logo da sétima feira de ciências, cultura e arte da rede municipal de ensino

A Prefeitura de Fortaleza e a Universidade Federal do Ceará (UFC) promovem nesta terça-feira (12/09), a abertura da VII Feira de Ciência, Cultura e Arte de Fortaleza, a partir das 14h, na Seara da Ciência da UFC. O evento reunirá 180 participantes, entre professores, alunos, coordenadores de distritos e equipes da Secretaria Municipal da Educação (SME) e da Seara da Ciência.

Durante a mostra, que acontece nos dias 13 e 14 de setembro, 60 trabalhos serão apresentados e irão concorrer à credencial para participação na etapa regional, organizada pelo Governo do Estado. Destes, 12 serão selecionados.

A VII Feira de Ciência, Cultura e Arte de Fortaleza é uma programação que integra a política educacional da Prefeitura de Fortaleza e tem como premissa o desenvolvimento de ações educacionais que possibilitem a apropriação de conhecimentos e valores. Realizada em parceria com a Seara da Ciência da UFC, a mostra é destinada a estudantes do 5º ao 9ª ano e da EJA.

Serviço
Abertura da VII Feira de Ciência, Cultura e Arte de Fortaleza
Data: 12 de setembro (terça-feira)
Horário: 14h
Local: Seara da Ciência (Rua Dr. Abdenago Rocha Lima, s/n - Campus do Pici).

Exposição dos trabalhos
Data: 13 e 14 de setembro
Horário: 8h às 16h
Local: Seara da Ciência (Rua Dr. Abdenago Rocha Lima, s/n - Campus do Pici).

Publicado em Educação
Arara com roupas
O concurso, que prevê o montante de R$ 210.000,00 (Foto: Nely Rosa)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura (Secultfor), torna público o resultado preliminar do Edital de Apoio Financeiro à Produção e Publicação em Artes 2016 – Lote 2 (Moda e Cultura Digital). A seleção faz parte do Programa de Ações Culturais de Fortaleza e está sendo realizada pela Cia. Teatral Acontece, selecionada para este fim pela Secultfor. Confira o resultado clicando aqui.

Do resultado, caberá recurso no período de 28 a 30 de dezembro de 2016, na sede da Cia. Teatral Acontece (Rua João Tomé, 640 – Monte Castelo, Fortaleza/Ceará). O atendimento será realizado no horário de 9h às 18h, nos dias 28 e 29/12, e de 9h às 16h30min, no dia 30/12.

O concurso, que prevê o montante de R$ 210.000,00, selecionará na linguagem Moda quatro projetos de aquisição de equipamentos e ampliação de negócios na apresentação de feiras, que receberão o valor de R$ 6.250,00 cada; dois projetos de apresentação/desfile e exposição de acervos das coleções de estilistas da cidade para outros espaços e outros públicos, que receberão o valor de R$ 20.000,00 cada; e mais dois projetos de elaboração de produção de coleções autorais de estilistas formados, que também receberão o valor de R$ 20.000,00 cada. Já para a linguagem Cultura Digital serão selecionados dez projetos diversos, que receberão o valor de R$ 10.500,00 cada.

O objetivo do Edital é a ampliação e democratização das oportunidades de criação, circulação e fruição dos bens culturais, gerando algumas condições para a criação e a circulação da arte e da cultura.

Serviço:
Programa de Ações Culturais de Fortaleza
Resultado preliminar – Edital de Apoio Financeiro à Produção e Publicação em Artes 2016 – Lote 2 (Moda e Cultura Digital)
Cique aqui para conferir o resultado
Período de recurso: de 28 a 30 de dezembro de 2016, na sede da Cia. Teatral Acontece (Rua João Tomé, 640 – Monte Castelo, Fortaleza/Ceará). O atendimento será realizado no horário de 9h às 18h, nos dias 28 e 29/12, e de 9h às 16h30min, no dia 30/12.
Mais informações: 3221.3496 / 98865.8687 ou http://ciaacontece.com.br/

Publicado em Cultura
Tom Zé
O cantor Tom Zé será uma das atrações do Festival | Foto: André Conti / Divulgação

Um evento capaz de unir música, gastronomia, arte visual, artesanato e uma feira com produtos produzidos por jovens empreendedores. O “Conecta – Festival Artes sem Fronteiras” irá proporcionar, entre os dias 23 a 27 de novembro, a experiência de novos olhares e novas formas de ocupar o espaço público, com uma estrutura pronta para receber 3 mil pessoas por dia na Praça Clóvis Beviláqua, em frente à Faculdade de Direito e ao lado da Casa do Barão de Camocim. O prédio histórico é um dos mais conhecidos do Centro de Fortaleza, que compõe o complexo da Vila das Artes e sedia, na mesma época do evento, a edição anual da Casa Cor. Promovido pelo Instituto Solaris, o Conecta tem o Apoio Cultural da TIM, do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria de Cultura (Secult), e da Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Secretaria da Cultura (Secultfor).

As 22 atrações foram selecionadas por uma equipe de curadores e, a cada dia, quatro atrações irão se apresentar junto com as atrações convidadas: o grupo argentino Duo Finlândia (quinta, 24), a banda paulista O Terno (sexta, 25) e o baiano Tom Zé, que irá encerrar a noite de sábado (26/11). Dessa forma, o Festival conseguirá reunir uma pluralidade de artistas em um espaço partilhado, promovendo usufruto social, a democratização do acesso à cultura e apropriação dos bens culturais de Fortaleza. “Como o próprio nome já diz, o festival irá misturar, juntar, unir diversas artes em um único lugar. Queremos mostrar que os mundos estão ligados, que até as fronteiras demandam pontes, que as coisas estão conectadas de alguma forma, sejam elas na música, na gastronomia, nas artes cênicas. Tudo está interligado”, explica o consultor de curadoria, Sérgio Sobreira.

Além dos grupos, artistas, produtores e outros agentes da cadeia produtiva da cultura, o Festival traz como diferencial a aproximação entre cidade, artista e público, destacando e valorizando a produção local, abrindo novas portas para a circulação de seus produtos e para a economia criativa. Uma das atrações nesse sentido será o Babado Coletivo, uma feira colaborativa que congrega trabalhos de estilistas, designers, chefs e artistas. 

“Com uma programação densa e múltipla, o festival busca convergir em espaço central da cidade uma ampla diversidade de expressões, conectando a população com a produção local e tornando-se uma vitrine do mercado cultural do Estado”, explica a diretora do Instituto Solares, Ruby Araújo. “O Conecta possibilitará a criação de redes colaborativas para as artes, promovendo o intercâmbio de experiências e gerando inclusão social, diversidade cultural e desenvolvimento socioeconômico”, finaliza.

Intervenções artísticas
Outra parceria do Festival será com o Projeto Acidum, que fará intervenções artísticas visuais no espaço onde se dará o evento. As ações e construções criativas do Acidum têm como característica marcante seu repertório de seres obscuros, propagandas insanas, lendas urbanas, grafias desordenadas, cenários entorpecedores, elaborados a partir de um processo ritual de criação e produção. O grupo trabalhará com as possibilidades poéticas de atuação, seja pela arquitetura ou explorando o próprio peso simbólico que o lugar carrega em seus campos de visualização e trânsito, criando microuniversos numa relação entre obra-espaço-observador.

Mostra de Música
A cena musical cearense é a locomotiva da programação do Conecta. Por meio da mostra, o Festival busca contemplar 22 grupos/artistas do Estado, com base em princípios de valorização artística, difusão da boa música e compartilhamento de experiências. O processo seletivo para a mostra musical buscou contemplar a produção musical independente, compreendendo a importância da autonomia artística na formação de novos artistas e na prospecção de novos nichos de mercado.

As atrações escolhidas são: Astronauta Marinho, Beat N’Jazz, Capotes Pretos na Terra Marfim, Casa de Velho, Cid, Danchá, Erivan Produtos do Morro, Gustavo Portela, Lorena Nunes, Mad Monkees, Máquinas, Marieta, Mel Mattos, Navigue, Nayra Costa, Nazirê, Old Books Room, Procurando Kalu, Projeto Rivera, Rodrigo Colares, Subcelebs e Tripulantes da Sabiabarca.

Mostra de Design, Moda e Artesanato
O artesanato cearense, considerada uma das mais ricas e diversificadas do País, possui ampla repercussão e reconhecimento nacional e em outros países, seja pela qualidade dos artistas e profissionais envolvidos, seja pela beleza e criatividade de suas produções amplamente consumidas em diversos pontos de venda da Capital e interior. A Mostra, realizada sob a curadoria do Babado Coletivo, selecionou 50 artesãos, criadores e designers que trarão à Mostra produtos de diversos gêneros e estilos.

Feira Gastronômica – Projeto Boa Praça
A gastronomia cearense terá destaque no festival, com suas iguarias típicas e todo o potencial gastronômico do comércio ambulante. A praça de alimentação será uma Feira Gastronômica, parceria com o projeto Boa Praça, que tem à frente o chef Fernando Barroso. Uma equipe de profissionais ministrará capacitações para difusão das boas práticas e melhoria do potencial de produção dos cozinheiros expositores participantes, com valorização e inovação de insumos e receitas.

Serão ao todo oito barracas de comidas comercializando diversos produtos: Nem: Rei da Língua; Chef Marco Aguirre: Feijão do Vaqueiro; Eugênio Gondim: Sorbet de frutas regionais; Quixadá: baião de dois com carne de sol; Assis da Cidade 2000: Acarajé; Xavier do Lago Jacarey: Paçoca Sertaneja; Tia Maria da Cidade 2000: Vatapá de Arraia; Grupo de Estudos Alencarinos: Tilápia, Cuscuz, Cai Duro, Feijão Verde e Santo Doce Alencarino.

Além da presença das barracas com o melhor da gastronomia, durante a programação acontecerão Aulas Show, são elas: “Tilápia cozida ao natural no cajá umbu”, com o chef Élcio Nagano; “Cuscuz, vegetais da Ibiapaba na companhia de pescoço de cabrito”, com o chef e curador Fernando Barroso; “Cai duro cearense”, com Pedro Emílio; “Feijão verde, quiabo e mão de vaca”, com o chef Bernard Twardy e “Santo doce alencarino”, com a chef Kersya Coelho.

Seminário “Encontro Conexões Criativas”
No dia 23 de novembro, das 14h às 18h, na Vila das Artes, acontecerá dentro da programação o Festival “Encontro Conexões Criativas”, iniciativa que tem a parceria do Laboratório de Produção – Curso Técnico de Produção Cultural. O encontro tem o objetivo de tecer diálogos entre os diferentes setores culturais e suas possibilidades dentro do campo da economia criativa, proporcionando uma compreensão maior sobre a inovação na produção, na prestação de serviços e na incorporação de elementos culturais e criativos aos projetos.

Os debates serão guiados por três eixos: Economia Criativa, numa dimensão mais geral sobre a criatividade e inovação humana, tanto individual quanto em grupo, entendendo-a como forte estratégia de desenvolvimento nos diferentes setores do mercado; Gastronomia é um negócio criativo, abordando a inventividade incorporada no meio gastronômico como plano de sustentabilidade; e a Música como negócio, abrangendo o panorama econômico que atravessa as etapas da produção artístico-musical.

Os debates serão guiados por três eixos:

14 horas - Economia Criativa, com Vinícius Wu e mediação de Mardonio Barros
Compreendendo que a Economia Criativa consiste em gerar atividades alternativas ao modelo vigente, um ambiente que tem sido aliado na estruturação de novos modelos de negócios criativos são as redes sociais, que operam um sistema de comunicação que foge a verticalização do negócio e que possibilita novos modos de difusão e acesso à informação. É com base nisso que o debate colocará em pauta a diversidade e a inovação na economia criativa por meio do uso das redes sociais.

15 horas – Gastronomia é um negócio criativo, com Fernando Barroso
Apontando possibilidades atrativas para empreendedores, o mercado de alimentação requer cuidados específicos. Enxerga-se, então, a necessidade de refletir e planejar as variáveis que definem a modelagem do negócio e o posicionamento que a empresa terá no mercado, sendo este o foco do diálogo que correlaciona gastronomia, inovação e sustentabilidade.

16 horas – Música como negócio, com Gustavo Anitelli
O ecossistema do negócio da música pode ser definido como um conjunto formado por comunidades de negócios, dentre eles o show business, a indústria fonográfica, o direito autoral, que se inter-relacionam no microambiente de mercado com seus clientes, concorrentes, fornecedores e colaboradores. É visando entender a dimensão desse mercado que o debate se estabelece, a partir da experiência do Grupo musical Teatro Mágico.

Serviço
Conecta – Festival Artes sem Fronteiras
Data: dias 23, 24, 25, 26 e 27 de novembro
Local: Praça Clóvis Bevilacqua, em frente à Faculdade de Direito.
Horários: De 17 horas às 23 horas
Entrada: Gratuita

Publicado em Cultura
Moda
Edital selecionará oito projetos na linguagem Moda e dez projetos na linguagem Cultura Digital (Foto: Nely Rosa)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura (Secultfor), torna público o Edital de Apoio Financeiro à Produção e Publicação em Artes 2016 – Lote 2 (Moda e Cultura Digital). A seleção faz parte do Programa de Ações Culturais de Fortaleza, e está sendo realizada pela Cia. Teatral Acontece, selecionada para este fim pela Secultfor. O concurso prevê o montante de R$ 210.000,00. Acesse edital na íntegra.

Para a linguagem Moda, serão selecionados quatro projetos de aquisição de equipamentos e ampliação de negócios na apresentação de feiras, que receberão o valor de R$ 6.250,00 cada; dois projetos de apresentação/desfile e exposição de acervos das coleções de estilistas da cidade para outros espaços e outros públicos, que receberão o valor de R$ 20.000,00 cada; e mais dois projetos de elaboração de produção de coleções autorais de estilistas formados, que também receberão o valor de R$ 20.000,00 cada. Já para a linguagem Cultura Digital, serão selecionados dez projetos diversos, que receberão o valor de R$ 10.500,00 cada.

Os interessados poderão se inscrever até o dia 16 de dezembro de 2016. As inscrições são gratuitas e deverão ser realizadas através de entrega da documentação em envelope lacrado, na sede da Cia. Teatral Acontece (Rua João Tomé, 640 – Monte Castelo, Fortaleza/Ceará), nos horários de 9h às 12h e das 14h às 18h, ou encaminhadas por meio dos serviços de postagem de correspondência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT, na modalidade Sedex, com Aviso de Recebimento (AR).

O objetivo do Edital é a ampliação e democratização das oportunidades de criação, circulação e fruição dos bens culturais, gerando algumas condições para a criação e a circulação da arte e da cultura. A seleção será realizada em duas etapas. A primeira será a seleção conceitual e técnica, de caráter classificatório e eliminatório. Os selecionados na primeira fase seguirão para a etapa de habilitação jurídico fiscal, que tem caráter eliminatório.

Seleção de Pareceristas
Também estão abertas as inscrições de pareceristas do Edital de Apoio Financeiro à Produção e Publicação em Artes 2016 – Lote 2 (Moda e Cultura Digital).Os interessados poderão se inscrever até o dia 25 de novembro de 2016. As inscrições são gratuitas e deverão ser realizadas através de entrega da documentação em envelope lacrado, na sede da Cia. Teatral Acontece (Rua João Tomé, 640 – Monte Castelo, Fortaleza/Ceará), nos horários de 9h às 12h e das 14h às 18h, ou por meio de serviço Sedex dos correios. Confira o edital na íntegra.

Serão selecionados três pareceristas técnicos, membros da sociedade civil, para compôr as Comissões Multidisciplinares de Seleção técnica para análise e avaliação dos projetos culturais inscritos no Edital de Apoio Financeiro à Produção e Publicação em Artes 2016 – Lote 2 (Moda e Cultura Digital). Os candidatos classificados no presente Edital receberão cada um o valor bruto de R$ 2 mil.

Serão previstos três suplentes aos pareceristas. No caso de não preenchidas as vagas por qualquer impossibilidade ou impedimento, elas serão ocupadas por convidados da Secultfor que possuam conhecimentos na área e nomeados por Portaria do seu titular, a título gratuito.

O Edital busca concretizar os direitos culturais em âmbito municipal, nos termos dos artigos 23, V e 30, IX da Constituição Federal, dos artigos 278 e 279 da Lei Orgânica do Município de Fortaleza, bem como garantir a realização das Metas 4 e 24 do Plano Municipal de Cultura, Lei Municipal nº 9.989/2012 e Lei Federal nº 8.666/93.

Serviço
Programa de Ações Culturais de Fortaleza
Seleção de projetos e pareceristas do Edital de Apoio Financeiro à Produção e Publicação em Artes 2016 – Lote 2 (Moda e Cultura Digital)
Inscrições de projetos: até o dia 16 de dezembro de 2016, na sede da Cia. Teatral Acontece (Rua João Tomé, 640 – Monte Castelo, Fortaleza/Ceará), de 9h às 12h e das 14h às 18h, ou via SEDEX.
Inscrições de pareceristas: até o dia 25 de novembro de 2016, na sede da Cia. Teatral Acontece (Rua João Tomé, 640 – Monte Castelo, Fortaleza/Ceará), de 9h às 12h e das 14h às 18h, ou via SEDEX.
Acesse Editais na íntegra

Mais informações: 3221.3496 / 98865.8687

Publicado em Cultura
Quarta Coletiva
A Feira traz o melhor da produção artística cultural em segmentos como artesanato, moda e design (Foto: Nely Rosa)

A 42ª edição da Quarta Coletiva chega com uma grande novidade. O evento passa movimentar o Mercado dos Pinhões em um novo dia, agora no segundo sábado de cada mês, permitindo, assim, que mais pessoas possam curtir o melhor da produção artística cultural em segmentos como artesanato, moda e design.

Neste sábado (12/11), a partir das 17h, a feira movimenta o equipamento cultural com a presença de 50 expositores confirmados. São eles: Aflora Ateliê; Allika; Amor Perfeito Atelier; Ateliê da Nanda; Atelier Germana Lima; Atelier da Kalli; Atelier Mariflor; Atelier Virgulino; Ateliê Vyla Artes; Biquinê; Bora Ser Feliz; Brechó das Garimpeiras; Camiseta Feita de Pet; Caramujolândia; Caradepaudecanela; Cássia Neupert; Cataflor; Celtic Wood Store; Cenart; CP Design Store; Delicadinhos; Dendi Casa; Dheby-doo; Do Carmo Artesanato; Guarderia dos Meninos; Judá de Maria; Kizy Bastos; Kolon; Lalabi; Lê Brechó; Lets Love; Lima Filho; Maria Vai a Festa; Miçangarte; Ocre; Oficina D.A.D.A; Oficina de Retalhos; Onself; Pet in Tie; Pets Fun; Pratas Vip; Ra Ises; Rebiojóias; Reciclarte; Rock a Bella; Silvia Cavalcante Ateliê; Take a Shrt; Villa Rica; Wood Clothing e Xicota Estilosa.

O público que for conferir a feira também poderá aproveitar a seleção musical feita pelo DJ Gilvan Magno. Ainda no evento, o estilista Carlos Capucho realizará o lançamento da coleção feminina Flores do Sertão. Inspirada nos campos, as estampas trazem flores, penas, pássaro em tecidos ultra leves.

"A Quarta Coletiva se firma como uma das feiras mais interessantes do gênero da cidade. Virou ponto de convergência de criadores e admiradores dos segmentos alternativos do design, moda, arte, música e gastronomia", afirma a coordenadora de Ação Cultural da Secretaria de Cultura de Fortaleza, Germana Vitoriano.

A Quarta Coletiva busca promover o encontro entre diferentes produções ligadas à economia criativa, bem como potencializar o mercado inovador da cidade.

Serviço
Quarta Coletiva #42
Quando: sábado (12/11), às 17h
Onde: Mercado dos Pinhões (Praça visconde de Pelotas, S/N – Centro)

Publicado em Cultura
"Aos pulos de olhos fechados nas piscinas", de José Bruno Silva Lima, uma das 30 obras selecionadas para o 67º Salão de Abril (Foto: Divulgação)

Celebrando os 290 anos de Fortaleza, em 2016, o 67º Salão de Abril ganha uma edição especial. Em sua Mostra, o público poderá conferir apenas trabalhos de artistas natos ou residentes no Estado do Ceará há pelo menos dois anos. O coquetel de abertura acontece na terça-feira (26/04), às 19 horas, no Museu de Arte Contemporânea do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, com a presença dos 30 artistas selecionados, além de artistas consagrados que já participaram de edições passadas no Salão, um dos principais e mais disputados do País.

Neste ano, foram mais de 700 trabalhos inscritos. Compõem a lista dos artistas selecionados para esta edição: Sabyne Cavalcante Leitão - Sem título - Série móvel; Haroldo Bezerra Sabóia Filho - Bardô est la coupable I; Maíra Gouveia Ortins - Kohra-judith: somos todos iguais perante a lei. Judith com refugiados sírios; Filipe Acácio Normando – Detrito; José Alves Pimenta Junior - Potente (o que junta as vezes separa); Ivna Guedes Lundgren Maia – Ballbot; Silas José de Paula – Anônimos; Rian Fontenele Cunha - Despiu de todo o ruído; Virgínia Paula Pinto Freitas - A saída da fábrica Instalação; Francimara Nogueira Teixeira – Brutus; Francisco Herbert Rolim de Sousa - Nota de arribação; Luis Henrique Viudez Diniz - Vaca estrela, vaca profana; Henrique Gomes - Subida à pedra do cruzeiro; Ivo Lopes Araújo Humanidade – Inanimal; Ícaro Nunes Garcia Lira - Campo geral; José Bruno Silva Lima - Aos pulos de olhos fechados nas piscinas; Célio Celestino Almeida Cavalcante - Série Cotejo; Simone Barreto de Andrade – Atlas-02; Leonardo Ferreira - Janela em abismo; Thomas Lopes Saunders – Faloexibicionismo; Gelirton Almeida Siqueira – Corpo-território; Marcos Paulo Martins de Freitas – Amplexo; Fernanda de Carvalho Porto - Formação Estelar; Nicolas Gondim Oliveira – Arrumação; Júlia Franco Braga - Hipótese para indícios de partículas fundamentais; Patrícia Araújo Vasconcelos - Resposta selvagem; Jared José Barbosa Domício - Vendo o sol do Ceará; Jean Souza dos Anjos - Ela é bonita, Ela é mulher; Ana Aline Furtado Soares - Monumento ao Homem Branco; e Naiana Magalhães Soares de Sousa – Gris.

“Essa edição especial do Salão de Abril, que celebra os 290 anos de Fortaleza, possibilitará ao público vislumbrar um panorama da arte contemporânea do Ceará, além de fortalecê-lo como um dos protagonistas da história da arte da cidade”, convida a coordenadora de Ação Cultural da Secultfor, Germana Vitoriano.

O 67º Salão de Abril é uma realização da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura, com o apoio do Instituto de Cultura Contemporânea, da Secretaria da Cultura do Estado, do Instituto de Arte e Cultura do Ceará e do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, e produção do Núcleo de Produções Culturais do Ceará (Nuproce).

Sobre as premiações
Os 30 trabalhos selecionados para o 67º Salão de Abril receberão R$ 4 mil, cada. Dois trabalhos receberão o prêmio principal, no valor de R$ 15 mil, cada. Um dos trabalhos concorrerá, ainda, ao Grande Prêmio para Residência Artística, uma das novidades deste ano, no valor de R$ 25 mil.

A Residência Artística será realizada no Instituto de Cultura Contemporânea (ICCo), em São Paulo, e proporcionará acompanhamento curatorial, institucional e de produção, com duração de 30 dias. A obra resultante da Residência deverá ser exibida em equipamento cultural vinculado à Secretaria de Cultura de Fortaleza, ou em espaço público do município, a ser definido posteriormente.

Sobre a Comissão de Curadoria
Pablo Assumpcão é professor-pesquisador do Mestrado em Artes e da Graduação em Dança do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará. Possui graduação em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará (1999); mestrado em Estudos da Performance pela New York University (2002); mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP (2006); e doutorado em Estudos da Performance pela New York University (2013). Tem pesquisa e publicações na área da Performance, com ênfase em estudos do corpo e etnografia, atuando principalmente a partir dos seguintes temas: performance e performatividade de gênero e da sexualidade, cidade, erotismo, cultura popular e etnografia experimental. Na UFC, é coordenador do grupo de pesquisa PoPe (Poéticas da Performatividade) e pesquisador integrante no grupo Concepções Filosóficas do Corpo em Cena. Desde 2003, também vem desenvolvendo trabalhos artísticos no cruzamento da performance com a escrita e o audiovisual.

Clarissa Diniz (Recife, 1985. Atualmente, reside no Rio de Janeiro). É crítica de arte e curadora. Gerente de conteúdo do Museu de Arte do Rio - MAR desde 2013. Graduada em Lic. Ed. Artística/Artes Plásticas pela Universidade Federal de Pernambuco e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Entre 2006 e 2015, foi editora da Tatuí, revista de crítica de arte. De curadorias, destacam-se Refrações – arte contemporânea em Alagoas, (Pinacoteca da UFAL, 2010), contidonãocontido (Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, Recife-PE, 2010), Contrapensamento selvagem (Instituto Itaú Cultural, SP), Zona tórrida – certa pintura do Nordeste (Santander Cultural, Recife), O abrigo e o terreno (Museu de Arte do Rio – MAR, 2013), Ambiguações (Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, 2013), Pernambuco Experimental (Museu de Arte do Rio - MAR, 2013), Do Valongo à Favela: imaginário e periferia (Museu de Arte do Rio - MAR, 2014) e Museu do Homem do Nordeste (Museu de Arte do Rio - MAR, 2014). Foi curadora assistente do Programa Rumos Artes Visuais 2008/2009 (Instituto Itaú Cultural, São Paulo) e, entre 2008 e 2010, integrou o Grupo de Críticos do Centro Cultural São Paulo, CCSP.

Daniel Rangel (Salvador, Bahia, 1976) é curador e gestor cultural. É o atual diretor artístico e curador do Instituto de Cultura Contemporânea, em São Paulo, e membro do IBA - International Biennial Association. Formado em comunicação social, Daniel Rangel começou seu contato com a cena cultural na infância. Estudou música r ao entrar na universidade, começa a trabalhar com produção cultural e a experimentar a linguagem audiovisual artisticamente. Produziu peças de teatro, shows e festivais de música, espetáculos de dança e realizou curta-metragens, documentários e vídeo de arte, que o aproximaram do universo das artes visuais. Sua trajetória teve inicio como assistente do renomado artista plástico Tunga, parceria que durou entre 1999 a 2001, contribuindo em exposições do artista no Brasil e no exterior. Em 2007, tornou-se assistente de direção do Museu de Arte Moderna da Bahia, e em seguida, o primeiro não museólogo a assumir a Direção de Museus do Estado da Bahia. Geriu as coleções de oito museus estaduais da Bahia. Idealizou projetos de arte contemporânea para espaços públicos expondo artistas de peso internacional, como William Kentridge, Tunga, Waltercio Caldas, José Resende, Eder Santos e Carlito Carvalhosa. Sua gestão ganhou projeção nacional. Em 2010, fez sua primeira grande curadoria internacional para a 2ª Trienal de Luanda, levando obras de 21 artistas brasileiros para África. Em 2011, realiza uma série de curadorias nacionais e internacionais, sobretudo envolvendo artistas contemporâneos brasileiros e africanos, no espaço SOSO+ Cultura. Neste mesmo ano realiza uma exposição especial para 15ª Bienal de Cerveira, em Portugal, como curador convidado, fato que se repete em 2013, durante a 16ª edição do evento.

Sobre a acessibilidade no 67º Salão de Abril
O Projeto Acesso do Núcleo de Mediação Sociocultural dos Museus do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura oferecerá ao público do 67º Salão de Abril com necessidade de atendimento especializado a oportunidade de vivenciar experiências multissensoriais.

Com o intuito de suscitar o conhecimento e fruição, serão oferecidos recursos expositivos acessíveis, tais como desenhos táteis de obras, textos e legendas em braille, audiodescrição, mediação em LIBRAS, além de ações que propiciarão ao público-alvo vivências artísticas e mediações educativas com artistas e educadores do Museu de Arte Contemporânea e do Projeto Acesso.

Sobre o Salão de Abril
Lançado em 1943, como iniciativa da União Estadual dos Estudantes (UEE), o Salão de Abril foi encampado por artistas que atuavam na cidade. Foi assim que, a partir de sua segunda edição, em 1946, a Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP) assumiu sua realização, tornando-se a entidade responsável por sua continuidade, até 1958.

As exposições do Salão de Abril, contudo, não tiveram uma constância. Houve um hiato nesta periodicidade logo depois de suas primeiras edições. Somente em 1964, quando a administração municipal ratificou publicamente a importância do Salão e tomou para si a responsabilidade da realização anual do evento, o mesmo assumiu um papel de eixo da vida cultural da capital cearense.

Nas sete décadas de existência e em 66 edições, nomes importantes participaram de suas mostras. Em 2016, foram mais de 600 inscritos, o que coloca o Salão de Abril entre os mais bem-sucedidos e disputados Salões do País.

Serviço:
67º Salão de Abril
Abertura: Terça-feira (26/04)
Horário: 19h

Local: Museu de Arte Contemporânea do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema. Fortaleza – CE)
Visitação: Até o dia 5 de junho. Terça a sexta-feira de 9h às 19h (acesso até 18h30). Sábados, domingos e feriados de 14h às 21h (Acesso até 20h30).

Mais informações: www.salaodeabril.com.br / 3105.1386 / 3105.1392

Publicado em Cultura
Serão selecionados 30 trabalhos que integrarão a programação do evento (Foto:Thiago Gaspar)

A Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor) disponibiliza para Consulta Pública o Edital do 66º Salão de Abril. Podem participar do processo consultivo quaisquer interessados, seja Pessoa Física ou Jurídica. As sugestões devem ser apresentadas por carta, ofício ou similar no setor de Protocolo da Secultfor (Rua Pereira Filgueiras, nº 4 – Centro) ou através do e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Interessados têm até as 14h do dia 9 de Janeiro de 2015 para protocolar sugestões. O atendimento presencial será realizado em horário comercial.

O Edital do 66º Salão de Abril visa selecionar 30 trabalhos para integrar a sua programação, além de premiar três artistas dentre os selecionados. Em 2015, a 66º Edição do Salão de Abril terá curadoria da pesquisadora, psicanalista e curadora de artes visuais Flavia Corpas (RJ), e ocorrerá no período de 10 de abril a 10 de maio de 2015 na Galeria Antônio Bandeira, localizada no Centro Cultural Banco do Nordeste (Rua Conde D’eu, 560, Centro, Fortaleza – CE).

"Esperamos que essa edição do Salão de Abril seja tão ou mais significativa que a passada, que nos apresentou um belo panorama da nova produção artística contemporânea brasileira", ressalta a coordenadora de Ação Cultural da Secultfor, Germana Vitoriano.

O 66º Salão de Abril é uma realização da Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Secretaria de Cultura, com a parceria do Centro Cultural Banco do Nordeste.

Sobre o Salão de Abril
Lançado em 1943, como iniciativa da Secretaria de Cultura da União Estadual dos Estudantes (UEE), o Salão de Abril foi encampado em seguida por artistas que atuavam na cidade nos anos 1940. Foi assim que, a partir da segunda edição do Salão, em 1946, a Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP) assumiu a sua realização, tornando-se a entidade responsável por sua continuidade até 1958.

As exposições do Salão de Abril, contudo, não tiveram uma constância. Houve um hiato nesta periodicidade logo depois de suas primeiras edições. Somente em 1964, quando a administração municipal ratificou publicamente a importância do Salão e tomou para si a responsabilidade da realização anual do evento, o mesmo assumiu um papel de eixo da vida cultural da capital cearense.

Nas sete décadas de existência e 65 edições, nomes importantes passaram por suas mostras. Em 2014, foram mais de 800 inscritos, o que coloca o Salão de Abril entre os mais bem sucedidos e disputados Salões do País.

Sobre a curadora do 66º Salão de Abril
Flavia Corpas é curadora de artes visuais, pesquisadora e psicanalista. Atualmente, é docente do Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural da UFRJ, na disciplina Exposição Acessível. Dentre seus trabalhos como curadora se destacam as exposições “Sansão”, do artista Daniel Senise, que será montada no Oi Futuro Flamengo em setembro de 2015; “Walter Firmo: um olhar sobre Bispo do Rosário”, do fotógrafo Walter Firmo (Caixa Cultural RJ/2013; Livre Galeria/2014), MACLI – Mostra de Arte Contemporânea em Literatura Infantil (Livre Galeria/2012; Caixa Cultural DF/2013; Caixa Cultural SP/2013-2014; SESC Paraty/2014); Todo artista é um impostor, de Lula Wanderley (Livre Galeria/2011); SESC Arte 24 horas (Cais do Porto-RJ/2010); À Mulheres: seus desejos (Casa Alejandro de Humbolt, La Havana/Cuba) e o projeto Cartografias da Criação (RJ e RS/2008).

Trabalhou entre 2005 e 2008 no Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea. Fundou, em 2011, no Rio de Janeiro, a Livre Galeria, espaço dedicado às artes visuais e às suas articulações com os campos da psicanálise, filosofia, literatura, cinema e ilustração. Neste espaço tem se dedicado a curadoria de diferentes exposições, buscando apresentar novos artistas (como Katia Wille, Lauro Roberto, João Bratkaskas e Raimundo Camilo) e artistas ainda não conhecidos no cenário das artes no Brasil (como o russo Dmitry Sokolenco, a israelense Ofra Amit, o belga Willian Gisgand e o norte-americano John Parra).

Serviço
Edital de Consulta Pública 66º Salão de Abril
Prazo para envio de sugestões: 9 de janeiro de 2015
Onde: setor de Protocolo da Secretaria de Cultura de Fortaleza (Rua Pereira Filgueiras, 4 – Centro) ou através do e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Mais informações: 3105.1339 / 3105.1392 ou http://www.salaodeabrilfortaleza.com.br/
Acesse o Edital aqui

 

Publicado em Cultura
A exposição “A Construção do Brincar” é o resultado dos trabalhos desenvolvidos por cerca de 1.300 crianças da rede municipal (Foto: Kaio Machado)

Neste domingo (12/10), Dia das Crianças, a festa em homenagem aos pequenos acontece com toda a pompa no Estoril, com a abertura da exposição “A Construção do Brincar”, parte da programação do I Salão de Artes da Criança. A mostra será aberta no dia 12, às 10h e permanecerá em cartaz no Estoril até o dia 2 de novembro. As visitações ocorrerão de terça a domingo, de 9h às 22h.

Durante o dia 12, os pequenos que forem visitar a exposição serão recepcionados pelos clowns da Trupe Rebimboca pela manhã, das 10h às 12h e a tarde, das 14h às 16h. Também durante a tarde, das 15h às 17h, a meninada poderá participar da Oficina de Pipas, que será ministrada por Dudu Riso.

A solenidade de abertura da exposição acontecerá às 17h e contará com espetáculo de dança “Brotos Dançam Rosas” dos alunos da Vila das Artes, nos horários de 17h30 e 18h40; apresentação do grupo Palmerê, às 18h; e às 19h, o cantor e compositor Parahyba e a Cia Bate Palmas comandam as atividades.

A exposição “A Construção do Brincar” é o resultado dos trabalhos desenvolvidos por cerca de 1.300 crianças da rede de ensino pública municipal, bem como da rede de ensino privada, que participaram de diversas Oficinas de Construção de Objetos e Brinquedos, que ocorreram ao longo de todo o mês de setembro no Estoril e foram coordenadas por Gandhy Piorsky, consultor e pesquisador na área do Brinquedo Tradicional Popular em estados nordestinos e Península Ibérica. A mostra, que tem curadoria de Piorski, se propõe a ser um lugar de expressão estética das crianças de Fortaleza, na qual será possível conhecer um pouco dos anseios e culturas das infâncias da cidade.

Além de Gandhy Piorski, os artistas Narcelio Grud, Jabson Rodrigues, Ise Araújo, Bruna Beserra, Júnior Benício, Carlos Careca e Marina de Botas participaram das Oficinas como mediadores e, para a exposição, criaram uma obra cada, que dialoga com o trabalho das crianças. 

A respeito do trabalho ao longo das oficinas, Piorski conta que “foi surpreendente, porque todas as peças construídas pelas crianças tiveram uma peculiaridade. Todo dia havia coisas novas e interessantes. E o mais surpreendente disso tudo é que a gente pôde encontrar, nos muitos brinquedos produzidos, traços de movimentos estéticos. Brinquedos com traços de modernismo, outros com traços de minimalismo, outros com traços do surrealismo. A gente pôde perceber que a imaginação das crianças toca essa profundidade da produção humana, da produção dos grandes artistas”. Quanto à exposição, ele adianta um pouco do que o público poderá conferir “organizamos suportes para as peças das crianças que fossem o mais próximo da imaginação deles. Fizemos dois dragões de 6m de comprimento cada um”, revela.

E sobre expectativa para o resultado da mostra, ele ressalta que “estamos construindo um documento sobre a produção infantil, que retrata as muitas visões da criança. A visão delas sobre a cidade, a família, o humano, bem como a visão delas sobre a natureza. É um documento bem amplo, que público poderá dialogar de muitas formas. Esperamos que o público perceba a riqueza do trabalho das crianças”.

Sobre o I Salão de Artes da Criança

O Salão de Artes da Criança contempla a meta 18 do Plano Municipal de Cultura, que orienta que 100% de escolas municipais desenvolvam continuamente atividades de arte e cultura até 2016. Dentre as ações definidas pelo Plano, a ação 1 sugere que se mantenha e amplie programas que levem alunos de escolas públicas aos equipamentos culturais, como museus, cinemas, teatros e outros. Já a ação 6 visa à criação de mostras anuais e outras formas de difusão da produção artístico-cultural das escolas municipais.

O I Salão de Artes da Criança é uma realização da Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Secretaria de Cultura e de Educação, com produção do Instituto Cinco Marias e apoio cultural do Unicef, Pão de Forno, Mercadinhos São Luiz, La Maison Buffet, Selecto Ice, Plast Home, Montmarttre, Ikone e Beach Park.

Dia das Crianças também terá edição especial do Circo de Todas as Artes e Piquenique

E a programação do Dia das Crianças não para por aí. Excepcionalmente neste domingo (12), em homenagem aos pequenos, o projeto Circo de Todas as Artes estará com uma lona montada no Poço da Draga. A atividade, que é uma realização da Associação dos Proprietários Artistas, Escolas de Circo do Ceará (APAECE) e da Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Secretaria de Cultura de Fortaleza, com Produção Girandola Comunicação e Arte, acontecerá de 8h às 18h.

Pela manhã, das 8h às 11h a meninada poderá participar da Oficina de confecção de Pipas, com Dudu Riso; e apresentação da Cia. Verdade Cênica. Às 11h, tem Mágico Goldini e, na sequência, às 11h30h, tem espetáculo com Circo Must. Durante a tarde haverá espetáculo do Circo London, às 14h; Ritmo Soul'to, às 14h50; espetáculo Circo Myrthes, às 15h20; haverá a apresentação “Hoje Tem Espetáculo? Tem Sim, Senhor!”, às 15h50 e fechando a programação, às 16h30 terá distribuição de algodão doce.

Já no Passeio Público, papais, mamães e os pequenos poderão aproveitar, a partir das 9h30,mais uma edição do Piquenique, que neste Dia das Crianças terá Oficina de Bonecos com Ivanildo Bibiu.

Serviço:

Programação do Dia das Crianças
Abertura da Exposição “A Construção do Brincar” - I Salão de Artes da Criança

Quando: Domingo (12), de 10h às 22h
Onde: Estoril (Rua dos Tabajaras, 397 – Praia de Iracema)

Atrações:
10h - Abertura da mostra para visitação, com recepção de clown da Trupe Rebimboca
15h às 17h – Oficina de Pipas com Dudu Riso
17h – Solenidade de abertura da Exposição “A Construção do Brincar”
17h30 e às 18h40 – Brotos Dançam Rosas, alunos da Vila das Artes
18h – Grupo Palmerê
19h – Parahyba e Cia. Bate Palmas

Exposição A Construção do Brincar

Onde: Estoril (Rua dos Tabajaras, 397 – Praia de Iracema)
Período: 12 de outubro a 2 de novembro de 2014
Horário: de terça a domingo, de 9h às 22h
Entrada gratuita


Circo de Todas as Artes – Edição especial do Dia das Crianças
Quando:
Domingo (12), das 8h às 18h
Onde: Poço da Draga

Atrações:
8h às 11h - Oficina de confecção de Pipas – Dudu Riso; Cia Verdade Cênica;
11h - Mágico Goldini;
11h30 - Espetáculo - Circo Must
14h - Espetáculo - Circo London
14h50 - Ritmo Soul'to
15h20 - Espetáculo Circo Myrthes
15h50 - Hoje Tem Espetáculo? Tem Sim, Senhor!
16h30 – Distribuição de algodão doce e pipoca

Piquenique
Quando: Domingo (12), das 9h30 às 10h30
Onde: Passeio Público (Rua Dr. João Moreira, s/n – Centro)
Atração: Oficina de Bonecos com Ivanildo Bibiu

Publicado em Social
O evento traz o que há de mais criativo no mercado alternativo de Fortaleza (Foto: Nely Rosa)

O Mercado dos Pinhões abre as portas para a moda, a arte e o design nesta quarta-feira (08/10), com a 18ª edição da Quarta Coletiva. A feira acontece sempre na segunda quarta-feira do mês e traz, a partir das 17h, o que há de mais criativo no mercado alternativo de Fortaleza, promovendo novas tendências ligadas à economia criativa.

Participarão os seguintes expositores: Grão de Algodão (Moda Infantil); Guarderia dos Meninos (Botons, imãns e artesanato criativo); Le Sergic (Moda Masculina); Loverdose (Moda feminina); Biquinê (Moda Praia); Escritório de Criação Stéfany Cardoso (Roupas e acessórios); Thales Angert (Acessórios, moda e decoração); Aondê (Cadernos Artesanais); À sua Cor (Moda); Ialê Normando (Acessórios); Carolina Araujo (Carteiras, decoração com tecidos); Lovely Trip (Moda); Use Up (Moda); Anderson Leitão (Ilustração); MeNah Acessórios (Bijus); Sara Café (Postais); Dress The Wall (Decoração); Villa Rica (Acessórios); Efeitos Visuais (Ilustração e pintura); RocKABELLA (Roupas e acessórios); Disse me Disse (Moda); Karen Ateliê (Artesanato); Donna Chocolatier (Gastronomia); Neuri Calçados (Calçados e Bolsas); e Aismy (Moda).

O projeto também conta com programação musical, que nesta edição será conduzida pelo DJ Matheus Salvany. A Quarta Coletiva é uma realização da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Cultura.

Serviço
Quarta Coletiva #18
Quando: quarta-feira (08/10), a partir das 17h
Onde: Mercado dos Pinhões (Praça Visconde de Pelotas, entre as ruas Gonçalves Ledo e Nogueira Acioli – Centro)

Publicado em Cultura
O projeto também conta com programação musical. Nesta edição, a atração será o DJ Marquinho (Foto: Kaio Machado)

O Mercado dos Pinhões abre suas portas para a moda, a arte e o design, mensalmente - sempre na segunda quarta-feira, durante a Quarta Coletiva. A 16ª edição da feira acontecerá no próximo dia 13 de agosto (quarta-feira), a partir das 17h, e trará o que há de mais criativo no mercado alternativo de Fortaleza, promovendo novas tendências ligadas à economia criativa e aos diferentes processos desenvolvidos no cenário local.

Em agosto, o público poderá conferir o trabalho de diversos expositores. São eles: Neuri (Calçados e bolsas); Aondê (Cadernos artesanais); Cherry Up (Moda); Dami Cruz (Moda); Escritório de Criação Stéfany Cardoso (Roupas e acessórios); Guarderia dos Meninos (Botons, imãns e artesanato criativo); JAPão (Pães Artesanais); MeNah Acessórios (bijus); Use Up (Moda); Que Seja Doce (Doces); Thales Angert (Acessórios, moda e decoração); Aismy (Moda); Dress the Wall (Decoração); Lovely Trip (Moda); Ialê Normando (Acessórios); Guada Lupe Atelier (Moda); Efeitos Visuais (Ilustração e pintura); Loja sem Paredes (Postais e Cartazes); Oficina Dada (Postais e cartazes); Antoniel Max (Bijoux); Anice (Moda); Emiliana Torres (Bolsas e acessórios); Manso Ateliê (Bolsas e acessórios); ReuTILIZASE (Carteiras ecológicas); Ajunto Camisetas (Moda); e À sua Cor (Moda).

O projeto também conta com programação musical. Nesta edição, a atração será o DJ Marquinho. A Quarta Coletiva é uma realização da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Cultura.

Serviço
Quarta Coletiva #16
Quando: quarta-feira (13/08), das 17h às 21h
Onde:  Mercado dos Pinhões (Praça Visconde de Pelotas, entre as ruas Gonçalves Ledo e Nogueira Acioli – Centro)
 

Publicado em Cultura
Página 1 de 2