A Enel Distribuição Ceará tem prazo de cinco dias para prestar esclarecimentos ao Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) sobre a emissão de duas faturas de energia com vencimento no mesmo mês. A notificação do órgão municipal de defesa do consumidor foi enviada à concessionária de energia, nesta terça-feira (23/7).

Em uma semana, o número de reclamações contra a Enel envolvendo dúvidas na cobrança das contas de energia cresceu 1.800%. Somente no período de 15 e 19 de julho, o número de reclamações sobre o assunto chegou a 19 reclamações, o que representa um crescimento de 18 vezes o número de reclamações registrado entre os dias 8 a 13 de julho.

Para o Procon, mesmo sendo legítima a cobrança do consumo em períodos distintos, a Concessionária precisa comprovar que os consumidores atingidos, bem como os que ainda serão alcançados, foram previamente informados, de forma clara e ostensiva sobre a mudança na cobrança das faturas.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, esclarece que a concessionária pode ser multada em até R$ 13 milhões. "Não é a primeira vez que chega ao Procon este problema, que causa desequilíbrio financeiro no orçamento dos consumidores, tendo em vista que fica difícil pagar duas contas de energia num único mês", disse.

Reclamações

No primeiro semestre deste ano, o Procon Fortaleza registrou 556 reclamações contra a Enel Distribuição Ceará, o que posiciona a concessionária no segundo lugar do ranking geral de reclamações no período. Os principais problemas relatados pelos consumidores são cobrança indevida e abusiva, dano material e ainda reajuste abusivo.

Como reclamar

A reclamação pode ser realizada no portal da Prefeitura de Fortaleza, no campo "Defesa do Consumidor" (https://catalogodeservicos.fortaleza.ce.gov.br/categoria/defesadoconsumidor), bem como presencialmente no Procon Centro, nas unidades dos Vapt Vupts de Antônio Bezerra e de Messejana, e na Regional V.

O telefone do Procon Fortaleza para denúncias e informações é o 151.

Endereços
Procon Centro
- Rua Major Facundo, 869 - Centro
Vapt Vupt de Antônio Bezerra
- Rua Demétrio de Menezes, 3750, ao lado do Terminal de Ônibus
Vapt Vupt de Messejana
- Avenida Jornalista Tomaz Coelho, 602, ao lado do Terminal de Ônibus
Regional V
- Avenida Augusto dos Anjos, 2466 - Bonsucesso

Publicado em Economia

Em Julho, alimentos e produtos de primeira necessidade sofreram redução de 3,57% na média geral de preços. É o que aponta a nova pesquisa do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), divulgada nesta terça-feira (16/07). No mês passado, a soma dos 60 itens pesquisados, mensalmente, chegou a R$ 456,98. Neste último levantamento, realizado entre os dias 1º e 3 de Julho, os mesmos itens somam R$ 440,65.

No entanto, a diferença de um mesmo produto entre os supermercados pesquisados pode chegar a 219,73%, como é o caso do abacaxi, sendo encontrado de R$ 2,28 a R$ 7,29 a unidade. Outros dez itens apresentam diferença de preços acima de cem por cento.

Maiores variações

Produto Menor preço Maior preço Variação
Abacaxi (Unidade) R$ 2,28 R$ 7,29 219,73%
Pimentão (Kg) R$ 2,59 R$ 7,98 208,10%
Mamão (Kg) R$ 1,38 R$ 3,99 189,13%
Queijo (Kg) R$ 18,90 R$ 49,90 164,02%
Banana (Kg) R$ 2,29 R$ 5,99 161,57%
Laranja (Kg) R$ 1,58 R$ 3,99 152,53%
Alho (Kg) R$ 12,90 R$ 27,99 116,97%
Presunto Peru (Kg) R$ 12,90 R$ 27,89 116,20%
Batata inglesa (kg) R$ 3,85 R$ 7,98 107,27%
Sabonete (Unidade) R$ 0,99 R$ 1,99 101,01%
Tomate (Kg) R$ 4,98 R$ 9,98 100,40%

Consulte aqui, a pesquisa completa com os preços de alimentos e produtos. A pesquisa também está disponível no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas android e iOS.

De acordo com o novo levantamento, a Regional V apresenta a soma da média total dos preços mais elevada.

Preços por regionais

Regionais Preço médio total
Regional V R$ 487,59
Regional III R$ 450,23
Regional Centro R$ 443,10
Regional IV R$ 431,77
Regional II R$ 429,18
Regional I R$ 416,69
Regional VI R$ 343,56

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, reforça que havendo divergência de preços entre o valor anunciado com o registrado no caixa de pagamento, o consumidor tem o direito de pagar sempre o menor valor. "O consumidor é a parte vulnerável na relação de consumo e, portanto, qualquer falha na prestação do serviço ou na compra de um produto deve privilegiar e compensar o consumidor".

O telefone do Procon Fortaleza para denúncias e informações é o 151.

Publicado em Economia
Mercado Central
A ação "Férias Legal" chega ao Mercado Central, de quinta a sábadp (11 a 13/07), das 9h às 13h

A partir desta quinta-feira (11/07), a unidade móvel do Procon Fortaleza estará no Mercado Central. A ação "Férias Legal", do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), retorna a pontos turísticos da capital durante o período de férias. O objetivo é levar os serviços do Procon a consumidores turistas, bem como aos que residem em Fortaleza. O atendimento do Procon Móvel segue em pontos turísticos da capital até o dia 27 de julho, em locais com grande circulação de turistas.

Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, afirma que é importante resolver problemas e conflitos dos consumidores turistas, antes mesmo de seu retorno à cidade de origem. E explica que quando isto não é possível, o consumidor turista pode participar de audiência virtual, do local de onde estiver, acompanhando sua reclamação pela internet. Consumidores da capital também poderão aproveitar a unidade móvel para registrar reclamação ou receber orientação jurídica.

Durante a ação "Férias Legal", caso o problema não seja resolvido em tempo real, o consumidor turista poderá participar de audiência, mesmo tendo retornado à cidade onde mora, por meio da ferramenta audiência virtual, realizada por webcam ou whatsapp. As principais reclamações, neste período de alta estação, envolvem publicidade enganosa, oferta não cumprida e cobranças indevidas.

O Procon ressalta que, para registrar uma reclamação, é preciso estar em mãos com cópia de documentos que comprovem a compra de algum produto ou aquisição de algum serviço, como nota ou cupom fiscal, recibos, contratos, extratos ou faturas, bem como a cópia de documentação pessoal. O Procon informa ainda que consumidores da capital também poderão aproveitar a unidade móvel para registrar reclamação ou receber orientação jurídica.

O telefone do Procon Fortaleza para denúncias e informações sobre direitos do consumidor é o 151.

Principais direitos do consumidor, neste período de férias
Consumação mínima
É proibido impor consumação mínima ao consumidor.

Preço diferenciado em dinheiro e no cartão
Desde dezembro de 2016, uma medida provisória convertida em lei, autoriza preços diferenciados para pagamentos em dinheiro e no cartão de crédito ou débito.

Couvert Artístico
O valor desse serviço precisa ser informado ao consumidor de forma clara e ostensiva, como prevê a Lei do Estado do Ceará nº 15.112/2012. Para a cobrança do couvert artístico ser efetivada, no local deve estar ocorrendo apresentações, ao vivo, de músicas e shows de natureza cultural e artística.

10% do garçom
É sempre opcional e essa informação deve constar em cartazes e cardápios.

Hospedagem
Guarde anúncios e propagandas dos eventos, bem como os recibos e comprovantes de pagamento, caso registre uma reclamação. Na compra virtual, imprima a página e guarde-a para sua segurança. No caso de alugar uma casa para passar o carnaval, busque informações sobre a realidade do local e fique atento às condições do contrato, guardando uma cópia.

Perda da comanda ou do ticket
A cobrança de multas ou taxas pela perda, dano ou extravio da comanda de restaurante ou casa noturna, bem como do ticket de estacionamento é uma prática abusiva.

Viagens terrestres
Se o ônibus demorar mais de uma hora para sair, a empresa deverá providenciar o embarque em veículo de outra companhia, sem prejuízo para o passageiro, ou terá que devolver o valor do bilhete. Em caso de atrasos acima de três horas, a empresa deve oferecer alimentação e hospedagem.

Viagens aéreas
O tipo de assistência varia de acordo com a estimativa do tempo de espera para a solução do problema, que é contado a partir do horário de partida originalmente previsto.

Superior a 1 hora
Meios de comunicação (telefone, internet, entre outros)

Superior a 2 horas
Alimentação (voucher, lanches, bebidas ou outros)

Superior a 4 horas
Acomodação ou hospedagem (se for o caso) e transporte do aeroporto ao local de acomodação, ou, caso o consumidor esteja na cidade de seu domicílio, transporte para a sua residência e retorno ao aeroporto.

Bagagens aéreas
O limite máximo da bagagem de mão é de 10 kg.

Supermercados
Se houver divergência entre o preço da prateleira com o preço do caixa, o consumidor tem o direito de pagar sempre o menor valor. Não pode haver diferenciação de preços entre bebidas em temperatura ambiente e gelada, desde que estejam na mesma área de exposição.

Serviço
Ação Férias Legal
Data: 11 a 13/07 (quinta a sábado)
Horário: das 9h às 13h
Mercado Central, Avenida Alberto Nepomuceno, 199, Centro

Data: 18 a 20/07 (quinta a sábado)
Horário: das 17h às 20h
Feirinha de Artesanato da avenida Beira mar

Data: 25 a 27/07 (quinta sábado)
Horário: das 17h às 20h
Feirinha de Artesanato da avenida Beira mar

Publicado em Economia

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) inicia, nesta terça-feira (02/07), na Feirinha de Artesanato da Beira Mar, a "Ação Férias Legal". A unidade móvel do Procon retorna a pontos turísticos da Capital durante o período de férias com o objetivo de levar os serviços do Procon a consumidores turistas, bem como para os residentes de Fortaleza. O atendimento do Procon Móvel segue em pontos turísticos da capital até o dia 27 de julho em locais com grande circulação de turistas, como o Mercado Central e a Avenida Beira Mar.

Para o Procon, é importante resolver problemas e conflitos dos consumidores turistas, antes mesmo de seu retorno à cidade de origem. Quando isto não é possível, o consumidor turista pode participar de audiência virtual do local de onde estiver, acompanhando sua reclamação pela internet. Consumidores da Capital também poderão aproveitar a unidade móvel para registrar reclamação ou receber orientação jurídica.

De acordo com Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, as principais reclamações neste período de alta estação envolvem publicidade enganosa, oferta não cumprida e cobranças indevidas. "Técnicos do Procon entrarão em contato com as empresas durante a abertura de reclamação para resolver o problema antes mesmo que o consumidor turista retorne à sua cidade residente", explica. A Diretora informa ainda que caso o problema não seja resolvido em tempo real, o consumidor turista poderá participar de audiência, mesmo tendo retornado à cidade onde mora, por meio da ferramenta audiência virtual, realizada por webcam ou whatsapp.

O Procon ressalta que, para registrar uma reclamação, é preciso estar em mãos com cópia de documentos que comprovem a compra de algum produto ou a aquisição de algum serviço, como nota ou cupom fiscal, recibos, contratos, extratos ou faturas, bem como a cópia de documentação pessoal.

O telefone do Procon Fortaleza para denúncias e informações sobre direitos do consumidor é o 151.

Serviço
Ação Férias Legal
Data: 02 a 04/07
Horário: das 17h às 20h
Local: Feirinha de Artesanato da Avenida Beira Mar

Data: 11 a 13/07
Horário: das 9h às 13h
Local: Mercado Central (Avenida Alberto Nepomuceno, 199 - Centro)

Data: 18 à 20/07
Horário: das 17h às 20h
Local: Feirinha de Artesanato da Avenida Beira Mar

Data: 25 a 27/07
Horário: das 17h às 20h
Local: Feirinha de Artesanato da Avenida Beira Mar

Principais direitos do consumidor no período de férias
Consumação mínima
É proibido impor consumação mínima ao consumidor.

Preço diferenciado em dinheiro e no cartão
Desde dezembro de 2016, uma medida provisória convertida em lei, autoriza preços diferenciados para pagamentos em dinheiro e no cartão de crédito ou débito.

Couvert Artístico
O valor desse serviço precisa ser informado ao consumidor de forma clara e ostensiva, como prevê a Lei do Estado do Ceará nº 15.112/2012. Para a cobrança do couvert artístico ser efetivada, no local deve estar ocorrendo apresentações, ao vivo, de músicas e shows de natureza cultural e artística.

10% do garçom
É sempre opcional e essa informação deve constar em cartazes e cardápios.

Hospedagem
Guarde anúncios e propagandas dos eventos, bem como os recibos e comprovantes de pagamento, caso registre uma reclamação. Na compra virtual, imprima a página e guarde-a para sua segurança. No caso de alugar uma casa para passar o carnaval, busque informações sobre a realidade do local e fique atento às condições do contrato, guardando uma cópia.

Perda da comanda ou do ticket
A cobrança de multas ou taxas pela perda, dano ou extravio da comanda de restaurante ou casa noturna, bem como do ticket de estacionamento é uma prática abusiva.

Viagens terrestres
Se o ônibus demorar mais de uma hora para sair, a empresa deverá providenciar o embarque em veículo de outra companhia sem prejuízo para o passageiro ou terá que devolver o valor do bilhete. Em caso de atrasos acima de três horas, a empresa deve oferecer alimentação e hospedagem.

Viagens aéreas
O tipo de assistência varia de acordo com a estimativa do tempo de espera para a solução do problema, que é contado a partir do horário de partida originalmente previsto.

Superior a 1 hora
Meios de comunicação (telefone, internet, entre outros)

Superior a 2 horas
Alimentação (voucher, lanches, bebidas ou outros)

Superior a 4 horas
Acomodação ou hospedagem (se for o caso) e transporte do aeroporto ao local de acomodação ou, caso o consumidor esteja na cidade de seu domicílio, transporte para a sua residência e retorno ao aeroporto.

Bagagens aéreas
As empresas não são mais obrigadas a oferecer uma franquia de bagagem para voos domésticos e internacionais. Desde junho de 2017, entrou em vigor a lei que permite às companhias aéreas estabelecer livremente sua política sobre bagagem. O limite máximo da bagagem de mão passou dos 5 kg para 10 kg.

Supermercados
Se houver divergência entre o preço da prateleira com o preço do caixa, o consumidor tem o direito de pagar sempre o menor valor. Não pode haver diferenciação de preços entre bebidas em temperatura ambiente e gelada, desde que estejam na mesma área de exposição.

Publicado em Economia

Alimentos e produtos subiram 2,03% em junho nos supermercados da Capital. É o que aponta a nova pesquisa do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) divulgada nesta sexta-feira (28/06). O Procon acompanha, mensalmente, a evolução de preços de 60 produtos. No acumulado do seis primeiros meses do ano (janeiro a junho), a elevação dos preços nos supermercados de Fortaleza chega a 4,3%, já ultrapassando a previsão de inflação de 3,89% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2019, divulgado no último dia 17/06 pelo Banco Central.

Em valores absolutos, os 60 alimentos e produtos somavam R$ 447,91, em maio. No último levantamento do Procon, realizado entre os dias 10 e 12 de junho, o conjunto dos itens está em R$ 456,98, o que confere alta de 2,03%.

A pesquisa é dividida em itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil. A pesquisa também está disponível no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas Android e IOS.

Confira todos os preços da pesquisa

Quando realizado o comparativo entre as regionais de Fortaleza, pesquisadores do Procon identificaram que os preços mais elevados estão na Regional do Centro. Em seguida, a Regional III e V apresentam os maiores valores.

Comparativo por regionais

Regionais Preço médio total
Regional Centro R$ 506,13
Regional III R$ 481,70
Regional V R$ 472,26
Regional II R$ 471,91
Regional VI R$ 447,79
Regional I R$ 436,31
Regional IV R$ 337,31

Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, orienta que o consumidor pesquise em encartes e anúncios. "Toda rede de supermercados faz ofertas em dias específicos da semana e isto pode gerar uma grande economia para o consumidor", disse.

O Procon também elaborou uma lista com as maiores variações. Pelo menos 10 alimentos apresentaram diferença de mais de 100% entre o supermercado mais barato e o mais caro.

Maiores variações

Produto (Kg) Menor preço Maior preço Variação
Pimentão R$ 1,95 R$ 8,69 345,64%
Mamão R$ 1,28 R$ 3,99 211,71%
Banana R$ 1,98 R$ 5,89 197,47%
Alho R$ 9,50 R$ 26,98 184,00%
Laranja R$ 1,68 R$ 4,59 173,21%
Cebola R$ 1,95 R$ 5,29 171,28%
Batata R$ 2,74 R$ 6,99 155,10%
Pão francês R$ 10,90 R$ 27,49 152,20%
Abacaxi R$ 2,29 R$ 5,39 135,37%
Cenoura R$ 2,98 R$ 6,79 127,85%
Publicado em Economia

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) divulgou, na última terça-feira (25/6), que multou em R$ 5.066.848,10 as empresas que menos resolvem os problemas dos consumidores na capital. Em abril deste ano, o Procon divulgou o ranking das empresas mais reclamadas em 2018 e anunciou que multaria os fornecedores que desrespeitam os direitos previstos no Código de Defesa do Consumidor (CDC). Antes de multar, o Procon tentou alternativas que pudessem resultar em solução dos problemas dos consumidores, mas as empresas se recusaram a realizar acordo.

Confira a relação das dez empresas que menos resolvem os problemas dos consumidores, em Fortaleza, com a respectiva penalidade de multa.

Empresas Valor das Multas
Banco do Brasil R$ 838.509,62
Banco ItauCard R$ 728.583,12
Banco BMG R$ 623.769,37
Banco Pan R$ 582.866,49
Zurich Seguros R$ 498.504,24
Banco Bradesco R$ 460.157,76
Banco Santander R$ 424.367,71
Midway Crédito R$ 386.021,23
Via Varejo (Casas Bahia e Ponto Frio) R$ 306.771,84
Banco Itau Unibanco R$ 217.296,72

Segundo a Coordenadoria de Procedimento Administrativo e Julgamento do Procon Fortaleza, os principais assuntos e problemas que levaram à aplicação das multas foram a ausência de informação clara ao consumidores, cobrança abusiva, mudança de cláusulas contratuais sem consentimento do consumidor e ainda por ausência da empresa nas audiências de conciliação do Procon, sem nenhuma justificativa.

A diretora geral do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, explica que algumas seguradoras prometem benefícios ao consumidor, mas não cumprem com o contratado. "Muitos consumidores relataram dificuldade de ter acesso ao seguro contratado, infringindo cláusulas contratuais", disse. Ela orienta que o consumidor pesquise, antes de contratar algum serviço. "A lista do Procon é uma alerta ao consumidor e serve para que as empresas repensem como estão tratando seus clientes", complementou a Diretora.

Cláudia Santos reforça que a penalidade de multa tem efeito educativo, no sentido de equilibrar as relações de consumo, ajustando a conduta da empresa para que sejam observados o cumprimento dos direitos do consumidor.

O Procon afirma ainda que há um diminuição na quantidade de problemas não resolvidos pelas empresas, o que é bom para o consumidor. Comparando as empresas que menos resolvem os problemas dos consumidores, no ano de 2017 com o ranking do ano passado, é possível verificar a evolução.

 

Publicado em Economia

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) divulgou, nesta segunda-feira (10/06), uma pesquisa com 67 opções de preços de produtos e serviços para o Dia dos Namorados, que é comemorado na próxima quarta-feira (12/06). O levantamento foi realizado no período de 28 a 31 de maio e no dia 03 de junho. A maior variação foi encontrada no preço das suítes de motéis, podendo chegar a uma diferença de 1.150% o preço do mesmo quarto com características semelhantes. A suíte mais barata fica na Barra do Ceará, onde uma hospedagem, a partir de três horas, custa R$ 48,00, enquanto que a suíte mais cara chega a R$ 600,00 no bairro de Fátima.

O Procon também pesquisou preços de produtos de beleza, como barbeadores, máquinas de cortar cabelo, pranchas e secadores de cabelo. O preço de um aparelho de depilação masculina ou feminina chega a variar 87,34%. O mesmo produto, comprado pela internet, custa de R$ 310,00 a R$ 580,75.

Para quem preferir presentar com eletroeletrônicos, há ainda opções de smartphones em lojas físicas da Capital. Neste segmento, o mesmo aparelho pode ser comprado por até 57,22% de variação, indo de R$ 699,00 o aparelho mais barato, ao mais caro, no valor de R$ 1.099,00. Uma diferença que chega a R$ 400,00.

Mas se a compra for pela internet, a diferença nos preços aumenta. É possível adquirir quase dois celulares pelo preço de um. Em um site de vendas, o Procon encontrou o preço do mesmo aparelho de R$ 599,00 a R$ 1.169,00, ou seja, 95,16% de variação.

O Procon lembra que é possível haver preços diferenciados entre lojas físicas e virtuais, mesmo que sejam da mesma rede, pois não é considerada uma infração ao Código de Defesa do Consumidor praticar preços variados em meios diferentes de venda.

A dica da diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, é pesquisar e ficar atento ao direito de arrependimento nas compras pela internet. "Nas compras feitas fora das lojas físicas, há o direito de arrependimento, que é a desistência da compra, em até sete dias, contados a partir do recebimento do produto ou da contratação do serviço", explica.

Entre as cestas de café da manhã, a diferença chega a 72,73%, indo de R$ 110,00 o valor da mais em conta, a R$ 190,00 o preço da mais cara. Neste caso, o comparativo se refere às cestas simples.

Confira todos os preços

Destinos turísticos
Para os casais que desejarem viajar, o Procon elaborou uma lista com destinos turísticos românticos pelo Ceará nas regiões Sul, Sertão Central, Serras de Baturité e de Ibiapaba, e nos litorais Leste e Oeste. Confira os menores e maiores preços de pacotes com duas diárias para hospedagens no fim de semana de 14 a 16 de junho. Na região Norte não foram encontrados preços de hospedagens para o período.

Destinos turísticos para o Dia dos Namorados:

Região Menor preço Maior preço Variação
Serra da Ibiapaba (Viçosa) R$ 120,00 R$ 400,00 233,33%
Litoral Leste (Fortim) R$ 130,00 R$ 360,00 176,92%
Sertão Central (Quixadá) R$ 130,00 R$ 255,00 96,15%
Capital (Fortaleza) R$ 280,00 R$ 494,00 76,43%
Litoral Oeste (Cumbuco) R$ 160,00 R$ 230,00 43,75%
Sul Cariri (Juazeiro do Norte) R$ 177,50 R$ 242,00 36,34%
Maciço de Baturité (Guaramiranga) R$ 250,00 R$ 295,00 18,00%
Publicado em Economia
Em maio, os 60 alimentos e produtos pesquisados pelo Procon Fortaleza somam R$ 447,91
Em maio, os 60 alimentos e produtos pesquisados pelo Procon Fortaleza somam R$ 447,91

Após a alta de 1,67% nos preços de alimentos e produtos, em abril, o Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) registrou um aumento de 0,24% nos preços dos mesmos produtos, em maio. Os índices, que se referem à média total, foram divulgados nesta quarta-feira (15/05), pelo Procon Fortaleza, que realiza mensalmente o acompanhamento dos preços de 60 itens de primeira necessidade nos supermercados da Capital. No acumulado nos cinco primeiros meses deste ano, a elevação chega a 2,29%.

Em maio, os 60 alimentos e produtos pesquisados pelo Procon Fortaleza somam R$ 447,91. Isso representa 0,24% de elevação frente aos preços coletados em abril, quando a soma dos itens ficou em R$ 446,83.

Mas enquanto a média total apresenta leve alta, a diferença entre os mesmos produtos nos supermercados pesquisados pode chegar a 261,74%. É o caso do quilo da cebola, que foi encontrado de R$ 1,49 a R$ 5,39.

Maiores variações

Produto Menor preço Maior preço Variação     
Cebola (Kg) R$ 1,49 R$ 5,39 261,74 %
Alho (Kg) R$ 9,90

R$ 35,00

253,53 %
Abacaxi (Unidade) R$ 2,48 R$ 7,99 222,17 %
Mamão (Kg) R$ 1,45 R$ 3,89 168,27 %
Laranja (Kg) R$ 1,88 R$ 4,59 144,14 %

O Procon também realiza o comparativo de preços por regionais. Nos bairros Conjunto José Walter e Maraponga foram encontrados os preços mais elevados.

Preços por regionais

Regionais Preço médio total
Regional V R$ 468,56
Regional III R$ 464,74
Regional Centro R$ 463,72
Regional VI R$ 445,43
Regional II R$ 430,41
Regional I R$ 419,47
Regional IV R$ 419,27

A pesquisa é dividida em itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil. Consulte todos os preços aqui. A pesquisa também está disponível no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas android e iOS.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, avalia que a mudança de elevação de preços por regionais demonstra que os hábitos dos consumidores influenciam na política de preços. "Se o consumidor opta por locais mais baratos, os supermercados que praticam preços elevados tendem a baixar seus preços. E isto é positivo para o bolso do consumidor", comentou.

Publicado em Economia

Em abril, o Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) registrou uma redução de 1,67% nos preços de alimentos e produtos. No entanto, a diferença de um mesmo produto entre os supermercados pesquisados pode chegar a 302,71%. O levantamento, divulgado, nesta terça-feira (30/4), aponta que a soma da média dos 60 produtos pesquisados nos supermercados de Fortaleza, entre os dias 22 e 23 de abril, chegou a R$ 446,83, enquanto que, em março, a soma da média foi de R$ 454,44.

Abacaxi, batata e alho são os alimentos que mais variam de preços entre os supermercados visitados, sendo encontrados com diferenças de 302,71%, 193,97% e 186,88%, respectivamente. Outros seis alimentos também apresentam variações acima de cem por cento.

Maiores variações

PRODUTO MENOR PREÇO MAIOR PREÇO VARIAÇÃO
Abacaxi (Unidade) R$ 2,58 R$ 10,39 302,71 %
Batata (Kg) R$ 2,99 R$ 8,79 193,97 %
Alho (Kg) R$ 12,20 R$ 35,00 186,88 %
Pimentão (Kg) R$ 3,19 R$ 7,98 150,15 %
Laranja (Kg) R$ 1,98 R$ 4,75 139,89 %
Cebola (Kg) R$ 2,48 R$ 5,85 135,88 %
Mamão (Kg) R$ 1,79 R$ 3,75 109,49 %
Banana (Kg) R$ 2,98 R$ 5,99 101,00 %
Cenoura (kg) R$ 2,98 R$ 5,99 101,00 %

De acordo com o novo levantamento, a Regional III apresenta a soma da média total dos preços mais elevada. Nesta análise, a soma da média dos itens por Regionais leva em consideração a quantidade de produtos encontrada nos supermercados.

Preços por Regionais

Regionais Preço médio total
Regional III R$ 491,86
Regional do Centro R$ 479,33
Regional V R$ 474,62
Regional VI R$ 448,47
Regional II R$ 418,67
Regional I R$ 412,22
Regional IV R$ 375,19

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, explica que os estabelecimentos são obrigados a cumprir o preço de ofertas. "O consumidor deve pagar o preço anunciado em encartes e anúncios publicitários. Se houver divergência entre o preço anunciado e o registrado no caixa, o consumidor deve pagar o menor valor".

Consulte, aqui, a pesquisa completa com os preços de alimentos e produtos. A pesquisa também está disponível no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas android e iOS.

Denúncias podem ser realizadas pelo telefone 151.

Publicado em Economia

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) notificou, nesta segunda-feira (22/04), a empresa Avianca para que apresente, em até cinco dias, as providências tomadas, desde o anúncio da recuperação judicial e a devolução de aviões por falta de pagamento, que tem ocasionado uma série de cancelamento de voos. Em Fortaleza, a previsão é que 128 voos sejam cancelados, entre os dias 19 e 28 de abril. Passageiros reclamam de falta de informações, bem como prejuízos nas remarcações dos voos. A notificação do Procon vale para voos alterados ou cancelados com origem ou destino em Fortaleza.

De acordo com o Procon, o consumidor tem direito ao ressarcimento integral, inclusive com correção monetária, do valor pago pela passagem aérea e da taxa de embarque. O passageiro também tem direito de realocamento em outro voo, de acordo com sua conveniência.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, explica que os passageiros prejudicados podem pedir, também, na via judicial, indenização por danos morais e materiais. Ela orienta o que fazer, caso a passagem tenha sido comprada em agência de viagem ou site de venda de passagens. "A empresa que vendeu a passagem aérea responde, solidariamente, pelos direitos do passageiro, conforme prevê o Código de Defesa do Consumidor (CDC)", orienta.

Plantão para reclamações
O Procon Fortaleza treinou uma equipe especializada para receber as reclamações de passageiros prejudicados pelos cancelamentos de voos.

A reclamação pode ser realizada no portal da Prefeitura de Fortaleza, no campo Defesa do Consumidor, bem como presencialmente no Procon Centro, nas unidades dos Vapt Vupts de Antônio Bezerra e de Messejana e na Regional V.

O telefone do Procon Fortaleza para denúncias e informações é o 151.

Endereços
Procon Centro
- Rua Major Facundo, 869 - Centro
Vapt Vupt de Antônio Bezerra
- Rua Demétrio de Menezes, 3750, ao lado do Terminal de Ônibus
Vapt Vupt de Messejana
- Avenida Jornalista Tomaz Coelho, 602, ao lado do Terminal de Ônibus
Regional V
- Avenida Augusto dos Anjos, 2466 - Bonsucesso

Publicado em Economia