A ação reúne a Guarda Municipal, a Seuma, as Regionais, a AMC e a Polícia Militar (Foto: Kaio Machado)

A Prefeitura de Fortaleza e o Governo do Estado realizarão, neste final de semana (7 a 9), a Operação Ocupação Integrada em regionais da Capital cearense. As fiscalizações verificam o Código de Obras e Posturas do Município (que estabelece que o empreendimento deve ter alvará de funcionamento e proíbe mesas e cadeiras nas calçadas) e as legislações ambiental e de poluição sonora (que verifica se a empresa possui autorização para música ao vivo, se os decibéis estão de acordo com o permitido na norma e proíbe o som alto dos paredões em espaços públicos e privados). Além disso, Guardas Municipais e Policiais Militares fazem a busca de armas ilegais e drogas.

O objetivo da operação é a pacificação de Fortaleza, evitando que os bares funcionem fora da legislação e paredões de som incomodem a população. Isso evita conflitos e, dessa forma, a violência é reduzida. No último final de semana (31/05 a 02/06), três estabelecimentos foram fechados pelos fiscais das regionais. Já a fiscalização da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) apreendeu dois equipamentos sonoros e lavrou duas notificações por poluição sonora.

Com esses números, são 325 bares e restaurantes fechados desde o início da Operação - no segundo final de semana de março, e 172 equipamentos sonoros apreendidos. Os estabelecimentos devem permanecer fechados até a regularização – obtenção do alvará de funcionamento (adequação à normatização de Controle Urbano) e registro da vigilância sanitária (adequação às normas sanitárias). Para regularização, os proprietários devem procurar a Regional do seu bairro. A partir desse mês de junho, a própria Ocupação Integrada, por meio da presença das regionais nas blitze, passará a verificar os bares anteriormente fechados.

No caso de equipamentos sonoros apreendidos, a Lei Federal 9605/98 e o Decreto que a regulamenta - 6514/08 – permitem a destruição, inutilização ou doação. A Seuma analisa cada caso individualmente. Ao ser notificada, a pessoa autuada possui o prazo de cinco dias para comparecer à Seuma, onde receberá todas as orientações para fazer defesa e resgatar equipamento. O atendimento ao público acontece nas terças, quartas e quintas-feiras.

No caso de notificação por poluição sonora, o número de autuações é indeterminado. Todas as vezes que o estabelecimento operar fora dos padrões, poderá ser penalizado. Dependendo do caso, estará sujeito à cassação da Autorização Sonora e, posteriormente, do Alvará de Funcionamento, como consequência de infrações repetidas.

A ação tem obtido êxito no seu objetivo de reduzir os índices de conflitos na Capital. Em um comparativo entre os dez primeiros dias de fevereiro, março e abril, houve uma redução de reclamações contra som alto, segundo a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), nas Regionais I, II, V, VI e Centro. De 1.411, em fevereiro, o número caiu para 538, em março. Em abril, foram registradas 768 reclamações. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Em outro estudo comparativo da SSPDS, realizado entre os finais de semana em que ocorreu a Fiscalização de Bares e Restaurantes (08 a 10/3 e 15 a 17/3) e aqueles nos quais não ocorreu a operação (22 a 24/2 e 01 a 3/3), houve queda em todos os índices de violência nas Regionais, I, III, V e VI . O roubo a pessoas passou de 318 para 116. Os homicídios passaram de 19 para 12. O roubo/furto de veículos caiu de 48 para 19. O item lesão corporal registrou queda de 8 ocorrências (48 contra 40).

As operações reúnem a Guarda Municipal, a Seuma, as Regionais, a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) e a Polícia Militar. As blitze ocorrem das 20h à 1h, às sextas-feiras e aos sábados, e das 17h às 23h, aos domingos.

Publicado em Segurança Cidadã
Os encontros, realizados no Gabinete do Vice Prefeito, são parte de uma nova sistemática de trabalho para atender as demandas da população

A Prefeitura de Fortaleza, por meio do Gabinete do Vice Prefeito, está trabalhando por resultados mais rápidos e melhorias no atendimento prestado à população pelas Secretarias Regionais.  O Vice Prefeito, Gaudêncio Lucena, e os secretários das Regionais reúnem-se, semanalmente, para programar e aperfeiçoar os serviços nos bairros.

Os encontros, realizados no Gabinete do Vice Prefeito (Avenida Luciano Carneiro, 2235), são parte de uma nova sistemática aplicada por Gaudêncio Lucena, que atua como Coordenador das Regionais, para encontrar soluções concretas para as demandas da população.  Um exemplo recente é a inauguração do núcleo da Secretaria de Finanças (Sefin), na Regional VI, que já está em operação desde o último dia 15 de maio.

O espaço agiliza a vida do contribuinte e vai ser ampliado para as demais Regionais. “A intenção é de que as pessoas não tenham que se deslocar tanto para resolver questões como o ISS e IPTU, por exemplo”, explicou o Vice Prefeito, Gaudêncio Lucena.

Durante as reuniões entre os secretários e o Vice Prefeito, são expostos os desafios na prestação de serviços pelas Regionais, que são resolvidos em parceria com secretários de outras pastas. “Nós criamos as ‘Centrais de Acolhimento’, onde nós recebemos as demandas da população. É uma nova forma de atender e resolver”, explicou.

O esforço atual do grupo é o de estender os benefícios observados com o núcleo da Sefin para outras áreas do serviço público, como o de fiscalização das normas ambientais e de construção. A intenção é a de inaugurar, nos próximos meses,  núcleos da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) nas Regionais. “Estamos trabalhando para que os novos núcleos da Seuma nas Regionais comecem a operar já a partir do mês de junho. E outras secretarias também terão seus núcleos nos bairros”, assegurou Gaudêncio Lucena.

O trabalho de coordenação das Secretarias Regionais é uma das competências atribuídas ao gabinete do Vice Prefeito de Fortaleza.

Publicado em Gestão
A cada semana, nas terças e quartas-feiras, uma Secretaria Regional esteve envolvida na operação (Foto: Kaio Machado)

A Secretaria Regional do Centro (Sercefor) é a última a receber a Operação de Combate à Poluição Visual, realizada pela Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) e das Secretarias Regionais. A ação acontece nesta terça e quarta-feira (28 e 29/05), a partir das 8h.

Em seis semanas de atividades, já foram removidas 1.875 placas e anúncios imobiliários de postes, árvores e logradouros públicos. As equipes de fiscalização retiraram 60 materiais da Regional I, 418 da Regional II, 279 da Regional III, 376 da Regional IV, 235 da Regional V e 507 da Regional VI. Devido à prática, até o momento, 15 notificações foram emitidas aos responsáveis.

A iniciativa consiste na remoção das estruturas e expedição dos autos de constatação às empresas e condomínios. A operação está respaldada pela Lei de Combate à Poluição Visual (Lei 8221/98), que proíbe qualquer tipo de anúncio em postes, árvores e logradouros públicos. As imobiliárias reincidentes poderão ter o alvará de funcionamento cassado.

A cada semana, nas terças e quartas-feiras, uma Secretaria Regional esteve envolvida na operação. O objetivo é que as Regionais possam dar continuidade aos trabalhos, tendo em vista as capacitações realizadas pela Seuma junto às equipes de fiscalização.

Publicado em Meio ambiente
No último final de semana, 22 estabelecimentos foram fechados pelos fiscais das regionais (Foto: Kaio Machado)

A Prefeitura de Fortaleza e o Governo do Estado realizarão, neste final de semana (24 a 26/05), fiscalização em bairros de cinco regionais da Capital cearense. As fiscalizações verificam o Código de Obras e Posturas do Município (que estabelece que o empreendimento deve ter alvará de funcionamento e proíbe mesas e cadeiras nas calçadas) e as legislações ambiental e de poluição sonora (que verifica se a empresa possui autorização para música ao vivo, se os decibéis estão de acordo com o permitido na norma e proíbe o som alto dos paredões em espaços públicos e privados).

O objetivo da operação é a pacificação de Fortaleza, evitando que os bares funcionem fora da legislação e paredões de som incomodem a população. Isso evita conflitos e, dessa forma, a violência é reduzida. Além disso, durante a ação, os Guardas Municipais e Policiais Militares fazem a busca de armas ilegais e drogas.

No último final de semana (17 a 19 de maio), 22 estabelecimentos foram fechados pelos fiscais das regionais. Já a fiscalização da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) apreendeu cinco equipamentos sonoros e lavrou nove notificações por poluição sonora. Com esses números, já são 313 bares e restaurantes fechados, desde o início da Operação - no segundo final de semana de março, e 163 equipamentos sonoros apreendidos.

Impacto
A ação tem obtido êxito no seu objetivo de reduzir os índices de conflitos na Capital. Em um comparativo entre os dez primeiros dias do mês de fevereiro, março e abril, houve uma redução de reclamações contra som alto nas Regionais I, II, V, VI e Centro, segundo a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). De 1.411, em fevereiro, o número caiu para 538, em março. Em abril, foram registradas 768 reclamações. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Em outro estudo comparativo da SSPDS, realizado entre os finais de semana em que ocorreram as Fiscalizações de Bares e Restaurantes (08 a 10/3 e 15 a 17/3) e os finais de semana nos quais não ocorreu a operação (22 a 24/2 e 01 a 3/3), houve queda em todos os índices de violência nas Regionais I, III, V e VI . O roubo a pessoas passou de 318 para 116. Os homicídios passaram de 19 para 12. O roubo/furto de veículos caiu de 48 para 19. O item lesão corporal registrou queda de 8 ocorrências (48 contra 40).

As operações reúnem a Guarda Municipal, a Seuma, as Regionais, a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) e a Polícia Militar. As blitze ocorrem das 20h à 1h (às sextas-feiras e aos sábados) e das 17h às 23h (aos domingos).

Publicado em Segurança Cidadã
Haverá brincadeiras com palhaços, cama elástica, tobogãs, piscinas de bolas, alpinismo, futebol e teatro de bonecos (Foto: Nely Rosa)


O Dia Internacional do Brincar será comemorado pela Prefeitura de Fortaleza em todas as sete Secretarias Regionais, neste sábado (25), a partir das 16h, com muita brincadeira para a criançada. O Dia do Brincar é uma data mundial comemorada em 28 de maio, instituída para reforçar a importância das atividades lúdicas para a expressão e o desenvolvimento das crianças.

De acordo com a Primeira Dama do Município, Carol Bezerra, responsável pela organização do evento, o objetivo da Prefeitura é valorizar a brincadeira como necessidade fundamental da criança, oferecendo espaços adequados para essas atividades. “As crianças precisam cada vez mais de tempo e espaço para serem crianças e as brincadeiras são fundamentais nesse processo. O brincar auxilia no desenvolvimento motor, intelectual e social das nossas crianças e pode ser importante instrumento de aprendizagem”, afirma Carol.

A programação prevê que, em praças e espaços abertos de todas as Regionais, haverá brincadeiras com palhaços, cama elástica, tobogãs, piscinas de bolas, alpinismo, futebol e teatro de bonecos. Tudo animado ao som de músicas infantis. Confira abaixo a lista de praças com as atividades que serão desenvolvidas no dia 25 de maio, sábado, a partir das 16h.

Serviço:
Dia do Brincar

Data evento: 25/05/13
Horário: 16h

REGIONAL CENTRO
Local: Parque das Crianças

REGIONAL I
Local: Praça Valdir Campos de Vasconcelos (Conhecida Praça Polar – Rua Mozart Pinheiro de Lucena c/ Rua Ten. Eliezer Costa – Conjunto Polar)

REGIONAL II
Local: Praça do Mirante (Morro Santa Teresinha)

REGIONAL III
Local: Praça João XXIII (Rua Desembargador Félix Candido – Bairro Jóquei Clube)

REGIONAL IV
Local: Praça Juventude (Conhecida Praça Cruz Grande – Av. Dedé Brasil, próximo UECE)

REGIONAL V
Local: Conjunto Ceará – Praça Pólo de Lazer do Conjunto Ceará (Av. Ministro Albuquerque Lima, em frente Paróquia Nossa Senhora Conceição)

REGIONAL VI
Local: Messejana – Praça Principal (Av. Padre Pedro Alencar c/ Rua Cel. Joaquim Bezerra)

Publicado em Social
O Prefeito pediu empenho de todo o secretariado no esforço de preparar a cidade para receber a Copa das Confederações (Foto: Marcos Moura)

Na última quinta-feira (16/5), o prefeito Roberto Cláudio reuniu os titulares das sete Secretarias Regionais da Prefeitura de Fortaleza com o objetivo de coletar o maior número de informações sobre o andamento de obras de infraestrutura, projetos e ações prioritárias para o governo municipal e ainda traçar uma programação para a entrega de equipamentos públicos recuperados e novos à população.

A reforma de praças, mercados públicos e áreas esportivas de lazer, bem como a urbanização das margens de canais fluviais foram algumas das pautas na reunião. Outro assunto discutido foi o Programa de Adoção de Praças e Áreas Verdes, que por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio ambiente (Seuma) disponibiliza praças e áreas verdes da capital para manutenção por meio de parceria entre a Prefeitura de Fortaleza e empresas privadas.

Até o dia 16 de maio, pelo menos 98 praças e áreas verdes da Cidade já haviam sido “adotadas” por iniciativa do setor privado. A meta é chegar a 150 adoções até o dia 28 de maio, data em que será realizada a assinatura dos termos de responsabilidade de cada adotante e sua respectiva área a ser cuidada. De acordo com dados preliminares, o município dispõe de 477 praças e áreas verdes. A Prefeitura fez um estudo prévio para identificar a disponibilidade de praças a serem adotadas. As demais áreas, que estão fora do Programa de Adoção, continuarão a ser mantidas pelo governo municipal.

Na reunião, o prefeito Roberto Cláudio pediu empenho de todo o secretariado das regionais no esforço de preparar Fortaleza para receber com eficiência a Copa das Confederações, em junho próximo. De acordo com o prefeito é preciso que a Cidade esteja limpa e com serviços públicos ao alcance da população local, bem como dos turistas que visitarão a Capital.

Outro assunto de destaque é uma demanda antiga dos feirantes em logradouros públicos: banheiros químicos e a segurança das feiras. O prefeito Roberto Cláudio autorizou a licitação para locação de banheiros químicos para as 62 feiras públicas da Cidade. Sobre a segurança, o Prefeito solicitou um estudo dos custos com despesas de contratação de mão de obra para deliberação em uma próxima reunião.

Ao fim da reunião, Roberto Cláudio apresentou os investimentos que somam mais de R$ 14,5 milhões, constantes no MAPPFOR, software de Monitoramento de Ações e Projetos Prioritários da Prefeitura de Fortaleza. A ferramenta permite gerir com eficiência os projetos da Prefeitura, planejando e acompanhando a execução do cronograma e do orçamento de cada um deles.

Dentre as ações prioritárias do MAPPFOR estão a intervenção em vias públicas; a construção de uma praça no bairro Vicente Pinzón; a requalificação de equipamentos públicos na Praia de Iracema; a reforma de postos de saúde nas Regionais; a reforma e ampliação do Mercado do Montese; a reforma de praças no Parque Parreão I e II; a construção de 5.000 jazigos; a reforma do Mercado da Aerolândia e a Reforma das Praças José de Alencar e da Lagoinha, ambas no Centro.

Participaram também da reunião o Vice-prefeito de Fortaleza, Gaudêncio Lucena; o secretário chefe do Gabinete do Prefeito, Francisco José Queiroz Maia Filho; o secretário municipal de Governo, Prisco Rodrigues Bezerra; o secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, João de Aguiar Pupo e ainda o presidente da Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização (Emlurb), José Ronaldo Rocha Nogueira.

Publicado em Fortaleza
As operações reúnem a Guarda Municipal, a Seuma, as Regionais, a AMC e a Polícia Militar (Foto: Kaio Machado)

A Prefeitura de Fortaleza e o Governo do Estado realizam, neste final de semana (10 a 12 de maio), mais uma blitze nas regionais. As fiscalizações verificam o Código de Obras e Posturas do Município (que estabelece que o empreendimento deve ter alvará de funcionamento e proíbe mesas e cadeiras nas calçadas) e as legislações ambiental e de poluição sonora (que verificam se a empresa possui autorização para música ao vivo, se os decibéis estão de acordo com o permitido na norma e proíbe o som alto dos paredões em espaços públicos e privados). Além disso, Guardas Municipais e Policiais Militares fazem a busca de armas ilegais e drogas.

A fiscalização de espaços públicos e privados busca garantir o ordenamento urbano e a pacificação da Capital. Com essa proposta, no último final de semana (3 a 5 de maio), nove estabelecimentos comerciais foram fechados pelos fiscais das regionais em cerca de 14 bairros. Já a fiscalização da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) lavrou quatro notificações por poluição sonora.

Com esses números, são 290 bares e restaurantes fechados, desde o início da Operação - no segundo final de semana de março, e 154 equipamentos sonoros apreendidos. A ação tem obtido êxito no seu objetivo de reduzir os índices de conflitos na Capital.

Em um comparativo entre os dez primeiros dias de fevereiro, março e abril, houve uma redução de reclamações contra som alto segundo a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) nas Regionais I, II, V, VI e Centro. De 1.411, em fevereiro, o número caiu para 538, em março. Em abril, foram registradas 768 reclamações. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Em outro estudo comparativo da SSPDS, realizado entre os finais de semana em que ocorreu a Fiscalização de Bares e Restaurantes (8 a 10/3 e 15 a 17/3) e os finais de semana nos quais não ocorreu a operação (22 a 24/2 e 01 a 3/3), nas regionais I, III, V e VI, houve queda em todos os índices de violência. O roubo a pessoas passou de 318 para 116. Os homicídios passaram de 19 para 12. O roubo/furto de veículos caiu de 48 para 19. O item lesão corporal registrou queda de 8 ocorrências (48 contra 40).

As blitze ocorrem das 20h à 1h, às sextas-feiras e aos sábados, e das 17h às 23h, aos domingos.  As operações reúnem a Guarda Municipal, a Seuma, as Regionais, a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) e a Polícia Militar.

 

Fiscalização Regionais

 

Bairros Fiscalizados

Bares Fechados (março e abril)

Bares Fechados

03 a 05.05

Regional do Centro

Av. Domingos Olímpio, Av. Dom Manoel, R. Senador Almino, Av. Duque de Caxias, R. Almirante Jaceguai, R. Pessoa Anta, Av. Alberto Nepomuceno, Praça dos Leões, R. do Rosário, R. Conde D'Eu, R. Sena Madureira, R. Visconde do Rio Branco, Praça Corações de Jesus, R. Floriano Peixoto, R. São Paulo, R. Major Facundo, Praça do Ferreira, R. Barão do Rio Branco, R. Senador Pompeu, R. Gal. Sampaio, Praça José de Alencar e Praça da Estação (logradouros fiscalizados)

13

-

Regional I

Barra do Ceará, Carlito Pamplona, Antonio Bezerra, Vila Velha, Pirambu, Álvaro Weyne, Jacarecanga, Colônia, Parquelândia, Cristo Redentor, Conjunto Polar, Álvaro Weyne, Farias Brito, Jardim Iracema, Monte Castelo, Ellery

81

04

Regional II

Papicu, Praia de Iracema, Praia do Futuro (comunidade Caça e Pesca), Vicente Pinzón (comunidades Titanzinho e Serviluz), Meireles e Mucuripe

Nenhum estabelecimento foi fechado (02 foram notificados)

-

Regional III

Quintino Cunha, Antonio Bezerra, Jóquei Clube, João XXIII, Pici, Presidente Kennedy, Autran Nunes e Henrique Jorge

03 estabelecimentos fechados (41 foram notificados)

-

Regional IV

Jardim América, Montese, Panamericano, Serrinha, Itaoca e Vila Peri

Nenhum estabelecimento foi fechado (7 foram notificados)

Nenhum estabelecimento foi fechado (04 foram notificados)

Regional V

Genibaú, Bom Jardim, Conjunto Ceará, Mondubim, Granja Portugal, Granja Lisboa, Siqueira, Parque São José, Bonsucesso, Canindezinho, José Walter

104

05

Regional VI

Lagoa Redonda, Curió, Parque Santa Maria, Messejana, Barroso, Jangurussu, Conjunto Palmeiras, São Cristovão, Barroso, Pedras, Passaré, Sapiranga, Sabiaguaba, Paupina, Guajiru e Ancuri

80

Nenhum estabelecimento foi fechado

Total

64

281

09


Fiscalização SEUMA

 

Março e Abril - 5 a 6, 12 a 14 e 19 a 21

26 a 28/04

Total

Equipamentos sonoros apreendidos

154

 

 

Autuações (poluição sonora)

281

 

 

 

 

Publicado em Meio ambiente
A Defesa Civil monitora diariamente os dados referentes aos acontecimentos registrados em todas as Secretarias Regionais (Foto: Divulgação)

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil da Prefeitura de Fortaleza contabilizou 86 ocorrências do dia 1º a 23 de abril. A Secretaria Regional VI foi a que registrou um maior número de ocorrências, com 28 eventos, seguida pela Regional V, com 17 episódios. As tipologias identificadas foram alagamentos, risco de desabamento, desabamentos, inundação, incêndio, risco de deslizamento e outros incidentes tipo queda de muro e árvore.

No Programa de Relatórios de Ocorrências da Defesa Civil é possível se obter, diariamente os dados referentes aos acontecimentos registrados em todas as Secretarias Regionais. Abril aponta 37 riscos de desabamento, 22 alagamentos, 12 incêndios, sete desabamentos, um risco de inundação, uma inundação e três registros identificados como “outros”. O atendimento foi feito às comunidades que precisaram de apoio no modelo padrão da Defesa Civil que consiste em realizar o diagnóstico do cenário e fazer articulações com os órgãos necessários, sempre priorizando a vida humana.

Segundo informou o coordenador geral de Proteção e Defesa Civil, Cristiano Ferrer, as ações preventivas são desenvolvidas durante o ano inteiro para reduzir a probabilidade e a intensidade de eventos que possam surgir com a chegada das chuvas, principalmente nas zonas de risco. “Desde o início do ano estamos fazendo o monitoramento dos recursos hídricos. A Defesa Civil já levou para as Regionais III e V as oficinais de educação ambiental, capacitando agentes de endemias, de saúde e do Distrito de Meio Ambiente para torná-los agentes multiplicadores.

Atualmente Fortaleza conta com 89 áreas de risco onde residem cerca de 21.345 famílias. A maior quantidade delas está concentrada nas regiões das Secretarias Regionais V e VI, cada uma com 22 áreas de risco.

Serviço: A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil atende pelo telefone 190

Publicado em Infraestrutura
O objetivo da operação é a pacificação de Fortaleza (Foto: Kaio Machado)

A Fiscalização em Bares e Restaurantes da Capital, realizada pela Prefeitura de Fortaleza e Governo do Estado, ocorrerá nas Regionais I, III, IV e VI neste fim de semana (19 a 21/04). Durante a última ação (de 12 a 14 de abril), 21 estabelecimentos comerciais foram fechados pelos fiscais das Regionais em 22 bairros. Já a fiscalização da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) apreendeu 20 paredões de som e lavrou 25 notificações por poluição sonora.

Com esses números, já são 244 bares e restaurantes fechados desde o início da Operação - no segundo final de semana de março, e 131 equipamentos sonoros apreendidos. As fiscalizações verificam o Código de Obras e Posturas do Município (que estabelece que o empreendimento deve ter alvará de funcionamento e proíbe mesas e cadeiras nas calçadas) e as legislações ambiental e de poluição sonora (verificam se a empresa possui autorização para música ao vivo; se os decibéis estão de acordo com o permitido na norma; e proíbe o som alto dos paredões em espaços públicos e privados). Além disso, Guardas Municipais e Policiais Militares fazem a busca de armas ilegais e drogas.


O objetivo da operação é a pacificação de Fortaleza, evitando que os bares funcionem fora da legislação e paredões de som incomodem a população. Isso evita conflitos e, dessa forma, a violência é reduzida.

A ação tem obtido êxito no seu objetivo de reduzir os índices de conflitos na Capital. Em um comparativo entre os dez primeiros dias de fevereiro, março e abril, houve uma redução de reclamações contra som alto nas Regionais I, II, V, VI e Centro, segundo a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). De 1.411, em fevereiro, o número caiu para 538, em março. Em abril, foram registradas 768 reclamações. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Outro estudo comparativo da SSPDS foi realizado entre os finais de semana em que ocorreram as Fiscalizações de Bares e Restaurantes (08 a 10/3 e 15 a 17/3) e os finais de semana nos quais não ocorreu a operação (22 a 24/2 e 01 a 3/3). Os dados revelaram que, nas Regionais I, III, V e VI, houve queda em todos os índices de violência. O roubo a pessoas passou de 318 para 116. Os homicídios passaram de 19 para 12. O roubo/furto de veículos caiu de 48 para 19. O item lesão corporal registrou queda de 8 ocorrências (48 contra 40).

As operações reúnem a Guarda Municipal, a Seuma, as Regionais, a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) e a Polícia Militar, com o objetivo de realizar o ordenamento urbano de Fortaleza, contribuindo para a pacificação da Cidade. As blitze ocorrem das 19h à 1 hora às sextas-feiras e aos sábados, e das 17h às 23 horas, aos domingos.

 

Fiscalização Regionais

 

Bairros fiscalizados

Bares Fechados (março e 05 a 07/04)

Bares Fechados

12 a 14/04

Regional do Centro

Av. Domingos Olímpio, Av. Dom Manoel, R. Senador Almino, Av. Duque de Caxias, R. Almirante Jaceguai, R. Pessoa Anta, Av. Alberto Nepomuceno, Praça dos Leões, R. do Rosário, R. Conde D'Eu, R. Sena Madureira, R. Visconde do Rio Branco, Praça Corações de Jesus, R. Floriano Peixoto, R. São Paulo, R. Major Facundo, Praça do Ferreira, R. Barão do Rio Branco, R. Senador Pompeu, R. Gal. Sampaio, Praça José de Alencar e Praça da Estação (logradouros fiscalizados)

12

1

Regional I

Barra do Ceará, Carlito Pamplona, Antonio Bezerra, Vila Velha, Pirambu, Álvaro Weyne, Jacarecanga, Colônia, Parquelândia, Cristo Redentor, Conjunto Polar, Álvaro Weyne, Farias Brito, Jardim Iracema, Monte Castelo

65

7

Regional II

Papicu, Praia de Iracema, Praia do Futuro (comunidade Caça e Pesca), Vicente Pinzón (comunidades Titanzinho e Serviluz), Meireles e Mucuripe

Nenhum estabelecimento foi fechado (02 foram notificados)

-

Regional III

Quintino Cunha, Antonio Bezerra, Jóquei Clube, João XXIII, Pici e Presidente Kennedy, Autran Nunes

Nenhum estabelecimento foi fechado (32 foram notificados)

Nenhum estabelecimento foi fechado (seis foram notificados)

Regional IV

Jardim América, Montese, Panamericano, Serrinha, Itaoca e Vila Peri

Nenhum estabelecimento foi fechado (7 foram notificados)

Nenhum estabelecimento foi fechado (um foi notificado)

Regional V

Genibaú, Bom Jardim, Conjunto Ceará, Mondubim, Granja Portugal, Granja Lisboa, Siqueira, Parque São José, Bonsucesso, Canindezinho, José Walter

100

4

Regional VI

Lagoa Redonda, Curió, Parque Santa Maria, Messejana, Barroso, Jangurussu, Conjunto Palmeiras, São Cristovão e Barroso, Pedras, Passaré, Sapiranga, Sabiaguaba, Paupina

46

9

Total

58

223

21

Fiscalização Seuma

 

março e 05 a 07/ 04

12 a 14/04

Total

Equipamentos sonoros apreendidos

111

20

131

Autuações (poluição sonora)

208

25

233

 

Publicado em Segurança Cidadã
O pacote de ações inclui a reforma e ampliação de 75 dos 92 Postos de Saúde de Fortaleza e a construção de 25 novas unidades (Foto: Mauri Melo)

A prefeitura Municipal de Fortaleza anunciará, no próximo dia 10 de abril, um plano de ações voltadas para a área de saúde, com foco na atenção primária. Na tarde da segunda-feira (1º/4), o prefeito Roberto Cláudio reuniu-se, no Paço Municipal, com os secretários da Saúde, Socorro Martins, da Infraestrutura, Samuel Dias, e com os secretários das Regionais para definir um cronograma de intervenções prioritárias na rede municipal de saúde.

O pacote de ações inclui a reforma e ampliação de 75 dos 92 Postos de Saúde de Fortaleza e a construção de 25 novas unidades, que utilizarão recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2) e do Ministério da Saúde. Também serão convocados os 112 médicos selecionados no PROVAB e que serão lotados nos postos de saúde Capital. A meta anunciada pelo prefeito Roberto Cláudio para este ano é aumentar de 33% para 65% a cobertura do Programa de Saúde da Família na Capital.

Segundo Roberto Cláudio, outras medidas voltadas para a área de gestão, como sistematização de procedimentos, oficinas para gestores, além da implantação de um sistema de monitoramento de produtividade devem contribuir significativamente para a melhoria do serviço público de saúde do município. “Vamos implantar um padrão de qualidade em todos os postos de saúde, por meio do qual o paciente possa ser bem atendido em qualquer posto de qualquer bairro da cidade”, assegura o prefeito.

Publicado em Saúde