Grupo de ciclistas paramentados com capacetes conversam dispostos em círculo junto a uma monitora do Museu de Arte da UFC
O percurso desta edição contempla pontos de visitação e de parada ao longo do eixo Centro-Benfica (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), realiza a quarta edição da Ciclofaixa Cultural no próximo domingo (11/11). O projeto, que integra também a programação do Corredor Cultural do Benfica 2018, conecta em uma rota ciclística diferentes bens de relevante interesse histórico e cultural da capital cearense, que ficarão abertos à visitação do público das 8h às 12h.

O percurso desta edição contempla cinco pontos de visitação: Passeio Público, Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção, Observatório de Fortaleza, Instituto do Ceará, Museu do Humor Cearense e Reitoria da Universidade Federal do Ceará (MAUC). Em cada um dos espaços, monitores guiarão os visitantes.

Passeio Ciclístico
Os pontos de visitação estarão abertos ao público das 8h às 12h, independentemente da participação dos visitantes em passeios ciclísticos. Para quem quiser integrar um grupo de visitação, um passeio ciclístico guiado pelo turismólogo Paulo Probo concentra-se no primeiro ponto de visitação, o Passeio Público, na Praça dos Mártires, na Rua Dr. João Moreira, no Centro, a partir das 8h. O grupo sai para a visitação dos outros pontos às 9h.

Além dos pontos de visitação, o percurso prevê paradas em pontos históricos e culturais do eixo Centro-Benfica.

Corredor Cultural do Benfica
Com programação que inclui shows musicais, teatro, dança, atrações infantis, sessões de cinema, oficinas, feirinhas, visitas guiadas e prestação de serviços, ao longo de todo domingo (11/11) no entorno da Reitoria da UFC, o Corredor Cultural do Benfica 2018 é uma realização do Centro de Treinamento e Desenvolvimento (Cetrede) e da Universidade Federal do Ceará (UFC), com agradecimento à Enel, apoio institucional da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE) e da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), e organização da Maestria Comunicação e Eventos.

Serviço
4ª Edição da Ciclofaixa Cultural
Data: Domingo (11/11)
Horário: das 8h às 12h
Local: Passeio Público, Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção, Observatório de Fortaleza, Instituto do Ceará, Museu do Humor Cearense e Reitoria da Universidade Federal do Ceará (MAUC)

Passeio Ciclístico, com o Turismólogo Paulo Probo
Horário: 8h (Concentração) / 9h (Saída)
Local: Concentração no Passeio Público (Rua Doutor João Moreira – Centro)

Publicado em Cultura
Texto Eleição Para o Conselho Municipal de Política Cultural 2019 / 2020 sobre fundo azul escuro, com a marca do conselho e o brasão da Prefeitura de Fortaleza acima

O Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) lança o edital para a eleição dos membros da sociedade civil que irão compor o colegiado durante o biênio 2019 / 2020. Interessados terão até as 17h do dia 16 de novembro para realizar cadastro e inscrição no Mapa Cultural de Fortaleza. O CMPC é um órgão integrante do Sistema Municipal da Cultura de Fortaleza, vinculado administrativamente e financeiramente à Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), com a finalidade de promover a gestão democrática e autônoma da Cultura do Município de Fortaleza.

Confira aqui a ficha de inscrição

Ao todo, serão eleitos 44 conselheiros de diversos segmentos culturais e territórios, entre titulares e suplentes, escolhidos por votação pública. Eleitores e candidatos poderão se cadastrar em apenas um dos segmentos culturais. Um mesmo participante não pode se cadastrar, se candidatar e votar em mais de um segmento ou Região Administrativa (território).

Podem participar, como candidatos, pessoas físicas maiores de 18 anos; como eleitores, maiores de 16 anos, emancipados, e pessoas físicas maiores de 18 anos domiciliados no Município de Fortaleza. Eleitores devem comprovar pelo menos um ano de atuação no campo cultural da cidade de Fortaleza no segmento escolhido. Já os candidatos devem comprovar pelo menos dois anos de atuação no campo cultural escolhido.

Serão escolhidos um titular e um suplente para cada um dos segmentos culturais: Artes Visuais, Fotografia, Audiovisual, Literatura, Música, Teatro, Dança, Circo, Cultura Tradicional, Popular, Produtores Culturais, Humor, Moda, Mídia Digital, Artesanato e Organizações da Sociedade Civil (Antigas Organizações Não Governamentais); e territórios: Região Administrativa I de Fortaleza, Região Administrativa II de Fortaleza, Região Administrativa III de Fortaleza, Região Administrativa IV de Fortaleza, Região Administrativa V de Fortaleza, Região Administrativa VI de Fortaleza e Região Administrativa do Centro de Fortaleza.

Durante o período de cadastramento, a Secultfor disponibilizará suporte aos proponentes em dias úteis, das 8h às 12h e das 13h às 17h, por meio do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Votação
A votação ocorrerá na Vila das Artes (Rua 24 de maio, nº 1221 – Centro) entre os dias 11 a 14 de dezembro, das 9h às 18h, e no dia 15 de dezembro, das 9h às 12h. É obrigatória a apresentação de um documento oficial com foto no ato da votação.

Conselho
O Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC), criado pela Lei no 9.501/2009, alterada pela Lei nº10.336, de 1º abril de 2015, é um órgão colegiado permanente, de caráter normativo, deliberativo, fiscalizatório e consultivo, integrante do Sistema Municipal da Cultura de Fortaleza, vinculado administrativamente e financeiramente à Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), com a finalidade de promover a gestão democrática e autônoma da Cultura do Município de Fortaleza, bem como fomentar a articulação governamental com os demais níveis federados.

Serviço
Eleição para o Conselho Municipal de Política Cultural 2019 / 2020
Inscrição: Até 16/11
Confira aqui o Edital na íntegra
Confira aqui a ficha de inscrição

Publicado em Cultura
Museu
A iniciativa busca reconhecer espaços, agentes e promotores culturais em Fortaleza (Foto: Rodrigo Carvalho)

A Prefeitura de Fortaleza inaugurou, na noite desta quarta-feira (31/10), a terceira galeria do Museu Orgânico na linguagem “Música”, no Bar do Mincharia. A iniciativa busca reconhecer espaços, agentes e promotores culturais em Fortaleza, sistematizando o roteiro desses locais, valorizando palcos de produções intelectuais e fortalecendo a democratização da arte e a dinamização da memória local.

No espaço, além de um painel com 50 fotos de músicos e intérpretes locais, marca do projeto, também foi colocado um quadro homenageando o cantor Evaldo Gouveia, que recebeu tributo do trio Bossampop e do cantor e compositor Daniel Medina durante a ocasião.

“O Museu Orgânico tem uma característica muito bacana, que é o estímulo à memória. O Ceará tem muitos talentos nacionais, e é muito importante que este projeto se consolide, se amplie pela cidade, pelos espaços públicos que contam a história desses grandes artistas, fortalecendo cada vez mais a cultura local”, disse o titular da Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor), Gilvan Paiva.

Para o coordenador de Comunicação Social da Prefeitura de Fortaleza e membro da curadoria do Projeto, Moacir Maia, a gestão municipal cumpre bem o papel de reconhecer esses espaços que têm dado à Cidade referências que são indispensáveis para a vida da comunidade. “Estamos identificando os locais que fazem a vida cultural da Cidade, e na área da música o Bar do Mincharia faz isso, trazendo também um conjunto de referências para você identificar o que é o conceito do museu orgânico. Com esta homenagem, gente não faz mais do que justiça ao Evaldo, grande referência da nossa música", disse.

Homenagem
A mulher de Evaldo Gouveia, Liduína Lessa, esteve presente ao Mincharia e agradeceu a homenagem. “O Evaldo Gouveia é um grande compositor, grande cantor, uma pessoa maravilhosa, e é justa demais essa homenagem para ele. É um homem que fez todos os gêneros de música, fez valsa, tango, bolero, fado, samba-enredo. Ele está muito feliz com a homenagem", afirmou, lembrando que o cantor não pôde comparecer ao evento em razão de estar se recuperando de uma pneumonia.

O Projeto Museu Orgânico ainda terá mais nove painéis de música a serem fixados até o fim deste ano, concluindo 12 galerias em 2018. A primeira do Projeto foi inaugurada no Cantinho do Frango, com show de Rodger Rogério, nome escolhido pelo dono do estabelecimento, Caio Napoleão, para ser homenageado. A segunda, no Flórida Bar, na Praia de Iracema, e prestou tributo ao cantor, compositor e humorista cearense Falcão. Dentro das próximas estão locais como o Café Couture e o Serpentina Bar, conforme Moacir Maia.

Carlos Aragão é permissionário do Bar do Mincharia há 16 anos, e afirma que, hoje, o local se tornou um símbolo de resistência na Praia de Iracema e está estritamente ligada à história do cantor e compositor Evaldo Gouveia. “Ele nasceu a partir da cena musical na Praia de Iracema e frequentava a própria Casa do Mincharia. Eu achei interessante a Prefeitura valorizar este espaço, pois temos poucos bares que resistem há tanto tempo, já são mais de 35 anos fazendo história na cidade”, afirmou.

O cantor e compositor Daniel Medina, representando uma nova geração de artistas locais, prestou homenagem a Evaldo Gouveia. Para ele, além do Bar do Mincharia ser um local simbólico para fruir a arte, a Praia de Iracema como local histórico se confunde com a história do artista prestigiado. "Evaldo Gouveia é uma referência para todo jovem compositor e muitos outros que vêm fazendo a música brasileira e recriando a canção popular dia após dia. Sem dúvidas, a canção que eu faço hoje é extremamente influenciada por essa poética, por esse lirismo tão cearense", ressaltou.

A terceira edição do Museu Orgânico dá continuidade à ideia iniciada em julho deste ano; cujos eventos foram realizados no Cantinho do Frango e no Flórida Bar. Os lugares são estrategicamente selecionados e passam a compor o roteiro turístico de Fortaleza, como se a cidade fosse um grande museu.

Outras linguagens
A Prefeitura de Fortaleza abrirá inscrições para espaços vivos de cultura interessados em se tornar galerias do Museu Orgânico. Além dos bares, poderão pleitear o material restaurantes, equipamentos públicos, espaços culturais, barracas de praia, terminais de transportes, centros educacionais, praças de esportes, tendo obediência ao princípio de que só entrarão no roteiro espaços que ofereçam acesso público. Inicialmente, os bares-galerias do Projeto Museu Orgânico serão convidados pela Prefeitura de Fortaleza, atendendo o critério de distribuição espacial no território da Capital, contemplando as sete Regionais da Cidade, com a identificação desses espaços vivos de cultura.

Paralelamente à implantação das galerias com os painéis da linguagem MÚSICA, a Prefeitura de Fortaleza desenvolverá painéis, nos mesmos moldes e seguindo os mesmos critérios, para outras manifestações culturais, como teatro, literatura, fotografia, artes visuais, humor, esportes, etc. Conforme Moacir Maia, também está sendo desenvolvida uma plataforma digital que proporcionará, por meio de um QR Code, mais informações sobre os pontos já integrados ao roteiro.

Curadoria
As bases para a constituição e o funcionamento do Museu Orgânico, a escolha dos 50 nomes que integram o painel a ser multiplicado nos bares-galeria, bem como a seleção dos primeiros espaços foram desenvolvidas por um grupo de curadores indicados pelo gabinete do prefeito Roberto Cláudio, composto pelo jornalista Moacir Maia, coordenador de Comunicação Social da Prefeitura Municipal de Fortaleza; pelo arquiteto Totonho Laprovitera, representante da Secretaria Municipal do Turismo de Fortaleza; pelo escritor e produtor cultural, Jorge Pieiro, representante da Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza; e pelo jornalista, compositor e escritor Flávio Paiva, autor do livro-cd "Bulbrax – Sociomorfologia Cultural de Fortaleza".

Publicado em Cultura

ciclistas na frente do Museu do Ceará
Nesta edição, o percurso percorrido pelo grupo de cerca de 20 pessoas, contemplou o Paço Municipal, Museu do Ceará, Cidade das Crianças e o Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (Mauc) como principais pontos de visitação
A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em parceria com a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), realizou a terceira edição da Ciclofaixa Cultural neste domingo (14/10). Nesta edição, o percurso percorrido pelo grupo de cerca de 20 pessoas, contemplou o Paço Municipal, Museu do Ceará, Cidade das Crianças e o Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (Mauc) como principais pontos de visitação. Além desses, os ciclistas também passaram por logradouros históricos e culturais do eixo Benfica-Centro, como a Praça dos Leões, a Praça da Bandeira e o Conservatório de Música Alberto Nepomuceno.

Na ocasião, os visitantes foram guiados em cada um dos espaços por monitores da Secultfor e pelo turismólogo Paulo Probo. Ele explica que a iniciativa possui, principalmente, uma ideia de educação patrimonial, utilizando-se do sucesso de adesão à Ciclofaixa de Lazer para possibilitar a mais cidadãos e turistas o acesso ao patrimônio local.

“Hoje a gente vem planejando roteiros diversos e cada edição compõe um itinerário diferente. São equipamentos históricos e culturais que precisam ser mais vistos pela população. A cada edição a gente percebe que o número de pessoas aumenta e que as pessoas realmente valorizam esse tipo de iniciativa”, reforça Paulo.

Por sua vez, o gerente do patrimônio material da Secultfor, Diego Amora, frisou a importância de valorizar os equipamentos do Centro de Fortaleza. “Nosso intuito é Despertar para os cidadãos o nosso patrimônio, fazer com que o pessoal se aproprie desses espaços e saibam que o bairro tem uma agenda cultural permanente”.

Dentre outras iniciativas da pasta para a valorização patrimonial, Diego Amora destacou o Seminário do Patrimônio, de ocorrência anual; e atual a formação contínua de professores, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME), para a disseminação de conteúdo relacionado à memória da cidade também nas salas de aula.

A comerciária Sandra Cariús é gaúcha e já mora há mais de 30 anos em Fortaleza. Dentre outras atividades que tinha para este domingo, escolheu priorizar o passeio ciclístico pela oportunidade de conhecer a cidade onde mora. "A gente passa tantas vezes por perto e não sabe a história daquilo que vemos todos os dias", contou.

Corredor Cultural do Benfica

Esta edição da Ciclofaixa Cultural integra a programação do Corredor Cultural do Benfica 2018. Com programação que inclui shows musicais, teatro, dança, atrações infantis, sessões de cinema, oficinas, feirinhas, visitas guiadas e prestação de serviços, ao longo de todo domingo (14/10) no entorno da Reitoria da UFC, o Corredor Cultural do Benfica 2018 é uma realização do Centro de Treinamento e Desenvolvimento (Cetrede) e da Universidade Federal do Ceará (UFC), com agradecimento à Enel, apoio institucional da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE) e da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), e organização da Maestria Comunicação e Eventos.

Publicado em Cultura
Mulher na Feira do Mercado Coletivo
Além dos expositores, a programação contará com a discotecagem do DJ Gomes (Foto: Thiago Matine)

O Mercado dos Pinhões realiza, neste sábado (13/10), mais uma edição do Mercado Coletivo, que reúne mais de 30 expositores de moda, arte, design, decoração, artesanato, música e gastronomia. O evento é gratuito e aberto ao público, realizado sempre no segundo sábado do mês, pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor).

A feira busca estimular a economia criativa da cidade. Além dos expositores, a programação contará com a discotecagem do Dj Gomes, com a participação especial do projeto “Anoitecer de Autógrafos – Encontro de Autores e Leitores” e com o lançamento do livro “Pensão das Crônicas Dadivosas”, de Ricardo Kelmer.

Confira a lista dos expositores confirmados para esta edição: Amo Frozinha, Atelier Flor da Terra, Atelier Germana e Silva, Betocello, Bordados Beija Flor, Brechó Consciente, Carlos Capucho, Celtic, Cenart, Coisas de Maricotinha, CP Design Store, Cria Acessórios Feitos a Mão, Delfit, Detudokah, Do Carmo Pedraria, Eulina Artes, Fanchonas, Foca Off Beach Wear, Forever, Hani Camisaria, Jardim Plantarum, Juvalle Artes, Lúcia Castro, @Matias, Mariá, Mercearia Sabores Regionais, Negro Piche, Nely Rosa, Oficina D.A.D.A, Pele de Anjo, Plantomorfo, Rebijóias, Tambakids, Tayday Ayalla, Tenda Boho.

Serviço
Mercado Coletivo
Data: Sábado (13/10)
Horário: 17h às 21h
Onde: Mercado dos Pinhões (Praça Visconde de Pelotas, s/n – Centro)
Gratuito

Publicado em Cultura
Duas mãos próximas a um disco de vinil que toca em uma pickup de DJ
Promovida mensalmente pela Secultfor, a feira faz parte do calendário cultural da capital cearense desde julho de 2015 (Foto: Thiago Matine)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), realiza, neste sábado (06/10), mais uma edição da Feira Afins de Vitrola, no Mercado dos Pinhões. Aberta ao público, a feira promove a venda e troca de LPs e equipamentos, como vitrolas, agulhas, borrachas e caixas. O evento tem inicío às 17h e contará com a condução musical do DJ Gomes. 

A feira Afins de Vitrola, que faz parte do calendário cultural da capital cearense desde julho de 2015, reúne colecionadores, lojistas e afins de vinis. Discos nos segmentos de rock, soul, jazz, MPB, POP, indie, punk, metal, reggae, world music, MPB, black music, eletronic, jovem guarda, afro-beat, entre outros gêneros são oferecidos durante a feira.

A discotecagem, por conta do DJ Gomes, contempla playlist que vai do rock and roll dos anos 60, passando pelo blues e jazz, com muito mpb seguindo o som dos anos 70 e 80.

São, ao todo, 16 expositores: Adriano Colecionador, Bolacha Preta, Edmar Pontes, Elmo Camisetas, Freelancer Discos, Jaques Casagrande Discos, Kavernal, LS Discos, Pablo Duranm Records, Reciclarte, RFC Camisetas, Sérgio Almeida, Silvio o Vitroleiro, Sidney Discos, Sonoro Discos e Tony Opus.

Interessados em vender ou trocar LPs na Feira Afins de Vitrola devem procurar a Coordenadoria de Ação Cultural da Secultfor, por meio do número (85) 3105.1292.

Serviço
Feira Afins de Vitrola
Data: Sábado (06/10)
Horário: 17h às 21h
Local: Mercado dos Pinhões (Praça Visconde de Pelotas, S/N, Centro)
Gratuito

Publicado em Cultura
prefeito roberto cláudio fala ao microfone
Durante a reinauguração do equipamento, Roberto Cláudio destacou o significado histórico do Teatro São José, além de sua localização 

O prefeito Roberto Cláudio reinaugurou, na noite desta quarta-feira (19/09), o Teatro São José. Símbolo da cultura cearense, o equipamento, tombado como patrimônio do Município em 1988, recebeu obras de restauro e diversas novas estruturas. Dentre elas, a ampliação do espaço em 40%, a construção de prédio anexo e a reestruturação completa da tradicional edificação, construída, em estilo eclético, no ano de 1915.

Reformado pela Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf), o equipamento será administrado pela Secretaria da Cultura de Fortaleza (Secultfor). Orçadas em R$ 6,2 milhões, as intervenções, iniciadas em 2016, incluíram minuciosos trabalhos infraestruturais. Além da restauração de pisos, portas, balaústres e mezaninos, o palco do Teatro foi equipado com novo tablado, nova iluminação e sonorização, oferecendo melhor experiência à plateia de até 346 pessoas, que, durante os espetáculos, será acomodada em assentos retráteis em madeira e tecido bordô.

Totalizando 1.446 m² de área construída, o Teatro passará a oferecer, ainda, espaços paralelos, como cafeteria, banheiros, salas multiuso, depósito, bilheteria e pátio externo com áreas de convivência.

“Este Teatro é cheio de significados importantes para a Cidade. Primeiro por ser mais um espaço confortável, adequado, destinado à cultura cearense. Segundo, pela localização no meio de um circuito cheio de valor e de energia cultural. E o terceiro é o seu valor histórico. Um espaço que representa um significado da identidade de ser fortalezense. Nosso desejo é de que ele esteja cheio de vida, de gente, de artistas, com muito público e que possa ser um ambiente de alegria e de criatividade”, declarou o Prefeito, acrescentando a importância da atenção ao conjunto histórico do Centro de Fortaleza e de sua orla marítima.

Visando à garantia de maior segurança e durabilidade, toda a coberta do Teatro São José recebeu estrutura metálica com revestimento termoacústico e forro em lambri de madeira. Além disso, a coberta externa do equipamento recebeu telhas de cerâmica em estilo colonial, seguindo o padrão das tradicionalmente instaladas no século passado.

O diretor teatral e dramaturgo, Karlo Kardozo, assumirá a direção do Teatro, que, além de oferecer programações plurais, sediará, ainda este ano, a VI Bienal Internacional de Dança do Ceará, nos dias 19 a 28 de outubro 2018; e as eliminatórias do 1º Festival da Música de Fortaleza, nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro. “Mais do que um espaço histórico e cultural, este lugar é carregado de memória e de afeto que se reencontram, por meio de sua estrutura e de sua programação, com a sua Cidade e com o seu povo”, acrescentou.

A população compareceu à solenidade de reinauguração, que reuniu gestores municipais, estaduais, além de diversas autoridades, e aprovou as intervenções. O vendedor Roberto de Castro, acompanhado da filha de dois anos, relembrou a importância do equipamento durante a sua trajetória. “O Teatro São José faz parte da minha vida. Esta reforma ficou ótima. O prefeito Roberto Cláudio caprichou. Estou feliz de trazer a minha filha para conhecer um espaço onde, no passado, fui tão feliz”, destacou.

O titular da Secultfor, Gilvan Paiva, destacou a relevância do cenário de transformações positivas pelo qual passa a Cultura de Fortaleza. “Nessa nova fase, o Teatro desempenhará papel social, amplo e plural. A Cidade tem valorizado a Cultura, os talentos locais e todos os agentes ligados a ela. E não podemos deixar de homenagear os operários que trabalharam, tanto na construção deste equipamento, no início do século XX, quanto em todo esse processo de requalificação. Estes receberão uma justa homenagem no próximo dia 25”, adiantou.

Raimundo Fagner cantando no paldo do Teatro São José
Raimundo Fagner foi a atração principal da reinauguração do Teatro São José

Apresentações Musicais

A cerimônia de reinauguração contou com a participação da Orquestra Filarmônica do Ceará, sob a regência do maestro Gladson Carvalho. E Raimundo Fagner encerrou a noite desta quarta-feira com um pocket show. Do palco, o cantor destacou a felicidade em ver a transformação positiva pela qual passou o Teatro e parabenizou a consequente expansão de oportunidades destinadas aos talentos locais.

Programação Especial de Reinauguração

Na oportunidade, a Prefeitura apresentou a programação alusiva à reinauguração do Teatro, que deverá reunir, até o dia 30 de setembro, atrações culturais de diversas esferas.

Confira a programação completa

 

Publicado em Cultura

várias ciclistas parados em frente às caixas d´água que ficam em frente à UFC
A rota ciclística, ligada à Ciclofaixa de Lazer, ganhou um roteiro especial, passando por diferentes bens de relevante interesse histórico e cultural da Capital cearense
A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), realizou, na manhã deste domingo (16/09), a segunda edição da Ciclofaixa Cultural. A rota ciclística, ligada à Ciclofaixa de Lazer, ganhou um roteiro especial, passando por diferentes bens de relevante interesse histórico e cultural da Capital cearense.

A segunda edição do projeto, uma ação integrada ao Corredor Cultural do Benfica 2018, teve como pontos de visitação a Reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC), o Centro Cultural Casa do Barão de Camocim, o Museu da Indústria e o Palácio João Brígido, também conhecido como Paço Municipal. Além dos pontos de visitação, os ciclistas conheceram outros equipamentos culturais que estavam no percurso, como a Casa Amarela Eusélio de Oliveira e o Theatro José de Alencar.

"A Ciclofaixa Cultural é um exemplo de politica publica de defesa do patrimônio cultural do município de Fortaleza. Além de incentivar as pessoas a verem a cidade pela sua historia, memoria e reconhecimento", ressalta o secretário da Cultura de Fortaleza, Gilvan Paiva.

Passeio
Um passeio ciclístico, guiado pelo turismólogo Paulo Probo, teve concentração, a partir das 8h, na Rua Paulino Nogueira, na lateral da Reitoria da UFC. Os equipamentos culturais e históricos estiveram abertos ao público das 8h às 12h, independentemente da participação dos visitantes em passeios ciclísticos, com monitoria em todos os espaços.

O turismólogo Paulo Probo explica que o projeto é mais do que um passeio ciclístico, é uma viagem pela história da Cidade, visitando espaços de grande importância da Capital cearense. “A segunda edição da Ciclofaixa Cultural foi muito bacana, nós iniciamos o percurso fazendo uma visita guiada na reitoria da UFC, aproveitando a proposta do Corredor Cultural. Seguimos pedalando pela Avenida da Universidade, com várias paradas, na Casa Amarela, nas caixas d'água do Benfica, na Casa do Barão de Camocim, percorrendo pela história e cultura de Fortaleza”, destaca Probo.

Espaços
No Centro Cultural Casa do Barão de Camocim, os visitantes puderam conhecer a exposição Nossas Janelas, do artista plástico Descartes Gadelha. O prédio, tombado como Patrimônio Histórico-Cultural do Município, é uma das obras arquitetônicas mais antigas da Capital cearense. Após reforma, tornou-se um novo centro cultural da Prefeitura de Fortaleza com programação voltada às Artes Visuais.

No Paço Municipal, sede do Poder Executivo, visitantes e ciclistas conheceram quatro salas com exposições das obras pertencentes ao acervo de arte do Município, troféus e premiações concedidos à Prefeitura, além de pinturas que retratam os ex-prefeitos da Capital cearense. As exposições compõem o "Memorial do Paço", inaugurado em abril deste ano, por ocasião do aniversário de 292 anos de Fortaleza.

O público também pôde visitar o Bosque João Delgado, no Paço Municipal. O espaço esteve aberto à visitação, durante a manhã deste domingo, com a apresentação da Orquestra Filarmônica do Ceará.

Publicado em Cultura

várias pessoas em pé
O equipamento, patrimônio histórico-cultural tombado em instância municipal, passa a integrar o Complexo Cultural Vila das Artes
O prefeito Roberto Cláudio inaugurou, nesta quinta-feira (30/08), o Centro Cultural Casa do Barão de Camocim. O prédio, tombado como Patrimônio Histórico-Cultural do Município, é uma das obras arquitetônicas mais antigas da Capital cearense. Após reforma, torna-se um novo centro cultural com programação voltada às Artes Visuais. O local agora integra o Complexo Cultural Vila das Artes, que se firma ainda mais como equipamento de difusão da arte e da cultura de Fortaleza.

O projeto de reforma e restauro do espaço incluiu alterações nos pisos e paredes, com a substituição de madeiramento comprometido, além da instalação de banheiros e outras mudanças que adequaram o espaço ao uso da população. A recuperação do prédio foi realizada pelo Instituto da Cor e Cultura e o casarão foi entregue à Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) em 2017.

O prefeito Roberto Cláudio enumerou três aspectos essenciais que revelam a importância da restauração do Centro Cultural: a localização no Centro, o valor histórico do prédio como patrimônio histórico e a sua viabilidade como espaço de expansão da formação cultural. "O Centro é um local que foi sendo abandonado pelas instituições públicas e privadas e muito do valor histórico e econômico foi sendo perdido por abandono progressivo ao longo de pelo menos 40 anos. Nossa intenção é despertar o afeto genuíno pelo Centro", ressaltou.

Para o titular da Secretaria da Cultura, Gilvan Paiva, o Centro Cultural Casa do Barão de Camocim é uma grande vitória para a cidade de Fortaleza, sendo não apenas um espaço cultural, mas um local de destaque para as artes visuais que se inicia como ponto de referência, articulação e impulsionamento da produção artística cearense. "Este espaço tem condições de jogar esse grande papel. Nós vamos criar condições para que este seja um instrumento de articulação com outros equipamentos, como as universidades, o Centro Cultural Dragão do Mar e as galerias da cidade. Ou seja, uma referência assentada em uma política pública de cultura”.

A arquiteta Izabela Lima esteve na ocasião para prestigiar o evento e ressaltou a importância de equipamentos como este para a difusão da arte e a valorização dos artistas. "A gente tem que dar mais valor à nossa arte, pois é algo que fica esquecido. As pessoas visitam tantas exposições na Europa, por exemplo, mas aqui ninguém vem. O Descartes, por exemplo, é um artista cearense tão renomado, mas pouca gente conhece" explica.

Exposição

A exposição de abertura do Centro Cultural Casa do Barão de Camocim reúne 45 obras do artista Descartes Gadelha, pintor, desenhista, escultor e músico fortalezense. “Nossas Janelas” segue até 30 de outubro, conta com curadoria de Norma Paula Moreira e é dividida em cinco temas: Janelas Sociais, Janelas da Terra, Janelas da Cultura, Janelas da Fé e Outras Janelas. Estruturadas a partir de temas ligados a religiosidade, cultura e política, as obras emolduram paisagens e personagens vistas e visitadas pelo artista.

Em discurso durante o evento de inauguração, Descartes Gadelha ressaltou que a exposição é uma coletânea que contempla diversas fases de sua carreira. O artista agradeceu ao Prefeito por presentear os artistas com o equipamento e, fazendo referência à expansão da cultura na França, ele destacou a cultura como um meio de unir e desenvolver uma sociedade. "O que a gente espera de uma gestão da cultura é essa valorização dos nossos equipamentos", disse.

Importância histórica

A Casa do Barão de Camocim foi tombada como Patrimônio Histórico-Cultural do Município em 5 de dezembro de 2007, por meio do Decreto Municipal 12.304. Além de sua importância histórico-cultural, artística e arquitetônica, a relevância do tombamento da residência consiste no fato de se constituir destacado exemplar da arquitetura residencial de Fortaleza, configurando-se como uma das raras edificações do tipo remanescentes na Cidade.

Em abril de 2018, a Casa do Barão de Camocim sediou o 69º Salão de Abril, principal evento de Artes Plásticas do Estado e um dos mais prestigiados e concorridos do País, que teve início no aniversário de 292 anos da cidade de Fortaleza. A mostra recebeu obras de 41 artistas cearenses, além de quatro artistas de outros estados, expostas de 26 de abril a 26 de junho.

Serviço
Funcionamento do Centro Cultural Casa do Barão de Camocim
Terça a Sexta: de 9h às 19h
Sábado e Domingo: de 10h às 17h
Mais informações: (85) 3219.7373

Publicado em Cultura
fachada da casa Barão de Camocim
Após ampla reforma, o Centro Cultural Casa do Barão de Camocim conta programação voltada às artes visuais e passa a integrar o Complexo Cultural Vila das Artes (Foto: Thiago Matine)

O prefeito Roberto Cláudio inaugura, nesta quinta-feira (30/08), às 18h, o Centro Cultural Casa do Barão de Camocim, com a abertura da exposição “Nossas Janelas”, do artista Descartes Gadelha. Na ocasião, ocorrerá a apresentação do Maracatu Solar.

Bem tombado como Patrimônio Histórico-Cultural do Município, o prédio da Casa do Barão de Camocim é uma das obras arquitetônicas mais antigas da Capital cearense. Após ampla reforma, converte-se em centro cultural com programação voltada às Artes Visuais e passa a integrar o Complexo Cultural Vila das Artes, consolidando a vocação de equipamento de difusão da arte e da cultura de Fortaleza.

Exposição
Reunindo 45 obras do artista Descartes Gadelha, a exposição “Nossas Janelas” conta com curadoria de Norma Paula Moreira. A exposição é dividida em cinco temas são eles, Janelas Sociais, Janelas da Terra, Janelas da Cultura, Janelas da Fé e Outras Janelas.

Estruturadas a partir de temas ligados a religiosidade, cultura e política, as obras emolduram paisagens e personagens vistas e visitadas pelo artista. O artista fortalezense Descartes Gadelha é pintor, desenhista, escultor e músico.

Centro Cultural
O Centro Cultural Casa do Barão de Camocim recebeu intervenções em sua estrutura, durante o ano de 2017. O projeto de reforma e restauro do espaço contou com alterações nos pisos e paredes, com a substituição de madeiramento comprometido, com a instalação de banheiros e outras intervenções que capacitaram o espaço ao uso da população. A recuperação do prédio foi realizada pelo Instituto da Cor e Cultura e o casarão foi entregue à Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor), em dezembro passado.

Em 2018, a Casa do Barão de Camocim sediou o 69º Salão de Abril, principal evento de Artes Plásticas do Estado e um dos mais prestigiados e concorridos do País, que teve início no aniversário de 292 anos da cidade de Fortaleza, celebrado em 13 de abril de 2018. A mostra recebeu obras de 41 artistas cearenses, além de quatro artistas de outros estados, expostas de 26 de abril a 26 de junho. O Salão de Abril é um evento gratuito e aberto público, com exposição, workshops e seminários.

“Integrado ao Complexo Cultura Vila das Artes, o espaço consolida a vocação de equipamento de difusão da arte e da cultura da Cidade, concretizando sonho antigo da classe artística da Capital cearense”, ressalta o secretário da Cultura de Fortaleza, Gilvan Paiva.

Em função de seu valor simbólico e histórico-cultural, a Casa do Barão de Camocim foi tombada como Patrimônio Histórico-Cultural do Município em 5 de dezembro de 2007, por meio do Decreto Municipal 12.304. Além de sua importância histórica, artística e arquitetônica, a relevância do tombamento da residência consiste no fato de se constituir destacado exemplar da arquitetura residencial de Fortaleza, configurando-se como uma das raras edificações do tipo remanescentes na Cidade.

Serviço
Inauguração do Centro Cultural Casa Barão de Camocim
Data: Quinta-Feira (30/08)
Horário: 18h
Endereço: Rua General Sampaio, no 1632 – Centro

Publicado em Cultura
Página 1 de 11