cursos, comecei a participar e está sendo muito proveitoso. É a partir deles que eu tiro a fonte de renda para mim e para os meus filhos”, ressalta a moradora Jacinta Ramos.

Para os dias 21 e 22 de setembro, estão previstas oficinas de descarte correto do lixo, nas quais as crianças serão o público alvo dessas ações. Já na sexta-feira (24), além de uma palestra sobre empreendedorismo individual, ocorrerá uma ação integrada com o Governo do Estado, por meio dos Centros de Inclusão Tecnológica e Social (CITS), equipamentos da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS). “Essa atividade levará oportunidades de emprego e de inclusão tecnológica para as famílias”, destaca a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andréa Cialdini.

Vale lembrar que durante o final de semana, ocorrerão capacitações com as lideranças comunitárias.

Publicado em Habitação